A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ATER NO PBSM Concepções Pedagógicas. Fundamentos teóricos, orientações e procedimentos metodológicos para a construção de uma pedagogia de Ater.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ATER NO PBSM Concepções Pedagógicas. Fundamentos teóricos, orientações e procedimentos metodológicos para a construção de uma pedagogia de Ater."— Transcrição da apresentação:

1 ATER NO PBSM Concepções Pedagógicas

2 Fundamentos teóricos, orientações e procedimentos metodológicos para a construção de uma pedagogia de Ater

3 CONCEPÇÕES PEDAGÓGICAS De acordo com: EISNER, Elliot & VALLANCE, Elizabeth Concepções Conflitantes de Currículum. Ampliado por: LUZ, Gastão Octavio da Luz (2010) Escola Tradicional Escola Tecnicista Escola Nova Construtivismo e Sócio-interacionaismo Educação para as transformações

4 RACIONALISMO ACADÊMICO ESCOLA TRADICIONAL CARACTERÍSTICAS a)Programas gerados à revelia da realidade extraescolar. b)Reproduz os sistemas de mando. Usa mecanismos de conduta que geram o medo; o pedagógico a serviço do burocrático. c)É elitista, elitizante, etnocêntrica e meritocrática. d)Tende a ser repressiva e pretensamente disciplinadora.

5 RACIONALISMO ACADÊMICO ESCOLA TRADICIONAL PROFESSOR: centro do processo ALUNO: passivo Ênfase na MEMORIZAÇÃO Fundamentos Ratio Studiorum Inácio de Loyola ( ) Estímulo à competição

6 CURRÍCULUM COMO TECNOLOGIA TECNICISMO CARACTERÍSTICAS a)Orientada para o processo, pois preocupa-se com o como da instrução. b)Vê a aprendizagem como um processo de pressupostos estáveis e predizíeis. c)provê a formação de indivíduos para o mercado de trabalho, de acordo com as exigências da sociedade industrial e tecnológica d)A eficiência da aprendizagem é garantida por poderosos métodos de controle.

7 Behaviorismo Radical Burrhus Skinner ( ) Comportamentalismo John Watson ( ) Estímulo-Resposta Ivan Pavlov ( ) Teoria da Flexibilidade Cognitiva Rand Spiro ( - ) CURRÍCULUM COMO TECNOLOGIA TECNICISMO Fundamentos PROFESSOR: organizador técnico ALUNO: passivo Ênfase na formação de Mão-de-Obra

8 CURRICULUM COMO AUTO-ATUALIZAÇÃO ESCOLA NOVA CARACTERÍSTICAS a)É centrada no aluno, orientada para a autonomia e o desenvolvimento pessoais. b)Os objetivos educacionais são voltados para os interesses efetivos dos estudantes (Projetos), os quais sempre serão avaliados em relação a si mesmos, no tempo. c)É ágil em lidar com a heterogeneidade (de pessoas, de interesses, de objetivos, etc).

9 CURRICULUM COMO AUTO-ATUALIZAÇÃO ESCOLA NOVA Fundamentos PROFESSOR: auxiliar do desenvolvimento ALUNO: ativo Ênfase na formação no desenvolvimento da pessoa Pragmatismo John Dewey ( ) Abordagem Centrada na Pessoa Carl Rogers ( ) A Visão do Todo Ovide Decroly ( ) Darcy Ribeiro ( )

10 CURRICULUM PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROCESSOS COGNITIVOS CONSTRUTIVISMO e SÓCIO INTERACIONAISMO CARACTERÍSTICAS a)Vê o educando como um elemento interativo e adaptativo. b)É orientada para o processo da aprendizagem em si, preocupando-se em saber como o ser humano aprende. c)Os conteúdos são flexíveis e adaptáveis ao processo de aprendizagem. d)O Planejamento é bem-delineado; a avaliação da aprendizagem se dá com base no atingimento de objetivos hierarquizados.

11 Fundamentos PROFESSOR: mediador do conhecimento ALUNO: ativo Ênfase na formação do conhecimento do aluno CURRICULUM PARA O DESENVOLVIMENTO DE PROCESSOS COGNITIVOS CONSTRUTIVISMO e SÓCIO INTERACIONAISMO Sócio -Interacionismo Lev Vygotsky ( ) Construtivismo Emilia Ferreiro (1936-) Epistemologia Genética Jean Piaget ( ) Gestalt Max Wertheimer ( )

12 CURRICULUM PARA A RELEVÂNCIA E A RECONSTRUÇÃO SOCIAIS EDUCAÇÃO PARA AS TRANSFORMAÇÕES CARACTERÍSTICAS a) Almeja as transformações sociais b) Os conteúdos enfocam o presente, em situações vivenciadas pelo estudante em sua comunidade, localizando o homem enquanto ser histórico. c) O que e o como da Educação, devem servir para responder ao por que? para que? a favor de que? contra o que? por que fazer?... na sociedade. d) A avaliação do estudante se dá com base na observação do desenvolvimento de seu poder de tomada de decisão.

