A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Doutorando : Helder José Celani de Souza Orientador : Prof. Dr. Valério A. P. Salomon Co-orientador : Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Guaratinguetá

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Doutorando : Helder José Celani de Souza Orientador : Prof. Dr. Valério A. P. Salomon Co-orientador : Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Guaratinguetá"— Transcrição da apresentação:

1 Doutorando : Helder José Celani de Souza Orientador : Prof. Dr. Valério A. P. Salomon Co-orientador : Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Guaratinguetá 20/07/2011 DEFESA DE TESE DE DOUTORADO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA Área: GESTÃO E OTIMIZAÇÃO Título: MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS

2 2 1.CONTEXTO DA PESQUISA 2.FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 3.SURVEY E RESULTADOS 4.PROPOSTA DE MODELO DE MATURIDADE 5.ESTUDO DE CASO MÚLTIPLO 6.AVALIAÇÃO DO MODELO PROPOSTO 7.CONCLUSÕES 8.REFERÊNCIAS Sumário

3 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 3 Estratégias Organizacionais Projetos Bem Sucedidos MATURIDADE em GERENCIAMENTO DE PROJETOS Contexto da Pesquisa

4 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 4 A medição da Maturidade em Gerenciamento de Projetos impacta positivamente no desempenho dos projetos. Há indícios da relação entre Maturidade em Gerenciamento de Projetos e Sistema de Medição de Desempenho. YAZICI, 2009; SILVA, 2006 RABECHINI, 2006; SANTOS, Contexto da Pesquisa O sucesso dos projetos relaciona-se com a Maturidade em Gerenciamento de Projetos e com Sistemas de Medição de Desempenho em Gerenciamento de Projetos. YAZICI, 2009; KERZNER, 2003; MULLALY, Há indícios de que a existência de um Escritório de Gerenciamento de Projetos e o tipo da Estrutura Organizacional contribuem para a evolução da Maturidade em Gerenciamento de Projetos. AUBRY, 2009; RABECHINI, Há poucas investigações empíricas e publicações que constatam a relação entre Maturidade em Gerenciamento de Projetos e um Sistema de Medição de Desempenho. BERSSANET, 2008; TRAPANEZE, 2004; ANDERSEN, 2003; IBBS, 2000 HILLSON, 2003; COOKE-DAVIS, 2003 MULLALY, 2006; YAZICI, 2009.

5 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 5 1 Há relação entre Maturidade em Gerenciamento de Projetos e a presença de Atributos Desejáveis e Variáveis Observáveis para um Sistema de Medição de Desempenho ? Contexto da Pesquisa 2 Há relação entre a Maturidade em Gerenciamento de Projetos e a existência de um Escritório de Gerenciamento de Projetos ? 3 Há relação entre a Maturidade em Gerenciamento de Projetos e a existência de um tipo definido e claro de uma Estrutura Organizacional ? 4 O tipo de Empresa, isto é, Serviço ou Manufatura, influencia a evolução da Maturidade em Gerenciamento de Projetos ? 5 É possível elaborar um Modelo de Avaliação de Maturidade em Gerenciamento de Projetos fundamentado em um Sistema de Medição de Desempenho, um Escritório de Gerenciamento de Projetos e em um tipo definido e claro de Estrutura Organizacional ? 6 Os diversos Modelos de Maturidade atuais estão atualizados quanto às suas dimensões ? QUESTIONAMENTOS DA PESQUISA

6 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 6 OBJETIVO PRINCIPAL DA PESQUISA Estruturar e analisar um Modelo de Avaliação de Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Contexto da Pesquisa OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA PESQUISA Analisar a consistência de respostas de uma survey sobre Medição de Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Analisar a dependência entre maturidade e um Sistema de Medição de Desempenho Organizacional, com foco em Gerenciamento de Projetos, através dos resultados de uma survey e realizar análises estatísticas. Identificar os componentes ou dimensões que influenciam a Maturidade em Gerenciamento de Projetos. Analisar o Modelo de Maturidade em Gerenciamento de Projetos proposto.

