A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SEGUNDO TESTAMENTO ICE – CAMPO LARGO. OS EVANGELHOS INTRODUÇÃO GERAL.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SEGUNDO TESTAMENTO ICE – CAMPO LARGO. OS EVANGELHOS INTRODUÇÃO GERAL."— Transcrição da apresentação:

1 SEGUNDO TESTAMENTO ICE – CAMPO LARGO

2 OS EVANGELHOS INTRODUÇÃO GERAL

3 TERMINOLOGIA EVANGELHO EUANGELION eu = indica algo bom Eucaristia = ação de graças Eutanásia = boa morte angelion = o que é próprio do ângelos (mensageiro) – a noticia. Euangélion = Boa noticia

4 Para os gregos: euangelion podia significar: A gorjeta dada ao mensageiro Os sacrifícios oferecidos aos deuses A boa noticia As noticias referentes ao imperador.

5 No Antigo Testamento Indica a futura salvação realizada por Deus. (Is 40,9; 52,7; 60,6; 61,1)

6 boas novas Como são belos, sobre os montes, os pés do mensageiro que anuncia a paz, do que proclama boas novas e anuncia a salvação, do que diz a Sião: O teu Deus reina. (Is 52,7)

7 boa nova O espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor me ungiu; enviou-me a anunciar a boa nova aos pobres, a curar os quebrantados de coração e proclamar a liberdade aos cativos, a libertação aos que estão presos... (Is 61,1s)

8 No Novo Testamento Indica o anúncio feito por Jesus. Lc 2,10-11 = o nascimento de Jesus é uma boa notícia. Mc 1,15 = O Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no evangelho.

9 Mc 16,15ss - Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura. At 2,22-24; 3,13-15 – os apóstolos anunciam a boa nova da ressurreição de Jesus. At 21,8 – os que anunciam o Evangelho são chamados de evangelistas.

10 A partir do século II a palavra EVANGELHO foi aplicada aos livros que continham a mensagem de Jesus. S. Justino (+ 165) falou de EVANGELHOS para indicar os quatro textos. EVANGELISTA passou a indicar aquele que redigiu o EVANGELHO.

11 Existe um único Evangelho escrito por quatro evangelistas em quatro livros diferentes.

12 Por isso falamos de: Evangelho segundo (escrito por) Marcos, Mateus, Lucas, João. Na liturgia: Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo escrito por...

13 Embora escrito por quatro, o Evangelho é único (Orígenes) S. Agostinho falava dos quatro livros de um único Evangelho.

14 ORDEM Ordem canônica: Mt. Mc. Lc. Jo. Ordem cronológica: Mc. Mt. Lc. Jo. Mateus ocupou o primeiro lugar por ser mais usado na liturgia e catequese. Lucas e Atos dos Apóstolos formavam um único livro.

15 SIMBOLISMO Cada um dos evangelistas é representado por um animal tirado do texto de Ezequiel 1,5-14

16 Mateus=Anjo(Homem)

17 Marcos=Leão

18 Lucas=Touro

19 João=Águia

20 DO EVANGELHO AOS EVANGELHOS

21 Jesus pregou o Evangelho entre os anos Marcos escreveu seu evangelho pelo ano 67. Como podemos acreditar que Marcos escreveu exatamente o que Jesus fez e ensinou?

22 Jesus não escreveu nada. Os Apóstolos não se preocuparam em escrever seu ensinamento. Como a mensagem de Jesus se manteve íntegra quando não se escrevia nada?

23 Como se formaram os evangelhos? Para chegar do Evangelho pregado por Jesus aos evangelhos escritos, vamos dividir nosso estudo em três partes: A ação de Jesus A ação dos Apóstolos A ação dos evangelistas

24 1. A AÇÃO DE JESUS Lc 3,1ss – Jesus iniciou seu ministério público no décimo quinto ano de Tibério César, isto é, no ano 27. Segundo o evangelista João, sua atividade se estendeu por três anos.

