A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projeto Seca Floresta. Queimadas na Amazônia Áreas de Pastagem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projeto Seca Floresta. Queimadas na Amazônia Áreas de Pastagem."— Transcrição da apresentação:

1 Projeto Seca Floresta

2

3 Queimadas na Amazônia

4 Áreas de Pastagem

5 Entrada da SOJA na Amazônia

6 Objetivos Gerais: # Simulação de eventos de seca severa (El Nino) # Comportamento de Florestas Primárias # Produtividade # Biogeoquímica METODOLOGIA

7

8

9 O caminho da roça

10 Chegando ao local do experimento...

11 Vistas dos painéis colocados sobre 1 ha de Floresta

12 Canalização da chuva e coletores de litter Canalização e escoamento da chuva

13 Poços de 12m # TDR # crescimento de raízes # gases # solo # água /lisímetros

14 Dendrometria

15 Granier

16 Tree Core

17 ISÓTOPOS

18 Vapor dágua

19 Torre instrumentada - LBA

20 Passarelas ligando as torres. FOTOSSÍNTESE

21

22 Alguns Resultados

23 Figura 12. Instrumento para as medidas de LAI.

24 Cenário após 3 ciclos de exclusão de chuvas

25

26

27 E o futuro da Amazônia??

28 Será este??

29 Φ s (dir) RADIAÇÃO Φ s (dir) Φ lw Φ lw (folha) Φ s (dif)Φ lw (céu) Φ lw (folha) Terra

30 Ecossistema Ártico Floresta Boreal Florestas temperadas Campos Temperados Ecossistemas de clima mediterrâneo Desertos Florestas Tropicais Savanas e Campos Tropicais

31 Os estudos que avaliam o comportamento de sistemas menores que os globais, de maneira geral concordam que as alterações dos níveis de CO 2 na atmosfera tem afetado a produtividade, com acréscimos da fixação de CO 2 na biosfera. PPL = PPB – (R a + R h ) Onde: PPL é Produtividade primária líquida; PPB é produtividade primária bruta ou fotossíntese bruta; R a é a respiração autotrófica; e R h é a respiração heterotrófica.

32 Ecossistemas Árticos e florestas Boreais A produtividade será regulada pelo aumento de CO 2 e pelo tamanho do verão e disponibilidade de outros nutrientes e água podendo apresentar produtividades de 5 a 10% maiores ou menores que as atuais. Shavier GR & Jonasson S; Jarvis PG, Saugier B & Schulze Ecossistemas temperados Para os sistemas florestais os modelos prevêem desde decréscimo de 15% a aumentos de 7,5% PPL, com considerável aumento da eficiência do uso dágua para esta vegetação. Para os campos temperados se espera que as mudanças globais diminua a precipitação nestas áreas e por conseguinte haja uma diminuição da produtividade destes sistemas. Reich PB & Boletad; Sala OE Ecossistemas de clima de Mediterrâneo As projeções também indicam uma diminuição da precipitação e aumento da evapotranspiração, isto pode levar a consequências prejudiciais para o sistema. Em anos de seca mais prologadas o aumento da taxa fotossintética pode não compensar as demais perdas do sistema. Rambal S

33 Ecossistemas de Desertos Estes ecossistemas devido ao aumento de Ci e EUA aumentarão em até 25% a produtividade do sistema, segundo Nielsien haverá um enverdecimento deste ecossistema. Ehleringer, JR Campos e Cerrados Tropicais Estas áreas possuem grande potencial para aumentarem a produtividade, cerrado no Brasil por exemplo pode ser um dreno de até 0,5 Pg C e as savanas na Africa 0,87 Pg C ano -1, no entanto isto depende também de como irá ser a regra anual de precipitação e também da ação humana nas áreas. House Jo I. & Hall DO Florestas Tropicais Estudos de larga escala como inventários florestais em parcelas permanentes e fluxo de vórtex (Eddy covariance) indicam que a floresta tem aumentado sua produtividade em 36%, quando comparado com 50 anos atrás. Grace J, Malhi Y, Higuchi N & Meir P


Carregar ppt "Projeto Seca Floresta. Queimadas na Amazônia Áreas de Pastagem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google