7 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 7 Survey realizada no Brasil, mais especificamente no estado de São Paulo. Contexto da Pesquisa A Pesquisa sobre Gerenciamento de Projetos tem foco na Medição da Maturidade, Sistemas de Medição de Desempenho, na existência de um Escritório de Gerenciamento de Projetos e de um tipo definido de Estrutura Organizacional. O Questionário sobre Sistema de Medição de Desempenho é restrito à presença ou não da dimensão sob análise, e não na avaliação da intensidade destas. O Questionário sobre Medição de Maturidade é restrito às dimensões e aos fatores contribuintes que o embasam e apresenta inconsistências nas transições entre níveis. Não abrange diretamente a existência de um Sistema de Medição de Desempenho, de um Escritório de Gerenciamento de Projetos e de uma Estrutura Organizacional. Não foi proposto nesta pesquisa um novo Sistema de Medição de Desempenho. DELIMITAÇÕES DA PESQUISA A pesquisa não contempla a diferenciação da aplicação do Modelo proposto para Medição de Maturidade em Gerenciamento de Projetos para o conceitos de Projeto, Programa e Portfólio.

8 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 8 SUMÁRIO DA METODOLOGIA DESCRIÇÃOCLASSIFICAÇÃO NATUREZA APLICADA OBJETIVO EXPLORATÓRIA ABORDAGEM QUANTITATIVA e QUALITATIVA MÉTODO DE PESQUISA SURVEY TIPO EXPLORATÓRIA e ESTUDO DE CASO MÚLTIPLO Contexto da Pesquisa Fonte: Adaptado de Forza (2002); Miguel (2010); Gil (2009) e Marconi et al., 1999) Estrutura da Pesquisa

9 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 9 Contexto da Pesquisa LIGAÇÃO COM O NÍVEL TEÓRICO Capítulos 1, 2, 3 e 4 TESTE PILOTO Capítulo 3 Definição de Questionamentos Respostas aos Questionamentos Proposta de um Modelo de Medição de Maturidade com base em SMD, PMO e EO Público: Gerenciamento de Projetos, via PMI Dividir em 2 Questionários: um para Maturidade, outro para SMD. Gerar resultados formatados para Análise Estatística Análise de Consistência das respostas obtidas no site contra gabarito. COLETAR DADOS PARA TESTE DA TEORIA Capítulo 3 e 4 ANÁLISE DE DADOS Capítulos 3 e 4 GERAÇÃO DE RELATÓRIO Capítulo 5 Aplicação da Survey, via Internet Obtenção de Respostas Planilhadas Cadastro e Preparação dos dados Avaliação Inicial da Qualidade das respostas Aplicação de Estudo de Caso Múltiplo na Avaliação do Modelo Proposto. Análise Estatística dos dados: PLS e Ferramentas Estatísticas Usuais Análise de Consistência dos Questionários Respostas aos Questionamentos com base Estastística. Elaboração de Conclusões e relacionamentos com a teoria; Definição de trabalhos futuros. PROJETO DA SURVEY Capítulo 3 METODOLOGIA DA PESQUISA Fonte: Adaptado de Forza (2002) e Miguel (2010)

10 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 10 Fundamentação Teórica Modelos de Maturidade Autor Ano Níveis de Maturidade NQM* 1º2º3º4º5º CMMI SEI 1984 InicialGerenciadoDefinido Quantificável e Gerenciável Otimizado30 ESI PROJECT FRAMEWORK ESI 1996 Ad hocConsistenteIntegradoCompreensivoOtimizado120 BERKELEY Ibbs & Kwak 2000 Ad hocPlanejado Gerenciado Nível de Projeto Gerenciado Nível da Corporação Aprendizado162 KPMMM Kerzner 2001 Linguagem Comum Processos ComunsMetodologia ÚnicaBenchmarkingMelhoria Contínua20 PMMM PM Solutions 2002 Processo Inicial Padrões e Processos Estruturais Padrão Organizacional e Institucional GerenciadoOtimizado0 MMGP Prado 2002 InicialConhecidoPadronizadoGerenciadoOtimizado40 OPM3 PMI 2003 PadronizaçãoMediçãoControleMelhoria Contínua-x-151 P3M3 ou PRINCE2 OGC 2004 ProcessoProcessos ReplicáveisProcessos Definidos Processos Gerenciados Processos Otimizados49 SUMÁRIO COMPARATIVO DE MODELOS DE MATURIDADE * NQM = Número de Questões do Modelo

11 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 11 Fundamentação Teórica MODELO KERZNER Definição de Processoso s Conheci- mento Básico Controle de Processos Melhoria de Processos MATURIDADE EXCELÊNCIAIMATURIDADE Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Nível 5 Linguagem Comum Processos Comuns Metodologia Singular Benchmarking Melhoria Contínua

