A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DA DAP-1 E RELAÇÃO COM A AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDERMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE Aluno: Audrei Estivan.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DA DAP-1 E RELAÇÃO COM A AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDERMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE Aluno: Audrei Estivan."— Transcrição da apresentação:

1 AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DA DAP-1 E RELAÇÃO COM A AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDERMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE Aluno: Audrei Estivan Martins Orientador: Profa. Dra. Adriana Madeira Alvares da Silva Co-orientador: Profa. Ms. Ana Maria da Cunha Mercante 2009

2 INTRODUÇÃO CARCINOMA EPIDERMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE Representa 90% dos tumores das vias aerodigestivas superioreS Forte relação com o etilismo e tabagismo. Relação com o vírus HPV.

3 INTRODUÇÃO O gene DAP1 - 5p pb É uma proteína citoplasmática O gene é expresso em uma proteína básica, rica em prolina com 15 kDa Atua como mediador positivo da morte celular programada induzida por interferon- gama.

4 INTRODUÇÃO Strumpf e Kimchi (1998) relataram que a proteína DAP1 isoladamente não promovia a apoptose, mas que participava da via de sinalização por ser ativada pelas proteinas da via de sinalização à apoptose ( TNF-alfa, TNF-R, FASL, IFN-alfa), e que a expressão da proteína DAP1 resultava no maior potencial de morte pela interferon-gama (IFN-gama) e

5 INTRODUÇÃO Nakatsuka e colaboradores em 2002, relataram que a hipermetilação da região promotora do gene estava associada ao desenvolvimento de neoplasias cabeça e pescoço, e que este fato resultava na resistência das células tumorais à apoptose. (LEVY-STRUMPF e KIMCHI, 1998)

6 OBJETIVOS Avaliar a expressão dos genes DAP-1 através da técnica de imuno-histoquímica em carcinoma epidermóide de boca e orofaringe e margens tumorais. Relacionar a expressão dos genes DAP-1 com a agressividade tumoral medida pelo pTNM e fatores histológicos e a sobrevida dos pacientes. Verificar a localização da proteína por imuno- histoquímica. Padronizar as técnicas de imuno-histoquímica e histologia utilizadas neste trabalho.

7 LOCAL DE ESTUDO E PACIENTES O trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Biologia Molecular em parceria com o Serviço de Patologia do Hospital Heliópolis. Foram estudados 85 pacientes com carcinoma epidermóide de boca e orofaringe, sem tratamento prévio, tratados no Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital Heliópolis.

8 MATERIAIS E MÉTODOS HISTOLOGIA Pelo método de coloração de hematoxilina-eosina (HE) as lâminas foram analisadas, avaliando suas características histológicas como: Grau de diferenciação Desmoplasia Intensidade de inflamação Invasão vascular linfática Invasão vascular sanguínea Invasão perineural Necrose

9 MATERIAIS E MÉTODOS IMUNOHISTOQUÍMICA Pelo método de imunohistoquímica os materiais foram avaliadas segundo a intensidade da marcação, classificadas segundo: Intensidade de marcação. Frequência de células tumorais. A lâmina com os materiais dos pacientes foi confeccionada pela técnica de tissue microarray

10 RESULTADOS Os resultados mostraram que de 85 casos analisados 62 (72,9%) apresentaram marcação positiva, com 30 fortes positivos e 32 fracos positivos e 23 (27,1%) tiveram marcação negativa. A análise da expressão do DAP1 nas 48 margens analisadas mostrou que 6 não possuíam representação do epitélio, 32 (66%) apresentaram marcação negativa e 10 (20,6%) (7 marcação forte e 3 positivo fraco), mostrando haver diferença de expressão entre tumor e margem tumoral com maior expressão da proteína no tumor (p=0,000). Houve relação estatística entre a presença ou ausência da marcação citoplasmática nos tumores e a variável histopatológica necrose (p= 0,003). Não houve relação entre a expressão da proteína e a sobrevida dos pacientes no seguimento de 48 meses.

11 RESULTADOS Expressão DAP1 Características clínico- patológicas NegativoPositivo p value n% n% Grau de diferenciação 0,065 Bem diferenciado ,22540,3 Moderadamente626,13353,2 Pouco diferenciado417,446,5 Não avaliável14,3 00,0 Total

12 RESULTADOS Necrose 0,003 Ausente834,869,7 Presente ,95690,3 Não avaliável14,3 00,0 Expressão DAP1 Características clínico- patológicas NegativoPositivo p value n% n% Total

13 CONSIDERAÇÕES FINAIS A carência de literatura a respeito da função da proteína nas diversas vias de sinalização dificulta a discussão. Os resultados mostram que essa proteína pode estar associada aos mecanismos de tumorigênese, já que está expressa mais intensamente no tumor que na margem. Os dados sugerem também que a DAP1 possa atuar como fator de pior prognostico tumoral, já que está associada à presença de necrose, porém esses dados necessitariam de análise em maior amostragem para a confirmação dos dados obtidos.


Carregar ppt "AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DA DAP-1 E RELAÇÃO COM A AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDERMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE Aluno: Audrei Estivan."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google