A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Reunião Transportadoras – 2010. 2 PROPOSTA A segurança rodoviária deve fazer parte da atividade da empresa de transporte e não deve ser uma atividade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Reunião Transportadoras – 2010. 2 PROPOSTA A segurança rodoviária deve fazer parte da atividade da empresa de transporte e não deve ser uma atividade."— Transcrição da apresentação:

1 1 Reunião Transportadoras – 2010

2 2 PROPOSTA A segurança rodoviária deve fazer parte da atividade da empresa de transporte e não deve ser uma atividade a parte É crescente a preocupação e forte a atuação da companhia no combate aos acidentes de trânsito, que afetam: Nosso objetivo é zero acidente - diretamente seus colaboradores - prestadores de serviços - sociedade - o meio-ambiente - a imagem institucional da empresa

3 3 Identificar as variáveis do transporte Medir eventos Gestão de riscos Frota Percurso Cliente Horário Duração Motorista Registros multas Registros incidentes Registros acidentes Solução inicialmente aplicada para a segurança, mas preparada para abranger produtividade, qualidade e economia no transporte de cargas transportador motorista veículo viagem GESTÃO = NORMATIZAR + MEDIR + RESPONSABILIZAR E COMPENSAR MÉTODO

4 4 Gestão de riscos Gestão = normatizar + medir + responsabilizar e compensar O elemento foco do projeto é o homem. Definir normas de conduta, medir sua prática, responsabilizar e recompensar e gerir continuamente o processo, é a formula para a obtenção de resultados…… Tecnologia de telemetria Normas de GR Política Contratos de Transporte Motorista Transportador MODELO DE GESTÃO transportadormotoristaveículoviagem

5 5 PROCEDIMENTOS ANTESINGRESSOFIM Motorista Veículo Transportador Motorista se apresenta Check list veículo Aferição do Thermo King Check list Rastreador e Telemetria Telerisco Tacógrafo Verificação da documentação necessária para carregamento Orientação quanto às Normas Orientação do Rotograma Relatório de Desempenho -Motorista -Veículo -Transportador -Status documentação Análise de Eventos Analista de Riscos VIAGEM Monitoramento -Logística e Riscos -Controle de Temperatura Central de Operações -Atendimento de Sinistros -Sinistro On Line -Averiguação de Sinistros GERIR O modelo de Gestão do Transporte deverá abranger aspectos relacionados a Segurança da viagem e logística, inclusive controle o da temperatura. Transportador Safey Officer DPA Analista de Riscos Safey Officer DPA INSPEÇÕES E AUDITORIAS DPAB

6 6 18 MACRO AÇÕES NECESSÁRIAS DO PROJETO Consulta de antecedentes criminais (Pamcary) Exame anual de saúde ocupacional (1) Campanha interna de prevenção de acidentes Treinamento: direção defensiva (20 horas/ano) e curso em empresa credenciada (CETTEB / FABET) Programa interno de incentivos (política de bônus & penalização) Reuniões mensais de alinhamento com motoristas Contrato assinados e política de gestão de riscos definida Limite de horas de direção Rotina de descanso e pernoites Eliminação dos pontos inseguros nas rotas (rotograma) Inspeções de tacógrafos (Inmetro) e relatórios de telemetria Tecnologia on-board instalada em 100% dos veículos (Telemetria) Monitoramento do comportamento dos motoristas durante a viagem e status das entregas Ações corretivas imediatas Motorista Transportador Veículo Viagem Tecnologia (1). Eletroencefalograma, eletrocardiograma, audiometria (repouso acústico por um período de 12:00 horas antes do exame - não dirigir caminhões), acuidade visual, glicemia de jejum (jejum das 20:00 horas do dia anterior até o exame) e exame médico ocupacional. Construir a Competência Acompanhar ELEMENTOS DA GESTÃO DE RISCOS Auto check realizado pelo motorista antes da viagem Inspeção veicular anual em empresa credenciada (Inmetro) Manutenção preventiva (laudo responsabilidade e nota fiscal) Programa de renovação da frota

7 7 IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO E AUDITORIAS Inicio da monitoramento do desempenho dos motoristas e auditorias de comprovação de atendimento do Projeto REUNIÃO DE ALINHAMENTO MAPEAMENTO DAS OPERAÇÕES, ELABORAÇÃO DO PLANO DE AÇÃO E CRONOGRAMA MONITORAMENTO MOTORISTAS E AUDITORIAS VISITAS E APRESENTAÇÃO INTEGRAL DAS NORMAS Apresentar as Normas e Procedimentos de Prevenção de Acidentes DPAB Mapear a operação atual e os gaps em relação aos 18 macro ações previstas pelo Projeto Rumo Seguro Processo de Implementação do Projeto e 1ª auditoria Janeiro - Março/2010 CRONOGRAMA E ESTRATÉGIA IMPLEMENTAÇÃO Março-Abril/2010Abril-Setembro/2010Setembro-Dezembro/2010 Apresentar o Projeto Rumo Seguro: Acidentes Objetivos Estratégias Cronograma

