A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ministério de Minas e Energia Políticas, Marcos Regulatorios e Iniciativas para el Avance de la Integración Energética en América Latina y Caribe Lima,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ministério de Minas e Energia Políticas, Marcos Regulatorios e Iniciativas para el Avance de la Integración Energética en América Latina y Caribe Lima,"— Transcrição da apresentação:

1 Ministério de Minas e Energia Políticas, Marcos Regulatorios e Iniciativas para el Avance de la Integración Energética en América Latina y Caribe Lima, Perú - 12 e 13 de Novembro de 2012

2 Ministério de Minas e Energia Uruguai Argentina Brasil INTEGRAÇÃO ELETROENERGÉTICA EXPERIÊNCIA DE SUPRIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA A ARGENTINA E URUGUAI

3 Ministério de Minas e Energia Sistema Interligado Nacional e Sistemas Isolados SISTEMA INTERLIGADO 98% SISTEMAS ISOLADOS 2% SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO

4 Ministério de Minas e Energia INTEGRAÇÃO ELETROENERGÉTICA Brasil Interconexões e Compras Internacionais Bolívia 7 (GN) Paraguai 3 4 Argentina 8 (GN) Uruguai 5 1 Venezuela ITEMPRODUTOORIGEMENTREGACAPACIDADE 1Energia ElétricaVenezuelaBoa Vista - RR200 MW 2Energia ElétricaParaguai/ItaipuFoz do Iguaçu5.600 MW 3Energia ElétricaParaguai/AndeFoz do Iguaçu50 MW 4Energia ElétricaBrasil/ArgentinaGarabi - RS2.200 MW 5Energia ElétricaBrasil/UruguaiLivramento - RS70 MW 6Energia ElétricaArgentinaUruguaiana - RS50 MW 7GásBolíviaCorumbá - MS 30 milhões m 3 8GásArgentinaUruguaiana - RS 2,5 milhões m 3 2 6

5 Ministério de Minas e Energia INTEGRAÇÃO: BRASIL - VENEZUELA Contrato de Suprimento Empresas: EDELCA e ELETRONORTE LT UHE Guri – Sta. Helena – Boa Vista – 678 km Suprimento: até 200 MW

6 Ministério de Minas e Energia UHE ITAIPU Integração: BRASIL – PARAGUAI Capacidade Total : MW Capacidade Autorizada (50%) : MW Capacidade Disponibilizada : MW Características: 20 unidades geradoras de 700 MW cada Produção em 2011: GWh

7 Ministério de Minas e Energia Integração: BRASIL - BOLÍVIA ELETRICIDADE pequeno porte; localidades froteiriças da Bolívia com o Brasil no estado do acre e do mato grosso; Encontra-se em avaliação uma regulamentação para viabilizar o fornecimento nesse porte; GÁS grande porte (30 MMm³/dia) Bolivia Brasil

8 Ministério de Minas e Energia Integração: BRASIL – ARGENTINA Interligação por GARABI Suprimento : 2 X MW Características: Sist. transmissão 525 kV Conversora – 50 ~ 60 Hz Argentina Interligação por URUGUAIANA Garabi SE Rincon Itá Uruguaiana Contrato: Eletrobrás Eletrosul – EBISA (Arg) Suprimento : 1 X 50 MW Características: Sist. transmissão 230/13,8/132 kV Conversora – 50 ~ 60 Hz Sto. Ângelo Brasil ELETRICIDADE GÁS Gasoduto para UTE URUGUAIANA – 638 MW Capacidade: 2,5 milhões de m³ - FORA DE OPERAÇÃO

9 Ministério de Minas e Energia Interligação Rivera Contrato: Eletrobrás/Eletrosul – UTE (Uruguai) Suprimento: até 72 MW Características: Sistema de Transmissão em 230 kV Conversora RIVERA 50 ~ 60 Hz Integração: LT Livramento (BR) – Rivera (UR) – 12 km Integração: BRASIL – URUGUAI