12 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 12 Fundamentação Teórica SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO -SMD SUMÁRIO COMPARATIVO DE MODELOS DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO MODELO DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO FONTE / ANOPRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Matriz de Medição de Desempenho ou Performance Measurement Matrix (PMM) Keegan et al. / 1989 Medição de desempenho internas e externas, financeiras e não financeiras; medidas de desempenho ligadas à estratégia Técnica de Relatório e Análise de Métricas Estratégicas ou Strategic Measurement Analysis and Reporting Technique (SMART) – Performance Pyramid Cross e Linch / 1990 Gualayini et al / 1996 Medidas de desempenho de eficiência interna e eficácia externa; medidas de desempenho desdobradas da estratégia da empresa Painel de Indicadores Balanceados ou Balanced Scorecard – BSC Kaplan e Norton / 1990 Medidas de desempenho agrupadas em quatro perspectivas: financeira, mercado, processos e aprendizado; relação de causa e efeito entre as perspectivas reflete a estratégia Sistema Integrado de Medição de Desempenho ou Integrated Perfomance Measurement System (IPMS) Bititci et al / 1997 Desdobramento estratégico para o negócio, para as unidade de negócio, processos e atividades. Considera os requisitos dos interessados (stakeholders), o monitoramento externo, os objetivos e medidas de desempenho. Prisma do Desempenho ou Performance PrismNeely et al / 2000 Medição de desempenho da satisfação dos interessados (stakeholders); comunicação da estratégia; e abordagem peal gestão de processos de negócio.

13 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 13 Fundamentação Teórica MODELO DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO FONTE / ANOPRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Medição de Desempenho baseado em Vetores ou Vector-Based Performance Measurement Daum et al. / 2004 Combina as medições subjetivas e qualitativas com medições objetivas e quantitativa, de forma que o componente desempenho resultante seja facilmente calculado e visualizado. Atributos Desejáveis (AD) para autoavaliação de Sistema de Medição de Desempenho Organizacional (SMDO) Figueiredo et al. / 2005 Define Atributos Desejáveis (AD) que são identificados a partir da presença ou não de Variáveis Observáveis (VO). Valor Agregado em Gerenciamento de Projetos ou Project Management Earned Value Vargas / 2005 Incorpora o escopo e integra-o com custo e prazo. É o valor do progresso físico do projeto. Quadro de Controle para Gerenciamento do Valor Agregado ou EVM – Earned Value Management Framework Marshall / 2007 Considera os princípios básicos do gerenciamento do valor agregado, como por exemplo, medição com base na estrutura analítica do projeto, na Curva S e demais métricas associadas, o tipo de contrato do projeto, como por exemplo, custo fixo ou administrativo com taxa de serviço, e gerenciamento de suprimentos, compreendendo elaboração e administração de contratos, com objetivo de concluir projetos bem sucedidos. Medição de Desempenho e Valor em Gerenciamento de Projetos John Pennypacker / 2009, CBP – Center for Business Practices Considera 10 medições essenciais em seu modelo: ROI, Produtividade, Custo da Qualidade, Desempenho de Custo, Desempenho do Cronograma, Satisfação do Cliente, Ciclo do Vida do Projeto, Desempenho dos Requisitos, Satisfação dos Colaboradores e Alinhamento com Objetivos Estratégicos SUMÁRIO COMPARATIVO DE MODELOS DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Atributos Desejáveis (AD) para autoavaliação de Sistema de Medição de Desempenho Organizacional (SMDO) Figueiredo et al. / 2005 Define Atributos Desejáveis (AD) que são identificados a partir da presença ou não de Variáveis Observáveis (VO).

14 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 14 Fundamentação Teórica MODELO DE ATRIBUTOS DESEJÁVEIS PARA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Fonte: Figueiredo et al. (2005) ATRIBUTO DESEJÁVELNÚMERO DE VARIÁVEIS OBSERVÁRVEIS APRENDIZADO7 AVALIAÇÃO7 BALANCEAMENTO5 CLAREZA10 AGILIDADE4 FLEXIBILIDADE6 MONITORAMENTO3 INTEGRAÇÃO4 ALINHAMENTO7 PARTICIPAÇÃO5 RELACIONAMENTO CAUSAL5