25 Jesus iniciou seu ministério público ensinando nas sinagogas da Galiléia. Lc 4,16ss

26 Logo no início escolheu seus Doze Apóstolos. (Mt 4,18-22; Mc 1,16-20; Lc 5,1-11)

27 Mt 10,2-4 Simão, também chamado Pedro e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu (Maior) e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu (Natanael), Tomé e Mateus, o publicano, Tiago, o filho de Alfeu (Menor) e Tadeu (Judas de Tiago), Simão, o zeloso e Judas Iscariotes, aquele que o traiu.

28 Jesus não escolheu rabinos, piedosos, ou doutores da Lei. Seus discípulos eram pescadores, cobradores de impostos. Alguns pareciam ser ex zelotes (Simão, o zelote e Judas Iscariotes). Todos eram galileus.

29 Eles deixaram tudo (família, trabalho...) e seguiram Jesus. Estiveram sempre a seu lado, ouviram suas pregações, viram seus milagres, receberam uma instrução particular (Mc 4,10).

30 REINO DE DEUS. Percorrendo as cidades e aldeias da Galiléia, Jesus pregava a chegada do REINO DE DEUS.

31 Uma multidão anônima, composta essencialmente de Galileus, seguia Jesus (Mt 4,25), acompanhava seus deslocamentos (Mc 5,24; Lc 7,9); escutava seus ensinamentos e se admirava com seus milagres. Para Jesus a multidão era mais importante que sua própria família (Mc 3,31-35).

32 A multidão era desprezada pelos fariseus, considerada gente maldita, que não conhece a Lei (Jo 7,49). Jesus tinha compaixão dessa gente porque estava cansada e abatida como ovelha sem pastor (Mt 9,36).

33 Jesus anunciou o REINO DE DEUS com palavras e com obras

34 Os milagres Os milagres manifestam que o REINO já está presente no mundo.

35 Ao pregar a chegada do REINO, Jesus usou os métodos de pregação dos rabinos de seu tempo: Parábolas Parábolas Frases curtasFrases curtas Máximas de sabedoriaMáximas de sabedoria Palavras de impacto.Palavras de impacto.

36 Em dado momento de sua pregação Jesus afastou-se da multidão e se concentrou na formação dos apóstolos (Mt 14-20). O ponto central desse ensino era sua pessoa.

37 O povo em geral esperava um MESSIAS (Ungido) enviado por Deus para libertá- los da opressão dos romanos. Portanto, esperavam uma libertação política, nacionalista. Pensavam que Jesus era esse libertador.

38 Atos dos Apóstolos (5,36-37) Cita dois pseudo messias libertadores: TEUDAS TEUDAS que se considerava o profeta predito por Moisés (Dt 18,15); JUDAS JUDAS o galileu que provavelmente foi o fundador do partido dos zelotes.

39 Os apóstolos também tinham uma imagem errada da pessoa e da ação de Jesus. Também eles esperavam um libertador político (Mc 10,35-45). Por isso fugiram quando Jesus foi preso (Mc 14,50).

40 Sua morte foi uma grande decepção. Esperávamos que fosse ele o salvador de Israel... (Lc 24,21)

41 A ressurreição de Jesus A ressurreição de Jesus levou os apóstolos à compreensão de sua verdadeira identidade.

42 Jesus continuou formando seus apóstolos depois da ressurreição

43 Com a luz e a força do Espírito Santo os apóstolos começaram a anunciar Jesus, primeiro em Jerusalém e depois em todo o mundo.

44 2. A AÇÃO DA IGREJA. Com a força do Espírito Santo, os apóstolos começaram a pregar aos judeus. RESSURREIÇÃO DE JESUS. O ponto central dessa pregação era a RESSURREIÇÃO DE JESUS.

45 QUERIGMA (At 2,22-28; 3,12-21) Anúncio centrado na pessoa de Jesus; Anúncio da sua morte e ressurreição; Convite à conversão.

46 Querígma (At 2,22ss) Ministério publico: Jesus de Nazaré foi um homem credenciado por Deus junto de vós, pelos milagres, prodígios e sinais que Deus realizou entre vós por meio dele, como bem o sabeis.

47 Sua morte:...vós o matastes, pregando-o na cruz. Anúncio da ressurreição: Mas Deus o ressuscitou, libertando-o das angústias da morte...

