A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução Posições de sentar sem o instrumento Posições de sentar com o instrumento Membro Superior Direito (MSD) e suas articulações Mão direita e unhas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução Posições de sentar sem o instrumento Posições de sentar com o instrumento Membro Superior Direito (MSD) e suas articulações Mão direita e unhas."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução Posições de sentar sem o instrumento Posições de sentar com o instrumento Membro Superior Direito (MSD) e suas articulações Mão direita e unhas Membro Superior Esquerdo (MSE) e suas articulações Mão Esquerda Tocando de pé Material de apoio ao Curso Licenciatura em Música da UFRGS e Universidades Parceiras, do Programa Pró-Licenciaturas II da SEED/MEC. Produzido por: Cristina Tourinho, Bruno Westermann, Edgar Marques, Felipe Rebouças, João Geraldo Segala Moreira & Walter Bacildo Porto Alegre, julho de E-book Violão 14 Postura e Unhas do Instrumentista – Conteúdo

2 Introdução A compreensão do funcionamento da técnica, da mecânica e de recursos e acessórios disponíveis é um dos fatores fundamentais para o desenvolvimento do violonista. A técnica violonística evoluiu consideravelmente desde o final do século XIX e ao longo do século XX; de Tárrega a Segovia, e deste até Juliam Bream. As mudanças são várias: o modo de sentar-se, a escolha do tipo de cadeira, o posicionamento das mãos, o formato e maneiras de tratar as unhas, o uso de lixas para finalidades distintas, e os acessórios para ajustar o violão ao corpo foram criados e modificados ao longo deste período. Parte desses avanços se deve à evolução tecnológica dos equipamentos e o conhecimento por parte do instrumentista do funcionamento de sua anatomia ao tocar. Os conceitos de membro superior direito e membro superior esquerdo dependem da posição que é escolhida para tocar (ou seja, se o violonista é canhoto ou destro), mas nesta unidade, optou-se pelas relações mais usuais no instrumento, as quais não tem encontrado justificativa técnica para serem alteradas. E-book Violão 14 Postura e Unhas do Instrumentista – Conteúdo Material de apoio ao Curso Licenciatura em Música da UFRGS e Universidades Parceiras, do Programa Pró-Licenciaturas II da SEED/MEC. Produzido por: Cristina Tourinho, Bruno Westermann, Edgar Marques, Felipe Rebouças, João Geraldo Segala Moreira & Walter Bacildo Porto Alegre, julho de 2008.

3 Posições de sentar sem o instrumento Para tocar violão sentado é importante que a cadeira seja estável, o assento plano e que não possua obstáculos (cadeiras com braço, por exemplo, não são recomendadas), de modo que o instrumentista consiga ter movimentos livres e consiga deixar a coluna reta naturalmente, sem esforço muscular, encaixando as articulações das vértebras com a bacia [figura 1].[figura 1] Ao sentar, o encaixe natural se dá quando se busca sentar sobre os ossos do glúteo. Alguns violonistas utilizam modelos de bancos com regulagem de altura do assento (geralmente usados por pianistas), outros preferem cadeiras com encosto normal. A utilização ou não destes depende da estrutura física do instrumentista. Quaisquer que sejam as opções, é fundamental prestar atenção à saúde e à elegância descontraída, apoiando o peso do corpo sobre o assento e os pés. Os braços e as mãos devem estar livres. E-book Violão 14 Postura e Unhas do Instrumentista – Conteúdo Material de apoio ao Curso Licenciatura em Música da UFRGS e Universidades Parceiras, do Programa Pró-Licenciaturas II da SEED/MEC. Produzido por: Cristina Tourinho, Bruno Westermann, Edgar Marques, Felipe Rebouças, João Geraldo Segala Moreira & Walter Bacildo Porto Alegre, julho de 2008.