15 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 15 Fundamentação Teórica ESCRITÓRIO DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS - PMO PMO Fornecimento de suporte para Gerenciamento de Projetos Seleção e Priorização de Projetos Treinamento em Gerenciamento de Projetos Criação de Cultura Organizacional em Gerenciamento de Projetos Autoridade integral ou parcial de interessados (stakeholders) Decisões nas mudanças de fase dos projetos, incluindo cancelamentos Análises de Risco Compartilhamento de Recursos Identificar e desenvolver metodologias em Gerenciamento de Projetos Conclusão de Projetos Avaliação de Maturidade e Desempenho de Projetos Avaliação de Processos através de Benchmarking Fonte: PMBOK (2008); Yazici (2009); Perry 2010)

16 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 16 CARACTERÍSTICA DO PROJETO TIPO DE ESTRUTURA ORGANIZACIONAL FUNCIONALMATRIZ FRACA MATRIZ BALANCEADA MATRIZ FORTEPROJETIZADA Autoridade do Gerente de Projeto Pouca ou Quase Nenhuma LimitadaBaixa a ModeradaModerada a AltaAlta a Total % organização executora alocado em tempo integral ao projeto Quase Nenhuma0 - 25%15 – 60 %50 a 95 %85 A 100 % Função do Gerente de Projeto Tempo Parcial Tempo Integral Nomes comuns para a Função de Gerente de Projetos Coordenador de Projeto / Líder de Projeto Gerente de Projeto / Executivo de Projeto Gerente de Projeto / Gerente de Programa Pessoal Administrativo da Gerência de Projeto Tempo Parcial Tempo Integral ESTRUTURA ORGANIZACIONAL Fundamentação Teórica Fator ambiental de uma organização Afeta a disponibilidade de recursos Pode ser do tipo Funcional, Matricial e Projetizada Fonte: PMBOK, 2008

17 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 17 Survey e Resultados Escolha dos Questionários MATURIDADE SISTEMA DE MEDIÇÃO DE DESEMPENHO Escolhido questionário elaborado por Kerzner (2001) Menor número de Questões Consagrado no ambiente de Gerenciamento de Projetos Tem consistência relacional entre as perguntas Possui credibilidade na comunidade acadêmica e empresarial Favorece boa taxa de retorno em uma Survey Disponibilidade de uso. É público. Escolhido questionário elaborado por Figueiredo et al. (2005) Reúne e adapta conteúdo de artigos e estudos dos principais autores que abrangem o assunto Foca auto-avaliação Abrange maior número de dimensões comparado com outros modelos Disponibilidade de uso. É público.

18 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 18 MEIO DE APLICAÇÃO DO QUESTIONÁRIO Uso da Internet, site hospedado pela servidor da UNIFEI Divulgação pelo PMI, Chapter São Paulo Questionário de entrada para obter informações dos respondentes Realizada em duas fases, com intervalo de 15 dias Survey e Resultados

19 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 19 HISTÓRICO DA COLETA DE DADOS Os respondentes comuns totalizaram 101 respondentes. O tamanho da amostra está de acordo com o critério de Hair (2009). Survey e Resultados

20 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 20 PERFIL DOS RESPONDENTES Survey e Resultados

21 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 21 PERFIL DOS RESPONDENTES Survey e Resultados

22 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 22 ANÁLISE DE CONSISTÊNCIA DAS RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO DO MODELO KERZNER Conclusão: De 101 respostas válidas, 61 foram consideradas consistentes Survey e Resultados

23 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 23 QUESTIONÁRIO SOBRE SMD Estrutura do Questionário: 11 Atributos Desejáveis e 63 Variáveis Observáveis Múltipla Escolha (Sim, Não) ANÁLISE DE CONSISTÊNCIA INTERNA DO QUESTIONÁRIO Atributo Desejável Número de Respondentes MédiaDesvio Padrão Alfa de Cronbach Aprendizagem 61 0,4990,332 0,7611 Balanceamento 610,4820,321 0,7611 Análise Crítica 610,5390,298 0,7626 Clareza 610,5710,316 0,7552 Agilidade 610,5210,336 0,7544 Flexibilidade 610,4650,271 0,7647 Monitoramento 610,4540,345 0,7663 Integração 610,4020,307 0,7562 Alinhamento 610,5500,295 0,7610 Participação 610,4130,355 0,7731 Relacionamento Causal 610,4660,318 0,7619 Nível de Maturidade 612,3931,696 0,9370 Total617,7533,0780,7857 CONCLUSÃO: Com Alfa de Conbrach de 78,57 %, há consistência interna do questionário utilizado para SMD Survey e Resultados

