A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dissertação (Mestrado) apresentada ao Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação como requisito parcial à obtenção do grau de Mestre em Ciência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dissertação (Mestrado) apresentada ao Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação como requisito parcial à obtenção do grau de Mestre em Ciência."— Transcrição da apresentação:

1 Dissertação (Mestrado) apresentada ao Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação como requisito parcial à obtenção do grau de Mestre em Ciência da Informação. HILDENISE FERREIRA NOVO A ELABORAÇÃO DE TAXONOMIA: PRINCÍPIOS CLASSIFICATÓRIOS PARA DOMÍNIOS INTERDISCIPLINARES Orientadora: Profª. Drª. Maria Luiza de Almeida Campos

2 DELIMITAÇÃO DO PROBLEMA Carência de estudos teóricos e metodológicos que possam viabilizar a construção de taxonomia de domínios interdisciplinares.

3 TAXONOMIA Histórico Taxonomia Tradicional Biologia – classificação das espécies - Lineu Taxonomia na Educação Mapeamento do Conhecimento e Processos de Aprendizagem. Taxonomia das Ciências Sociais Classificação de entidades empíricas. Taxonomia para Organização e Recuperação da Informação Estrutura classificatória que permite agregar informação e dados possibilitando acesso a informação através de navegação.

4 É uma lista estruturada de categorias de assunto; Não inclui definição de tópicos, apresenta relações hierárquicas e partitivas entre os tópicos Possibilita a organização e recuperação da informação através de navegação; Diferente das taxonomias seminais, permite agregação de dados. (CAMPOS, 2006). TAXONOMIA

5 OBJETIVOS Geral: Identificar princípios teóricos e metodológicos para aplicação na elaboração de taxonomias, em domínios de conhecimento interdisciplinar. Específicos: Levantar e analisar a literatura existente na Ciência da Informação, para organização de domínios de conhecimento. Analisar aspectos de representação de conhecimento em domínio interdisciplinar. Investigar princípios teóricos e metodológicos aplicáveis à representação taxonômica para domínios interdisciplinares.

6 A QUESTÃO DA INTERDISCIPLINARIDADE No caso de representação de domínios que não possuem divisão canônica evidencia-se uma dificuldade de representação.

7 A QUESTÃO DA INTERDISCIPLINARIDADE Questões Epistemológicas: Abordagem relacional: estabelece ligações (complementaridade, convergências, interconexões); Abordagem ampliativa: preenche o vazio observado entre duas ciências; Abordagem radical: substitui uma outra estruturação que a estruturação disciplinar (LEONIR, 2003, p.51)

8 O DOMÍNIO REPRESENTADO A Geoquímica Ambiental Estuda as relações químicas da terra e de seus componentes, com foco na distribuição e migração dos elementos químicos em espaço e tempo. Seu campo de ação é o planeta terra e processos geoquímicos atuantes na antroposfera, com um método necessariamente holístico e interdisciplinar advindos da Física, química, matemática dentre outros domínios e importando a abordagem e a postura da ecologia.

9 ABORDAGEM CIENTÍFICA: OS COMPARTIMENTOS E AS INTERFACES.

10 BASE TEÓRICA Teoria dos Níveis Integrativos Princípios para o pensar classificatório em domínios interdisciplinareas Teoria da Classificação Facetada Método para a organização dos conceitos de um dado domínio.

11 TEORIA DA CLASSIFICAÇÃO FACETADA S. R. Ranganathan Teoria Dinâmica – método científico Plano das Idéias Organiza o domínio em 5 Categorias (PMEST) Facetas - Manifestação das categorias Classes e subclasses

12 A TEORIA DOS NÍVEIS INTEGRATIVOS Estudos do CRG - década de 60 Apresenta princípios que viabilizam a organização de domínios interdisciplinares. Visão da organização: Não mais a partir de um recorte disciplinar mas organizando conceitos por categorias propostas pelo CRG.

13 CRG - TEORIA DOS NÍVEIS INTEGRATIVOS (cont.) Organização da categoria entidades: Entidades físicas; Entidades químicas; Entidades heterogêneas não vivas; Artefatos; Entidades Biológicas; Homens; Mentefatos.

