A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TONOSCOPIA, EBULIOSCOPIA, CRIOSCOPIA, OSMOMETRIA Colégio INEDI Professor Luiz Antônio Tomaz PROPRIEDADES COLIGATIVAS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TONOSCOPIA, EBULIOSCOPIA, CRIOSCOPIA, OSMOMETRIA Colégio INEDI Professor Luiz Antônio Tomaz PROPRIEDADES COLIGATIVAS."— Transcrição da apresentação:

1 TONOSCOPIA, EBULIOSCOPIA, CRIOSCOPIA, OSMOMETRIA Colégio INEDI Professor Luiz Antônio Tomaz PROPRIEDADES COLIGATIVAS

2 São propriedades relacionadas ao número de partículas (moléculas ou íons) de um soluto dispersas em uma solução. Quando se adiciona espaguete à água fervente, nota-se que a fervura imediatamente para. Por quê?

3 Acreditamos que até o final desta apresentação possamos responder a esse questionamento, entre outros.

4 1 - Tonoscopia 2 - Crioscopia 3 - Ebulioscopia 4 - Osmose e pressão osmótica São propriedades coligativas...

5 Relembrando, antes, o conceito pressão de vapor É a pressão exercida pelos vapores de um líquido sobre a fase líquida, a uma certa temperatura.

6 Pressão Máxima de Vapor (PMV) PMV é a pressão exercida pelo vapor quando está em equilíbrio dinâmico com o liquido correspondente. Para entender melhor observemos as explicações que seguem...

7 Vamos imaginar um cilindro munido de um êmbolo totalmente apoiado em um líquido puro contido no seu interior. Se elevarmos o êmbolo, criaremos um espaço vazio, e o líquido começará a vaporizar-se.

8 I) Inicialmente temos evaporação, pois ainda não existem moléculas no estado de vapor; II) A velocidade de evaporação é maior que a velocidade de condensação; III) Após algum tempo, a velocidade de condensação iguala-se à velocidade de evaporação e o sistema atinge um equilíbrio dinâmico: a cada unidade de tempo, o número de moléculas que passam para o estado gasoso é igual ao número de moléculas que retornam para a fase líquida.

9 Em resumo, no início, a velocidade com que o líquido passa a vapor é alta e a velocidade com que o vapor volta ao líquido é baixa. No decorrer do processo, a velocidade com que o líquido passa a vapor vai diminuindo, e aumenta a velocidade com que o vapor volta ao líquido. Quando temos a impressão de que o processo parou, o que ocorreu realmente foi um equilíbrio, isto é, as duas velocidades se igualaram. Nesta situação, dizemos que foi atingida a... pressão máxima de vapor do líquido.

10 Aumentando a temperatura, qualquer líquido irá evaporar mais intensamente, acarretando maior pressão de vapor. PMV: influência da temperatura

11 PMV: natureza do líquido Líquidos mais voláteis como éter, álcool, acetona, etc. evaporam mais intensamente, o que acarreta uma pressão de vapor maior.

12 PVM e temperatura de ebulição Quando a PVM é igual a à pressão atmosférica, temos ebulição.

13 A água, quando a pressão atmosférica for igual a 760mmHg, entra em ebulição, pois esta é sua PMV a 100 o C, conforme vemos no gráfico. Já o álcool, tem maior PMV e entra em ebulição a 78,3 o C. A temperatura de ebulição da água é a mesma para Tramandaí e Gramado?

14 Tonoscopia Estudo do abaixamento da pressão de vapor de um líquido.

15 Tonoscopia Percebe-se, pelos dados, que o abaixamento da pressão de vapor é provocado pelo número de partículas dissolvidas e não por sua natureza.

16 Repare que iguais quantidades em mols de diferentes solutos não voláteis, dissolvidos numa mesma quantidade de solvente, à mesma temperatura, causam o mesmo abaixamento na pressão de vapor do solvente.

17 Ebulioscopia Estudo do aumento da temperatura de ebulição Iguais quantidades em mols de diferentes solutos moleculares e não voláteis, dissolvidos numa mesma quantidade de solvente, à mesma temperatura, causam o mesmo aumento na temperatura de ebulição na solução.

