A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Contribuição da Lagoa da Pampulha para o entendimento dos ciclos biogeoquímicos nos lagos tropicais: balanço de carbono e de fósforo e pesquisas aplicadas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Contribuição da Lagoa da Pampulha para o entendimento dos ciclos biogeoquímicos nos lagos tropicais: balanço de carbono e de fósforo e pesquisas aplicadas."— Transcrição da apresentação:

1 Contribuição da Lagoa da Pampulha para o entendimento dos ciclos biogeoquímicos nos lagos tropicais: balanço de carbono e de fósforo e pesquisas aplicadas visando o controle do aporte de nutrientes em lagos e reservatórios tropicais Marcela Martins Ribeiro Professor: Ricardo M. P. Coelho Outubro/2006

2 Introdução É vantajoso na ecologia estudar-se não somente os organismos e as suas relações ambientais, mas também o meio ambiente básico não-vivo em relação aos organismos (...) as duas divisões do ecossistema, a biótica e a abiótica, evoluem em conjunto, influenciando o comportamento uma da outra (ODUM, 1983)

3 Importância de Estudos Limnológicos em Reservatórios Artificiais Tropicais I) Número de lagos artificiais excede o de naturais; II) Reservatórios tropicais possuem funcionamento e estrutura muito mais semelhantes aos pequenos lagos temperados, que os grandes e profundos lagos tropicais, os quais são muito mais bem estudados; III) Grande importância econômica e social. Refletem os problemas ambientais como eutrofização, introdução de exóticas, contaminação, dentre outros. (NILSSEN 1984 citado em PINTO-COELHO 1998)

4 O Carbono Elemento essencial da biomassa (RAYMOND 1983 citado em ARAÚJO et al. 1998) ; Representa 40 a 60% do peso seco; Unidade universal da ecologia energética. (ARAÚJO et al. 1998).

5 (PINTO-COELHO 2000) Ciclo do Carbono

6 (PINTO-COELHO 2000) Interferências no Ciclo do Carbono

7 Elemento limitante da produtividade biológica em ambientes aquáticos, quando em baixas quantidades (ESTEVES 1998, PINTO-COELHO 2000); A eutrofização de corpos dágua está relacionada ao seu aporte alóctone (PINTO-COELHO 2000 ). O Fósforo

8 Ciclo do Fósforo (PINTO-COELHO 2000)

9 Localização: (43º5647W e 19º5509S) Volume: 12 milhões m 3 Área: 2,4 Km 2 Profundidade máxima: 15 metros A lagoa da Pampulha acesso em 20/10/06

10 Histórico do Reservatório 1936, construção da barragem; Década de 40 – começa a ocupação da área por classes mais favorecidas; Reconstrução nos anos 50; Anos 60 e 70 – crescimento desordenado; Anos 70 – captação de água pela COPASA para abastecimento;

11 A poluição existente na represa retrata o perfil da própria bacia, pois é nela que são produzidos os detritos que levam ao seu assoreamento, eutrofização e contaminação; Aumento do fósforo; Assoreamento de encostas; Recebimento de esgotos e afluentes (PINTO-COELHO 2006). acesso em 20/10/06

12 Estudos Relacionados ao Aporte de Nutrientes na Lagoa

13 Fósforo e nitrogênio com comportamento sazonal, por causa de chuvas diluidoras; Ressaca e Sarandi, na estação seca, sendo os grandes responsáveis pelo aporte destes dois nutrientes; Efeito sazonal dos tributários – ora como fonte de nutrientes, ora como diluidoras; Por isto, sugere estudos de vários pontos no reservatório, que já se encontra eutrofizado. (GIANI et al. 1988) 1988

14 A fração COP foi mais alta no período seco do ano; Organismos heterotróficos e carbono dos detritos foram mais representativos no COP do que algas. (ARAÚJO et al. 1998) 1998

15 Variação Temporal ( ) e Fósforo Total na Represa da Pampulha, Belo Horizonte - MG (PINTO-COELHO 1998)

16 Variação Temporal ( ) e COP na Represa da Pampulha, Belo Horizonte - MG (PINTO-COELHO 1998)

17 (TÔRRES 1999) Esquema do balanço de massa anual do fósforo total na Pampulha em 1998

18 Esquema do balanço de massa anual do COP na Pampulha em 1998 (TÔRRES 1999)

19 Mapa da Represa da Pampulha, situada em Belo Horizonte, Minas Gerais (ARAÚJO et al. 1998)

20 Sub-bacia do Córrego Ressaca Problemas: Erosão intensa; Depósito de lixos; Ruas não-pavimentadas; Áreas com solo exposto; Sedimentos. (TÔRRES 1999) tarios/tributarios/Index1.htm

