A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Produção, Consumo e Reciclagem Simone P. Santos Histórico Há 7 mil anos ceramistas da Pérsia, 30 séculos depois, os egípcios e babilônicos fabricavam.

Cópias: 1
Produção, Consumo e Reciclagem Simone P. Santos Histórico Há 7 mil anos ceramistas da Pérsia, 30 séculos depois, os egípcios e babilônicos fabricavam.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Produção, Consumo e Reciclagem Simone P. Santos Histórico Há 7 mil anos ceramistas da Pérsia, 30 séculos depois, os egípcios e babilônicos fabricavam."— Transcrição da apresentação:

1

2 Produção, Consumo e Reciclagem Simone P. Santos

3 Histórico Há 7 mil anos ceramistas da Pérsia, 30 séculos depois, os egípcios e babilônicos fabricavam cosméticos e produtos medicinais, 1808, Humphrey Davy provou sua existência Aplicações industriais relativamente recentes, Foi considerado metal precioso, 1889 colapso do preço, 1960 generalização da reciclagem, Atualmente valor de mercado é estável.

4 Características: É um metal de massa atômica 27; Na temperatura ambiente é sólido; Resistente à corrosão; Possui baixo ponto de fusão; Abundante na crosta terrestre (8,1%);

5 Características atendem a Industria Leveza Condutibilidade elétrica e térmica Impermeabilidade e opacidade Alta relação resistência/peso Durabilidade Moldabilidade e Soldabilidade Resistência e dureza

6 Aplicações Fios e cabos Transporte Construção civil Tingimento de tecidos, Máquinas e equipamentos Descartáveis e embalagens Tratamento para obtenção de água potável, Manufatura de produtos de higiene, medicamentos, refratários e catalisadores.

7 Tratamento de água

8 Como é encontrado? Alumina Bauxita

9

10 Agregado mineral (Al 2 O 3, Fe 2 O 3, e SiO 2 ) ; Rocha avermelhada; Comum nas regiões tropicais e subtropicais; Os principais hidróxidos de alumínio achados em proporções variadas na bauxita são gibsita, boemita e diásporo. Classificação de acordo com a com a aplicação comercial: produtos químicos, metalúrgicos e material refratário, entre outros. Bauxita

11 Regiões Potenciais para Bauxita Regiões com potencial geológico favorável Fonte: IBRAM

12 Principais produtores de Bauxita DiscriminaçãoReservas (10 6 t)Produção (10 3 t) Países2006 (p) %2005 (r) 2006 (p) % Brasil (1) , ,4 Austrália , ,5 China2.3006, ,3 Guiana9002, ,8 Guiné , ,6 Índia1.4004, ,3 Jamaica2.5007, ,4 Rússia2500, ,1 Suriname6001, ,7 Venezuela3501, ,4 Outros Países , ,5 TOTAL , ,0 Fonte: DNPM/MME, Sumário Mineral

13 Reservas de Bauxita Fonte: DNPM/MME, Sumário Mineral 2006

14 Processo de obtenção Ocorre em três etapas: Mineração Refinaria Redução Bauxita Alumina Alumínio

15 Mineração

16 1)Remoção planejada da vegetação e do solo orgânico; 2)Retirada das camadas superficiais do solo (argilas e lateritas); 3)Beneficiamento: 3.1 Britagem; 3.2 Lavagem do minério; 3.3 Secagem.

17 Mineração Perfil Litológico

18 Mineração

19 Mineração

20 Mineração Alumínio.exe Metodologia MBP.exe Miraí-MG

21 Planta

22 Beneficiamento

23 Refinaria Ocorre em 2 etapas: Separação argila e da areia fina; Isolamento do Óxido de Alumínio.

24 Refinaria 1 3 4

25 Processo Bayer

26 Bauxita + NaOH (250ºC) : Al2O3 + 2 OH- + 3 H2O 2 [Al(OH)4]- Resfriamento: Filtragem das impurezas sólidas Aquecimento a 1050º 2 Al(OH)3 Al2O3 + 3 H2O

27 Insumos no Beneficiamento Fonte:Boletim Técnico - ABAL/Produtores de Alumínio Primário

28 Redução

29 1) A alumina é dissolvida em um banho de criolita fundida e fluoreto de alumínio em baixa tensão, decompondo-se em oxigênio; 2)O oxigênio se combina com o ânodo de carbono, desprendendo-se na forma de dióxido de carbono, e em alumínio líquido, que se precipita no fundo da cuba eletrolítica; 3) O metal líquido (já alumínio primário) é transferido para a refusão através de cadinhos; 4)São produzidos os lingotes, as placas e os tarugos (alumínio primário).

30 Redução Alumina Al 2 O 3 Fundida em Criolita e Fluoreto de Alumínio Al (líquido) CO 2 O2O2 Al (s) 70% Energia Elétrica

31 Redução Modelo de Cuba Eletrolítica

32 Cadeia Produtiva do Alumínio Distribuição

33 Economia Mineral

34 Gráfico de Cotação do Alumínio (Fonte:

35 Consumo de alumínio no mundo por segmento (2004):

36 Consumo de alumínio no Brasil por segmento (2004):

37 Impactos

38 Impactos Socio-econômicos Positivos: contratação de mão-de-obra local, maior volume de dinheiro circulando na região, aumento da arrecadação tributária do Estado. Negativos: Crescimento desordenado das cidades, Prejudica a pesca e as atividades agropecuárias.