14 CRG – TEORIA DOS NÍVEIS INTEGRATIVOS Estudos e aplicação de Dalhberg: Área do Conhecimento: Área formal e estrutural Área material Área geológica e cosmológica Área biológica Área humana Área social Área de produção e abastecimento Área científica e de informação Área Cultural

15 O CORPUS SELECIONADO 27 Teses do Programa de Pós-Graduação em Geoquímica Ambiental da UFF Período analisado: Linhas do Programa: Biogeoquímica Ambiental Contaminação, Degradação e Recuperação Ambiental Técnicas Analíticas Aplicadas a Problemas Ambientais Paleoambiente, Paleoclima e Mudanças Globais

16 PERCENTUAL DE TESES POR LINHA DE PESQUISA

17 PERCENTUAL DA AMOSTRA POR LINHA DE PESQUISA

18 A INTERDISCIPLINARIDADE DO DOMÍNIO Domínios e áreas de conhecimento da capes atribuídos as teses : Ciências Exatas e da Terra Ciências Biológicas Engenharias Ciências Agrárias Ciências Sociais Aplicadas Ciências Humanas

19 METODOLOGIA Modelização de domínios com base nos princípios teóricos: Método de raciocínio Objeto de representação Relações entre os objetos Forma gráfica de representação

20 O MÉTODO DE RACIOCÍNIO Método dedutivo: Possibilidade de abstração para pensar o domínio/contexto independente de pensar os elementos e suas relações Método indutivo: Possibilita a elaboração de modelos de representação dos elementos e suas relações. Método Híbrido: utiliza o método dedutivo e indutivo.

21 O OBJETO DE REPRESENTAÇÃO O conceito Segundo Dahlberg: são unidades de conhecimento.

22 AS RELAÇÕES ENTRE OS OBJETOS Relação Categorial: Determina a natureza do conceito: processo, entidade, propriedade, lugar, dentre outras. Relação Hierárquica: É a base da taxonomia, apresenta a ordenação dos conceitos interligados em uma sucessão lógica. Relação Gênero-espécie e todo-parte. Relação Partitiva: Possibilita o entendimento de como o objeto se constitui, através de partes e elementos.

23 FORMA GRÁFICA DE REPRESENTAÇÃO: MAPA CONCEITUAL Ferramenta para organizar e representar conhecimento. (NOVAK, 2003) Permite a compreensão das relações entre os conceitos e do conhecimento como um todo. (LIMA, 2004)

24 ETAPAS PARA CONSTRUÇÃO DA TAXONOMIA Levantamento dos conceitos: 27 teses analisadas Identificação de 123 palavras-chaves Levantamento de 134 conceitos. Definição dos conceitos: Fontes validadas Teses, Dicionários técnicos e glossários das áreas de Geologia, Ecologia, Geografia, Ciências ambientais e Geoquímica.

25 ETAPAS PARA CONSTRUÇÃO DA TAXONOMIA Relação entre os conceitos: A relação categorial : Categorias PMEST Categorias do CRG: Propriedade Categorias proposta dor DAHLBERG para áreas do conhecimento

26 ETAPAS PARA CONSTRUÇÃO DA TAXONOMIA

27 ORGANIZAÇÃO DOS CONCEITOS E SUAS RELAÇÕES Ordem das classes: do aspecto simples para o aspecto complexo ex.: de Relação Hierárquica:. Organismo.. Bactéria... Bactéria Hidrocarbonoclástica ex. de Relação Partitiva:. Paisagem física.. Serra da Tiririca

28 ORGANIZAÇÃO DOS CONCEITOS E SUAS RELAÇÕES (cont.) ex. do Princípio da Diferenciação:. Biosfera ( pelos ecossistema terrestres).. Floresta... Floresta Atlântica... Floresta Tropical.. Planície... Planície de Lama

29 ORGANIZAÇÃO DOS CONCEITOS E SUAS RELAÇÕES (cont.) ex. do Princípio da Extensão decrescente:. Biosfera.. Ecossistema Aquático... Ecossistema Estuário.... Mangue

