A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Empreendedorismo Prof. Allan Marcelo de C.Costa ISAE/FGV.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Empreendedorismo Prof. Allan Marcelo de C.Costa ISAE/FGV."— Transcrição da apresentação:

1 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Empreendedorismo Prof. Allan Marcelo de C.Costa ISAE/FGV

2 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Expectativas...

3 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 4. A Construção de Cenários Futuros 3. A Nova Geração de Empreendedores Idéias x Oportunidades 2. Oportunidades de Negócios Visão Geral do Curso Empreendedorismo 1. Visão da Cultura Empreendedora Construção de Cenários PLANO DE NEGÓCIOS Criatividade e Inovação

4 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Programa Detalhado Visão da Cultura Empreendedora –Conceitos –Porque estudar empreendedorismo? –O processo empreendedor –Empreendedorismo Corporativo –Características do Comportamento Empreendedor Oportunidades de Negócios –Idéias x Oportunidades –Fatores de sucesso e armadilhas

5 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Programa Detalhado A Nova Geração de Empreendedores –Criativo porque é Inovador ou Inovador porque é Criativo? –Criatividade e o indivíduo –Sucesso e inovação –Transpondo Barreiras à Inovação Projeção de Cenários Futuros –Porque construir cenários? –O que são cenários? –Como construir cenários?

6 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Programa Detalhado Plano de Negócios –O que é e para que serve –Porque escrever um PN –Quem são os clientes de um PN –Elementos e estrutura de um PN –Construção do piloto do Plano de Negócios

7 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Visão da Cultura Empreendedora Conceitos

8 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Empreendedorismo Palavra de origem francesa e quer dizer aquele que assume riscos e começa algo novo. O empreendedor é conhecido como aquele que cria novos negócios, mas pode também inovar dentro de empresas já constituídas Schumpeter Em outras palavras, é aquele que detecta uma oportunidade e cria um negócio para capitalizar sobre ela, assumindo riscos calculados.

9 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O que é empreendedorismo Qualquer tentativa de criação de um novo negócio ou empreendimento, como, por exemplo, uma atividade autônoma, uma nova empresa ou a expansão de um empreendimento existente, por um indivíduo, grupos de indivíduos ou por empresas já estabelecidas

10 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Visão da Cultura Empreendedora Mas afinal, porque estudar empreendedorismo?

11 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Se as coisas parecem sob controle, você não está indo depressa o suficiente Mario Andretti

12 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Tendências da Nova Economia Profissionalização das administrações Conhecimento como um ativo Menor ciclo de vida dos produtos Obsolescência programada Operações em períodos 7x24 Incremento nas parcerias empresariais Horizontalização com foco no core business

13 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A Economia Digital Características das Empresas Empresas baseadas no Conhecimento, tendo a INOVAÇÃO e o FATOR TEMPO como únicos diferenciais (Ex: amazon.com, Cisco, Oracle, AOL/Time-Warner, Microsoft etc.) Baixa quantidade de ATIVOS TANGÍVEIS e alto grau de INTANGIBILIDADE, fundamentado no seu CAPITAL INTELECTUAL Ao invés de processarem matéria prima, PROCESSAM INFORMAÇÃO

14 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) E era do empreendedorismo Em suma, o avanço tecnológico tem sido de tal ordem, que requer um número muito maior de empreendedores.

15 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Visão da Cultura Empreendedora O Processo Empreendedor

16 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Gerenciar a empresa criada estilo de gestão fatores críticos de sucesso identificar problemas atuais e potenciais implementar um sistema de controle profissionalizar a gestão entrar em novos mercados Identificar e avaliar a oportunidade criação e abrangência da oportunidade valores percebidos e reais da oportunidade riscos e retornos da oportunidade oportunidade versus habilidades e metas pessoais situação dos competidores Determinar e Captar os recursos necessários recursos pessoais recursos de amigos e parentes angels capitalistas de risco bancos governo incubadoras Desenvolver o Plano de Negócios 1. Sumário Executivo 2. O Conceito do Negócio 3. Equipe de Gestão 4. Mercado e Competidores 5. Marketing e Vendas 6. Estrutura e Operação 7. Análise Estratégica 8. Plano Financeiro Anexos O processo empreendedor

17 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Visão da Cultura Empreendedora Empreendedorismo Corporativo

18 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Empreendedorismo corporativo A atuação empreendedora torna-se valorizada dentro das grandes empresas O que importa é a capacidade de gerar valor O empreendedorismo, portanto, sai da esfera dos inventores e pequenos empresários e torna-se imprescindível para a obtenção de bons empregos e para o progresso na carreira de qualquer profissional

19 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Modalidades de empreendedorismo corporativo Empreendedorismo corporativo Intrapreneurship Corporate venturing - Joint Ventures - Spin-offs - Iniciativas de capital de risco Renovação estratégica Inovação - Novos projetos - Novas estruturas - Equipes de inovação - Unidades de negócios autônomas -- Novos negócios

