A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

4 de Setembro de 2007 Carlos Augusto Gerente da Divisão de Projetos Especiais da CPFL Energia Fórum de Eficiência Energética UNICAMP Programa de Eficiência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "4 de Setembro de 2007 Carlos Augusto Gerente da Divisão de Projetos Especiais da CPFL Energia Fórum de Eficiência Energética UNICAMP Programa de Eficiência."— Transcrição da apresentação:

1 4 de Setembro de 2007 Carlos Augusto Gerente da Divisão de Projetos Especiais da CPFL Energia Fórum de Eficiência Energética UNICAMP Programa de Eficiência Energética na CPFL

2 22 A CPFL Energia Maior grupo privado do setor elétrico brasileiro Capital aberto (Bovespa e NYSE) Atua nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul 6,08 milhões de clientes 18 milhões de habitantes (população Austrália) Opera em 30 usinas e lidera a construção de 6 outras 568 municípios compõem as áreas de concessão

3 33 As quatro distribuidoras do grupo formam uma sólida base de mercado em 3 dos mais importantes estados brasileiros. Base: Dez/06 3 Municípios atendidos234 Habitantes (milhões)9,8 Clientes (mil)3.332 Área de Concessão (km 2 ) Ativos Capacidade Instalada (MVA)6.635 Linhas de Transmissão (km)6.042 Rede de Distribuição (km) Municípios atendidos262 Habitantes (milhões)3,6 Clientes (mil)1.123 Área de Concessão (km 2 ) Ativos Capacidade Instalada (MVA)1.534 Linhas de Transmissão (km)1.639 Rede de Distribuição (km) Municípios atendidos27 Habitantes (milhões)3,9 Clientes (mil)1.294 Área de Concessão (km 2 )6.785 Ativos Capacidade Instalada (MVA)2.436 Linhas de Transmissão (km)544 Rede de Distribuição (km) Municípios atendidos27 Habitantes (milhões)0,6 Clientes (mil)165,3 Área de Concessão (km 2 ) Ativos Capacidade Instalada (MVA)721 Linhas de Transmissão (km)527 Rede de Distribuição (km)8.660 A Formação do Grupo CPFL Energia Distribuição

4 44 A visão de sustentabilidade da CPFL Energia promoção de uma cultura de sustentabilidade na cadeia de negócios e públicos de relacionamento A CPFL Energia tem como objetivo ser uma empresa responsável e sustentável. Para isso, busca a Através de quatro frentes de atuação, que expressam nossa cultura organizacional, empreendemos esforços na criação de valores econômico social ambiental cultural

5 55 A visão de sustentabilidade da CPFL Energia Governança Corporativa Público Interno Rede de Negócios Gestão Ambiental Investimento Social Privado Disseminação e Gerenciamento da Ética e dos Direcionadores Corporativos

6 6 Público interno Programa de Reflexão sobre Ética Programa CPFL de Voluntariado Cidadão Projeto Aprender Programa de Valorização da Diversidade Programa Qualidade de Vida

7 7 Investimento Social Privado Conhecer e Crescer Tear - Tecendo Redes Sustentáveis Revitalização de hospitais filantrópicos Espaço Cultural CPFL

8 8 Rede de Negócios Rede de Valor Melhoria constante nos canais de atendimento ao consumidor Call Center Serviços Online ( Portal CPFL )

9 99 Gestão Ambiental Integrada: Sustentabilidade e Meio Ambiente Planejamento Estratégico Integrado Sustentabilidade envolvendo as usinas Balanço de carbono Consumo consciente Energia para o futuro BiodiversidadeCadeia Reversa

10 10 Planejamento Estratégico Integrado 1. Sustentabilidade envolvendo as usinas hidrelétricas Participação mais direta da CPFL nas ações sócio-ambientais desenvolvidas nos empreendimentos hidrelétricos, Participação em Fundos de Desenvolvimento Regional; Participação no Projeto Energia Sustentável, do Instituto Acende Brasil, juntamente com outras empresas privadas do Setor, divulgando suas ações na área sócio-ambiental. 2. Balanço de carbono Realização de um diagnóstico das emissões de gases de efeito estufa na Sede da empresa; Adesão a projetos de neutralização das emissões de gases de efeito estufa; Elaboração e implantação de projetos de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo. 3. Consumo Consciente Educação para o consumo consciente; Definição de metas de redução de consumo de água e energia; Destinação responsável de resíduos.

