A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AVALIAÇÃO DA FITOTOXICIDADE DE TRÊS ESPÉCIES FLORESTAIS NATIVAS A HERBICIDAS UTILIZADOS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AVALIAÇÃO DA FITOTOXICIDADE DE TRÊS ESPÉCIES FLORESTAIS NATIVAS A HERBICIDAS UTILIZADOS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR."— Transcrição da apresentação:

1 AVALIAÇÃO DA FITOTOXICIDADE DE TRÊS ESPÉCIES FLORESTAIS NATIVAS A HERBICIDAS UTILIZADOS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR.

2 Subprojeto relacionado a projeto maior: produção de biocombustíveis X críticas ao cultivo convencional de cana Monotonia da paisagem afetando a biodiversidade sistema de plantio (monocultura), dúvidas quanto a sustentabilidade preocupação atual, aquecimento global, emissão de CO 2

3 Espécies florestais escolhidas adubadeiras, que incorporem M.O. Fixadoras com copa rala Madeireiras, possibilitar corte IpêCedroGuapuruvú

4

5 Objetivo inicial: Objetivo inicial: B1TA2MC3TA4D C5DA6C A1MC2TB3DB4M B5TB6M C1TB2TA3MC4C A5TC6M A1TA2TB3CC4D A5MB6T B1MB2CC3CA4C C5CC6T C1MC2MA3TB4C B5DA6T C1CB2DA3CB4D A5DC6D A1CC2CB3MA4T B5CB6C B1CA2DC3DC4M C5MA6M A1DC2DB3TA4M A5CC6C B1DB2MA3DB4T B5MB6D C1DA2CC3MC4T C5TA6D Legenda: A: Guapuruvú B: Cedro. C: Ipê amarelo. 1: Velpar–k 2: Advance 3: Ametrina. 4: Volcani (MSMA) 5: Gamit. 6: Sencor. T: Testemunha (sem aplicação de herbicida). M: Meia dose. C: Dose completa; uma dose. D: Dose dupla; dose completa duplicada. A primeira letra refere-se à espécie, a última refere- se à dosagem. 3 espécies, 4 repetições = 12 plantas/linha = 72 plantas para o ensaio, = 24 plantas/espécie.

6 Objetivo : Objetivo : - Visando plantio de árvores associado à cultura da cana-de- açúcar em sistema de aléias, procurou-se avaliar o efeito fitotóxico de herbicidas registrados, sobre três espécies florestais nativas: - C. fissilis – Cedro - S. parahiba – Guapuruvú - C. brasiliensis - Guanandi.

7 O experimento foi conduzido em campo no Centro de Ciências Agrárias/UFSCar, em Araras, SP: - as mudas foram transplantadas (30/05/08) em vasos de polietileno com volume de 18 litros; - dispostas em local aberto e ensolarado, e realizando regas quando necessário; - para preenchimento dos vasos foi utilizado uma mistura de três partes de terra argilosa de barranco para uma parte de composto orgânico (Ciafértil).

8 O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com parcelas subdivididas, formado por sete tratamentos, quatro repetições: A0A5A4A5 A6A3A2A0 A2A4A5A6 A3A6A1A2 A1 A6A1 A4A0 A4 A5A2A3 B6B2B5 B2B4 B3 B4B5B0B4 B3B0B3B6 B0B1 B2 B1B3B2B1 B5B6 B0 C4C0C3C1 C6C1C2C3 C2C5C6C2 C0C3C4C0 C5C2C5 C3C4C1C6 C1C6C0C4 Legenda: A: Guapuruvú, B: Cedro, C: Guanandi. Só testada a dose completa.

9 Os produtos utilizados foram: - 0: Testemunha - 1: maturador etil-trinexapac (300 g i.a ha -1 ) : moddus - 2: diuron + hexazinone ( g i.a ha -1 ): velpar - 3: diuron + hexazinone ( g i.a ha -1 ): advance - 4: clomazone + ametrina ( g ha -1 ): sinerge - 5: ametrina (3000 g i.a ha -1 ): guapax - 6: metribuzin (1920 g i.a ha -1 ): sencor

10 A aplicação foi realizada com pulverizador costal pressurizado por CO 2, e pressão constante de 2,5 kgf cm 2, barra de aplicação provida de bicos com pontas de pulverização do tipo leque e consumo de calda de 200 L ha -1

11 A avaliação visual foi realizada aos 07, 18 e 26 dias após aplicação (DAA); Tomando-se por base as plantas testemunhas, foram atribuídas notas percentuais por meio de uma escala de 0 a 100%, sendo: - 0% - nenhuma injúria; - 100% - morte total das plantas (ALAM, 1974); Os valores percentuais foram convertidos para valores em arcoseno onde asen=(raiz(x/100)); As análises estatísticas foram realizadas através do programa Statistica Stat Soft 6.1, para análise de variância (tese F); A comparação das médias dos herbicidas foi feita pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade e a precisão das informações foi avaliada pelo cálculo do coeficiente de variação.

12 Tabela 1. Avaliação de fitotoxicidade de acordo com escala Alam (1974).

13

14

15

16

17 - Os herbicidas testados não causaram injurias permanentes nas espécies nativas estudadas. - Essas espécies poderão ser utilizadas em um sistema de produção de cana de açúcar com aléias de espécies nativas. - Também serem utilizadas em áreas de reflorestamento próximo aos campos de cultura da cana, onde existe a possibilidade de deriva da aplicação do herbicida. - Ressalva-se cuidados na aplicação para evitar a deriva; uma vez que as árvores ficam no próprio campo da cultura. - Importante lembrar que produtos foram aplicados diretamente nas mudas das espécies nativas, superestimando os danos causados.

18 FARRELL, J. Standardization and intellectual property. Jurimetrics J.30 (Fall), p FREITAS, S. P. et al. Controle químico de Rottboelia exaltata em cana- de-açúcar. Planta Daninha, v.22, p , MARGARIDO, L. A. C.; ALVES, J. A.; MACHADO, R.. Sistema alternativo de produção de cana-de-açúcar com aléias. In: II Congresso Internacional de Tecnologia da Cadeia Produtiva da Cana, Uberaba, PROCOPIO, S. O. et al. Seleção de plantas com potencial para fitorremediação de solos contaminados com o herbicida trifloxysulfuron sodium. Planta daninha, Viçosa, v. 22, n. 2, June 2004.

19


Carregar ppt "AVALIAÇÃO DA FITOTOXICIDADE DE TRÊS ESPÉCIES FLORESTAIS NATIVAS A HERBICIDAS UTILIZADOS NA CULTURA DA CANA-DE-AÇÚCAR."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google