20 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Modalidades de empreendedorismo corporativo Corporate Venturing –Criação de novo negócio a partir da organização –Crescimento e spin off –Associado com indivíduos empreendedores ou com oportunidades latentes Intrapreneurship –É o empreendedorismo aplicado dentro da organização –Criação de cultura e clima inovadores –Gerentes agindo como se fossem donos –Realocação dos recursos atuais e competências

21 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Semelhanças entre o empreendedorismo corporativo e o de start-up Ambos envolvem o reconhecimento, a avaliação e a exploração de uma oportunidade Ambos requerem um conceito único, com diferencial, que leve à criação de novos produtos, serviços, processos ou negócios Ambos dependem de um indivíduo empreendedor Ambos requerem que o empreendedor esteja apto agir de forma balanceada Ambos envolvem riscos Ambos requerem estratégias criativas

22 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Diferenças entre o empreendedorismo corporativo e o de start-up Empreendedorismo de start-up Empreendedorismo corporativo Criação de riqueza Construir/melhorar a imagem da marca Busca investimento junto a capitalistas de risco Busca recursos internos ou realoca os existentes Cria estratégias e culturas organizacionais Deve trabalhar dentro de uma cultura existente e a oportunidade deve estar coerente com a estratégia da organização Sem regrasRegras claras Horizonte de curto prazoHorizonte de médio/longo prazos Passos rápidos (caos controlado)Burocracia

23 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Mecanismos organizacionais que os líderes podem utilizar para estimular um ambiente empreendedor A empresa deve ter uma visão empreendedora claramente definida e reforçada constantemente Deve haver um sistema de recompensas e reconhecimento aos funcionários, incluindo participação nos resultados e stock options Incentivar a melhoria de performance, assumindo riscos calculados, sem penalidades ou punições por falhas Possibilitar altos níveis de empowerment Possibilitar acesso irrestrito à informação

24 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Visão da Cultura Empreendedora Características do Comportamento Empreendedor

25 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Todos somos empreendedores É preciso compreender o processo empreendedor e constatar que a capacidade empreendedora está presente em todos Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. A excelência, portanto, é um hábito, e não um incidente. Aristóteles

26 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Ou ainda... Os empreendedores são pessoas diferenciadas, que não se contentam em ser mais um na multidão, querem ser reconhecidas e admiradas, referenciadas e imitadas, querem deixar um legado. José Carlos Assis Dornelas

27 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Características do empreendedor O empreendedor tem um modelo Tem iniciativa, autonomia, autoconfiança, otimismo, necessidade de realização Tem perseverança e tenacidade O fracasso é considerado um resultado como outro qualquer Tem grande energia Sabe fixar metas e alcançá-las. Luta contra padrões impostos. Diferencia-se. Tem forte intuição Tem sempre alto comprometimento. Crê no que faz

28 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Características do empreendedor Sabe buscar, utilizar e controlar recursos É um sonhador realista É líder É orientado para resultados e para o longo prazo Usa intensivamente sua redes de relações Conhece muito bem o ramo em que atua Cultiva a imaginação e aprende a definir visões Traduz seus pensamentos em ações Define o que deve aprender para realizar suas visões Cria um método próprio de aprendizagem Não é um aventureiro. Assume riscos moderados

29 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Características dos Comportamentos Empreendedores Conjunto da Realização Conjunto de Planejamento Conjunto de Poder

30 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) CCE – Conjunto da Realização Busca de Oportunidade e Iniciativa Faz as coisas antes de solicitado Age com foco em expansão e aproveita oportunidades fora do comum Persistência Ignora obstáculos, insistindo ou alternando estratégias Assume responsabilidade pessoal Comprometimento Sacrifica-se e age empaticamente na prática Esmera-se em manter os clientes satisfeitos Exigência de qualidade e eficiência Faz melhor, mais rápido e mais barato e excede padrões de excelência Correr riscos calculados Avalia alternativas e calcula riscos deliberadamente Coloca-se em situações que implicam desafios

31 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) CCE – Conjunto de Planejamento Estabelecimento de Metas Estabelece metas/objetivos desafiantes e que têm significado pessoal Tem visão de longo prazo, clara e específica Estabelece objetivos de curto prazo mensuráveis Busca de Informações Dedica-se pessoalmente a garimpar informações Investiga pessoalmente novos produtos e serviços Faz uso de especialistas Planejamento e Monitoramento Sistemáticos Planeja dividindo tarefas grandes em subtarefas com prazos definidos Revisa os planos de forma deliberada e realista Decide com base em dados e fatos

32 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) CCE – Conjunto de Poder Persuasão e Rede de Contatos Utiliza estratégias deliberadas para incluenciar ou persuadir os outros Utiliza pessoas-chave como agentes para atingir seus objetivos Age para desenvolver e manter relações comerciais Independência e Autoconfiança Busca autonomia em relação a normas e controles de outros Mantém seu ponto de vista Expressa confiança na própria capacidade

33 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Oportunidades de Negócios Idéias x Oportunidades

34 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O que conta não é ser o primeiro a pensar e ter uma idéia revolucionária, mas sim o primeiro a identificar uma necessidade de mercado e saber como atendê-la, antes que outros o façam. Uma idéia isolada não tem valor se não for transformada em algo viável de implementar, visando atender a um público-alvo que faz parte de um nicho de mercado mal explorado. Isso é detectar uma oportunidade.