48 À luz da ressurreição os apóstolos recordavam tudo o que Jesus fez e ensinou e contavam aos fiéis. Fizeram uma escolha dentre o grande número de recordações sobre Jesus. Não importava a geografia nem a cronologia dos fatos.

49 Os momentos principais de anúncio eram: A Fração do pão: momento propício para anunciar Jesus e recordar fatos como:a última ceia, a ressurreição, as aparições do Ressuscitado, a multiplicação dos pães....

50 O ensinamento dos apóstolos: era a catequese feita com base do ensino de Jesus: parábolas bem-aventuranças ensino sobre a Lei sobre a oração sobre o divórcio sobre o jejum sobre o sábado

51 Debates e controvérsias: para provar a divindade de Jesus relembraram seus milagres; usaram textos do A.T. As palavras e atos de Jesus foram atualizados na vida da Igreja. A pregação dos apóstolos oral.

52 O aumento dos fiéis e a viagem ou morte dos apóstolos obrigaram os cristãos a escrever essa pregação fazendo coleções de: parábolas, milagres, textos do A.T., dados sobre Jesus e João Batista. Eram simples coleções.

53 Podemos perceber sinais dessas coleções em: Mc 2,1-3,6: controvérsias Mt 8,1-9,34: dez milagres Mt. 13,1-52: sete parábolas

54 3. A AÇÃO DOS EVANGELISTAS Marcos foi o primeiro a escrever. Escreveu a pregação de Pedro em Roma. Seu objetivo não era fazer uma biografia de Jesus, mas redigir sua pregação, seus milagres, sua morte e ressurreição.

55 Mateus e Lucas ampliaram o texto de Marcos com base em outras fontes, como coleções de ensinamentos e milagres de Jesus. João foi o último a escrever. Os evangelistas não foram compiladores, mas verdadeiros escritores.

56 Os evangelistas não inventaram nada. Escreveram aquilo que os apóstolos ensinavam sobre Jesus. Mas atualizaram esse ensinamento para suas próprias comunidades. Por isso podemos falar de teologia de Marcos, de Mateus, de Lucas ou de João.

57 Concluindo Jesus pregou o Evangelho, isto é, a Boa Nova da chegada do Reino de Deus. Não só anunciou com palavras, mas mostrou o Reino presente, através dos milagres.

58 Os apóstolos à luz da ressurreição e com o dom do Espírito Santo, pregaram que Jesus era verdadeiro Deus. Relembraram e contaram tudo o que Jesus fez e ensinou. De modo especial anunciavam sua morte e ressurreição.

59 Com o aumento dos fiéis e o desaparecimento dos apóstolos, os cristãos redigiram, em forma de coleções, seus ensinamentos. Os evangelistas Marcos, Mateus, Lucas e João, redigiram os evangelhos baseados nesse ensinamento. Fizeram isso para auxiliar suas comunidades que não conheceram o Jesus histórico.

60 A Questão Sinótica Os evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas são chamados EVANGELHOS SINÓTICOS

61 SINÓTICO syn + ótikos Visão de conjunto J.J. Griesbach publicou em 1776 a primeira Sinópse: Os evangelhos de Mt, Mc, Lc em três colunas paralelas.

62 Semelhanças Marcos – 661 versículos. Mateus – 1068 versículos 600 = Marcos 230 = Lucas Lucas – 1149 versículos 330 = Marcos 230 = Mateus

63 A mesma ordem: Preparação para o ministério público: Mt 3,1-4,11 Mc 1,1-13 Lc 3,1-4,13 Ministério na Galiléia: 4,12-18,35 1,14-9,50 4,14-9,50 Viagem para Jerusalém: 19,1-20,34 10,1-52 9,51-18,43 Paixão, morte, ressurreição: 21,1-28,20 11,1-16,20 19,1-24,53

64 Diferenças As maiores são entre Mateus e Lucas. Por exemplo: genealogia: Mt 1,1-17; Lc 3,23-38 nascimento: Mt 1-2; Lc 1- 2 tentações: Mt 4,1-11; Lc 4,1-13 bem-aventuranças: Mt 5,1-12; Lc 6,20-23

65 Entre Marcos e Mateus ou Lucas. Por exemplo: Mc e Lc – um possesso em Gerasa: Mc 5,1-29; Lc 8, um cego em Jericó: Mc 10,46-52; Lc 18,35-43 Mt – dois possessos: 8,28-34 dois cegos: 20,29-34.