4 Posições de sentar com o instrumento Existem algumas maneiras de se posicionar o violão enquanto sentado: elevando uma das pernas (utilizando banquinho para pé) [figura 2], sem levantar a perna (utilizando algum acessório para sustentar o violão) [figura 3], ou cruzando as pernas (pode ou não utilizar acessórios) [figura 4].[figura 2][figura 3][figura 4] O violão deve ser repousado em uma das pernas. Neste caso, iremos adotar como modelo a posição com o banquinho, onde a perna esquerda é elevada e o violão é apoiado nela. O ajuste do instrumento nessa posição é feito pelo instrumentista de acordo com suas proporções; contudo, ao levantar a perna, a coluna fica instável; por isso é importante que seja feita a compensação retraindo um pouco a perna direita e inclinado a coluna bem levemente para frente. O suporte ergonômico é outro tipo de apoio para o violão, que possui ventosas que são presas ao violão, fazendo com que o instrumento seja levantado sem que o músico tire um dos pés do chão. Isto pode facilitar para que seja encontrada uma posição estável. Na falta desses equipamentos, coloca-se uma perna sobre a outra e repousa o instrumento na perna mais alta. E-book Violão 14 Postura e Unhas do Instrumentista – Conteúdo Material de apoio ao Curso Licenciatura em Música da UFRGS e Universidades Parceiras, do Programa Pró-Licenciaturas II da SEED/MEC. Produzido por: Cristina Tourinho, Bruno Westermann, Edgar Marques, Felipe Rebouças, João Geraldo Segala Moreira & Walter Bacildo Porto Alegre, julho de 2008.

5 Membro Superior Direito (MSD) e suas articulações O MSD é constituído por ombro, antebraço, braço, mãos e dedos. Estes estão ligados uns aos outros através de articulações, que são dependentes umas das outras. A maneira de se colocar o ombro, por exemplo, tem influência na posição do antebraço sobre o instrumento, que, por sal vez, influencia no punho, e assim por diante. É importante que as articulações e a musculatura do MSD estejam relaxadas, sem tensão excessiva. Ao repousar o antebraço sobre o violão, cabe ao instrumentista procurar a melhor posição para que seu MSD fique estável e auxilie no equilíbrio do violão no colo [figura 5]. É importante que o MSD esteja posicionado de tal maneira que possa ser movimentado vertical (para tocar corda mais aguda ou mais grave) [figura 6] e horizontalmente (para mudar de timbre) [figura 7], quando necessário, ao longo da execução. [figura 5][figura 6][figura 7] A articulação que liga o antebraço à mão deve estar em posição natural, sem ângulo em relação ao antebraço, podendo variar, se necessário, durante a execução de uma peça ou durante o estudo [figura 8].[figura 8] E-book Violão 14 Postura e Unhas do Instrumentista – Conteúdo Material de apoio ao Curso Licenciatura em Música da UFRGS e Universidades Parceiras, do Programa Pró-Licenciaturas II da SEED/MEC. Produzido por: Cristina Tourinho, Bruno Westermann, Edgar Marques, Felipe Rebouças, João Geraldo Segala Moreira & Walter Bacildo Porto Alegre, julho de 2008.

6 Mão direita e unhas Alinhada com o antebraço e relaxada, a mão direita se posiciona em forma de concha, da maneira mais natural possível. Seu movimento pode ser tanto fechando a mão (deslocando todos os dedos em direção à palma da mão, ao mesmo tempo [figura 10]) para tocar notas simultâneas, quanto movimentando dedo por dedo, para tocar arpejos ou escalas [figura 11].[figura 10][figura 11] A unha e a polpa dos dedos (polegar, indicador, médio e anular) fazem pressão sobre a corda, empurrando-a em direção à boca do instrumento. Ao escapar, a corda vibra, gerando um som amplo. O cuidado com as unhas é fundamental para a qualidade e a projeção do som que o instrumentista tira do violão. De uma forma geral, as unhas devem ser lixadas em formato abaulado e sem arestas [figura 12] (com lixa grossa). Além disso, é recomendável que sejam polidas (com lixa dágua), permitindo que fiquem lisas e gerem um som mais limpo. Quando não lixadas dessa forma, as unhas quebradas geram um som áspero e sujo.[figura 12] E-book Violão 14 Postura e Unhas do Instrumentista – Conteúdo Material de apoio ao Curso Licenciatura em Música da UFRGS e Universidades Parceiras, do Programa Pró-Licenciaturas II da SEED/MEC. Produzido por: Cristina Tourinho, Bruno Westermann, Edgar Marques, Felipe Rebouças, João Geraldo Segala Moreira & Walter Bacildo Porto Alegre, julho de 2008.