35 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Idéia x Oportunidade Idéias são gerais e abstratas Oportunidades são específicas e voltadas à sua aplicação prática Necessidades, problemas e tendências podem originar oportunidades de negócios Idéias podem evoluir para oportunidades, se complementadas com informações adequadas e ocorrerem no timing apropriado Inovações são normalmente consideradas idéias sem sentido até que sejam estudadas em detalhes

36 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Idéia x Oportunidade Não saber distinguir entre uma idéia e uma oportunidade é uma das grandes causas de insucesso Idéias podemos tê-las aos montes, o difícil é descobrir a oportunidade Identificar e agarrar uma OPORTUNIDADE é a grande virtude do empreendedor de sucesso

37 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Idéia x Oportunidade Idéia –Henry Ford imagina a produção em massa como forma de massificar a produção e baratear custos e torna o automóvel um bem popular Oportunidade –Alfred Sloan percebe que as pessoas queriam mais do que carros pretos e torna a GM a maior empresa do mundo

38 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Idéia x oportunidade Idéia –Em 1959 a Honda chega aos EUA para vender motocicletas de grande porte Oportunidade –Os clientes se encatam com as pequenas Supercub que eram utilizadas pelos gerentes da própria Honda e a empresa modifica radicalmente sua estratégia e posicionamento

39 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Fontes de idéias Negócios existentes, franquias, patentes Empregos anteriores, contatos profissionais Imitação ou adaptação de idéias vistas em outros lugares Experiência ou necessidade enquanto consumidor de algum produto/serviço Problemas enfrentados na aquisição de algo ou no relacionamento com alguma empresa já existente Mudanças demográficas e sociais; observação do dia-a-dia à sua volta Feiras, exposições e viagens

40 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) De tendência para oportunidade segundo Naisbitt Isolamento Social Telefonia, Internet, comércio eletrônico, produtos de segurança Personalização Produtos sob encomenda (móveis, roupas, etc.) ou passíveis de passarem pelo toque pessoal Busca das origens Produtos à moda antiga, doces caseiros, restaurantes de comida regional, móveis antigos Mudanças na estrutura da família Serviços doméstico especializados, transporte escolar, escolas período integral, alimentos congelados, lazer em horários alternativos Envelhecimento populacional Roteiros turísticos especializados, serviços médicos em domicílio, medicina preventiva, residências menores, instalações adaptadas

41 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Oportunidades de Negócios Fatores de Sucesso e Armadilhas

42 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Fatores de sucesso segundo o próprio empreendedor Faça o que lhe dá energia. Divirta-se. Diga, posso fazer, ao invés de não posso ou talvez Tenacidade e criatividade são fundamentais Faça coisas de forma diferente Não assuma riscos desnecessários, mas assuma um risco calculado se a oportunidade vale a pena Os negócios fracassam; os empreendedores de sucesso aprendem Faça da oportunidade e dos resultados uma obsessão Fazer dinheiro pode ser mais divertido do que parece Uma equipe constrói um negócio; um só indivíduo ganha a vida Tenha orgulho das suas realizações. Isso é contagiante

43 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Maiores armadilhas no gerenciamento de pequenas empresas Incompetência gerencial45% Inexperiência no ramo9% Inexperiência em gerenciamento18% Expertise desbalanceada20% Negligência nos negócios3% Fraudes2% Desastres1%

44 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A Nova Geração de Empreendedores Inovador porque é Criativo ou Criativo porque é Inovador?

45 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Defina Inovação Defina Criatividade

46 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A Nova Geração de Empreendedores Criatividade e o Indivíduo

47 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A Essência da Inovação Provém de Sócrates... Conhece-te a ti mesmo

48 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Seu Estilo Criativo Um teste não-científico (mas rápido...) para auto-conhecimento

49 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Estilo Inovativo – Parte 1 Por favor, responda as 10 questões a seguir a respeito de seus hábitos no trabalho

50 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 1. Quando trabalho numa tarefa, eu tendo a... A) Fazer toda a tarefa com um nível consistente de trabalho R) Alternar momentos de maior e menor energia em determinados momentos 2. Se há um problema, eu usualmente... R) Sou um dos que apresenta muitas soluções, algumas não convencionais A) Apresento uma ou duas soluções consistentes que serão normalmente aceitas pelas pessoas

51 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 3. Quando mantenho registros, eu tendo a... A) Ser muito cuidadoso com a documentação dos projetos R) Ser um pouco desleixado, deixando a documentação para depois 4. Em reuniões, geralmente sou visto como... A) Alguém que mantém o grupo funcionando bem e em ordem R) Uma pessoa que desafia idéias e a autoridade

52 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 5. Meu estilo de pensamento poderia ser mais apropriadamente descrito como... A) Pensamento linear, indo de A para B para C R) Um gafanhoto, pulando de uma idéia para outra 6. Se tenho que liderar um projeto ou grupo... R) Eu parto de uma idéia geral e deixo as pessoas descobrir como fazer as tarefas A) Eu tento estabelecer objetivos, cronogramas e resultados esperados

