A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COLÉGIO MILITAR DE FORTALEZA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO Conteúdo: A estrutura das palavras Professoras: Cap. Aparecida Prof. Gláucia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COLÉGIO MILITAR DE FORTALEZA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO Conteúdo: A estrutura das palavras Professoras: Cap. Aparecida Prof. Gláucia."— Transcrição da apresentação:

1 COLÉGIO MILITAR DE FORTALEZA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO Conteúdo: A estrutura das palavras Professoras: Cap. Aparecida Prof. Gláucia

2 Habilidades a serem desenvolvidas Identificar as diferentes linguagens e seus recursos expressivos como elementos de caracterização dos sistemas de comunicação. Reconhecer os usos da norma padrão da língua portuguesa nas diferentes situações de comunicação.

3 QUADRO DE TRABALHO Português: Contexto, interlocução e sentido – Leitura – Cap. 19-p. 326/331 Exercícios – p. 331 e 332

4 A Morfologia se preocupa com a estrutura e a formação das palavras. Estudar a estrutura das palavras é analisar os elementos mínimos significativos que formam a palavra, denominados de morfemas. MORFOLOGIA

5 QUAL O SIGNIFICADO DE? XEROXAR EMBRUTECER EX-PRESBÍTERO POLICLÍNICA PAULATINAMENTE BLEFISTA DANÇO VENDERÍAMOS PERDA ARRUMASSEM

6 ESTRUTURA DAS PALAVRAS Morfemas da Língua Portuguesa: RADICAL AFIXOS VOGAL TEMÁTICA TEMA DESINÊNCIAS

7 ESTRUTURA DAS PALAVRAS RADICAL: O que contém o sentido básico do vocábulo; aquilo que permanece intacto, quando a palavra é modificada. Ex. falar, comer, dormir, casa, carro.

8 Radical e palavras cognatas Terra e terror têm o mesmo radical? Têm a mesma forma? Têm o mesmo sentido? Casa e moradia têm o mesmo radical? Têm o mesmo sentido? Têm a mesma forma? Terra e terreno têm o mesmo radical com forma e sentido iguais. São palavras cognatas. ATENÇÃO: ÀS VEZES, O RADICAL PODE SOFRER VARIAÇÃO, COMO VIDRO E VITRAL, MAS AS PALAVRAS CONTINUAM SENDO COGNATAS.

9 MORFEMAS VOGAL TEMÁTICA: Nos verbos, são as vogais A, E e I, presentes na terminação verbal. Elas indicam a que conjugação o verbo pertence: 1ª conjugação = Verbos terminados em AR. 2ª conjugação = Verbos terminados em ER. 3ª conjugação = Verbos terminados em IR. Obs.: O verbo pôr pertence à 2ª conjugação, já que proveio do antigo verbo poer. Nos substantivos e adjetivos, são as vogais orais e átonas A, E, O no final da palavra. Por exemplo, nas palavras meia, pente, couro. ATENÇÃO: Cuidado para não confundir a vogal temática -a de substantivo e adjetivo com desinência nominal de gênero, que estudaremos mais à frente.

10 MORFEMAS TEMA: É a junção do radical com a vogal temática. Em se tratando de verbo, o tema sempre será a soma do radical com a vogal temática – estuda, come, parti. Em se tratando de substantivos e adjetivos, nem sempre isso acontecerá. Vejamos alguns exemplos: No substantivo pasta, past é o radical, a, a vogal temática, e pasta, o tema; já na palavra leal, o radical é atemático.

11 MORFEMAS DESINÊNCIAS: É a terminação das palavras, flexionadas ou variáveis, posposta ao radical, com o intuito de modificá-las. Modificamos os verbos, conjugando-os; modificamos os substantivos e os adjetivos flexionando-os em gênero e número. Existem dois tipos de desinência: DESINÊNCIAS VERBAIS DESINÊNCIAS NOMINAIS

12 DESINÊNCIAS VERBAIS I) Modo-temporais = indicam o tempo e o modo. São desinências modo-temporais: INDICATIVO Ø para o presente. -va- ~ -ve- (1a.) e -ia- ~ -ie- (2a. e 3a.) para o pretérito imperfeito. -ra- para a 3a. p. pl. do pretérito perfeito e Ø para as demais. -ra- ~ -re- (átono) para o pretérito mais-que-perfeito. -re- ~ -ra- ~ -rã- (tônico) para o futuro do presente. -ria- ~ -rie- para o futuro do pretérito. SUBJUNTIVO -e- (1a.) e -a- (2a. e 3a.) para o presente -sse- para o pretérito imperfeito. -r- ~ -re- para o futuro.