66 Alguns episódios são colocados em lugares diferentes. Por exemplo: a expulsão de Jesus de Nazaré: Mc e Mt colocam no final do ministério na Galiléia (Mc 6,1-6; Mt 13,53-58); Lc coloca no início: (Lc 4,15-30).

67 Solução Marcos é o mais antigo. Mateus e Lucas se serviram de Marcos. Mateus não conheceu o texto de Lucas, nem Lucas conheceu o texto de Mateus.

68 Além de Mc, Mt e Lc utilizaram outra fonte escrita chamada Fonte QUELLE Provavelmente feita de coleções de ensinamentos de Jesus. Tiveram ainda suas fontes próprias.

69 Jesus Jesus Pedro Pedro Marcos Quelle Marcos Quelle Mateus Lucas Mateus Lucas

70

71 OAUTOROAUTOR

72 MATEUS MATEUS era um publicano (cobrador de impostos) de Cafarnaum. Mt 9,9ss narra a vocação de um publicano chamado Mateus. Para Marcos, o publicano era Levi, filho de Alfeu (2,14); para Lucas era Levi (5,27).

73 Apenas o evangelista Mateus chama o apóstolo Mateus de o publicano (10,3) identificando-o com o cobrador de impostos de Cafarnaum. Hoje se pensa em pessoas diferentes. O evangelista Mateus seria um rabino convertido.

74 DATA Data: depois da destruição de Jerusalém Mt 22,1-14: alusão da destruição da cidade santa. A data mais aceita é entre os anos 80 e 90 dC.

75 LOCAL É impossível saber onde o evangelho foi escrito. Era uma comunidade formada por grande percentagem de judeus convertidos. Alguns supõem em Antioquia da Síria (4,24)

76 CARACTERÍSTICAS Vocabulário: Expressões semitas sem tradução. Ex.: Reino dos Céus; Cidade Santa; a Lei e os Profetas; carne e sangue; ligar e desligar; o fogo da Geena. Três palavras foram traduzidas: Emanuel; Gólgota; Eli, Eli lamá sabactani.

77 Usos e costumes judaicos: Usos e costumes judaicos: Ex.: as franjas rituais dos mantos de oração dos fariseus (23,5); as freqüentes abluções (15,2); o pagamento do dízimo (23,23); o trabalho no Templo aos sábados.

78 Preferência pelos números: Mateus usa com freqüência os números sete, cinco e três. Sete 1,17: genealogia de Jesus 6,9-13: invocações do Pai Nosso

79 12,45: sete espíritos maus 13,1-52: sete parábolas do Reino 15, : sete pães 18,22: perdoar sete vezes setenta vezes 22,25-29: sete irmãos casados com a mesma mulher 23,13-22: sete ais

80 Cinco: 5,22-44: Ouvistes o que foi dito... 25,1-13: cinco virgens prudentes e cinco insensatas. 25,14-30: cinco talentos

81 Três 4,1-11: três tentações 6,2-18: três obras que devem ser feitas sem hipocrisia 8,1-9,34: três grupos de milagres 26,44: três orações no Jardim das Oliveiras

82 Uso freqüente do A.T. Mateus mostra que as Escrituras se realizaram em Jesus. Nele se cumprem as profecias messiânicas. A expressão: Para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta... é repetida 43 vezes (1,22; 2,15; 4,14;)

83 As narrações Mateus, muitas vezes, abreviou as narrações, sobretudo de milagres: Ex.: 8,5-13; 9,18-26; 8,28-34; 17,14-21; Também omitiu uma série de traços pitorescos de Marcos: Ex.: Mc 4,38; 5,26; 13,3.