53 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 7. Se existem regras a serem seguidas, eu... A) Geralmente as sigo R) Tendo a questionar se tais regras são aplicáveis ou não 8. Eu gosto de estar próximo a pessoas... A) Inteligentes, estáveis e sólidas R) Espertas, estimulantes e que mudam freqüentemente

54 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 9. No meu escritório ou em casa, minhas coisas estão... R) Aqui e ali, em várias pilhas A) Guardadas sistematicamente, ou pelo menos, em uma ordem razoável 10. Eu geralmente entendo que a forma como as pessoas fizeram as coisas no passado... A) Deve ter seu mérito reconhecido e provêm de sabedoria acumulada R) Pode sempre ser melhorada

55 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Pontuação Conte o número de As e Rs Se R é maior, você é um tipo R Se A é maior, você é um tipo A Agora, subtraia R de A –Escreva o valor absoluto (sem se preocupar com sinal positivo ou negativo)

56 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Definição do Estilo Tipo R com score de 8-10: R forte Tipo R com score 5-7: R médio Tipo R com score 2-4: R moderado Score 1: R/A equilibrado Tipo A com score 2-4: A moderado Tipo A com score 5-7: A médio Tipo A com score de 8-10: A forte

57 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Estilos Revelados Tipo Radical –Menos disciplinado –Manipula problemas –Trabalha em ciclos de explosão –Assume o controle –Desafia regras –Busca inovação radical Tipo Adaptativo –Privilegia a precisão –Resolve problemas –Trabalha de maneira estável e constante –Age como autoridade –Age dentro das regras –Busca implementação

58 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A Nova Geração de Empreendedores Sucesso x Inovação

59 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Porque boas inovações falham? Porque alguém falhou em nos convencer porque deveríamos mudar –Nossos hábitos –Nossas percepções –Nossas rotinas –Nossas estruturas sociais –Nossas organizações –Nossa base de conhecimento –Nosso comportamento –Nossas mentes –Nosso modo de vida

60 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Complete a Sequência Abaixo A G EF BCD

61 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) É preciso pensar fora do quadrado!!!!!!

62 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Complete a Sequência Abaixo A G EF BCD HI J KLMN OPQRS...

63 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Usos para um Lápis Relacione numa folha de papel todos os possíveis e imagináveis usos para um LÁPIS Tempo: 10 minutos

64 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Um Convite à Reflexão Quantas idéias você teve? Qual foi sua estratégia? Suas idéias foram criativas? Porque sua lista não foi mais longa? Quais as maiores barreias? –Tempo? –Compartilhar suas idéias em público? –Incerteza sobre que rumo seguir? –O efeito da página em branco? –Falta de concentração? Passaram pela sua cabeça coisas que os outros também pensaram, mas que você não teve coragem de escrever?

65 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A Habilidade de Pensar Diferente

66 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Tudo o que poderia ser inventado já foi inventado Charles Duell diretor do escritório norte-americano de patentes, 1899

67 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Pessoas Criativas Interesses amplos Atração pela complexidade Intuição Tolerância à ambiguidade Auto-confiança Persistência Abertura à percepções

68 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Pessoas Inovadoras são... Perceptivas –Curiosas –Receptivas –Atentas Flexíveis –Originais –Têm a menta aberta –Persistentes Expressivas –Relaxadas e bem-humoradas –Articuladas

69 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O Problema dos Pontos Desenhe não mais do que quatro linhas retas (sem tirar o lápis do papel) de modo que todos os pontos sejam cruzados por pelo menos uma linha

70 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005)

71 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005)

72 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Intuição e o acaso... O que é a intuição? –Não é um talento misterioso –É o subproduto direto do treinamento e da experiência que foram estocados como conhecimento –Criatividade e intuição é algo reservado aos especialistas, não aos amadores... E quanto ao acaso? –Ocorre quando ao domínio de determinado assunto e à experiência acumulada, somam-se sensibilidade e olhos abertos para ocorrências fora do planejado

73 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A Inovação por acaso a serviço do empreendedorismo O Post-it O velcro Em 1965, Giuliana Benetton resolveu tricotar um suéter bem colorido. Mais de 30 anos depois, ela e seus três irmãos possuem 7 mil lojas de varejo em 120 países. Para vender suéteres coloridos...

74 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A Nova Geração de Empreendedores Transpondo Barreiras à Inovação

75 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Previsões ???????? "Quando a Exposição de Paris fechar, ninguém mais vai ouvir falar em luz elétrica." Erasmus Wilson, professor da Universidade de Oxford, 1800 "O meu invento pode ser explorado como uma curiosidade científica por algum tempo mas não tem futuro comercial." Auguste Lumière, inventor do cinema, 1895 "A televisão não vai ficar no mercado mais de 6 meses. As pessoas vão se cansar de olhar para uma caixa todas as noites." Darryl F. Zanuck, presidente da 20th Century Fox, 1946 "Eu penso que há um mercado mundial só para 5 computadores." Presidente da IBM,Thomas Watson, 1947 "Não há nenhuma razão para alguém ter um computador em casa." Kenneth Olsen, presidente fundador da Digital Equipment, 1977 "Não gostamos do seu som. As guitarras elétricas não estarão na moda." Companhia de Gravação Decca, 1962, recusando os Beatles

76 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O Paradoxo da Inovação As pessoas querem inovar Os grupos querem inovar As empresas querem inovar O mundo quer inovar Mas ninguém quer MUDAR!!!!

