A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNOS DO BRASIL. ÁREAS DE REPULSÃO POPULACIONAL...os porquês. São todas as áreas que perdem população devido a: Estagnação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNOS DO BRASIL. ÁREAS DE REPULSÃO POPULACIONAL...os porquês. São todas as áreas que perdem população devido a: Estagnação."— Transcrição da apresentação:

1 OS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNOS DO BRASIL

2

3 ÁREAS DE REPULSÃO POPULACIONAL...os porquês. São todas as áreas que perdem população devido a: Estagnação econômica de uma atividade como nos ciclos da cana, ouro e café. Utilização de tecnologia moderna na agropecuária como a cana em SP e a soja no sul do país. A concentração fundiária como ocorre em várias partes do país, mas em especial no nordeste. Fracionamento das pequenas e médias propriedades em virtude de herança, tornando-as muito pequenas e inviáveis aos vários herdeiros como no sul do Brasil. Problemas de ordem climática como as longas secas do nordeste.

4 ÁREAS DE ATRAÇÃO POPULACIONAL...os porquês. São todas as áreas que apresentam fatores positivos, principalmente de ordem econômica, sendo procurado pelos migrantes que desejam melhores dias para suas famílias.

5 AS MIGRAÇÕES INTER- REGIONAIS Algumas delas já citadas anteriormente, mas devemos destacar o caso das FRENTES PIONEIRAS, ocorreram após o ano de 1970, eram gaúchos, catarinenses e paranaenses se dirigindo para as terras dos cerrados do centro oeste, onde se estabeleceram, produzindo principalmente soja, chegando também nas áreas florestadas de Rondônia, sul do Amazonas e Pará. Outra migração extraordinária foi a de nordestinos para Goiás no planalto central, para a construção da nova capital do Brasil no governo de JK (1956 a 1960), essa massa humana com o sotaque do nordeste ficou conhecida como "candangos".

6

7 O ÊXODO RURAL NO BRASIL o processo industrial em implantação a partir dos governos Vargas e JK as cidades começam a se tornar muito atraentes aos olhos dos habitantes da zona rural, começa um esvaziamento do campo e um inchamento das cidades, principalmente aquelas que foram escolhidas pelas indústrias nacionais, ao mesmo tempo começam a se mecanizar as atividades do campo e o êxodo rural vai conviver com o processo industrial até as últimas décadas do século XX.

8

9 CONSEQUÊNCIAS DO ÊXODO RURAL Esvaziamento da população do meio rural, diminuindo a oferta de mão de obra do campo, forçando a implantação de tecnologia na agropecuária. Crescimento desordenado das cidades-alvo dessa migração que não estão preparadas nos seus serviços para um aumento tão grande e tão rápido. Surgimento de favelas, cortiços e outros tipos de habitações improvisadas ou até subumanas como porões, sótãos e até grandes embalagens de madeira ou debaixo de pontes e viadutos. Desemprego, os migrantes não têm nível para serem absorvidos pela cidade. Subemprego, atividades não protegidas por lei, sem ganhos mínimos e sem qualquer tipo de garantias presentes ou futuras no caso de incapacidade ou aposentadoria. Surgimento de mendigos, prostituição, criminalidade e violência urbana, gerando um clima de insegurança em toda a população dessas cidades.

10

11 O MOVIMENTO TRANSUMANTE É um movimento populacional sazonal, que se repete a cada ano, está sempre relacionado com as atividades agrárias. Esse movimento também pode ser identificado com os bóias-frias que não têm residência fixa e se deslocam para as áreas de culturas nas épocas de plantio, colheita ou corte de cana.

12 O MOVIMENTO ROTINEIRO DO DIA A DIA.(commuting ou pendular). Morar próximo ao local de trabalho ou do estudo não é tão comum como se pensa, milhões de brasileiros enfrentam diariamente a rotina de sair de casa, pegar algumas conduções, enfrentar o rush no trânsito engarrafado,muita demora para chegar ao trabalho ou ao estudo, dificuldade para estacionar seus veículos e repetir tudo isso na saída do trabalho ou das escolas onde estudam.

13 Importante no período de 1850 a 1934 Ciclo do café Abolição dos escravos Conflitos sociais na Europa Mão-de-obra

14 A Imigração aconteceu em tres períodos 1º Período 1808 A 1850 ( foi muito pequena. Representou apenas 10%) 2º Período 1850 A 1930 ( foi o mais expressivo) 3º Período Após 1930 (diminuição progressiva da imigração. Crise da Bolsa) portugueses italianos eslavos alemães japoneses

15 Processo de passagem do meio rural para o urbano Este processo se faz acompanhar de Melhores equipamentos de infra-estrutura Crescimento Urbano Crescimento espacial associado ao populacional ConurbaçãoEncontro de duas ou mais cidades próximas Rede UrbanaInterligação rodo-ferroviária e demais MetrópoleGrande cidade com melhores serviços no setor terciário e secundário

16 MegalópoleExtensa área urbanizada e resultante do encontro de duas ou Mais metrópoles Região MetropolitanaConjunto de municipios contíguos e integrados Sócioeconomicamente a uma cidade principal Função UrbanaAtividade na qual a cidade mais se destaca Sitio Urbano Área original de uma cidade

17 Deve-se principalmente Industrialização A questão agrária Influencia da cidade sobre o campo Êxodo rural Este crescimento se Manifesta a partir Da década de 50

18 URBANIZAÇÃO DO BRASIL

19 São Paulo e Rio POA, CT, BH, SAL, RF, FZ BE Campinas, Londrina, Campos, Joinville, Blumenau, Criciúma, Dourados

20


Carregar ppt "OS MOVIMENTOS MIGRATÓRIOS INTERNOS DO BRASIL. ÁREAS DE REPULSÃO POPULACIONAL...os porquês. São todas as áreas que perdem população devido a: Estagnação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google