24 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS ATRIBUTOSAPREAVALBALCLAAGILFLEXMONINTALIPART Avaliação (AVAL) 0,799 0,000 Balanceamento (BAL) 0,7190,710 0,000 Clareza (CLA) 0,6880,7460,629 0,000 Agilidade (AGIL) 0,7180,6840,7480,763 0,000 Flexibilidade (FLEX) 0,7450,6550,6730,7090,672 0,000 Monitoramento (MON) 0,2310,4030,3910,5180,4460,444 0,0740,0010,0020,000 Integração (INT) 0,5420,5430,5900,7130,6750,6000,586 0,000 Alinhamento (ALI) 0,5720,7240,6570,7060,5990,6520,5020,660 0,000 Participação (PART) 0,3920,2750,4290,5060,4870,4960,3460,5550,398 0,0020,0320,0010,000 0,0060,0000,001 Relacionamento Causal (RC) 0,7420,6720,6650,5970,6500,6090,5050,5880,5130,366 0,000 0, CORRELAÇÃO ENTRE OS ATRIBUTOS DE SMD HÁ CORRELAÇÃO POSITIVA ENTRE OS ATRIBUTOS DESEJÁVEIS E A MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Survey e Resultados

25 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 25 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE MATURIDADE Survey e Resultados

26 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 26 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE SMD Análise de Resíduo – PLS 3 Componentes Principais - Resposta: Nível de Maturidade Contínua Respondente 38 fora dos limites Survey e Resultados

27 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 27 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE SMD Análise de Resíduo – PLS 3 Componentes Principais - Resposta: Nível de Maturidade Contínua Respondente 38 Eliminado Survey e Resultados

28 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 28 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE SMD Fatores de Influência na Maturidade obtidos pela aplicação de PLS 3 Componentes Principais - Resposta: Nível de Maturidade Contínua Coeficientes Padronizados Survey e Resultados

29 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 29 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE SMDO Análise de Resíduo – PLS 2 Componentes Principais - Resposta: Nível de Maturidade Contínua Variável Tipo de Empresa Eliminada Survey e Resultados

30 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 30 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE SMD Fatores de Influência na Maturidade obtidos pela aplicação de PLS ALTA INFLUÊNCIA DE SMD, PMO E, TIPO DE ESTRUTURA ORGANIZACIONA NA MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Survey e Resultados

31 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 31 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE SMD Análise de Resíduo – PLS 4 Componentes Principais - Resposta: Nível de Maturidade Contínua 13 Variáveis : 11 ADs de SMD, PMO e EO Survey e Resultados

32 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 32 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE SMD Fatores de Influência na Maturidade obtidos pela aplicação de Regressão PLS 4 Componentes Principais - Resposta: Nível de Maturidade Contínua 13 Fatores de Influência: 11 ADs de SMD, PMO e EO Survey e Resultados

33 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 33 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE SMD SUMÁRIO DA REDUÇÃO DE QUESTÕES PELA ELIMINAÇÃO DE VARIÁVEIS Survey e Resultados Número de Preditores Considerados Preditor Eliminado Número de Componentes Principais Número de Atributos Eliminados Taxa de Explicação / Autovalor Número de Questões para Avaliação da Maturidade 13Nenhum4084 % / 0, RC4180 % / 0, MON4282 % / 0, APRE4384 % / 0,7250 9AVAL4484% / 0,6443

34 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 34 QUESTIONAMENTOS DA PESQUISARESULTADOS 1 Há relação entre maturidade em gerenciamento de projetos e a presença de atributos desejáveis para um sistema de medição de desempenho organizacional. SIM 2 Há relação entre maturidade e a existência de um escritório de gerenciamento de projetos na organização. SIM 3 Há relação entre maturidade e o tipo de estrutura organizacional. SIM 4 O tipo de organização, isto é, serviço ou manufatura, influencia a evolução da maturidade. NÃO 5 É possível elaborar um modelo de avaliação de maturidade fundamentado em um sistema de medição de desempenho, escritório de gerenciamento de projetos e no tipo de estrutura organizacional. SIM 6 Os diversos Modelos de Maturidade atuais estão atualizados quanto às suas dimensões ? NÃO Survey e Resultados

