A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

. BIOQUÍMICA CLÍNICA PROF. VANEIR INOCÊNCIO BEZERRA (MESTRE EM CIÊNCIAS BIOMÉDICAS)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: ". BIOQUÍMICA CLÍNICA PROF. VANEIR INOCÊNCIO BEZERRA (MESTRE EM CIÊNCIAS BIOMÉDICAS)"— Transcrição da apresentação:

1 . BIOQUÍMICA CLÍNICA PROF. VANEIR INOCÊNCIO BEZERRA (MESTRE EM CIÊNCIAS BIOMÉDICAS)

2 IMPORTÂNCIA Bases metabólicas e fisiopatológicas; Apoio ao diagnóstico e acompanhamento clínico; Perfil nutricional; Avaliação das reações e recursos tecnológicos;

3 PRINCIPAIS ROTINAS LABORATORIAIS ; Variáveis analíticas Variáveis analíticas - Amostra (condições de coleta, triagem de tubos, estabilidade); - Reações (variáveis, estabilidade, linearidade); - Controle de qualidade;

4 Ramo do laboratório clínico no qual os métodos químicos e bioquímicos são aplicados para pesquisa de uma doença. Compreendem mais de 1/3 de todas as investigações laboratoriais de um hospital; Analitos testados: - sangue; - urina; - aspirado do suco gástrico; - Líquor; BIO-QUIMICA

5 USO TESTES BIOQUÍMICOS DIAGNÓSTICO EXCLUSÃO DE DIAGNÓSTICO MONITORAMENTO DE TRATAMENTO MONITORAMENTO CURSO DA DOENÇA ESTABELECER PROGNÓSTICO TRIAGEM BIO-QUIMICA

6 PROCEDIMENTOS PRÉ-ANALÍTICOS: - - POP da coleta; - Orientações ao paciente; - Obtenção da amostra; - Tipos de amostra; - Processamento da amostra; - Armazenamento da amostra; - Transporte da amostra; BIO-QUIMICA

7 ANALÍTICOS: ANALÍTICOS: - Equipamentos; - Metodologia:. reações segundo o produto formado;. reações segundo o procedimento técnico; PÓS-ANALÍTICOS: PÓS-ANALÍTICOS: - Cálculos corretos; - Linearidade do método; - Valores dos controles; - Resultados x quadro clínico paciente; - Liberação do resultado; BIO-QUIMICA

8 PROCEDIMENTOS PRÉ-ANALÍTICOS 1. RECEBIMENTO E LEITURA DA SOLICITAÇÃO MÉDICA; 2. ORIENTAÇÕES AO PACIENTE: - - Necessidade de jejum? Por quanto tempo? - Restrição alimentar? - Tipo de amostra - Fornecimento de frasco, orientações de coleta; - Quantidade de amostra que deve ser coletada; - Horário da coleta x horário entrega ao laboratório; - Cuidados com a manipulação da amostra, armazenamento, tempo. BIO-QUIMICA

9 3. COLETA DA AMOSTRA: - Quantidade adequada; - Identificação do paciente e da amostra; - Informações sobre o caso clínico; - Registro do paciente e da amostra; - Tipo de tubo para coleta; - Viabilidade da amostra; BIO-QUIMICA

10 SORO: SORO: - Parte líquida do sangue; - Coletar sem anticoagulante; - Centrifugar após a coagulação PLASMA: PLASMA: - uréia, glicose, creatinina - coletar com anticoagulante inibidor de glicólise - Obtido após centrifugação SANGUE TOTAL SANGUE TOTAL - Hemoglobina glicada TIPOS DE AMOSTRAS BIO-QUIMICA