84 O ensinamento O ensinamento O ensinamento de Jesus foi reunido em cinco grandes discursos: 5-7; 10; 13; 18; O mesmo tema: o REINO DOS CÉUS. E terminam com a mesma frase: E aconteceu que quando Jesus terminou essas palavras E aconteceu que quando Jesus terminou essas palavras...

85 Os Apóstolos São apresentados com muito respeito. Pedro ocupa um lugar especial: 14,28-31 – anda sobre as águas; 16,17-19 – o primado de Pedro; 17,24-27 – Jesus e Pedro pagam o imposto.

86 A figura de Jesus A figura de Jesus É sempre apresentado com muito respeito. Ele não veio destruir a Lei, mas completá-la (5,17). As controvérsias contra os fariseus são sobre a interpretação da Lei. TORÁ (LEI) HALAKÁ

87 DIVISÃO Podemos dividir o evangelho de Mateus em três partes: 1,1-2,23: evangelho da infância; 3,1-25,46: ministério público; 26,1-28,20: paixão, morte e ressurreição;

88 A parte central começa com a pregação de João Batista (3,1) e termina na vigília da páscoa (25,46). Foi dividida em cinco partes ou livros.

89 Cada livro é formado por uma parte narrativa seguida por um discurso de Jesus. O discurso interpreta a parte narrativa

90 Primeiro livro: 3,1-7,29 O programa do Reino. - narração: 3,1-4,25 - ensino: 5,1-7,29 Segundo livro: 8,1-10,42 O anúncio do Reino. - narração: 8,1-9,39 - ensino: 10,1-42

91 Terceiro livro: 11,1-13,52 O mistério do Reino. - narração: 11,1-12,50 - ensino: 13,1-52. Quarto livro: 13,53- 18,35 A vivência do Reino - narração: 13,53-17,27 - ensino: 18,1-35.

92 Quinto livro: 19,1-25,46 A consumação do Reino. - narração: 19,1-23,39 - ensino: 24,1-25,46. Esses cinco livros lembram os cinco livros da LEI (Gn. Ex. Lv. Nm. Dt). Lei. Moisés deu a Israel a Lei. Nova Lei. Jesus dá à Igreja a Nova Lei.

93 TEOLOGIA A Comunidade de Mateus era formada por:- Judeus, observantes da Lei de Moisés; - pagãos convertidos. Para os judeus, Moisés era o grande profeta. Deus deu a Lei através dele. A observância da Lei é sinal de fidelidade a Deus. É causa de salvação.

94 Mateus apresenta Jesus como o NOVO MOISÉS

95 Jesus é superior a Moisés porque era: FILHO DE DEUS FILHO DE DEUS (3,17; 8,29; 16,16; 17,5; 27,54) MESSIAS predito por todos os profetas. Porém, Jesus foi rejeitado pelos líderes judeus.

96 Já no evangelho da infância aparece essa rejeição (2,1-12): Os pagãos (magos) vão adorar Jesus; Os judeus (Herodes e os sacerdotes) procuram matá-lo. O Reino será tirado dos judeus e dado a outros povos: 21, ; 22,1-14.

97 Os judeus, e não Pilatos, são os responsáveis pela morte de Jesus (27,24-25). Os judeus vigiaram sua sepultura (27,62-66); E inventaram o boato do roubo de seu corpo (28,11-15).

98 Jesus é oMESTRE Que veio ensinar a vontade de Deus

99 Por isso Mateus sempre mostra Jesus cumprindo as Escrituras; Levando a Lei à plenitude (5,17). Assim como a Lei fora dada a Moisés no Monte Sinai; Assim a Nova Lei é dada sobre a montanha (5,1)

100 A Lei de Moisés estava contida em cinco livros ( Gn. Ex. Lv. Nm. Dt.) A Nova Lei dada por Jesus foi reunida, por Mateus em cinco discursos. Para Mateus é mais importante o ensinamento de Jesus que seus milagres.

101 A Igreja é o novo povo de Deus. É formada por discípulos que aceitam Jesus como Mestre e Salvador

102


Carregar ppt "SEGUNDO TESTAMENTO ICE – CAMPO LARGO. OS EVANGELHOS INTRODUÇÃO GERAL."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google