7 Membro Superior Esquerdo (MSE) e suas articulações É formado pelas mesmas partes que o MSD, e deve evitar a tensão excessiva da mesma forma. Os dedos da mão esquerda (1,2,3 e 4) [figura 13] se apresentam fechados (para acordes ou escalas) [figura 14] ou paralelos ou braço (pestana [figura 15]). A posição do punho em relação ao antebraço pode variar de acordo coma situação encontrada.[figura 13][figura 14][figura 15] A corda deve ser apertada com a ponta do dedo, gerando assim o que se costuma chamar de apresentação frontal da mão [figura 16]. Além disso, o polegar é muito importante para a mão esquerda: localizado na parte de trás do braço do violão, ele funciona como eixo para as mudanças de posição (apesar de também se deslocar), não exercendo força [figura 17]. A articulação do cotovelo e o peso do MSE ajudam a pressionar as cordas.[figura 16] [figura 17] E-book Violão 14 Postura e Unhas do Instrumentista – Conteúdo Material de apoio ao Curso Licenciatura em Música da UFRGS e Universidades Parceiras, do Programa Pró-Licenciaturas II da SEED/MEC. Produzido por: Cristina Tourinho, Bruno Westermann, Edgar Marques, Felipe Rebouças, João Geraldo Segala Moreira & Walter Bacildo Porto Alegre, julho de 2008.

8 Mão Esquerda A mão esquerda tem uma atitude ao mesmo tempo firme e flexível: pode executar translados verticais (para mudança de corda) [figura 18] e horizontais (para mudança de casa) [ figura 19], pode ter articulações muito dobradas, ou não. O que determina a maneira que a mão se posiciona é aquilo que será tocado (uma escala, acorde, melodia acompanha).[figura 18] [ figura 19] Os cuidados com o posicionamento da mão esquerda são muito importantes, pois com uma colocação correta da mão se evita a utilização de força desnecessárias ao apertar as cordas, a qual pode causar danos (tendinite, LER), após um longo período de estudo. E-book Violão 14 Postura e Unhas do Instrumentista – Conteúdo Material de apoio ao Curso Licenciatura em Música da UFRGS e Universidades Parceiras, do Programa Pró-Licenciaturas II da SEED/MEC. Produzido por: Cristina Tourinho, Bruno Westermann, Edgar Marques, Felipe Rebouças, João Geraldo Segala Moreira & Walter Bacildo Porto Alegre, julho de 2008.

9 Tocando de pé Para que o violão fique posicionado junto ao corpo, usa-se a correia, o que possibilita também que o músico consiga mover seus membros superiores, sem ter que utilizá-los para suportar o instrumento enquanto toca. É importante ajustar a altura e a posição do instrumento em relação ao corpo, para que a diferença entre tocar sentado e de pé seja pequena. Toda explicação dada nesta unidade é voltada à posição sentada. De pé, o pensamento é bastante diferente, pois não se tem os mesmos apoios e sustentações do instrumento. Essa posição é usada, basicamente, por músicos em performances ao vivo, ou em situações de sala de aula em que o professor necessite de movimentação. E-book Violão 14 Postura e Unhas do Instrumentista – Conteúdo Material de apoio ao Curso Licenciatura em Música da UFRGS e Universidades Parceiras, do Programa Pró-Licenciaturas II da SEED/MEC. Produzido por: Cristina Tourinho, Bruno Westermann, Edgar Marques, Felipe Rebouças, João Geraldo Segala Moreira & Walter Bacildo Porto Alegre, julho de 2008.


Carregar ppt "Introdução Posições de sentar sem o instrumento Posições de sentar com o instrumento Membro Superior Direito (MSD) e suas articulações Mão direita e unhas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google