35 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 35 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO QUESTIONÁRIO SOBRE SMD GRUPOSDIMENSÕES DESEMPENHO Balanceamento Flexibilidade Alinhamento Clareza Agilidade Integração PARTICIPAÇÃOParticipação PMO Escritório de Gerenciamento de Projetos (PMO) ESTRUTURA Estrutura Organizacional Proposta de Modelo de Maturidade Modelo C2S Proposta de Modelo de Maturidade Modelo C2S

36 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Estudo de Caso Múltiplo Questionário Utilizado: Figueiredo, filtrado pela Análise com PLS. 36 Objetivo Avaliar o Modelo de Maturidade Proposto Roteiro Forma de Aplicação : Utilização de Planilha protegida. Mídia: para Respondente Ponto Focal na Empresa Alvo Quantidade de Respondentes Pretendida: 10 por Empresa Critério de Seleção das Empresas : Por Nível de Maturidade (NM) Utilização de Especialista (PMP) para Definir Nível de Maturidade

37 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 37 EmpresaDescriçãoEspecialista A NM = 1 Setor da Saúde Fabricante de Equipamentos Automatizados para Laboratórios Clínicos; 300 Funcionários; Multinacional; Área foco da Pesquisa: Operação 28 anos de experiência em Gerenciamento de Projetos Certificado PMP há 6 anos Atua na área de Gerenciamento de Projetos, Soluções e Engenharia. B NM =2 Setor de Energia e Óleo & Gás; Fabricante de Turbinas a Vapor; 150 Funcionários; Multinacional; Área foco da Pesquisa: Engenharia e Indústria de Turbinas a Gás 7 anos de experiência em Gerenciamento de Projetos Certificado PMP há 5 anos Atua na área de Renewables – Wind Power. C NM =3 Setor de Informática; Fabricante Computadores e Sistemas Bancários; 4500 Funcionários ; Nacional; Área foco da Pesquisa: Tecnologia da Informação 12 anos de experiência em Gerenciamento de Projetos Certificado PMP há 5 anos Atua na área de Tecnologia da Informação. Estudo de Caso Múltiplo Caracterização das Empresas Estudo de Caso Múltiplo Caracterização das Empresas

38 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 38 EmpresaDescriçãoEspecialista D NM =4 Setor de Educação e Prestação de Serviços; Ensino, Consultoria e Desenvolvimento de Produtos e Software; 350 Funcionários; Nacional; Área foco da Pesquisa: Desenvolvimento de Software 16 anos de experiência em Gerenciamento de Projetos Certificado PMP há 2 anos Atua na área de Desenvolvimento de Software E NM =5 Setor de Informática; Desenvolvimento de Produtos e software; 1100 Funcionários; Multinacional; Setor foco da Pesquisa: Operações 8 anos de experiência em Gerenciamento de Projetos Assistida por PMO certificado há 5 anos Atua na área de Qualidade em Desenvolvimento de Software. Estudo de Caso Múltiplo Caracterização das Empresas Estudo de Caso Múltiplo Caracterização das Empresas

39 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS Respondentes Estudo de Caso Múltiplo Coleta de Dados Estudo de Caso Múltiplo Coleta de Dados Envio das Planilhas Nível de Maturidade em GP Empresas Respondentes Número de Respondentes 1ª Onda – Jan/ A B, C, D 0 8 9, 10, 8 0 2ª Onda – Fev/ A 0 F, G , 4 0 3ª Onda – Mar/ A0000A ª Onda – Abr/ A B, C, D, E H I J 0 0, 0, 0,

40 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 40 Estudo de Caso Múltiplo Resultados da Coleta de Dados

41 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 41 Avaliação do Modelo Proposto Respondente NM calculado no Modelo C2S Intervalo de Confiança de 95% 11(-0,32977 ; 1,69636) 21( 0,27119 ; 1,68090) 31(-0,54851 ; 2,10308) 42( 1,88134 ; 2,94246) 52( 1,83728 ; 2,89727) 61( 0,06318 ; 1,70323) 72( 0,21704 ; 3,00514) 81( 0,09573 ; 1,63056) 91( 0,59908 ; 2,11296) 103( 1,81694 ; 3,28990) 113( 1,81236 ; 3,62358) 121( 0,46760 ; 2,28619) Resultados do NM do Modelo C2S para Empresa A com NM 1

