A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO Prof. Ms.Marcos Pires Disciplina de Farmacologia Básica Curso de Medicina Veterinária.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO Prof. Ms.Marcos Pires Disciplina de Farmacologia Básica Curso de Medicina Veterinária."— Transcrição da apresentação:

1 INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO Prof. Ms.Marcos Pires Disciplina de Farmacologia Básica Curso de Medicina Veterinária

2 Sistema Nervoso Sistema Nervoso Periférico Sistema Nervoso Central Divisão Eferente Divisão Aferente Sistema Nervoso Autônomo Sistema Nervoso Somático ParassimpáticoSimpático Entérico

3 Introdução ao SNA Atua para manter as condições homeostáticas durante períodos de reduzida atividade física e emocional e, igualmente importante, para auxiliar as reações internas a circunstâncias importantes Em relação a atividade farmacológica – fluxo eferente

4 Introdução ao SNA Complexo periférico de nervos, plexos e gânglios organizados para modular a atividade involuntária das glândulas secretoras, músculos lisos e órgãos viscerais. HOMEOSTASIA

5 Introdução ao SNA SNP Sinônimos (visceral, involuntário ou vegetativo) Parâmetros fisiológicos (função visceral) Alterações bruscas do meio x homeostase

6 Introdução ao SNA Subdivisão: I-sistema nervoso simpático II- sistema nervoso parassimpático neurônio pré-ganglionar Gânglio autonômico neurônio pós-ganglionar

7 Introdução ao SNA Subdivisão: Localização: corpo celular sinapse (junção) axônio- cc gânlio autônomico órgão efetor (sinapse neuroefetora)

8

9

10

11

12 Introdução ao SNA

13

14 I-Sistema Nervoso Simpático (eferente toraco lombar) Características e localização das fibras e gânglios Descarga simpática resposta diversos órgãos Medula supra-renal (semelhante ao gânglio) - células cromafins

15 Introdução ao SNA II-Sistema Nervoso Parassimpático (eferente crânio-sacral) Origem: bulbo, mesencéfalo e medula espinhal sacral Nervo vago (mais importante tronco parassimpático) desde a região faringeana caudal até porção cranial intestino grosso. Características e localização das fibras e gânglios (próximo às estruturas inervadas) Descarga discreta, pode afetar sistemas efetores individualmente.

16 Introdução ao SNA Função Autonômica Inter-relações: - praticamente todos os órgãos apresentam as duas inervações - parassimpática (hipoativa) - predomínio simpático Ex. TGI (secreção e tônus) - modulação da atividade (homeostase) X controle absoluto

17 Introdução ao SNA Resposta Visceral ao Estímulo Autonômico a) Resposta simpática Estímulo Descarga simpato-adrenal resposta de luta ou fuga Efeitos: (generalizados) b) Resposta parassimpática (alterações orgânicas localizadas) Estímulo Produzir e manter energia resposta viva e deixe viver

18 Introdução ao SNA Transmissão Neuro-humoral - nervos colinérgicos X simpático e parassimpático -nervos adrenérgicos Loewi & cols ( ) neurotransmissão química (estimulação n. vago) perfusato

19 Introdução ao SNA Transmissão Neuro-humoral Eventos Fisiológicos 1- Condução axonal 2- Liberação do neurotransmissor 3- Eventos no receptor 4- Catabolismo

20 Introdução ao SNA 1. Condução Axonal Passagem do impulso (potencial de ação) - refratariedade

21 Introdução ao SNA 2. Liberação do neurotransmissor Chegada ao terminal nervoso

22 Introdução ao SNA 3. Eventos no receptor dois tipos: excitatórios (aumenta permeabilidade aos íons) -Potencial Pós-sináptico excitatório (PPE) inibitórios (aumento seletivo íons pequenos K+ e Cl-) - Potencial Pós-sináptico inibitório (PPI) eleva o limiar aos estímulos

23 Introdução ao SNA 4. Catabolismo dos neurotransmissores metabolização, recaptação e difusão

24 Introdução ao SNA Neurotransmissão Colinérgica ACh sinapses neuroefetoras parassimpáticas, gânglios autonômicos, medula da supra-renal, nas sinapses mioneurais somáticas e certas regiões do SNC. - Sintetizada no interior dos nervos colinérgicos - Armazenada no interior das vesículas axonais - Liberação a partir da chegada do potencial de ação (influxo de Ca++) -Metabolizada (nervos colinérgicos, gânglios autonômicos, sinapses neuroefetoras e neuromusculares)

25 Introdução ao SNA Receptores colinérgicos Nicotínicos - gânglios autonômicos, nas células cromafins e junção neuromuscular (receptores colinérgicos nicotínicos). Muscarínicos - sinapses neuroefetoras colinérgicas (miocárdio, músculo liso e gls. secretoras) - resposta nicotínica reação excitatória - resposta muscarínica reação excitatória (TGI) reação inibitória (miocárdio)

26 Introdução ao SNA Locais receptores autonômicos nos terminais nervosos Substâncias Neuro-humorais Histamina - SNC (hipotálamo) e periférico Serotonina - termorregulação, ciclo do sono, influências extrapiramidais sobre controle motor musculatura esquelética. GABA (inibitório) SNC.

27 Introdução ao SNA Transmissão Neuro-humoral Adrenérgica - Catecolaminas endógenas Síntese (fenilalanina Tirosina Dopa Dopamina Noradrenalina Adrenalina) - Duração de ação: 1. recaptação ativa para o interior do axônio (bomba de recaptação da amina) 2. difusão a partir da fenda sináptica 3. inativação metabólica por enzima extra neuronal (catecol-o-metiltransferase COMT)

28

29

30 Introdução ao SNA Receptores Adrenérgicos - Ahlquist (1948) α e β Ativação α-receptores = resposta excitatória Ativação β-receptores = resposta inibitória Exceção coração (β excitatória e intestino α relaxamento) Receptores α - adrenalina > noradrenalina > isoproterenol Receptores β - isoproterenol > adrenalina > noradrenalina Β1 - localizados no coração resposta excitatória β2 - músculo liso vascular e bronquiolar resposta inibitória (relaxamento)


Carregar ppt "INTRODUÇÃO AO SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO Prof. Ms.Marcos Pires Disciplina de Farmacologia Básica Curso de Medicina Veterinária."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google