77 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Barreiras à Inovação Bloqueios Emocionais –Medo de cometer um engano –Falta de predisposição para tolerar a ambiguidade Falta de apetite pelo Caos –Preferência por julgar idéias, ao invés de gerar idéias –Inabilidade para incubar idéias –Falta de desafio

78 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Barreiras à Inovação Bloqueios Culturais –Indisposição para quebrar tabus –Reprovação à fantasia –Desaprovação às brincadeiras infantis –Preferência por tradição

79 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Mas afinal, como ser inovador e criativo?

80 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Ferramentas para Novas Idéias Imagine novos usos Adapte Modifique Amplie ou reduza Substitua Rearranje Combine Reverta Férias temáticas Assinatura de revistas Internet Curiosidade Networking Pessoas inteligentes Idéias inteligentes

81 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A criatividade é um estado de espírito

82 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Expandindo sua Criatividade Passo 1: conscientize-se de que VOCÊ TEM CRIATIVIDADE Passo 2: permita-se sonhar Passo 3: conheça-se e reconheça seus pontos fortes e fracos Passo 4: saiba dosar sua energia na solução dos problemas Passo 5: abra a mente

83 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Seja Criativo e Inovador Pense fora dos padrões – rompa as amarras... Não tenha receio de expressar suas idéias Leia, leia muito, leia mais Saiba que uma idéia reprovada pode levá-lo a uma nova idéia ou possibilidade Relaxe – desligue o piloto automático Expanda seus horizontes e interesses Não seja um workaholic Ouça sua intuição Invista tempo em você Administre seu stress Volte à infância...

84 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Para Refletir...

85 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Líderes devem ter a coragem de apostar em suas pessoas

86 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Empresas vencedoras e verdadeiramente empreendedoras criarão experiências únicas para seus clientes

87 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O maior desafio é mudar a cultura tradicional

88 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A coisa mais difícil não é aprender; é desaprender

89 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Por si mesma, a ordem inevitavelmente se transforma em caosPor si mesma, a ordem inevitavelmente se transforma em caos Princípio físico da Entropia, ou Segunda Lei da Termodinâmica

90 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Não há nada constante, exceto a mudançaNão há nada constante, exceto a mudança Heráclito, filósofo grego, 600 AC

91 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) A longo prazo, estaremos todos mortos... John Maynard Keynes

92 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Projeção de Cenários Futuros Porque Construir Cenários?

93 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Projeção de Cenários Futuros O Que São Cenários?

94 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O que são cenários? Cenários são estórias construídas sobre o futuro –Uma coletânea de circunstâncias e eventos –Não são bons nem ruins!!!! Devem contemplar –Dinâmica Social –Aspectos Econômicos –Aspectos Tecnológicos –Aspectos Políticos

95 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O que são cenários? CenáriosProjeções/Previsões Aceleram o aprendizado inter-funcional Criam entendimento compartilhado Reduzem riscos Melhoram posicionamento competitivo Antecipa riscos e oportunidades Amplia a visão da equipe Não são válidas em ambientes voláteis Indicam o futuro exclusivamente com base em performance passada Não considera variáveis desconhecidas Histórico de equívocos em vários setores Não permite pensamento lateral

96 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Projeção de Cenários Futuros Como Construir Cenários

97 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Passos para a Construção de Cenários PASSO 1 Identifique o foco da questão ou decisão PASSO 2 Identifique os fatores-chave no ambiente local PASSO 3 Identifique as forças-motrizes (driving forces) PASSO 4 Priorize os fatores-chave e forças-motrizes por importância e grau de incerteza PASSO 5 Selecione a lógica do cenário PASSO 6 Dê vida aos cenários PASSO 7 Identifique as implicações PASSO 8 Selecione indicadores e pontos de sinalização

98 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Construindo Cenários Passo 1 – Foco –Investimento em carcinicultura através da construção de fazenda para criação de camarões Passo 2 – Fatores-chave 1.Conhecimento técnico sobre carcinicultura 2.Disponibilidade de recursos 3.Composição societária 4.Localização geográfica Passo 3 – Forças Motrizes 1.Disponibilidade de insumos 2.Subsídios nos mercados americanos e asiático 3.Legislação relacionada à exportação de camarão 4.Regulamentações ambientais

99 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Construindo Cenários Passo 4 – Priorização Passo 5 – Lógica do Cenário IUFatores-ChaveIUForças Motrizes 11 Localização Geográfica 12 Regulamentação ambiental 24 Conhecimento técnico 21 Subsídios 32 Disponibilidade de recursos 34 Legislação 43 Composição societária 43 Situação econômica Localização Geográfica FavorávelDesfavorável Conhecimento Técnico DisponívelIndisponível Regulamentação Ambiental FavorávelDesfavorável Disponibilidade de Insumos DisponívelIndisponível