21 Sub-bacia do Córrego Sarandi Problemas: Chorume (lixos); Ocupação inadequada (ausência de saneamento); Extração ilegal de areia; Remoção de mata ciliar. (TÔRRES 1999) tarios/tributarios/Index1.htm

22 Exportação de carbono na estação chuvosa, principalmente por atividades de metabolismo por bactérias heterotróficas (PINTO-COELHO et al. 1997, citado em TÔRRES et al. In mimeo); ciclagem do carbono (grazing, excreção, respiração, mineralização) e sedimentação (TÔRRES 1999) Retenção de fósforo; A taxa de residência de fósforo é de (15.6 dias), sugerindo alta rotatavidade do elemento. Pode-se considerar, assim, uma limitação por fósforo. (TÔRRES et al. In mimeo) Atual

23 Em resumo Os problemas no reservatório são intimamente ligados ao aporte alóctone de nutrientes; presença de esgoto; Influência dos tributários; Eutrofização; Necessidade de saneamento e tratamento de esgoto.

24 Programas visando redução do aporte de nutrientes nas bacias hidrográficas brasileiras PROPAM: construção do sistema de flotação das águas dos córregos Ressaca e Sarandi, permitindo o tratamento do esgoto, antes de ser lançado na Lagoa da Pampulha; ETEs Onça e Arrudas (COPASA, relatório de 2002)

25 ETE Onça: Inaugurada em 2006, trata 900L/dia (ritmo lento); Até 2010 espera-se uma maior eficiência; ETE Arrudas: Inauguração em 2001; Já retira grande parte da carga orgânica; Não opera com a capacidade máxima; (Jornal Manuelzão 2006)

26 PRODES - ANA Estímulo financeiro na forma de pagamento por esgoto tratado; Bacias com população grande; Objetivo: tratamento de esgoto; 28 bacias beneficiadas no Brasil, a grande maioria em São Paulo; (ANA relatórios 2001,2002)

27 ANA, Agência Nacional de Águas. Superintendência de Gestão de Recursos Hídricos-SGR. Relatório de Atividades do PRODES 2001 ANA, Agência Nacional de Águas. Superintendência de Gestão de Recursos Hídricos-SGR. Relatório de Atividades do PRODES 2002 ARAÚJO, M.A.R.; PINTO-COELHO, R.M. (1998) Produção e Consumo de Carbono Orgânico na Comunidade Planctônica da Represa da Pampulha, Minas Gerais, Brasil. Revista Brasileira de Biologia 58(3): COPASA – MG, relatório anual, exercício de ESTEVES, F.A. (1998) Fundamentos em Ecologia. Ed. Interciencia. Rio de Janeiro, 602p GIANI, A., PINTO-COELHO, R.M., OLIVEIRA, J.M.O. e PELLI, A. (1988) Ciclo sazonal de parâmetros físico-químicos da água e distribuição horizontal de nitrogênio e fósforo no reservatório da Pampulha, Belo Horizonte, MG. Ciência e Cultura 40(1): JORNAL MANUELZÃO, Saúde, Ambiente e Cidadania na Bacia do Rio das Velhas, nº35, ano9, Belo Horizonte, 2006 ODUM, E.P. (1986) Ecologia. Guanabara, Rio de Janeiro, 434 p. PINTO-COELHO, R.M. (1998) Effects of Eutrophication on Seasonal Patterns of Mesozooplankton in a Tropical reservoir: a 4- year study in Pampulha Lake, Brazil. Freshwater Biology 40: PINTO-COELHO, R.M. (2000) Fundamentos em Ecologia. Soc. Ed. Artes Médicas - ARTMED, Porto Alegre (RS), 252 p.PINTO-COELHO, R.M. (2000) Fundamentos em Ecologia. Soc. Ed. Artes Médicas - ARTMED, Porto Alegre (RS), 252 p. PINTO-COELHO, R.M. (2006) Breve Histórico sobre a Lagoa da Pampulha. Disponível em acesso 18/10/06. TORRES, I.C. (1999) Determinação da Influência dos Tributários na Qualidade da Água da Represa de Pampulha. Dissertação de Mestrado Apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ecologia, Conservação e Manejo de Vida Silvestre, do Instituto de Ciências Biológicas, UFMG, Belo Horizonte (MG), 131p. TORRES, I. C., RESCK, R.P. e PINTO-COELHO, R.M. (2006) Mass Balance of Nitrogen, Carbon, Phosphorus and Total Suspend Solids in the Urben Eutrophic, Pampulha Reservoir, Brazil. In mimeo Bibliografia

28 Sites acesso em 20/10/06. acesso em 20/10/06 acesso em 20/10/06 acesso em 20/10/06


Carregar ppt "Contribuição da Lagoa da Pampulha para o entendimento dos ciclos biogeoquímicos nos lagos tropicais: balanço de carbono e de fósforo e pesquisas aplicadas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google