30 MAPA CONCEITUAL Personalidade:

31 MAPA CONCEITUAL (cont).

32 MAPA CONCEITUAL (cont.)

33

34 Matéria:

35 MAPA CONCEITUAL (cont.) Propriedade:

36 MAPA CONCEITUAL (cont.) Áreas Periféricas:

37 MAPA CONCEITUAL (cont.) Energia:

38 MAPA CONCEITUAL (cont.)

39

40

41

42

43

44

45 Espaço:

46 MAPA CONCEITUAL (cont.) Tempo:

47 RESULTADOS E DISCUSSÃO A taxonomia é uma estrutura classificatória hierárquica que representa conceitualmente um domínio através da modelagem conceitual. A taxonomia possibilita a recuperação da informação através de navegação Teoria da classificação Facetada possibilita um método de construção. A Teoria dos Níveis Integrativos permite pensar um domínio interdisciplinar, pois trabalha com a complexidade, nos apresentando princípios.

48 RESULTADOS E DISCUSSÃO O método classificatório para um domínio interdisciplinar deve ser híbrido, para abarcar questões relacionadas a abstração e da elaboração de um modelo de representação dos elementos e suas relações. A taxonomia tem a função de auxiliar na gestão. A evidência dos trabalhos geoquímicos se revela na categoria energia, quando verifica-se a quantidade de processos envolvidos, constatando-se assim a necessidade da interdisciplinaridade.

49 HOME-PAGE

50 MAPA Geoquímica Ambiental Personalidade EspaçoTempo Energia Propriedade Matéria Entidade FísicaEntidade QuímicaEntidade Biológica Entidade Heterogênea Material Padrão de Qualidade Áreas Periféricas Região Geográfica Tempo Geológico Clima Estado da federação brasileira Paisagem Física Biosfera Áreas Formal e Estrutural Áreas Geológica e Cosmológica Processo Químico Processo Físico-Químico Processo BiológicoProcesso BiogeoquímicoProcesso GeomórficoProcesso Climático Processo Antropogênicos Métodos e Técnicas

51 MAPA Processo Físico - Químico Conversão a baixa temperatura Cinética de oxidação Expectrometria de absorção atômica Extração em fase sólida Remobilização de metais Ativação neutrônica Pirólise

52 EXTRAÇÃO EM FAZE SÓLIDA CASSELA, Ricardo Jorgensen.Extração em fase sólida com espumas de poliuretano: determinação em linha de espécies inorgânicas e orgânicas em amostras de interesse ambiental. Niterói, Tese (doutorado) Geociências – Geoquímica Ambiental. Universidade Federal Fluminense, SANTANA, Otoniel Domingos de. Extração em fase sólida com espuma de poliuretano: estudo dos processos sortidos e análise direta do material sólido por atomização eletrotérmica na determinação de metais em amostras ambientais. Niterói, Tese (doutorado) Geociências – Geoquímica Ambiental. Universidade Federal Fluminense, 2002.

53 BANCO DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES - UFF

54 CONSIDERAÇÕES FINAIS O conhecimento é uma sinfonia. Para a sua execução será necessária a presença de muitos elementos: os instrumentos, as partituras, os músicos, o maestro, o ambiente, a platéia, os aparelhos eletrônicos etc. A orquestra está estabelecida. Todos os elementos são fundamentais descaracterizando, com isso, a hierarquia de importância entre os membros. Durante os ensaios as partes se ligam, se sobrepõem e se justapõem num movimento contínuo, buscando um equilíbrio entre as paixões e desejos daqueles que a compõem. O projeto é único: a execução da música. Apesar disso, cada um na orquestra tem sua característica, que é distinta. Cada instrumento possui elementos que o distinguem dos demais. O violino é diferente do piano, tanto na forma como na maneira de ser tocado. Para que a sinfonia aconteça, será preciso a participação de todos. A integração é importante, mas não é fundamental. Isto porque na execução de uma sinfonia é preciso a harmonia do maestro e a expectativa daqueles que assistem. Também na construção do conhecimento a integração das muitas ciências não garante a sua perfeita execução. A interdisciplinaridade surge, assim, como possibilidade de enriquecer e ultrapassar a integração dos elementos do conhecimento. (FERREIRA, 1993, p.33).


Carregar ppt "Dissertação (Mestrado) apresentada ao Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação como requisito parcial à obtenção do grau de Mestre em Ciência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google