100 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Construindo Cenários Passo 6 – Dando Vida aos Cenários –A economia nos cenários interno e externo apresentou crescente estabilidade a partir da eleição de John Kerry. A política de incentivos democrata foi revista, reduzindo os subsídios aos produtores americanos de camarão. As regulamentações ambientais aplicáveis à costa e às áreas de mangue do Brasil tornaram-se mais flexíveis para a atividade de carcinicultura devido à política de geração de empregos em zonas de baixo IDH do governo Lula.... Passo 7 - Implicações –Qual a implicação da decisão e estratégia em cada um dos cenários possíveis?

101 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Construindo Cenários Passo 8 – Indicadores e Sinalizadores –Imposto de importação de camarão no mercado americano e asiático Sinalizador: x% no mercado americano e y%, em média, no asiático –Área de mangue ocupada por fazendas de camarão na costa catarinense versus padrões internacionalmente aceitos para ocupação racional deste tipo de área

102 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Considerações Adicionais O risco dos três cenários Evite associar probabilidades para diferentes cenários A importância da mente aberta Bons cenários são: –Plausíveis e surpreendentes –Têm força e quebram estereótipos –Tomados como propriedade por seus idealizadores

103 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios

104 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O que é o Plano de Negócios? Uma forma de pensar sobre o futuro do negócio –Aonde ir, como ir mais rapidamente, como reduzir incertezas e riscos Descreve um negócio –Motivos da existência da oportunidade, como agarrá-la, como buscar e gerenciar os recursos para aproveitá-la É mais um processo do que um produto. É dinâmico, vivo e deve ser sempre atualizado É um instrumento de negociação interna e externa e para obtenção de recursos

105 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Expandindo o conceito... Processo sistematizado de coleta, análise e transcrição de dados que organiza o raciocínio e facilita o ordenamento das idéias Documento que descreve uma idéia ou um projeto de negócio, juntamente com os aspectos que o fundamentam e os passos para sua implantação Implica em compromisso por parte do empreendedor, pesquisa e dedicação

106 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Por que escrever um Plano de Negócios? Para entender e estabelecer diretrizes para o seu negócio Para gerenciar de maneira mais eficaz a empresa e tomar decisões acertadas Para monitorar o dia-a-dia da empresa Para conseguir FINANCIAMENTOS e recursos DADOS & FATOS: O Plano de Negócios aumenta em 60% a probabilidade de sucesso dos negócios. (Fonte: Harvard Business School)

107 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Em que negócio você está? O quê você (realmente) vende? Qual é o seu mercado alvo? Aspectos Chave do Plano de Negócios O Plano de Negócios deve focar principalmente três questões:

108 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Sequencia para elaboração de um plano de negócios ESCOLHA DA IDÉIA OU RAMO DE ATIVIDADE AVALIAÇÃO DO MERCADO (consumidores, fornecedores, concorrentes, localização) RECURSOS FINANCEIROS DISPONÍVEIS (próprios ou de terceiros) DEFINIÇÃO DO TAMANHO (capacidade de produção ou operação, regime de funcionamento, especificação dos produtos/serviços) AVALIAÇÃO TÉCNICA-OPERACIONAL ( tecnologia e sistema de operação, arranjo físico, investimento em equipamentos e instalações, recursos humanos) AVALIAÇÃO FINANCEIRA (receitas, custos, lucro, capital de giro, origem e aplicação de recursos, fluxo de caixa, ponto de equilíbrio, rentabilidade, retorno sobre o investimento, conclusões e recomendações de ajuste)

109 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Estrutura do Plano

110 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Elementos do plano de negócios Descrição do negócio Definição do mercado de atuação Produtos e/ou serviços Aspectos técnicos (operacionais) Aspectos legais e tributários Projeções financeiras Fontes de financiamento Aspectos do gerenciamento do negócio Estratégia competitiva do negócio Conclusão (viabilidade ou não)

111 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O que contém o Plano de Negócios de uma empresa? 1 – Capa 2 – Sumário 3 – Sumário Executivo 4 – Produtos e Serviços 5 – O Mercado 6 – Capacidade Empresarial 7 – Estratégia de Negócio 8 – Plano de Marketing 9 – Planejamento e Desenvolvimento do Projeto 10 – Plano Financeiro 11 - Anexos

112 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Capa

113 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 1 - Capa Nome da empresa Endereço da empresa Telefone da empresa, , site Logotipo, se a empresa tiver um Nomes, títulos, endereços e telefones do gerente e principais pessoas-chave da empresa Mês e Ano em que o plano foi feito Nome de quem fez o Plano de Negócios Número da cópia

114 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Sumário

115 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 2 - Sumário

116 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Sumário Executivo

117 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) O quê? Como? Quanto? Onde? Quando? Por quê? 3 - Sumário Executivo É a parte mais importante do Plano de Negócios Deve ser feito por último! Deve responder às perguntas