10 Ministério de Minas e Energia Promover intercâmbios de energia elétrica, envolvendo energia de oportunidade e as capacidades remanescentes dos seus sistemas elétricos, explorando as diversidades entre eles. Integração: BRASIL – ARGENTINA - URUGUAI Itá São Paulo Itaipu Porto Alegre Curitiba Argentina Brasil Uruguai Rincón Corrientes Garabi Uruguaiana Aires Asunción Livramento Buenos Itá São Paulo Itaipu Porto Alegre Curitiba Argentina Brasil Uruguai Rincón Corrientes Garabi Uruguaiana Aires Asunción Livramento Buenos Adequação do arcabouço regulatório; Licitações internacionais para seleção dos comercializadores brasileiros; Energia Interruptível; Base da Oferta: parcela da energia elétrica não despachada para o SIN das termelétricas da região sul e somente a energia hidrelétrica vertida turbinável da região sul CONDIÇÕES

11 Ministério de Minas e Energia Duas licitações internacionais em 2004; Suprimento: até 500 MW Ponto de Entrega : Conversora GARABI II – BR Período: 1ª fase : março a maio, comercializada pela CIEN 2ª fase : junho a novembro, comercializada pela Tractebel e Chesf; Três licitações internacionais; Suprimento: até 72 MW Ponto de Entrega : Conversora RIVERA (UR); 1º Período: junho a novembro de 2004, comercializada pela Enertrade; 2º Período: janeiro a abril de 2005, comercializada pela Tractebel; 3º Período: janeiro a dezembro de 2005, comercializada pela Enertrade. RESULTADOS 2004 – 2005 Exportação de Energia Elétrica para o Uruguai e Argentina ARGENTINA URUGUAI

12 Ministério de Minas e Energia OBJETIVO Autorizar o Ministro do MME a incluir nos Memorandos de Entendimentos (ME) a serem firmados com os equivalentes Ministros da Argentina e Uruguai, a modalidade de suprimento de energia elétrica interruptível com necessidade de devolução. ORIGEM DA ENERGIA Hidrelétrica proveniente do Sistema Interligado Nacional – SIN. PERÍODO DO SUPRIMENTO De maio a agosto dos anos de 2012 a PERÍODO DA DEVOLUÇÃO De setembro a novembro dos anos de 2012 a RESOLUÇÃO n.º 01/2012, de 28 de março de 2012

13 Ministério de Minas e Energia MEMORANDOS DE ENTENDIMENTO PARA SUPRIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA INTERRUPTIVEL MODALIDADES DE SUPRIMENTO DA ENERGIA ELÉTRICA INTERRUPTIVEL : 1 – Sem necessidade de devolução da energia – solicitação da Argentina e Uruguai desde 2004 Origem da energia elétrica : fontes térmicas de geração, não utilizadas pelo Brasil ou fontes hidráulicas de geração, havendo energia vertida turbinável. 2 – Com necessidade de devolução da energia – ofertada a partir de 2008 (baixa disponibilidade de geração térmica para exportação). Origem da energia elétrica : energia é retirada dos reservatórios brasileiros e depois devolvida. ESSA MODALIDADE É QUE REQUER A RESOLUÇÃO DO CNPE.

14 Ministério de Minas e Energia Intercâmbio (MWmed) Importação Exp. Hidro Exp. Termo Maio Junho JulhoAgosto Setembro

15 Ministério de Minas e Energia DESAFIOS IMEDIATOS NECESSIDADE DE DESFAZER CONTRATOS; NECESSIDADE DE READEQUAR FORMA DE REMUNERAÇÃO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO VINCULADO A TRANSMISSORA DE GARAB; NECESSIDADE DE VIABILIZAR OPERAÇÃO DA UTE URUGUAIANA.

16 Ministério de Minas e Energia Avanço na Integração BRASIL – ARGENTINA Declaração Conjunta das Presidentas no sentido de intensificar os estudos para viabilizar a ampliação dos intercâmbios de energia; Incluído no Memorando de Entendimento cláusula para cumprimento dos termos da Declaração Conjunta.

17 Ministério de Minas e Energia Integração Plena BRASIL – URUGUAI GRAVATAI SAN CARLOS PALMAR CANDIOTA ALEGRETE GARABI Acordo para Implantação de LT500kV de 350 km; Início da construção da LT; Discussão de bases para um Tratado bilateral.

18 Ministério de Minas e Energia OBRIGADO - GRACIAS Ricardo S. Homrich


Carregar ppt "Ministério de Minas e Energia Políticas, Marcos Regulatorios e Iniciativas para el Avance de la Integración Energética en América Latina y Caribe Lima,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google