18 O aumento da temperatura de ebulição provocado pela presença de um soluto não-volátil e molecular depende única e exclusivamente do número de partículas do soluto dissolvidas no solvente.

19 Assim, quanto mais concentrada for a solução (maior quantidade de partículas do soluto), maior será a temperatura de ebulição.

20 Crioscopia Estudo do abaixamento da temperatura de congelamento. Iguais quantidades em mols de diferentes solutos moleculares e não voláteis, dissolvidos numa mesma quantidade de solvente, à mesma temperatura, causam o mesmo abaixamento na temperatura de congelamento desse solvente na solução.

21 O abaixamento da temperatura de congelamento depende do número de partículas.

22 Pressão Osmótica Osmose Fenômeno espontâneo em que há passagem do solvente do meio mais diluído para o meio mais concentrado.

23 Análise microscópica do fenômeno osmose

24 Interrompendo a osmose... PRESSÃO OSMÓTICA

25 Obtendo água pura a partir da água do mar... osmose reversa

26 Osmose e outras aplicações... Qual a concentração adequada para administração do soro fisiológico a um paciente?

27 Osmose e outras aplicações... Como se produz charque?

28 Osmose e glóbulos vermelhos... Meio isotônicoMeio hipotônico Meio hipertônico Com soro fisiológico

29 Se o soluto é um não eletrólito Soluções com solutos diferentes, mas apresentando a mesma quantidade em mols para determinada quantidade de solvente, apresentam os mesmos efeitos coligativos. Considerações finais...

30 Se o soluto é um eletrólito (partículas do soluto: íons) Soluções com solutos diferentes, mas apresentando a mesma quantidade em mols para determinada quantidade de solvente, podem não apresentar os mesmos efeitos coligativos. Cloreto de sódio (Na + C – )

31 1 C 6 H 12 O 6(s) 1C 6 H 12 O 6(s) H2OH2O 1 mol de glicose 1 mol de partículas dissolvidas 1NaC (s) 1Na + + 1C - H2OH2O 1 mol de NaC 2 mols de partículas dissolvidas 1CaC 2(s) 1Ca 2+ + 2C - H2OH2O 1 mol de NaCl 3 mols de partículas dissolvidas Veja por que...

32 Um exercício para ilustrar... Em cinco frascos contendo a mesma quantidade de água, são adicionados separadamente, 0,1 mol de sacarose, frutose, iodeto de sódio, iodeto de potássio e iodeto de magnésio.

33 Qual das soluções tem maior temperatura de ebulição? (A)Sacarose. (B)Frutose. (C)Iodeto de sódio. (D)Iodeto de potássio. (E)Iodeto de magnésio.

34 Justificando a resposta... - Considere-se, primeiramente, que todas as soluções têm a mesma concentração (mesma quantidade de água para a mesma quantidade de mols);

35 - O iodeto de magnésio (MgI 2 ), dentre os eletrólitos*, ao se dissociar na presença da água, libera 0,3 mols (3 x 0,1 mol); MgI 2 Mg +2 + 2I -1 *Glicose e frutose são moleculares e não se dissociam.

36 Justificando a resposta. - A presença de um maior número de partículas, diminui a pressão de vapor e, em conseqüência, aumenta a temperatura de ebulição.

37 E aí, temos, agora, condições de responder a questão inicial desta apresentação?

38 Questões de vestibular UFRGS - 2006

39 Questões de vestibular UFRGS - 2006

40 Questões de vestibular UFRGS - 2006

41 Questões de vestibular UFRGS - 2007

42 Questões de vestibular UFRGS - 2007

43 Questões de vestibular UFRGS - 2008

44 Questões de vestibular UFRGS - 2008

45


Carregar ppt "TONOSCOPIA, EBULIOSCOPIA, CRIOSCOPIA, OSMOMETRIA Colégio INEDI Professor Luiz Antônio Tomaz PROPRIEDADES COLIGATIVAS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google