118 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 3 – Sumário Executivo Deve conter uma breve descrição do negócio e focalizar –A oportunidade e a estratégia –O mercado-alvo e as projeções –As vantagens competitivas e a sustentabilidade –Contribuição para os objetivos estratégicos da empresa –A equipe proposta para o projeto/novo negócio –Lucratividade e potencial de colheita

119 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 3 – Sumário Executivo O Sumário Executivo diz: –Quem você é –Qual é sua estratégia/visão –O que você está fazendo e o propósito de fazê-lo –Qual é o seu mercado –$$ você precisa e o que fará com ele –Quais são suas vantagens competitivas O Sumário Executivo não é: –Um simples resumo do Plano de Negócios –Uma introdução –Um prefácio –Uma coletânea de highlights O Sumário Executivo é o Plano de Negócios em miniatura

120 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Produtos e Serviços

121 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 4 - Produtos e Serviços 1.Características 2.Diferencial Tecnológico 3.Pesquisa e desenvolvimento Olho no futuro...

122 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 4 - Produtos e Serviços Deve conter a apresentação dos produtos/serviços da empresa, a quem eles se destinam e porque você está capacitado a fornecê-los Mostre quais são os produtos a serem incluídos no seu portfolio à medida em que sua empresa crescer Quais são os benefícios e características de seu produto/serviço?

123 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Características do Produto ou Serviço Descreva as características e os benefícios que o cliente tem em se utilizar dos seus produtos e serviços; Explique porque os seus produtos/serviços se diferenciam dos da concorrência e porque os clientes escolheriam a sua empresa. O que tem de especial nos produtos/serviços de sua empresa?

124 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Como sua empresa age em relação a estes tópicos? 1. Pesquisa e Desenvolvimento 2. Alianças Estratégicas 3. Tecnologia 4. Critérios de seleção de produtos 5. Produção e Distribuição 6. Serviços pós venda

125 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Ciclo de vida do produto Lançamento Crescimento Maturidade Declínio Volume de Vendas Tempo Ciclo de Vida do Produto 1. Introdução do Produto: custos elevados de promoção e fabricação; margens apertadas 2. Crescimento: aumento de demanda; melhoria na relação promoção/vendas 3. Maturação: estabilização das vendas; pressão por redução de preços. 4. Declínio: Desaparecimento do produto

126 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Matriz BCG

127 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Mercado

128 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 5 - Mercado 1.Clientes 2.Concorrentes 3.Fornecedores 4.Participação no mercado

129 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 5 - Mercado Análise do Setor –Identificar as tendências do ambiente –Descrever a indústria, histórico e projeções do mercado, as tendências, o perfil dos consumidores. –Analisar os principais competidores e seus diferenciais em relação a eles Análise do mercado –Qual o tamanho do mercado hoje e no futuro? –Qual sua estrutura e segmentação? –Quais as suas oportunidades e riscos?

130 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Análise da Concorrência Quem são seus concorrentes? De que maneira seu produto ou serviço pode ser comparado ao do concorrente? Como ele está organizado? A concorrência é líder ou seguidor no mercado? Ele pode reagir ao mercado mais rapidamente do que você? Sua equipe gerencial é eficiente?

131 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Definição do segmento de mercado Qual o perfil do comprador? O que ele está comprando atualmente? Por que ele está comprando? Quais fatores influenciam a compra? Quando, como e com que periodicidade é feita a compra? Onde ele se encontra? Como chegar até ele?

132 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Segmentação de Mercado

133 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Capacidade Empresarial

134 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 6 – Capacidade Empresarial 1.Definição da Empresa 2.Visão e Missão 3.Estrutura Organizacional 4.Parceiros 5.Empreendedores / Equipe Gerencial

135 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Deve conter uma descrição dos aspectos gerais da empresa, um breve histórico e resultados recentes Enquadramento legal Localização e Infra-estrutura Manutenção de registros Seguro, Segurança e Garantias Parceiros estratégicos Terceiros 6 – Capacidade Empresarial

136 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Declaração de Visão Estabelece uma imagem ou filosofia que guia a empresa em direção ao futuro. Mostra o que a empresa quer ser e fazer. Reflete suas mais profundas crenças e valores.

137 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Algumas visões... Mudar o mundo através da tecnologia Apple Computer Nosso negócio é preservar e melhorar a vida humana. Todas as nossas açòes devem ser avaliadas com base em nosso sucesso em lograr esse objetivo Merck, Inc Garantir que nossos clientes sempre voltem em busca de boa comida, serviço atencioso e clima agradável The Applewood Café

138 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Declaração de Missão Deve refletir a razão de ser da empresa. Deve responder às perguntas –Quem sou? –O que faço? –Qual o meu propósito? Deve ser a base de todas as ações da empresa. Deve passar uma imagem tangível da empresa. As declarações de visão e missão integram a descrição da empresa e devem aparecer no PN após a introdução do negócio/histórico.

