A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE SAÚDE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE SAÚDE."— Transcrição da apresentação:

1 GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE SAÚDE 3ª POLICLÍNICA - NITERÓI Fisioterapia no Pré Natal, Parto e Puerpério 2° Ten Bm Daniela Cabral

2 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO Nas últimas décadas, o enfoque da assistência ao pré-natal, ao parto e à maternidade em si tem sido bem diferenciado. Os programas multidisciplinares de preparação para o parto, caracterizados pelo desenvolvimento de métodos educativos, atenção psicológica e preparo físico específico, estão se tornando comuns e cada vez mais procurados pela maioria das gestantes, com o objetivo de assegurar o controle sobre seu corpo e sua gestação, introduzindo- as na prática de exercícios que resultam em equilíbrio físico e psíquico, com conseqüente sensação de bem- estar.

3 Pouca gente conhece, mas a fisioterapia durante a gestação também é uma grande aliada para facilitar o parto. A fisioterapia aplicada à Uroginecologia e Obstetrícia é uma especialidade existente na Europa há 20 anos e que começa a ser difundida no Brasil. É indicada principalmente para o tratamento de disfunções urinárias e também para auxiliar a mulher em relação às alterações sofridas pelo corpo durante a gravidez. O objetivo do tratamento é prevenir dores em geral, alterações no assoalho pélvico, melhorar o controle respiratório facilitando o trabalho de parto, diminuindo a ansiedade e o stress, e proporcionar um parto mais participativo e humanizado, com melhores condições para a mulher vivenciar a gestação e o parto.

4 A Fisioterapia conscientiza a grávida sobre suas alterações fisiológicas, orienta posturas mais adequadas durante suas atividades diárias e amamentação. É feito em gestantes de baixo risco e com acompanhamento médico. O tratamento é indicado a partir do terceiro mês de gestação e pode ir até o último. São realizados trabalhos de postura, exercícios perineais, treino respiratório, alongamento e fortalecimento de músculos específicos, conscientização corporal, drenagem linfática manual, relaxamento muscular e exercícios para a região do abdômen, períneo e para pelve.São necessárias no mínimo 10 sessões que duram cerca de uma hora cada.

5 Informar, as principais modificações fisiológicas durante a gestação; Retirar dúvidas com relação a gestação, parto, amamentação e pós-parto; Realizar um programa de exercícios variados buscando alívio para os incômodos da gravidez; Oficinas de preparação: amamentação, parto e pós parto.

6 LOMBALGIAS CERVICALGIAS CÃIMBRAS EDEMAS PESO E CANSAÇO EM MMII POSTURA/ POSICIONAMENTOS DIFICULDADE RESPIRATÓRIA GESTANTES

7 QUEIXAS CINESIOTERAPIA Alongamento de MMII Fortalice. de MMSS, peitorais Ex.metabólicos Ex. respiratórios Relaxamento fortalice. do períneo Relaxamento local e global local e global PREPARAÇÃO/SEGURANÇA/AUTO-ESTIMA GESTAÇÃO/PARTO PÓS PARTO

8

9

10 Humanizar: O parto ativo (em que a mulher vai se movimentando) é mais seguro, rápido e menos doloroso que o passivo em que a mulher fica deitada a maior parte do tempo.

11 É o período mais longo e ao final deste estágio o colo do útero estará completamente dilatado- 10 cm; Ocorre a saída da placenta, após a saída do bebê. Menor que o primeiro estágio, finaliza com o nascimento do bebê. Menor que o primeiro estágio, finaliza com o nascimento do bebê.

12 Proporcionar uma participação efetiva da gestante; Proporcionar uma participação efetiva da gestante; Diminuir a dor e a ansiedade com técnicas específicas da fisioterapia (massoterapia, TENS); Diminuir a dor e a ansiedade com técnicas específicas da fisioterapia (massoterapia, TENS); Treinar a técnica respiratória (padrões ventilatórios); Treinar a técnica respiratória (padrões ventilatórios); Orientar posicionamentos que favoreçam o relaxamento e a dilatação do canal do parto; Orientar posicionamentos que favoreçam o relaxamento e a dilatação do canal do parto; Evitar o ciclo MEDO-TENSÃO-DOR Evitar o ciclo MEDO-TENSÃO-DOR Conservar energia e orientar a parturiente para o período expulsivo; Conservar energia e orientar a parturiente para o período expulsivo;

13 Técnica respiratória e posicionamento Técnica respiratória e posicionamento É um ciclo que pode ser estabelecido caso a gestante não relaxe no trabalho de parto. É um ciclo que pode ser estabelecido caso a gestante não relaxe no trabalho de parto.

