A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Práticas Investigativas 2012.2 Prof ª.: Angela Tissi Tracierra.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Práticas Investigativas 2012.2 Prof ª.: Angela Tissi Tracierra."— Transcrição da apresentação:

1 Práticas Investigativas Prof ª.: Angela Tissi Tracierra

2 O que consiste a disciplina? Aguçar e Desenvolver o hábito a investigação; Desenvolver a prática da pesquisa; Aprimorar a percepção; Aprimorar o olhar crítico investigativo; Aguçar o interesse a leitura em livros físicos e virtuais, mas que sejam livros! Ampliar o seu conteúdo intelectual; Ampliar conhecimento para o mercado de trabalho.

3 Progressão da Disciplina no Curso: 1° Período – Metodologia 2° Período – Práticas Investigativas da E.S.G.T. 3° Período – Práticas Investigativas Específica 4° Período – Vivência Profissional

4 Estudo de Caso estudo de caso O estudo de caso é um contexto proposto pelo professor sobre determinado assunto, possivelmente relacionado a uma empresa ou circunstância sobre o olhar de um determinado problema esperando uma ou mais propostas de solução(hipóteses).

5 Conteúdo completo do documento Elementos pré-textuais Introdução Definição do Problema Hipótese Objetivos Objetivo Geral Objetivos Específicos Justificativa Metodologia Fundamentação Teórica Análise dos Resultados Conclusão Elementos pós-textuais

6 OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Fica a cargo do professor o conteúdo a ser solicitado em cada estudo de caso, e/ou sob orientação da coordenação da disciplina, assim como a apresentação e banner. Em nenhum momento o aluno (grupo) determina a sequencia do conteúdo; Caso o aluno (grupo) não siga as orientações do professor, tornará o seu trabalho inválido sem alterações nos cronogramas. O modo de entrega para todos os estudos de caso devem ser feito sob forma impressa e em cd com formato do editor de texto da Microsoft Office Word.

7 Conteúdo do documento Elementos pré-textuais - São capa, folha de rosto, resumo e sumário: Capa e Folha de Rosto - Capa e Folha de Rosto - como consta da apostila de metodologia, seguindo a mesma formatação; Resumo - Resumo - é um parágrafo de, no máximo, 250 palavras. Apresenta de forma concisa o problema, o modelo de estudo, o método de coleta de dados (informações), o objetivo final, os resultados e as conclusões. Sumário - Sumário - Índice analítico indica os capítulos, itens, subitens dos elementos pré-textuais e as respectivas páginas iniciais. Cuidado com o alinhamento do sumário!

8 1.Introdução Devem estar claro na introdução o problema, a hipótese, os principais autores utilizados para a formulação da hipótese, os procedimentos técnicos utilizados para comprovar a hipótese e as principais contribuições e os resultados da pesquisa. Com isso se deve ter em mente que a introdução é desenvolvida durante todo o processo de construção do documento.

9 1.1 A DEFINIÇÃO DO PROBLEMA A definição do problema deve constar de duas partes: 1.a contextualização do problema 2.e o problema propriamente dito. Na contextualização do problema deve apresentar as informações básicas necessárias para que o leitor compreenda o problema: · O estágio atual da área de conhecimento que abordará e, · A situação da empresa em que realizará o estudo de caso. Após contextualizar o problema, deve-se apresentar o problema propriamente dito, sob forma de interrogação. ? ? ?

10 Problema O problema é a mola propulsora de todo o trabalho de pesquisa. Na acepção científica, problema é qualquer situação não solvida e que é objeto de discussão, em qualquer domínio do conhecimento. Um problema é de natureza científica quando envolve variáveis que podem ser testadas, observadas, manipuladas.

11 1.2 Hipótese Problema ? Observação Indução Implemen tação A hipótese é uma resposta para o problema. Busca explicar o comportamento das variáveis analisadas a partir de uma teoria pré- existente. São as possibilidades de soluções para o problema.

12 1.4 OBJETIVO O objetivo deve ser apresentado sob a forma de tópicos. Deve-se diferenciar o objetivo geral dos objetivo específico Objetivo Geral Indica o objetivo final da pesquisa Objetivos Específicos Indica os objetivos intermediários necessários para atingir o objetivo final. Os objetivos específicos se relacionam diretamente com o problema e a hipótese adotados.

13 1.5. JUSTIFICATIVA Na justificativa, busca-se convencer o leitor de que o problema apresentado é relevante, em que a hipótese apresentada constitui uma contribuição efetiva à ciência. Para justificar a escolha do tema, deve ser indicada sua importância para: A ciência: evidenciando a importância do texto para o acervo cientifico. A sociedade: destacar a importância do texto para a geração de empregos, aumentar o bem-estar da sociedade etc. A empresa: evidenciar a importância do texto para orientar e avaliar ações na empresa, que é objeto do estudo de caso. O crescimento intelectual do autor do artigo: destacar a importância do estudo para o desenvolvimento profissional do autor.

