A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Formação continuada de Professores Profª Drª Clarete Paranhos da Silva (SEE / SP - Supervisora de Ensino) Profª Lúcia Helena W. B. de Souza (SEE / SP -

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Formação continuada de Professores Profª Drª Clarete Paranhos da Silva (SEE / SP - Supervisora de Ensino) Profª Lúcia Helena W. B. de Souza (SEE / SP -"— Transcrição da apresentação:

1 Formação continuada de Professores Profª Drª Clarete Paranhos da Silva (SEE / SP - Supervisora de Ensino) Profª Lúcia Helena W. B. de Souza (SEE / SP - Dirigente Regional de Ensino) Diretoria de Ensino – Região de Campinas Oeste

2 FORMAÇÃO Oficina Pedagógica Alguns projetos (Teia do Saber / Oficina) Papel dos gestores SARESP

3 OFICINA PEDAGÓGICA Cria ç ão em 1987 – CENP Substitui equipe de monitores existentes trabalho mais sistematizado, ordenado e ampliado apoio da supervisão destinadas a atividades de capacita ç ão em servi ç o e orienta ç ão t é cnica de forma descentralizada

4 OFICINA PEDAGÓGICA Contexto – anos 80: fortalecimento e ampliação da autonomia da escola e das instâncias locais de administração do ensino redefinição de papéis da administração centralizada esta assumiria funções estratégicas, de monitoramento, de avaliação de resultados

5 OFICINA PEDAGÓGICA descentraliza ç ão e a participa ç ão na gestão dos servi ç os oferecidos pelo poder p ú blico, dos quais a educa ç ão é o mais expressivo cria ç ão das OPs nesta d é cada vem ao encontro das mudan ç as no papel do Estado e nas formas de gestão p ú blica antecede s é rie de reformas educacionais mais profundas anos 90

6 OBJETIVOS propor e oferecer meios (atividades e materiais) para ensinar o professor a ensinar promo ç ão de espa ç os de trocas e experiências entre os professores novas situa ç ões de ensino-aprendizagem que envolvem um alto grau de participa ç ão do professor

7 OBJETIVOS adequar as diretrizes pedag ó gicas institu í das pelo sistema como um todo à realidade e necessidades locais funcionaria como um espa ç o de capta ç ão das necessidades e problemas das escolas

8 OBJETIVOS maior aproxima ç ão entre as diretrizes pedag ó gicas da SEE/SP (orienta ç ões relativas aos conte ú dos / organiza ç ão do curr í culo / pr á ticas de sala de aula) e as escolas atender necessidades de aperfeiçoamento dos docentes das escolas públicas espaço para maior participação das U.E. na definição dos conteúdos e métodos de capacitação de seu pessoal

9 OBJETIVOS capacitar os professores da rede estadual uma vez que se apontava como um dos principais fatores pelos altos índices de evasão escolar, de repetência e da baixa proporção de concluintes justamente a falta de preparo do professor para adequar a prática de sala de aula às características de alunados heterogêneos.

10 OBJETIVOS Promover encontros e cursos visando à capacita ç ão e o aperfei ç oamento da forma ç ão do educador Possibilitar a reflexão e troca de experiências entre professores da rede estadual de educa ç ão, de uma mesma escola ou de professores de um mesmo componente curricular Possibilitar a discussão e estudo de metodologias alternativas para diversos componentes curriculares

11 OBJETIVOS Oferecer orienta ç ão t é cnica e recursos did á ticos que ap ó iem o professor na sua atividade docente Dinamizar o trabalho pedag ó gico atrav é s de projetos especiais tais como confec ç ão de jornal, exposi ç ões, bancos de textos, etc. Facilitar ao professor a localiza ç ão, o empr é stimo e a produ ç ão de material pedag ó gico

12 Assistentes T é cnico-Pedag ó gicos- Curr í culo da Educa ç ão B á sica a) Alfabetiza ç ão b) Linguagens e C ó digos L í ngua Portuguesa, L í ngua Estrangeira Moderna, Arte e Educa ç ão F í sica c) Ciências da Natureza e Matem á tica Ciências F í sicas e Biol ó gicas, F í sica, Qu í mica, Biologia e Matem á tica d) Ciências Humanas Hist ó ria, Geografia, Filosofia, Sociologia e Psicologia

13 Dificuldades enfrentadas Trabalhar de forma integrada com a supervisão Contornar a falta de recursos financeiros e humanos Adaptar-se à s muitas mudan ç as advindos da troca de governo, secret á rios e dirigentes

14 Teia do Saber / Oficina Bolsa mestrado Ensino Médio em Rede Letra e vida Progestão Educação ambiental Ensinar e Aprender Ensino religioso Filosofia Números em ação / trilha de letras

15 Papel dos gestores no processo de formação continuada SUPERVISORES Acompanhamento da escola Aproximação órgãos centrais com a escola Orientação / Intervenção nos projetos Mediação Órgãos centrais Formação em conjunto com a OP

16 Papel dos gestores no processo de formação continuada DIRETOR DE ESCOLA Gestão da escola projeto pedagógico Formação Ações administrativas Relações professores / alunos / pais

17 Papel dos gestores no processo de formação continuada PROFESSOR COORDENADOR Auxiliar na elaboração do PP Assegurar integração de atividades pedagógicas, articulando ações dos docentes Acompanhar a execução e avaliação das ações propostas pela escola no PP

18 Papel dos gestores no processo de formação continuada Planejar e coordenar o desenvolvimento dos trabalhos na escola participação ativa, rotineira e diretamente nas HTPCs Acompanhar o trabalho dos professores subsídios para prática docente

19 Papel dos gestores no processo de formação continuada Analisar, com os professores, resultados da avaliação de desempenho A partir dos resultados registrar e divulgar avanços, identificar dificuldades, propor alternativas de superação Coordenar, acompanhar e avaliar atividades de recuperação da aprendizagem e demais projetos

20 Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo) 2007 fim de novembro para alunos de 1ª, 2ª, 4ª, 6ª e 8ª séries do Ensino Fundamental e 3ª série do Ensino Médio de todo o Estado Realizado desde 1996 essencial para avaliar o rendimento escolar dos alunos acertar caminhos e projetar alterações, se necessárias

21 SARESP É importante que o Saresp seja comparável a outras avaliações verificar metas e resultados Além disso, precisa ser comparável a ele mesmo a cada ano 2007 será comparável ao de 2008

22 SARESP O Saresp 2007 será utilizado para avaliar o rendimento de escolas e dos seus profissionais A divulgação dos resultados do Saresp 2007 acontecerá no início de 2008, para que as escolas utilizem os dados na semana de planejamento pedagógico para o ano letivo


Carregar ppt "Formação continuada de Professores Profª Drª Clarete Paranhos da Silva (SEE / SP - Supervisora de Ensino) Profª Lúcia Helena W. B. de Souza (SEE / SP -"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google