8 8 BACKUP

9 9 Medir eventos Registros multas Registros incidentes Registros acidentes Proporção Incidentes / Acidentes Reduzir os incidentes significa possibilitar a extinção dos acidentes e suas consequências… Frank Bird Lesão séria ou incapacidade Lesões leves Incidentes (não pessoais e/ou materiais) Danos à propriedade Prevenção MÉTODO Necessário registrar 100% dos incidentes e acidentes rodoviários através do 0800 Pamcary

10 10 B ) Aceleração e manobras bruscas São limites aceitáveis > 11,0 km/h/s e > 10,0 km/h/s (parametrizável). A) Velocidade controlada C ) Jornada de trabalho Permitido executar 8 horas de trabalho por dia com paradas intermediárias de três descansos de 40 minutos a cada três horas de direção. Não contabilizado os horários das refeições. NORMATIZAR

11 11 A) Atributos da tecnologia Tacômetro (RPM) Velocímetro/Acelerômetro Teclado Software de Gestão GPS / GPRS* Sensores / atuadores Hodômetro SEGURANÇA LOGÍSTICA ECONOMIA Identificação de condutores Registro das velocidades mínima, média e máxima Registro de velocidade na chuva Registro de velocidade em curvas Registro de velocidade em pontos críticos Advertência (bip ou led) e SMS Registros de anomalias na condução do veículo Registro de acelerações em três dimensões Registro da data e hora de início de cada viagem Controle preciso dos atrasos (partidas ou em trânsito) Tempo padrão da viagem e cálculo do tempo médio Registro de tempos intermediários entre paradas Gerar informações sobre atrasos Registro de distância percorrida entre trechos, origem x destino Registro da temperatura do baú Registro de tempo de marcha lenta Medição da rotação do motor Informação de KM dos veículos, identificando revisões por KM Registro de abertura de portas Integração com softwares * Comunicação GPRS, Geoposicionamento por GPS e Monitoramento de eventos e emissão de relatórios MEDIR Telemetria MEDIR

12 12 A) Consequências B) Recompensar Classificação e premiação dos melhores motoristas, conforme política interna. RESPONSABILIZAR RECOMPENSAR RESPONSABILIZAR RECOMPENSAR RESPONSABILIZAR E RECOMPENSAR Obs. exemplo de uma política a ser adotada pela transportadora

13 13 Diesel = 1 litro / 850g Consumo médio de Diesel em marcha lenta = 3 l/h 1 35X290/850= 11,94 litros por hora 2 41X300/850= 14,47 litros por hora 3 44X340/850= 17,60 litros por hora 2,53 l/h 5,66 l/h DETERMINAÇÃO CONSUMO DIESEL Em função da rotação Maximo de potencia 1 X 2 X 3 X Maximo de momento Consumo mínimo 1 X 2 X 3 X 290 g/kwh 340 g/kwh 17%

14 14 2,53 x 5 = 12,65 5,66 x 2 = 11,32 3,00 x 9 = 27,00 50,97 Litros BENEFÍCIOS TELEMETRIA (13 dias) = 50,97 X R$ 1,90 = R$ 96,84 (1 ano) = R$ 2.719,00/veículo (85% do investimento em telemetria) Performance do Motorista

15 15 Usuário seguro Veículo seguro Velocidade segura Tráfego seguro Jornada segura Rodovias seguras Tolerância Humana para forças externas (Mental e condições físicas) Conhecimento Competência Prontidão Em desenvolvimento Data Prevista Publicação Data Prevista Publicação Fonte: Swedish Road Administration NORMAS E MODELO DE SEGURANÇA – ISO 39001

16 16 TREINAMENTOS MOTORISTAS CURSOS Desenvolvimento Interpessoal Custo no Transporte Direção Econômica / Condução Eficaz Mecânica Básica Gestão da Qualidade e Meio Ambiente Legislação do Transporte Rodoviário de Cargas Legislação de Trânsito Responsabilidade Civil e Penal no Trânsito e Contrato de Seguro Interpretação de Mapas e Guias Rastreamento Satelital e Celular Manutenção e Gerenciamento de Pneus Saúde do Motorista e Drogadicção Direção Segura e Inteligente (Defensiva) Normas do Projeto Rumo Seguro - DPA Tipos e Diagnóstico dos acidentes Por que é fácil tombar um caminhão Sonolência Excessiva

17 17 Medir eventos Registros multas Registros incidentes Registros acidentes Proporção Incidentes / Acidentes Reduzir os incidentes significa possibilitar a extinção dos acidentes e suas consequências… Frank Bird Lesão séria ou incapacidade Lesões leves Incidentes (não pessoais e/ou materiais) Danos à propriedade Prevenção MÉTODO Necessário registrar 100% dos incidentes e acidentes rodoviários através do 0800 Pamcary


Carregar ppt "1 Reunião Transportadoras – 2010. 2 PROPOSTA A segurança rodoviária deve fazer parte da atividade da empresa de transporte e não deve ser uma atividade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google