39 Impactos Ambientais: Diretos Emissões de partículas, metais, CFC`s na atmosfera e metais pesados (chumbo, mercúrio, cádmio, níquel e zinco) na água. Exaustão e a degradação das superfícies exploradas e seus arredores. Emissão de CO 2 Lagoas Vermelhas Por PCH e Hidrelétricas Eutrofização, Introdução de substâncias tóxicas, Alteram o crescimento, a taxa de reprodução e a sobrevivência das espécies. Destruição de habitats, Aumento da turbidez da água, Pode alterar a dinâmica de insetos vetores e desencadear surtos de diversas doenças.

40 Lagoa de Rejeitos Lagoa de disposição de lama vermelha da ALumar (Ilha de São Luís - Maranhão)

41 Hidrelétricas e PCHs Usina de Brokopondo Grande área alagada (67% da área de Balbina), Pequena profundidade média (porém quase o dobro de Balbina -7 m) Grande tempo teórico de residência da água, Inúmeras ilhas (total de ), Floresta pluvial tropical na área de alagamento,

42 Impactos Desoxigenação da água e mortalidade de peixes na área alagada. Forte estratificação térmica As macrófitas, especialmente o aguapé (Eichornia crassipes), cobriram hectares Gás sulfídrico liberado na atmosfera quando a água passava pelas turbinas. Mortandade de peixes até o estuário do rio Suriname com o mar, a 200 km da barragem

43

44

45

46 Usina de Brokopondo

47 A Reciclagem

48 O Alumínio É o reciclado mais valioso, É 100% e infinitamente reciclável, 2 de cada 3 latas de alumínio são recicladas, 85% do alumínio de automóveis é recuperado, Entre 60% e 70% do alumínio usado em novos veículos é feito de material reciclado.

49 Histórico das Latinhas 1963 surgiram nos EUA, 1968 Programas de reciclagem – ½ t/ano de Al Há 25 anos- 1 Kg Al = 42 latas, hoje 1Kg=74 latas 52 latas/ano-Brasil, 375 latas/ano - Eua

50 Reciclagem de latas Vazia, pesa 13,5 g 1kg de alumínio rende 74 latas O Brasil produz 350 latas/segundo Hoje é 32% mais leve que há 25 anos 52 latas é o consumo per capita no País por ano Ciclo da reciclagem é de aproximadamente 40 dias

51 1,2 milhão de pessoas envolvidas, 150 mil pessoas dependem da reciclagem, 58% do suprimento de alumínio, Diminuição da quantidade de resíduos urbanos; Diminuição da extração de bauxita, 2100 empresas envolvidas Um negócio sustentável

52 O Ciclo Em média 40 dias

53 As latinhas 20 latas Alumínio reciclado 1 lata Alumínio Primário Energia 5 t de Bauxita 2 t de Alumina1 t de Alumínio Economia de Etapas = 95% Economia de energia = economia de 1/2 tempo = Economia de 1/10 dos custos 100% infinitamente e reciclável Reciclagem 1 lata Alumínio reciclado 5% Energia Ligada por 3 horas

54 Fonte: Abal – Associação Brasileira de Alumínio Quanto é reciclado ?

55 Índice de Reciclagem Alumínio

56 Principais benefícios da Reciclagem

57 Sociais Colaboração para o crescimento da consciência ecológica na comunidade ; Incentiva a reciclagem de outros materiais ; Promove o aumento de renda em áreas carentes ; Beneficia entidades assistenciais tais como igrejas e escolas.

58 Econômicos Injeção de recursos na economia local ; Fonte de renda permanente para mão-de-obra não qualificada ; Não necessita de grandes investimentos ; Proporciona grande economia de energia elétrica ; Estimula outros negócios Ex: máquinas e equipamentos para prensagem e fundição de latas, cooperativas e centros de reciclagem.

59 Políticos Colabora para o estabelecimento de políticas de destinação de resíduos sólidos Ajuda no conhecimento da composição do lixo urbano Pode ser adaptável a realidades diferentes

60 O mito da reciclagem de alumínio Brasil é recordista mundial na reciclagem de alumínio, com a marca de 96,2%, os EUA reciclam 52%. Somos mais conscientes que eles? Crescentes recordes anuais de extração bauxita A produção cresce acima de 3% ao ano Consome 6% de toda a geração de energia brasileira Manter a posição passar a crescer 3,67% A industria consome hoje 25938GWH – até GWH a GWH

61 O mito da reciclagem de alumínio Exporta produtos primários (com pequeno valor agregado) Razão social e econômica maior no Brasil Nos EUA e Canadá teria grande importância ambiental (não detém grandes reservas de bauxita)

62 Se devastação e exploração irracional de recursos naturais levasse ao desenvolvimento, já seríamos o mais rico e desenvolvido país do mundo Washington Novaes, Jornalista e ambientalista Fim

63 Bibliografia mito-da-reciclagem-de.html mito-da-reciclagem-de.html

64 O processo de obtenção

65 ECONOMIA NA RECICLAGEMPETALUMÍNIOVIDRO Taxa de reciclagem (%)47,0096,2045,00 Massa de material (kg)25,0040,831331,70 Recurso natural (kg)30,368,4050,13 Consumo de água (kg)141,50123,43578,19 Energia (MJ)2496,201861,073998,12 Emissão atmosférica (kg)8,704,5430,80 Efluente líquido (kg)147,48123,86578,90 Resíduo sólido (kg)39,3124,7025,69 Fonte: Valt, Renata Bachmann Guimarães Reciclagem no Brasil


Carregar ppt "Produção, Consumo e Reciclagem Simone P. Santos Histórico Há 7 mil anos ceramistas da Pérsia, 30 séculos depois, os egípcios e babilônicos fabricavam."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google