13 DESINÊNCIAS VERBAIS IMPERATIVO -e- (1a.) e -a- (2a. e 3a.) para afirmativo e negativo. FORMAS NOMINAIS -r- ~ -re- para o infinitivo pessoal. -r- para o infinitivo impessoal. -ndo para o gerúndio. -do para o particípio.

14 DESINÊNCIAS VERBAIS II) Número-pessoais = indicam a pessoa e o número. São três os grupos das desinências número-pessoais. Grupo I: -i, -ste, -u, -mos, -stes, -m para o pretérito perfeito do indicativo = eu cantei, tu cantaste, ele cantou, nós cantamos, vós cantastes, eles cantaram. Grupo II: Ø, -es, Ø, -mos, -des, -m para o infinitivo pessoal e para o futuro do subjuntivo = Era para eu cantar, tu cantares, ele cantar, nós cantarmos, vós cantardes, eles cantarem. Quando eu puser, tu puseres, ele puser, nós pusermos, vós puserdes, eles puserem. Grupo III: Ø, -s, Ø, -mos, -is, -m para todos os outros tempos = eu cantava, tu cantavas, ele cantava, nós cantávamos, vós cantáveis, eles cantavam. (Ø ~ -o, -m ~ -o) Exemplos: eu cant-o, eles cantarã-o.

15 DESINÊNCIAS NOMINAIS DE GÊNERO = indica o gênero da palavra. A palavra terá desinência nominal de gênero, quando houver a oposição masculino/feminino. Exemplo: cabeleireiro - cabeleireira. A vogal a será desinência nominal de gênero sempre que indicar o feminino de uma palavra, mesmo que o masculino não seja terminado em o. Exemplos: crua, ela, traidora. ATENÇÃO: Nem sempre a desinência de gênero será representada pelo morfema -a. Ex.: av-ó, r-é, irm-ã, leit-oa. DE NÚMERO = indica o plural da palavra. É a letra s, somente quando indicar o plural da palavra. Exemplos: cadeiras, pedras, águas.

16 DESINÊNCIAS NOMINAIS AFIXOS: São elementos que se juntam a radicais para formar novas palavras com significados diferentes. São eles: PREFIXO: É o afixo que aparece antes do radical. Exemplos: destampar, incapaz, amoral. SUFIXO: É o afixo que aparece depois do radical (ou do tema). Exemplos: pensamento, avaliação, felizmente. * ATENÇÃO: Alguns substantivos têm sua forma feminina pelo acréscimo de um sufixo nominal e não de uma desinência de gênero, como já vimos. Ex.: Embaixador – embaixatriz (mulher de embaixador), príncipe – princesa. Há, contudo, estudiosos que preferem considerar esses morfemas como variações (alomorfes) do radical e o -a como desinência de gênero: re- ~ rainh- + -a \ gal- ~ galinh- + -a

17 DESINÊNCIAS NOMINAIS VOGAIS E CONSOANTES DE LIGAÇÃO: São vogais e consoantes que surgem entre dois morfemas, para tornar mais fácil e agradável a pronúncia de certas palavras. Exemplos: floricultura e gasômetro (composição); paulada e florezinhas (derivação). ATENÇÃO: flores : -e- vogal temática (pré-desinencial) florezinhas: -e- vogal de ligação (pré-sufixal)

18 REFERÊNCIAS ABAURRE, M L M PONTARA. Gramática: Texto, análise e construção de sentido. São Paulo: Moderna, 2006.


Carregar ppt "COLÉGIO MILITAR DE FORTALEZA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO Conteúdo: A estrutura das palavras Professoras: Cap. Aparecida Prof. Gláucia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google