A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escola de Saúde Pública do Ceará. CURSO TÉCNICO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Secretaria da Saúde do Estado do Ceará Escola de Saúde Pública do Ceará

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escola de Saúde Pública do Ceará. CURSO TÉCNICO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Secretaria da Saúde do Estado do Ceará Escola de Saúde Pública do Ceará"— Transcrição da apresentação:

1 Escola de Saúde Pública do Ceará

2 CURSO TÉCNICO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Secretaria da Saúde do Estado do Ceará Escola de Saúde Pública do Ceará CURSO TÉCNICO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Secretaria da Saúde do Estado do Ceará Escola de Saúde Pública do Ceará

3 Fortaleza Quixadá Sobral Crato Curso Técnico Operacionalização

4 Histórico ACs Curso Técnico Operacionalização

5 PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA PROPOSTA DO CURSO TÉCNICO DE ACS NO CEARÁ Lei de 10 de julho de 2002 Curso Seqüencial para ACS – Sobral-CE (dezembro de 2002) Reuniões nas micro regionais (secretários de saúde, representantes de ACS, coordenadores de ESF, técnicos das CERES); Participação nas discussões com Min. Saúde, CONASS, CONASEMS, ETSUS e Universidades Qualificação Profissional - Grupo de trabalho (visita a todas as CERES (secretários municipais de saúde, coordenação do PSF e PACS e representantes dos ACS) Experiência piloto do Curso Técnico em Tauá-CE (fev / 2004) Apresentação da proposta nos Pólos e CIB e aprovação; Curso Técnico Operacionalização

6 PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA PROPOSTA DO CURSO TÉCNICO DE ACS NO CEARÁ Seleção da Equipe Docente (jul/2004); Apresentação da proposta ao Ministério da Saúde (julho/2004); Assinatura do Convênio (out/2004); Organização operacional (nov/2004 a jan/2005); Capacitação da Equipe docente (jan/2005; Articulação nos municípios (fev/2005); Início das aulas (mar/2005). Curso Técnico Operacionalização

7 Objetivo do Curso: Preparar os Agentes Comunitários de Saúde como técnico de nível médio para: ampliar sua prática profissional, permitindo sua melhor inserção nas equipes multiprofissionais; contribuir para o aperfeiçoamento da estratégia do Saúde da Família; articular e apoiar a comunidade e, com ela, ser protagonista do seu desenvolvimento e do enfrentamento dos atuais desafios para uma vida mais saudável. Curso Técnico Operacionalização

8 Critério de Formação das Turmas Agrupamento de ACS por Equipes de Saúde da Família Base de cálculo = aproximadamente 25 ACS por turma 1 turma pode ter em média aproximadamente 5 Equipes de Saúde da Família. VANTAGENS Motivação conjunta dos ACS de uma ESF Integração os ACS de uma mesma ESF e destes com os outros profissionais Maior impacto das atividades de prática profissional na comunidade/município Fortalecimento da identidade profissional dos ACS nas ESF Curso Técnico Operacionalização

9 Operacionalização do Curso no Ceará 1ª Etapa 2ª Etapa 1ª Etapa5.247 ACS 2ª Etapa8.661 ACS TOTAL ACS 2ª Etapa Fotaleza – ACS Interior – ACS Curso Técnico Operacionalização

10 PARCERIAS PARCEIROSRESPONSABILIDADES Ministério da Saúde Recursos materiais Recursos Humanos Estado do Ceará SESA/CERES Apoio na articulação e implantação Escola de Saúde Pública Coordenação e articulação Municípios Articulação interna Alimentação – café da manhã, almoço e lanche Transporte - ACS de zona rural Local do Curso Curso Técnico Operacionalização

11 Gestão do Curso Curso Técnico Operacionalização

12 Equipe Docente Fonte: SESA/ESP-2004 Curso Técnico Operacionalização FASEACSTURMAS INSTRUTOR LOCAL COORDENADO R REGIONAL Total

13 1 COORD. REGIONAL Acompanha 7 a 8 instrutores locais Responsável por 28 a 32 Turmas de ACS 1 INSTRUTOR LOCAL Responsável por 4 turmas 2 turmas Formação da Equipe Docente Curso Técnico Operacionalização