11

12 Sistema de Coleta com Vácuo BIO-QUIMICA

13 Hemólise BIO-QUIMICA

14 4. ARMAZENAMENTO, CONSERVAÇÃO E TRANSPORTE - Possibilitar a manutenção da integridade dos elementos; -Contribuir para estabilidade das substâncias químicas; - Orientações ao paciente; - Tempo máximo 1hora até o laboratório; - Refrigeração 2-10°C; - Atividade enzimática estável por 4 dias entre 15-25°C; - Turbulência excessiva leva a hemólise; - Evaporação de amostras; BIO-QUIMICA

15 PROCEDIMENTOS ANALÍTICOS 1. EQUIPAMENTOS: - Centrífuga; - Espectrofotômetro; - Fotômetro de chama; - Deionizador; - Banho-maria; - Estufa para secagem BIO-QUIMICA

16 CENTRIFUGAÇÃO: CENTRIFUGAÇÃO: - Após repouso de minutos para coagulação; - Suave; - Tempo determinado para o analito (3500rpm/10min); - Retirar o coágulo rapidamente. BIO-QUIMICA

17 ESPECTROFOTÔMETRO ESPECTROFOTÔMETRO A espectrofotometria baseia-se na absorção da radiação nos comprimentos de onda entre o ultravioleta e o infravermelho; A espectrofotometria baseia-se na absorção da radiação nos comprimentos de onda entre o ultravioleta e o infravermelho; Quando luz passa através de uma amostra ou quando ela é refletida de uma amostra, a quantidade de luz absorvida é a diferença entre a radiação incidente (I 0 ) e a radiação transmitida (I). A quantidade de luz absorvida é expressa tanto como transmitância ou absorbância. BIO-QUIMICA

18

19

20

21 Elementos retirados: - Cálcio;- Nitrato;- Manganês;- CO 2 ; - magnésio;- Sílica;- Bicarbonato;- Cloretos - Sódio;- Hidrogênio;- Carbonatos; - Potássio;- Ferro;- Sais; BIO-QUIMICA

22 BANHO MARIA BANHO MARIA Aquecimento lento e uniforme sem exceder 100°C; Acima de 100°C, o calor transferido à água é transformado em energia cinética, formando vapor; BIO-QUIMICA

23 PROCEDIMENTOS PÓS - ANALÍTICOS 1. Cálculos corretos? 2. Há linearidade do método? 3. Valores dos controles estão dentro do limite estabelecido? 4. Há valores de referência? 5. Resultados e quadro clínico são compatíveis? BIO-QUIMICA

24 FATORES BIOLÓGICOS QUE AFETAM A INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS Sexo; Sexo; Idade; Idade; Dieta; Dieta; Horário da coleta; Horário da coleta; Estresse e ansiedade; Estresse e ansiedade; Postura do paciente; Postura do paciente; Exercícios; Exercícios; Histórico médico do paciente; Histórico médico do paciente; Gravidez; Gravidez; Ciclo menstrual; Ciclo menstrual; Medicamentos; Medicamentos; BIO-QUIMICA

25 Classificação das CAUSAS DE ERROS nas dosagens bioquímicas BIO-QUIMICA

26 ENGANOS: ENGANOS: - Troca de rótulo; - Troca de amostras durante o processamento; - Troca de amostras ou reagentes durante a pipetagem; - Leitura incorreta de instrumentos; - Cálculos errados; - Erro na transcrição de resultados; ERROS INADMISSÍVEIS BIO-QUIMICA

27 ERROS OCASIONAIS ACIDENTAIS: ACIDENTAIS: - Presença de substâncias interferentes na amostra; - Tubos ou pipetas contaminadas; - Diferentes técnicos; BIO-QUIMICA

28 REPETITIVOS: REPETITIVOS: - Técnicas de baixa precisão e exatidão; - Reagentes deteriorados ou de má qualidade; - Perda de precisão da vidraria e equipamentos; - Curva ou fator de calibração errados; ERROS SISTEMÁTICOS BIO-QUIMICA


Carregar ppt ". BIOQUÍMICA CLÍNICA PROF. VANEIR INOCÊNCIO BEZERRA (MESTRE EM CIÊNCIAS BIOMÉDICAS)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google