14 1.6 METODOLOGIA metodologia Na metodologia, o autor deve mostrar quais métodos de pesquisa pretende empregar para desenvolver sua pesquisa. Metodologia método quem, o quê, onde, quando e porquê A Metodologia é a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda ação desenvolvida no método (caminho) do trabalho de pesquisa. É a explicação do tipo de pesquisa, do instrumental utilizado (questionário, entrevista etc), do tempo previsto, da equipe de pesquisadores e da divisão do trabalho, das formas de tabulação e tratamento dos dados, enfim, de tudo aquilo que se utilizou no trabalho de pesquisa. Muitas vezes refere-se a tudo e qualquer coisa que possa ser encapsulado por uma disciplina ou uma série de processos, atividades e tarefas. Exemplos disto são encontrados em desenvolvimento de software, gerenciamento de projetos e campos de processo de negócio. Esse uso do termo é tipificado pelo contorno quem, o quê, onde, quando e porquê. Os processos em si são apenas uma parte da metodologia, juntamente com a identificação e uso das normas, políticas e etc.

15 2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA (Desenvolvimento) A qualidade de uma fundamentação teórica depende da seleção e resumo adequados dos textos utilizados. No entanto, a fundamentação teórica não é um resumo dos autores utilizados, mas a ordenação das suas ideias, orientada pela argumentação que sustenta a hipótese. Uma das dificuldades na redação da fundamentação teórica é a ordenação dos diversos autores e teorias utilizados. Busque: Expor primeiro os temas gerais e em seguida os temas específicos, Começar com autores mais antigos passando em seguida para os autores atuais. Ao redigir a fundamentação teórica, é fundamental que se indique sempre a fonte de cada teoria ou informação. Utilizar uma teoria ou dado sem indicar fonte é plágio.

16 3. ANÁLISE DOS RESULTADOS A análise dos resultados deve apresentar os resultados da coleta de dados, confrontada com a hipótese, evidenciando se contribuem para confirmar ou para refutar a hipótese. Normalmente a Análise é feita através de pesquisa de campo com formulários e a partir desses formulários faz-se uma linha estatística com gráficos, os quais compõem a Análise dos Resultados.

17 4. CONCLUSÃO A conclusão deve fazer sentido para quem não leu o trabalho, ou leu apenas a introdução. A conclusão não é um resumo, mas uma síntese para a qual converge logicamente o texto. Desde a introdução à conclusão deve ser enunciada como hipótese de trabalho, que vai sendo confirmada ou negada ao longo do texto. Devem estar presentes na conclusão: O problema: repetir o problema mencionado na introdução. As hipóteses: a conclusão deve apresentar com mais detalhes as hipóteses formuladas na introdução. Uma exposição dos principais argumentos utilizados no referencial teórico, em que forneça uma visão de conjunto dos argumentos teóricos utilizados, evidenciando a relação entre a base teórica e as hipóteses. Os principais resultados da coleta de dados contextualizados para a confirmação ou refutação da hipótese. A conclusão não deve apresentar dados novos. A importância e as implicações do texto para o acervo científico e para a sociedade. As limitações da pesquisa realizada e as pesquisas futuras necessárias para resolver estas limitações.

18 Elementos Pós-Textuais Os elementos pós-textuais devem seguir a ordem descrita abaixo: Anexos (se houver): Anexos (se houver): os anexos são documentos, tabelas de dados, apresentados após o corpo do trabalho para não comprometer a unidade e coesão do texto principal. Os anexos são opcionais. Antes dos anexos deve ser colocada uma folha com a palavra: Anexos. Referencias (obrigatório): Referencias (obrigatório): indica os livros e outras fontes utilizadas pelo autor, conforme o formato indicado na apostila de metodologia. Lembre-se sempre que todas as obras mencionadas no texto devem ser listadas nas referências. Contra Capa (obrigatório): Contra Capa (obrigatório): folha em branco colocada após as referências.

19 Formatação A formatação do artigo deve obedecer algumas regras: Papel: A4 (21,0 cm x 29,7 cm) branco, digitado em apenas uma face. Fonte Times New Roman, com tamanho 12. Exceto em citação diretas, citação de citação com mais de três linhas e nas notas de rodapé. Espaçamento entre linhas: 1,5 entre linhas. Exceto em citações diretas e citação de citação com mais de três linhas. Margem: Superior: 3 cm, Inferior: 2 cm, Esquerda: 3 cm, Direita: 2 cm. Número da página: margem superior direita. Títulos das seções: SEÇÃO PRIMÁRIA (1): CAIXA ALTA COM NEGRITO SEÇÃO SECUNDÁRIA (1.1): CAIXA ALTA SEM NEGRITO Seção Terciária (1.1.1): Caixa baixa com negrito. Seção Quaternária ( ): Caixa baixa sem negrito. Seção quinária ( ): Caixa baixa com itálico. Maiores informações: vide Manual de Práticas Investigativas (a partir da página 44)

20 Definições para Apresentação utilizando o PowerPoint nas PIs Apresentar de forma sucinta a empresa referenciada no estudo de caso, sendo assim você já está falando algo da introdução; Expor o problema na forma de tópico e com a interrogação para evidenciar; Expor a(s) hipótese(s) sob forma de tópicos; Expor o(s) objetivo(s) sob forma de tópicos; Expor sucintamente o desenvolvimento, apresentando as técnicas comprovadas que reforçam a(s) hipóteses; Expor a conclusão objetivamente; Deve conter imagens referentes aos conteúdos respectivos e pode conter gráficos. Ao finalizar inclua um slide com o nome do grupo, turma e disciplina e nome do professor orientador.

21 FIM!!!


Carregar ppt "Práticas Investigativas 2012.2 Prof ª.: Angela Tissi Tracierra."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google