14 Equipe Docente EQUIPE DOCENTEATRIBUIÇÃO FORMA DE REMUNERAÇÃO Coordenação Estadual Acompanhamento pedagógico, administrativo, financeiro e político operacional do curso Bolsa (R$ ) Tempo integral e dedicação exclusiva Coordenador Regional Acompanhamento técnico pedagógico aos Instrutores locais, e articulação política nos municípios, CERES e Pólos Bolsa (R$ ) Tempo integral e dedicação exclusiva Instrutor Local Facilita e acompanha o processo de aprendizagem. Articula envolve os outros profissionais e apoia o supervisor de prática profissional no município sala de aula – profissionais do município Bolsa (R$ ) Tempo integral e dedicação exclusiva Instrutor Convidado Responsável por conteúdos específicos em Hora/aula (R$ 20) Supervisor de Prática Responsável pelo acompanhamento avaliação da prática profissional no período de dispersão – enfermeiro das ESF ou coordenadores do PACS Por ACS (R$ 30) durante o período de realização de cada Etapa Formativa Curso Técnico Operacionalização

15 Composição da Equipe Docente por Categoria Profissional CoordenaçãoInstrutores Locais CategoriaQuantidade%CategoriaQuantidad e % Assistente Social 630Assistente Social Psicologia630Psicologia Enfermagem315Enfermagem Sociologia315Sociologia Comunicação Social 15Pedagogia Medicina15História Geografia Biologia Total20100Total92100 Curso Técnico Operacionalização

16 Capacitação da Equipe Docente Coordenadores Regionais MÓDULOSLOCAL / RESPONSÁVEISCARGA HORÁRIA I- Operacionalização e gerenciamento ESP/ Coord. Estadual24 h/a II- Concepção teórico metodológica ESP/ Coord. Estadual86 h/a III- Prática Pedagógica Em sala de aula no município de Tauá vivenciando o Manual 4 40 h/a Total-150 h/a Capacitação continuada (a cada 2 fases, 16 horas/aula) Curso Técnico Operacionalização

17 Capacitação da Equipe Docente Instrutores Locais MÓDULOSRESPONSÁVEISCARGA HORÁRIA I – Concepção teórica metodológica Municípios sede do Pólo Coordenadores Regionais 80 h/a II – Prática Pedagógica Em sala de aula vivenciando semana de aula presencial 1 Coordenador Regional Nas Equipes de Saúde da Família acompanhando atividades do ACS 40 h/a Total120 h/a Capacitação continuada (a cada 2 fases, 24 horas/aula) Curso Técnico Operacionalização

18 Coordenação CategoriaQuantidade% Assistente Social630 Psicologia630 Enfermagem315 Sociologia315 Comunicação Social15 Medicina15 Total20100 Composição da Equipe Docente por Categoria Curso Técnico Operacionalização

19 Instrutores Locais CategoriaQuantidade% Pedagogia3335,86 Assistente Social2223,91 História088,70 Psicologia044,35 Geografia033,26 Letras033,26 Enfermagem022,17 Biologia022,17 Ciências da Religião022,17 Economia Doméstica022,17 Fonoaudiologia022,17 Administração011,09 Ciências011,09 Direito011,09 Educação Física011,09 Engenharia de Alimentos011,09 Engenharia Civil011,09 Filosofia011,09 Gestão Hospitalar011,09 Sociologia011,09 Total92100 Composição da Equipe Docente por Categoria Curso Técnico Operacionalização

20

21 CUSTOS Especificação Valor (R$) por ACS Material de Consumo/Didático54,00 Impressos127,43 Instrutor Local R$ 1.500,00 X 6 meses = R$ 9.000,00 / 60 ACS(2 turmas) 150,00 Coordenador Regional R$ 2.800,00 X 8 meses = R$ ,00 / 420 ACS (7 Inst.Locais-14 turmas) 53,30 Instrutor Convidado (Hora/aula) 32 h/a X R$ 20,00 = R$ 640,00 / 30 ACS 21,30 Supervisor de Prática Profissional (Hora/aula – Enfermeiro ESF) 4 meses X R$ 30,00 = R$ 120,00 120,00 Administração do Projeto *273,97 Total800,00 Curso Técnico Operacionalização

22 Administração do Projeto - Especificação 1.Coordenação Estadual 2.Apoio Administrativo 3. Transporte para Coordenação Estadual 4. Elaboração do material didático 5. Seleção da Coordenação Regional 6. Capacitação dos Coordenadores Regionais 7. Seleção dos Instrutores Locais 8.Alimentação (Encontros de Avaliação Mensais da Coordenação) 9.Per capta maior para turmas com menos de 30 ACS 10.Equipamento e material permanente 11.INSS 12.Capacitação dos Instrutores Locais Curso Técnico Operacionalização

23 "A força que nos move é a mesma que acende o sol, que anima as marés e faz florescer os cajueiros" Osho


Carregar ppt "Escola de Saúde Pública do Ceará. CURSO TÉCNICO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE Secretaria da Saúde do Estado do Ceará Escola de Saúde Pública do Ceará"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google