42 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 42 Avaliação do Modelo Proposto Resultados do NM do Modelo C2S para Empresa B com NM 2 Respondente NM calculado no Modelo C2S Intervalo de Confiança de 95% 12(1,58104 ; 3,30450) 23(2,30529 ; 4,23847) 32(1,19694 ; 2,15435) 42 52(1,34652 ; 2,98579) 62(1,06899 ; 2,49873) 72(1,87292 ; 2,94809) 83(1,99066 ; 3,88441)

43 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 43 Avaliação do Modelo Proposto Resultados do NM do Modelo C2S para Empresa C com NM 3 Respondente NM calculado no Modelo C2S Intervalo de Confiança de 95% 13(2,44056 ; 3,97129) 23 34(2,96512 ; 4,46472) 43(2,90080 ; 3,84694) 54(3,28269 ; 4,88026) 63(2,43572 ; 3,58443)

44 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 44 Avaliação do Modelo Proposto Resultados do NM do Modelo C2S para Empresa D com NM 4 RespondenteNM Modelo C2SIntervalo de Confiança de 95% 13(1,91716 ; 3,49483) 24(3,34975 ; 4,99516) 34(3,19838 ; 4,43347) 44(2,82092 ; 4,07690) 54(3,24871; 4,57994) 64(2,90541 ; 4,45508) 73(1,93499 ; 3,92775) 84(2,98945 ; 5,08411) 95(3,50078 ; 5,90017) 103(2,45265 ; 3,94885) 113(1,96269 ; 3,37011)

45 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 45 Avaliação do Modelo Proposto Resultados do NM do Modelo C2S para Empresa D com NM 5 RespondenteNM Modelo C2SIntervalo de Confiança de 95% 14(3,25757 ; 4,59409) 23(2,66780 ; 4,10503) 33(2,56660 ; 3,83575)

46 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 46 Conclusões 1 SMD, PMO e EO impactam positivamente na evolução da Maturidade em Gerenciamento de Projetos 2 O Tipo de Empresa não influencia a evolução da Maturidade em Gerenciamento de Projetos. 3 Foi possível propor um Modelo de Maturidade em Gerenciamento de Projetos embasada estatiscamente em um SMD, PMO e EO. O Modelo foi avaliado e comprovou-se seus resultados nos níveis de Maturidade de 1 a 4. O Nível de Maturidade 5 não foi comprovado devido á escassez de dados e requer nova avaliação em trabalho futuro. 4 O Modelo de Maturidade proposto foi denominado Modelo C2S e possui sua base em 7 Atributos Desejáveis de um SMD, a existência de um PMO e de uma EO, possuindo um questionário de avaliação com 43 questões de múltipla escolha, tipo SIM ou Não. 5 Há oportunidade de incluir novas respostas ao modelo tornando-o dinâmico e auferindo maior precisão no estabelecimento do Nível de Maturidade em Gerenciamento de Projetos do Modelo C2S.

47 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 47 Conclusões 6 Há oportunidade de trabalhos futuros na exploração de sucesso nas organizações, no uso do Modelo C2S incrementando sua base de dados e abordagens mais amplas do Modelo C2S, como por exemplo, com avaliação da influência da gestão de projetos, programas e portfólios. 7 Há oportunidade de aprofundar no estudo da eficácia do uso de Sistemas Especialistas para Análise de Consistência de Questionários para Medição de Maturidade em Gerenciamento de Projetos. 8 A escolha da Regressão PLS como técnica estatística para análise dos dados foi correta e eficaz com base nos resultados obtidos. 9 Os Modelos de Medição de Maturidade atuais necessitam de atualização no sentido de incluir simultaneamente as diversas dimensões de um SMD, a existência de um PMO e um clara EO, uma são fatores de influência na Maturidade em Gerenciamento de Projetos a partir de análise com base estatística. 10 Durante a realização desta pesquisa, verificou-se alta escassez de artigos, publicações e periódicos com alto fator de impacto direcionados especificamente à área de Gerenciamento de Projetos, portanto um relevante incentivo à continuidade das pesquisas e divulgação de trabalhos.

48 MODELO DE AVALIAÇÃO DE MATURIDADE EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 48 Referências CLASSIFICAÇÃOQUANTIDADE Artigos Internacionais75 Artigos Nacionais26 Livros19 Teses e Dissertações5 Outros15 x


Carregar ppt "Doutorando : Helder José Celani de Souza Orientador : Prof. Dr. Valério A. P. Salomon Co-orientador : Prof. Dr. Carlos Eduardo Sanches da Silva Guaratinguetá"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google