13 Fundamentos PROFESSOR: problematizador ALUNO: ativo / tomador de decisões Ênfase na transformação social Pedagogia Freinet Celestin ( ) e Elise Freinet ( ) Pedagogia Libertadora Paulo Freire ( ) Dialética da Educação Moacir Gadotti (1941-) CURRICULUM PARA A RELEVÂNCIA E A RECONSTRUÇÃO SOCIAIS EDUCAÇÃO PARA AS TRANSFORMAÇÕES SOCIAIS Escola Moderna Francisco Ferrer ( )

14 Fundamentos PROFESSOR: mediador / tecelão / cartógrafo / fabuloso ALUNO: ativo / tomador de decisões Ênfase na Ética da Vida Pensamento Complexo Edgar Morin (1921-) Pensamento Sistêmico Fritjof Capra (1939-) Metáfora de Redes e Educação Nilson José Machado Teoria Geral de Sistemas Ludwig von Bertalanffy CURRICULUM PARA A PERSPECTIVA SISTÊMICA TUDO ESTÁ LIGADO A TUDO LUZ, Gastão Octavio da Luz (2010)

15 CURRICULUM PARA A PERSPECTIVA SISTÊMICA TUDO ESTÁ LIGADO A TUDO CARACTERÍSTICAS a)O Pensamento Sistêmico e a Metáfora de Redes no planejamento do processo ensino- aprendizagem. b)Na escola aprende-se a: escrever, ler, contar, observar, interpretar, projetar, concebendo o fim das certezas, admitindo sobre os erros e ilusões do conhecimento humano. c)As relações entre sociedade e natureza são tão importantes quanto as relações humanas, pois é preciso aprender sobre nossa identidade terrena, em busca de uma Ética da Vida.

16 Fundamentos teóricos, orientações e procedimentos metodológicos para a construção de uma pedagogia de Ater

17 1.O contexto cultural do agricultor conhecer e compreender a realidade do agricultor modo de pensar e ver o mundo suas fontes de informação a formação histórica do Brasil correlação de forças sociais e a cultura da região.

18 2. As condições objetivas e subjetivas do agricultor Identificar, por meio de diálogos e estudos, quais as reais condições e necessidades do agricultor sua consciência da situação – ingênua ou crítica – sua percepção dos limites e possibilidades de organização e participação para a transformação da realidade

19 3.O saber popular como ponto de partida leitura do mundo processo dialógico todos têm o que ensinar e aprender superando as ideologias que pregam a separação entre o pensar e o agir entre o conceber e o executar, entre o conhecer e o fazer

20 4. O planejamento participativo o que pertence a todos deve ser decidido por todos (Boff, 2005) 5. As possibilidades de trabalho em grupo com os agricultores familiares O extensionista é o provocador no processo de construção de saberes e na compreensão do mundo estimulando a trocar experiências, criando espaços de diálogo, momentos de encontro

21 6. A autonomia do agricultor como estratégia de empoderamento com relações horizontais, de cooperação entre os sujeitos, de forma a superar as relações de dominação, negadoras da condição humana 7. A perspectiva da educação popular processo de conscientização problematização da realidade

22 8. A educação ambiental impacto ambiental da ação humana estratégias agrícolas que preservem o equilíbrio ambiental 9. Respeitar e valorizar a diversidade questões étnico-racionais afetivo-sexuais riqueza da diversidade de culturas e tradições gênero e geração

23 10. A promoção da inclusão social construção da sociedade igualitária 11.A defesa dos direitos humanos e sociais acesso aos bens econômicos e culturais exercício pleno da cidadania 12. A participação política em espaços de democracia participativa mobilização social, formação política, controle social de políticas públicas, estratégias de luta.

24

25 Quais são as potencialidades e limites para aplicação desse referencial teórico no dia a dia do trabalho dos técnicos e técnicas?


Carregar ppt "ATER NO PBSM Concepções Pedagógicas. Fundamentos teóricos, orientações e procedimentos metodológicos para a construção de uma pedagogia de Ater."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google