A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Prefeitura Municipal de Duque de Caxias Coordenadoria de Educação Especial Classe Especial / Sala de Recursos Deficiência Intelectual Agosto – 2012 Carmem.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Prefeitura Municipal de Duque de Caxias Coordenadoria de Educação Especial Classe Especial / Sala de Recursos Deficiência Intelectual Agosto – 2012 Carmem."— Transcrição da apresentação:

1 Prefeitura Municipal de Duque de Caxias Coordenadoria de Educação Especial Classe Especial / Sala de Recursos Deficiência Intelectual Agosto – 2012 Carmem Erthal Leila Avila Roseni Almeida

2 Comportamento Adaptativo: É a reunião de habilidades conceituais, sociais, práticas que foram desenvolvidas pelas pessoas para funcionarem no seu cotidiano. Seu principal objetivo é proporcionar às pessoas com retardo mental melhoria nos resultados pessoais relacionados à independência, relacionamentos, participação na escola, na comunidade e no seu bem estar pessoal.

3 P or que avaliar o comportamento adaptativo ? Avaliar e acompanhar o comportamento adaptativo de nossos alunos é fundamental no processo de inclusão educacional. Para os educandos com necessidades especiais esta etapa do processo educativo é muito importante para seu sucesso. De acordo com Luckasson e coboradores (2002), o comportamento adaptativo pode ser definido como um conjunto de habilidades sociais, conceituais e práticas adquiridas pela pessoa para corresponder às demandas da vida cotidiana.

4 Geralmente os alunos aprendem estas habilidades nos ambientes naturais onde vivem, ou seja em casa, na escola e na comunidade; porém educandos com necessidades especiais necessitarão de atividades planejadas, com metas e obje- tivos pedagógicos, para que desenvolvam estas competências. Cont.

5 Protocolo de construção do PEI. 1º - Encontro para Entrevista utilizando o Roteiro de Investigação do Comportamento Adaptativo ( Início do 1º Semestre) Os Envolvidos : Sala de Recursos e Ensino Regular: Família + Prof. ELO + Prof. de Ensino Regular + Prof. Sala de Recursos Classes Especiais: Família + Prof.ELO + Prof. C. Especial

6 2º – Encontro de análise do Roteiro para construção COLETIVA do PEI Apontar todas as acessibilidades ao currículo, apoios necesários... Visualizando todas as habilidades adaptativas. Envolvidos: Sala de Recursos e Ensino Regular: Prof. SR + Prof.ELO + Prof.Ensino Regular Classes Especiais: Prof.ELO + Prof. Classe Especial OBS: O PEI deve estar interligado ao PPP da Escola

7 3º- Reavaliação Bimestral do PEI ( Coletivamente) Envolvidos: Sala de Recursos e Ensino Regular: Prof. SR + Prof.ELO + Prof. Ensino Regular Classes Especiais: Prof.ELO + Prof. Classe Especial

8 4º- Reavaliação Semestral do Roteiro Início do 2º Semestre Os Envolvidos: Sala de Recursos e Ensino Regular: Família + Prof. ELO + Prof. de Ensino Regular + Prof. Sala de Recursos Classes Especiais: Família + Prof.ELO + Prof. C. Especial

9 5º Construção do Relatório Descritivo Observar sempre: Deve estar interligado ao PEI e ao Roteiro.

10 Avaliação: Deve estar relacionada ao desempenho de um indivíduo durante as rotinas diárias e às circunstâncias alteradas, não ao desempenho máximo.

11 Avaliação para o Funcionamento Intelectual I- Determina a Elegibilidade 1 -Há uma limitação significativa no funcionamento intelectual, 2- Há limitações no comportamento adaptativo, 3-A idade do início é inferior aos 18 anos.

12 Classificação e Descrição II-Identifica as potencialidades e fragilidades nas cincos dimensões e a necessidade de apoios. Descrever as potencialidades e as limitações do indivíduo em cada uma das cinco dimensões: 1- Habilidades Intelectuais, 2- Comportamento Adaptativo, 3- Participação, Interações e Papéis Sociais, 4- Saúde (Saúde física, saúde mental e etiologia) 5- Contexto (ambiental e cultural)

13 Perfil das Necessidades de Apoio I dentificar os tipos de apoios necessários, a intensidade dos apoios e a responsabilidade de planejar os apoios necessários para melhorar o seu funcionamento. 1- Que visam o seu desenvolvimento humano, 2- Ensino e Educação, 3- AVD (atividades de vida diária), vivências, 4- Vida em comunidade (troca entre os pares), 5- Proteção e defesa, 6- Social... OBS: Contribuições adicionais de pais e professores, retiradas do Inventário.

14 Planejamento dos Apoios Faz parte do processo de planejamento dos apoios: avaliação individual, em grupo e documentar: As necessidades e intensidades dos apoios, Lidar diretamente com as escolhas e as aspirações dos indivíduos.