11 11 Planejamento Estratégico Integrado 4. Energia para o futuro Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento com foco em geração de energia por fontes alternativas; Apoio a projetos de Eficiência Energética. 5. Biodiversidade Reestruturação do Programa de Arborização Urbana, com vistas à convivência adequada das redes de energia com a vegetação, associada à melhoria da qualidade ambiental e à formação de corredores ecológicos; Projetos de Neutralização das emissões de gases de efeito estufa; Utilização de madeira proveniente de fontes certificadas; Programas diversos relacionados à conservação da fauna e flora. 6. Cadeia Reversa Programa 6 Sigma, que visa integrar esforços para implementação de melhorias sócio-ambientais na Cadeia Reversa; Consumo consciente empresarial, com foco no perfil sócio-ambiental da cadeia produtiva desses produtos.

12 12 Gestão Ambiental Integrada Criação de um Grupo de Trabalho para a gestão integrada Medição das Emissões da Empresa: não emissora nos processos de negócios, mas com resíduos em processos de suporte e infra-estrutura Substituição do veículos a gasolina Substituição da Papelaria interna (por papel reciclado) Substituição do papel das contas de luz (6,08 milhões) Utilização das contas para campanha de conscientização e mudança de atitudes Consultoria em estudo (USP, UNICAMP, COPI)

13 13 O Programa de Eficiência Energética da CPFL Energia As ações do Programa de Eficiência Energética tem como objetivos: Reduzir o desperdício de energia elétrica Promover o uso eficiente de energia e conseqüente economia Atender a demanda de energia do país, evitando impactos ambientais adicionais (menor utilização de fontes não renováveis e mais poluentes) Ampliar a consciência e cidadania da população

14 14 Benefícios da Economia Resultante dos Programas de Eficiência Energética O Programa de Eficiência Energética da CPFL contribui para: Abastece uma cidade de habitantes (Barretos) durante 2 meses Evita a emissão média de toneladas de CO 2 A cada três anos, evita a construção de uma usina do porte da UTE Carioba, em Americana, com capacidade instalada de 32 MW Retirar demanda da ponta de 12 MW ao ano. Diminuir o consumo de energia em MWh ao ano.

15 15 Distribuição dos Recursos Recursos Eficiência Energética 0,50% Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) 0,20% Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) 0,20% Empresa de Pesquisa Energética (EPE) 0,10%

16 16 Comunidade Baixa Renda: Comunidade Baixa Renda: unidades consumidoras de baixo poder aquisitivo AÇÕES: AÇÕES: orientações para uso eficiente, adequação de instalações elétricas internas, doações de equipamentos eficientes (lâmpadas, geladeiras), substituição de chuveiros (aquecedor solar/pré-aquec + chuveiro) Comercial/Serviços/Industrial: Comercial/Serviços/Industrial: ações em instalações de grande, médio e pequeno porte Poderes Públicos/Serviços Públicos: Poderes Públicos/Serviços Públicos: ações em instalações de grande, médio e pequeno porte de responsabilidade de pessoa jurídica de direito público/água, esgoto, saneamento, hospitais, escolas, etc Tipos de Projetos

17 17 Residencial: Residencial: ações em unidade consumidora com fim residencial, incluindo, área comum de prédio ou conjunto de edificações Rural: Rural: projeto em unidade consumidora em área rural, com atividades e produção rural. Projetos que incentivem a utilização de equipamentos elétricos rurais eficientes Aquecimento Solar para Substituição do Chuveiro Elétrico: projeto destinado a substituição do chuveiro elétrico por sistema de aquecimento solar Tipos de Projetos

18 18 Processo de Seleção de Obras Solicitação Prefeitura/Gerente de Contas da CPFL Indicação de Possíveis Clientes (obras) pelo Gerente de contas Realização de Diagnóstico Energético pela ESCO (Energy Saving Company) Análise do Diagnóstico pela CPFL Aprovado Envio de projeto à ANEEL Execução da obra

19 19 Projetos de Eficiência Energética Instalações Industriais Serviços de Água e Esgoto Outras Instalações Iluminação Motores Bombas, motores e conjuntos moto-bombas Iluminação

20 20 CPFL Paulista - Programas 2005/2006 Projetos Programa de Eficiência Energ é tica da CPFL - Paulista Projetos PEE (R$xMil) R$ Eficiência Energ é tica na Ilumina ç ão P ú blica e Pra ç as P ú blicas 9.531Não Diagn ó stico e Implementa ç ão em Instala ç ões Industriais Diagn ó stico e Implementa ç ão em Instala ç ões de Servi ç os de Á gua e Esgoto Diagn ó stico e Implementa ç ão em F ó runs 00 Diagn ó stico e Implementa ç ão em Delegacias de Pol í cia Diagn ó stico e Implementa ç ão em Hospitais Diagn ó stico e Implementa ç ão em Escolas P ú blicas Diagn ó stico e Implementa ç ão em Pr é dios P ú blicos CPFL nas Escolas7330 Atendimento a Comunidades de Baixo Poder Aquisitivo - Baixa Renda TOTAL

