A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LABORATÓRIO DE ECOTOXICOLOGIA VALDEMAR L. TORNISIELO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LABORATÓRIO DE ECOTOXICOLOGIA VALDEMAR L. TORNISIELO."— Transcrição da apresentação:

1 LABORATÓRIO DE ECOTOXICOLOGIA VALDEMAR L. TORNISIELO

2 MÉTODOS DE EMPREGO DOS AGROTÓXICOS, FORMULAÇÕES, FORMAS DE APLICAÇÃO, CONTAMINAÇÃO DOS ALIMENTOS

3 FORMAS DE APLICAÇÃO PULVERIZAÇÃO, ASPERSÃO; LANÇO; APLICAÇÃO NA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO AVIÃO; TRATOR; PULV. COSTAL; APLICADOR MANUAL.

4 ASPERSÃO

5 LANÇO

6 PONTUAL

7 FORMULAÇÕES Produto comercial obtido a partir de produto técnico ou de pré-mistura, por intermédio de processo físico, ou diretamente de matérias primas por meio de processos físicos, químicos ou biológicos. Sinonímia: Produto formulado.

8 FORMULAÇÕES DEPENDE DO USO: PÓ; PÓ MOLHÁVEL; CONCENTRADO EMULSIONÁVEL; PELETES; GRÂNULOS; GRÂNULOS DESPERSÍVEIS EM ÁGUA; USO SUBSTÂNCIAS PROTETORAS, DISPERSANTES, COLANTES, CORANTES.

9

10 MODO DE AÇÃO Mecanismo através do qual o principio ativo atua sobre os organismos vivos objeto de controle químico.

11 RESÍDUOS Substância ou mistura de substâncias remanescente ou existente em alimentos decorrente do uso ou da presença de agrotóxicos e afins, inclusive, quaisquer derivados específicos, tais como produtos de conversão e de degradação, metabólitos, produtos de reação e impurezas, consideradas tóxicas e ambientalmente importantes.

12 PRINCÍPIO ATIVO Agente químico, fisico ou biológico que confere eficácia aos agrotóxicos. Sinonímia : ingrediente ativo; ativo.

13 TOLERÂNCIA IDA = Ingestão Diária Aceitável ou dose diária aceitável: quantidade máxima que, ingerida diariamente durante toda a vida, parece não oferecer risco apreciável à saúde, à luz dos conhecimentos atuais. É expressa em mg do agrotóxico por kg de peso corpóreo (mg/kg p.c.).

14 LMR Abreviatura para designar Limite Maximo de Resíduo - Quantidade máxima de resíduo de agrotóxico oficialmente aceita no alimento, em decorrência da aplicação adequada numa fase específica, desde sua produção até o consumo, expressa em partes (em peso) do agrotóxico ou seus resíduos por milhão de partes de alimento (em peso) (ppm ou mg/kg). Sinonímia : tolerância.

15 CARÊNCIA OU ESPERA DEPENDE DO AGROTÓXICO, DO TIPO DE CULTURA OU ALIMENTO.

16

17

18

19

20

21

22 CONTAMINAÇÃO DE ALIMENTOS

23 FERVURA REMOVE 35 A 65% DE ORGANOFOSFORADOS CARBARIL É REDUZIDO EM ATÉ 73% APÓS LAVAGEM E COZIMENTO EM FRUTAS E LEGUMES. LINDANE E ENDOSULFAN FOI REDUZIDO ABAIXO DOS LIMITES APÓS A TORREFAÇÃO DO CAFÉ. 20 A 25% DOS ORGANOCLORADOS REMOÇÃO DA CASCA ATÉ 100%. LAVAGEM COM ÀGUA: VARIA MUITO LAVAGEM COM DETERGENTE: 50% A 70%

24 DOENÇAS ASSOCIADAS AOS AGROTÓXICOS CÂNCER; ALGUNS TIPOS DE CIRROSE; REDUÇÃO DE NÚMERO DE ESPERMATOZÓIDES; REDUÇÃO DOS TESTÍCULOS; PRODUÇÃO ANORMAL DE HORMONIOS; REVERSÃO SEXUAL.

25 CASOS DE INTOXICAÇÕES IRAQUE p. CONTAMINADAS, MORTES – SEMENTES DE TRIGO (1972); ENXAMES (1983) ARIZONA EUA; ACIDENTE NO TRANSPORTE (FOSDRIN) 6 CRIANÇAS ENVENENADAS; AGENTE LARANJA 2,4,5-T, 2,4-D DIOXINA.

26 Aula Prática


Carregar ppt "LABORATÓRIO DE ECOTOXICOLOGIA VALDEMAR L. TORNISIELO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google