15 Operacionalizando os Apoios: Os apoios são recursos e estratégias que visam a promover o desenvolvimento, a educação, os interesses e o bem estar de uma pessoa, e que melhoram o funcionamento individual. Os apoios podem ser proporcionados também por: pai/mãe, um amigo, um médico e pelo próprio indivíduo. Os apoios podem ser qualquer coisa que melhore o funcionamento da vida, como as habilidades de aprendizagem. (ex. Em como usar o transporte público)

16 Intensidade dos Apoios: Limitados: caracterizada pela consistência ao longo do tempo e limitados pelo tempo. Extensivos: caracterizados pelo envolvimento regular (diário) apoio de longo prazo – vida diária. Intermitentes: caracterizados por sua natureza episódica ou de curto prazo. Pervasivos: caracterizados por sua constância de alta intensidade, envolvendo mais membros da equipe ou até familiares.

17 "A intensidade dos apoios necessários varia entre as pessoas, situações e estágios da vida. Por isso os apoios devem ser encarados como potencialmente variados, tanto na duração quanto na intensidade... " AAMR- American Association on Mental Retardation Intensidade dos apoios:

18 Importante : Quando se planeja os apoios, é importante indicar quem e como será aplicado, se houver a necessidade de ter parcerias de responsáveis ou familiares, indicar como e quando da sua participação e intervensão, sua intensidade, sua frequência, e por quanto tempo eles devem ser utilizados. Desenvolver um Perfil das Necessidades de Apoios correto é fundamental para construção de um planejamento individual. Pois os mesmos vão identificar as atividades necessárias.

19 COMUNICAÇÃO FUNCIONALIDADE ACADÊMICA Vida familiar Convívio social Uso comunitário Cuidados pessoais Atividades da vida doméstica Independência Saúde e segurança Laze r Trabalho Habilidades Sociais HabilidadesPráticas Habilidades Conceituais COMPORTAMENTO ADAPTATIVO

20 HABILIDADES CONCEITUAIS COMUNICAÇÃO FUNCIONAL - ACADÊMICO

21 Exemplos de Habilidades Adaptativas Conceituais, Sociais e Práticas CONCEITUAIS Linguagem (receptiva e expressiva) Leitura e escrita Conceitos de dinheiro Autodirecionamento SOCIAIS Interpessoais Responsabilidade Auto-estima Credulidade (probabilidades de ser enganado ou manipulado) Ingenuidade Seguir regras Obedecer leis Evitar a vitimização

22 Exemplos de Habilidades/Práticas Práticas Atividades de Vida diária: Comer Transferir-se/mobilidade Usar o banheiro Vestir-se Atividades Instrumentais da Vida Diária Preparar as refeições Cuidar da casa Usar Transporte Tomar remédios Manejar o dinheiro Usar telefone Habilidades Ocupacionais Manter os ambientes seguros

23 A Funcionalidade dos Apoios. Apoios/ Suportes: Acessibilidades Atividades Pedagógicas HabilidadesIntelectuais Comportamento Adaptativo Participação, Interações, Papeis Sociais Saúde Contexto social F uncionamento Individuual

24 Modelo de Planejamento: DIMENSÃO I- HABILIDADES INTELECTUAIS Descreva as pontencialidades e as limitações nas habilidades intelectuais baseadas nas observações Potencialidades Fontes de informaçõesLimitações

25 Dimensão II -Comportamento Adaptativo Descreva as potencialidades e as limitações do indivíduo no seu comportamento adapatativo em atividades e observações. Habilidades do Comportamento Adaptativo Conceitual. Comunicação / acadêmicas. Potencialidades: Limitações: Sugestões de atividades pedagógicas: Apoios/Suportes

26 Dimensão II- Comportamento Adaptativo Linguagem Expressiva: Potencialidades: Limitações : Sugestões de atividades: Leitura P otencialidades; Limitações: Sugestões de Atividades:

27 Exemplos de Atividades Atividades de Desenvolvimento Humano: Proporcionar oportunidades de desenvolvimento físico que incluam coordenação visuomotora (entre olhos e mãos), habilidades motoras finas e atividades motoras amplas. Atividades de Ensino e Educação: Interagir com treinadores ou professopres e com companheiros de treinos ou colegas de escola. Aprender e usar estratégias de resolução de problemas. Atividades de Vida Doméstica: Usar banheiro/toalete Lavar roupas, cuidar delas Vestir-se

28 Agradecemos pela participação e contribuições!!! Contatos: Carmem Erthal: carmem.nani Leila Avila: Roseni Almeida:

29 Tarefa para o Fechamento do Semestre Entrega do trabalho final do semestre/último encontro dia 28/11/2012. Apresentação do Portifólio com: Roteiro, PEI, Relatório Descritivo e Produções dos alunos O Prof. que já apresentou no final de 2011 os dois casos de alunos c/ DI, continuar com os mesmos alunos. O Prof. que está iniciando em 2012 o curso, seguir o mesmo critério anterior.


Carregar ppt "Prefeitura Municipal de Duque de Caxias Coordenadoria de Educação Especial Classe Especial / Sala de Recursos Deficiência Intelectual Agosto – 2012 Carmem."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google