21 21 Região Noroeste Região Noroeste Região Sudeste Região Sudeste Região Nordeste Região Nordeste CPFL Paulista - Programa Ciclo 2006/2007 Projetos Aprovado Conclusão Dez/2007

22 22 CPFL Piratininga - Programas 2005/2006 Projetos Programa de Eficiência Energ é tica da CPFL - Piratininga Projetos PEE (R$xMil) R$ Eficiência Energ é tica na Ilumina ç ão P ú blica e Pra ç as P ú blicas 5.739Não Diagn ó stico e Implementa ç ão em Instala ç ões Industriais Diagn ó stico e Implementa ç ão em Instala ç ões de Servi ç os de Á gua e Esgoto Diagn ó stico e Implementa ç ão em F ó runs 00 Diagn ó stico e Implementa ç ão em Delegacias de Pol í cia Diagn ó stico e Implementa ç ão em Hospitais Diagn ó stico e Implementa ç ão em Escolas P ú blicas Diagn ó stico e Implementa ç ão em Pr é dios P ú blicos 8600 CPFL nas Escolas5000 Atendimento a Comunidades de Baixo Poder Aquisitivo - Baixa Renda TOTAL

23 23 CPFL Piratininga - Programa Ciclo 2006/2007 Projetos Envio ANEEL Mar/2007 Previsão de Término Jun/2008 Projetos Recursos R$% Atendimento a Comunidades de Baixo Poder Aquisitivo % Servi ç os de Á gua e Esgoto % Pr é dios P ú blicos % Industrial % Hospitais % F ó runs % TOTAL %

24 24 Ações Direcionadas a Clientes de Baixo Poder Aquisitivo Regularizados Programa de Eficiência Energética 2007 Público-alvo Consumidores de Baixa Renda 1ª Etapa Cursos e Doação de Lâmpadas (kits) 2ª Etapa Regularização de Clandestinos 3ª Etapa Eficiência Energética nas Escolas Clandestinos 4ª Etapa (Paulista) Doação de Aquecedores Solares 5ª Etapa Pesquisas 4ª Etapa (Piratininga) Doação de Geladeiras

25 25 1ª Etapa – Doação de Lâmpadas / Regularizados CPFL Paulista kits LFCs 1ª Etapa Doação de Lâmpadas (kits) Cartilha de Práticas de Uso Eficiente de Energia Filipeta Uso Lâmpada3 LFCs / cliente

26 26 2ª Etapa – Regularização de Clandestinos /3 Ações CPFL Paulista Regularizações 1 2ª Etapa Regularização de Clandestinos Ação I Instalação Padrão de Entrada + Filipeta Informativa (benefícios da regularização) Ação II Depois de regularizado entrega do Kit Completo + Convite para palestra nos bairros selecionados Ação III Palestra nos Bairros + Entrega de Brindes (bolsa plástica, camiseta, caneta, filipeta e certificado) banners + cartilhas no local 2 3

27 27 3ª Etapa – Eficiência Energética nas Escolas CPFL Paulista Alunos 1 3ª Etapa Eficiência Energética nas Escolas Ação I Treinamento em 7 Escolas (Áreas regularizadas) Palestras com abordagem em eficiência energética Princípios da energia elétrica Uso racional da energia Importância de ser regularizado * Disseminação à comunidade Ação II Entrega de materiais educativos + Doação de 7 Computadores Ação III Hot Site Interativo, educativo e divertido (jogos) Seção de industria e outros públicos Link com site de serviços 2 3

28 28 4ª Etapa – Doação de Aquecedores Solares CPFL Paulista 4ª Etapa Doação de Aquecedores Solares Reservatórios Térmicos Coletores Solares Sistema de Aquecimento Auxiliar Substituição de Chuveiros Elétricos por Sistema de Aquecimento de Água 1 Ação I Diagnóstico Cadastramento de Residências Interessados em Participar Analise das Instalações e Propostas Ação II Implementação e Avaliação de Resultados Execução de medidas propostas Acompanhamento dos resultados (desempenho energético e a aceitação) 2

29 29 5ª Etapa – Doação de Geladeiras CPFL Piratininga Geladeiras 5ª Etapa Doação de Geladeiras Ação I Entrega de geladeiras Recolhimento geladeira antiga Crédito carbono

30 23 de fevereiro de 2014 Carlos Augusto Gerente da Divisão de Projetos Especiais da CPFL Energia Tel.: (19)


Carregar ppt "4 de Setembro de 2007 Carlos Augusto Gerente da Divisão de Projetos Especiais da CPFL Energia Fórum de Eficiência Energética UNICAMP Programa de Eficiência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google