139 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Algumas missões... Nossa missão é oferecer a todos os cliente um meio de locomoção a pequenas distâncias par apessoas e cargas, com um grau de confiança superior aos produtos oferecidos por empresas semelhantes do mundo inteiro Elevadores Otis A missão da Cruz Vermelha é melhorar a qualidade de vida humana; aumentar a autoconfiança e a preocupação com os outros; e ajudar as pessoas a evitar emergências, preparar-se para elas e enfrentá-las Cruz Vermelha Internacional

140 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Estratégia de Negócio

141 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 7 – Estratégia de Negócio 1.Ameaças e Oportunidades 2.Pontos Fortes e Fracos 3.Objetivos 4.Estratégias

142 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 7 – Estratégia de Negócio Declaração de Visão e Missão do Negócio Análise do Ambiente Externo (oportunidades e ameaças) Formulação de objetivos e metas Análise do Ambiente Interno (forças e fraquezas) Implementação Feedback e Controle Formulação de estratégia Fonte: Kotler, 1999)

143 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Análise do Ambiente Externo: Oportunidades e Ameaças A empresa deve estar preparada para monitorar: –forças macroambientais (demográficas, econômicas, tecnológicas, políticas, legais, sociais e culturais) –atores microambientais importantes (consumidores, concorrentes, canais de distribuição, fornecedores)

144 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Análise do Ambiente Interno: Forças e Fraquezas Avaliar em função do desempenho e do grau de relevância para as várias áreas da empresa: –Marketing –Finanças –Operações –Organização –...

145 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Análise da Situação Atual: SWOT s trenghts, weaknesses, opportunities, threats

146 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Definindo Objetivos e Metas Plano de ação (cronograma) Objetivos: são resultados abrangentes com os quais a empresa assume um compromisso definitivo. Metas: são declarações específicas que se relacionam diretamente a um determinado objetivo. Diferenças: objetivo relaciona-se com palavras (esboçando o quadro geral) e meta com números (complementando-o com os detalhes específicos)

147 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Formulação da Estratégia Michael Porter genericamente definiu: –Liderança total em custos –Diferenciação –Foco Na prática pode-se definir: –estratégia de ataque –estratégia de defesa –estratégia de desenvolvimento

148 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Rivalidade entre Competidores Poder de Barganha dos Fornecedores Poder de Barganha dos Clientes Barreiras de Entrada Ameaça de Produtos Substitutos Fonte: Michael Porter Porter e o modelo das forças competitivas

149 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Plano de Marketing

150 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 8 – Plano de Marketing 1.Estratégia de vendas 2.Diferencial competitivo do produto 3.Distribuição 4.Política de preços 5.Projeção de vendas 6.Serviços pós-venda e garantias

151 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 8 - Plano de Marketing 4 Ps do Marketing Produto (variedade, qualidade, design, características, embalagem, apresentação, tamanhos, serviços, garantias) Preço (tabelas, descontos, condições, prazos de pagamento, políticas de crédito e parcelamento) Ponto (canais de venda, cobertura, sortimento, localização, estoques, transporte, prazos de entrega) Promoção (promoção de venda, propaganda, força de vendas, relações públicas, marketing direto) 4 Cs do Cliente Cliente (necessidades e desejos) Custo final Conveniência Comunicação

152 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Posicionamentos de Valor Liderança em Produto –Empresa que oferece o melhor produto. (Nike, Microsoft, J&J) Excelência Operacional –Empresa que oferece o melhor custo total (McDonalds, FedEx) Intimidade com o Cliente –Empresa que oferece a melhor solução total Seja bom em pelo menos um desses itens!

153 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Procure identificar onde seus concorrentes se posicionam e tente se diferenciar! A empresa precisa passar de um posicionamento mais genérico de benefício ao cliente para um mais específico de valor!!! Posicionamentos de Valor mais Específicos 1- Ser o melhor em Qualidade 2- Ser o melhor em Desempenho 3- Mais confiável 4- Mais durável 5- Mais segura 6- Mais rápida 7- Fornece mais por menos $$$ 8- Menos cara 9- De maior prestígio 10- Que tem melhor design ou estilo 11- A mais fácil de usar

154 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Cinco Posicionamentos de Valor 1- Mais por Mais (Mercedes, Rolex, Mont Blanc) 2- Mais pela Mesma Coisa (calça de marca X calça sem marca) 3- A Mesma Coisa por Muito Menos (Extra: diz ser + barato) 4- Menos por Muito Menos (Aluguel de carro sem ar, som etc) 5- Mais por Menos (É o melhor posicionamento para o cliente)

155 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Planejamento e Desenvolvimento do Projeto

156 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 9 – Planejamento e Desenvolvimento do Projeto 1.Estágio atual 2.Cronograma 3.Gestão das contingências

157 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Plano de Negócios Plano Financeiro

158 ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) 10 – Plano Financeiro 1.Investimento inicial 2.Receitas 3.Custos e despesas 4.Fluxo de caixa 5.Demonstrativo de resultados 6.Ponto de equilíbrio 7.Balanço patrimonial


Carregar ppt "ISAE/FGV - Empreendedorismo© Allan Costa (2005) Empreendedorismo Prof. Allan Marcelo de C.Costa ISAE/FGV."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google