14 Para prevenir é muito fácil, basta a gestante: Conhecer os estágios do parto Conhecer os estágios do parto Participar ativamente Participar ativamente Consolidar o vínculo mãe-feto Consolidar o vínculo mãe-feto

15

16 Técnica respiratória: Técnica respiratória: Entre as contrações- PV diafragmático; Entre as contrações- PV diafragmático; Durante as contrações- PV apical; Durante as contrações- PV apical;

17 deambulação (caminhada); deambulação (caminhada); posicionamentos (buda modificado, indiozinho): que favoreçam o relaxamento do períneo; posicionamentos (buda modificado, indiozinho): que favoreçam o relaxamento do períneo; bola Suíça; bola Suíça; alongamento de M. lombo-sacrais; alongamento de M. lombo-sacrais; agachamento; agachamento; DLE. DLE.

18 Massoterapia lombo-sacra; Massoterapia lombo-sacra; TENS. TENS.

19

20 Puerpério: período onde ocorrem todas as involuções. Puerpério: período onde ocorrem todas as involuções. Contrações uterinas –involução do útero; Contrações uterinas –involução do útero; Liberação dos lóquios; Liberação dos lóquios; Períneo; Períneo; Edemas reduzem; Edemas reduzem; Vísceras abdominais retornam a posição anterior ; Vísceras abdominais retornam a posição anterior ; Varizes atenuam-se; Varizes atenuam-se; Perda de peso Perda de peso

21 Pode ser iniciada no leito cerca de 6 a 12 horas/ após o parto Pode ser iniciada no leito cerca de 6 a 12 horas/ após o parto Trocas de decúbitos; Trocas de decúbitos; Estímulo a deambulação; Estímulo a deambulação; Exercícios metabólicos; Exercícios metabólicos; Exercícios respiratórios; Exercícios respiratórios; Exercícios perineais; Exercícios perineais; Controle da dor (lombar, perineal) Controle da dor (lombar, perineal) Orientações (postura); Orientações (postura); Exercícios isométricos para o abdomen Exercícios isométricos para o abdomen Massagem abdominal Massagem abdominal

22 PROGRAMA PROPOSTO PARA IMPLANTAR O programa tem o objetivo de oferecer uma orientação individual para a realização de atividades fisioterápicas e seguras, visando proporcionar uma boa forma física e atender às principais necessidades das gestantes. Serão realizadas atividades aeróbicas e exercícios de fortalecimento muscular do assoalho pélvico,técnicas respiratória, alongamento e relaxamento.

23 ABDOMEM É comum os músculos abdominais se tornarem mais fracos durante a gravidez. Entretanto, estes devem estar em boa forma para suportar o peso crescente do bebê, ajudando a evitar dores lombares. A realização cuidadosa de exercícios abdominais durante a gestação também facilita a recuperação após o parto.

24 MEMBROS SUPERIORES Os braços e ombros serão muito solicitados para levantar e segurar o bebê, o que justifica começar a exercitá-los durante a gestação. O fortalecimento da musculatura dos ombros permite a manutenção de uma boa postura. LOMBAR E GLÚTEOS É comum as gestantes sentirem dor na região lombar durante a gravidez. Ao exercitar a musculatura abdominal e das costas, as gestantes conseguem suportar melhor o aumento de peso do abdômen, diminuindo a chance de ocorrência de dor.

25 MEMBROS INFERIORES À medida em que o seu peso aumenta, fica mais difícil para o sangue retornar das pernas ao coração. Isto pode fazer com que apareçam varizes e edema (inchaço) nas pernas. Com a contração adequada dos músculos das pernas durante os exercícios, o sangue é impulsionado de volta para o coração, reduzindo estes problemas.

26 EXERCÍCIOS RESPIRATÓRIOS Saber relaxar durante a gravidez e também durante o parto pode ser muito benéfico. As técnicas de relaxamento e respiração que ensinaremos a ajudarão a controlar a dor durante o parto, reduzindo a tensão muscular e mental, ajudando a conservar energia. 0 mais importante é que a gestante se sinta saudável, bem consigo mesma e com o seu bebê. Isso a permitirá aproveitar ao máximo os benefícios que os exercícios podem proporcionar. Além disso, só o fato de saber que grávidas ativas ganham menos peso, controlam melhor a ansiedade, dormem melhor, voltam mais rapidamente à forma física anterior e têm melhor preparo para um parto já é um estímulo mais do que atraente.

27 BENEFÍCIOS A manutenção de fisioterapia durante a gravidez proporciona a diminuição do estresse, aumento da resistência cárdio-respiratória e fortalecimento da musculatura, facilitando o desempenho das atividades habituais e proporcionando uma sensação de bem-estar geral. Vários estudos demonstram que a realização de exercícios durante a gravidez é segura e benéfica. Os exercícios podem contribuir de várias maneiras: Melhora da capacidade cardiovascular Controle do ganho de peso Melhora da postura Redução de edema (acúmulo de líquidos) Alívio de desconfortos intestinais Diminuição de cãibras Manutenção da força muscular Fortalecimento da musculatura abdominal e do períneo Melhores condições para a recuperação pós-parto

28 OBRIGADA!!!!!!! OBRIGADA!!!!!!!

29 SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE SAÚDE 3ª POLICLÍNICA - NITERÓI Tel:


Carregar ppt "GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE SAÚDE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google