A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ajustes Acadêmicos e Operacionais do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ajustes Acadêmicos e Operacionais do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO"— Transcrição da apresentação:

1 Ajustes Acadêmicos e Operacionais do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO
Reunião com Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação do NE e ES Fortaleza, 20 e 21 de julho de 2009 Ajustes Acadêmicos e Operacionais do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA

2 Rede Nordeste de Biotecnologia
Núcleo de Pós-Graduação

3 Meta: Constituir um Centro de Excelência Virtual em Biotecnologia
INDÚSTRIA RENORBIO (Rede Nordeste de Biotecnologia) Centro de Excelência Virtual GENOMA E PROTEOMA Unir o estudo das espécies biológicas pela funcionalidade dos seus genes PROJETOS TEMÁTICOS DE C&T&I ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO Saúde, Agropecuária, Recursos Naturais, Biotecnologia Industrial NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO - RENORBIO

4 Rede Nordeste de Biotecnologia

5 Recursos Fundos Setoriais – Saúde, Agronegócios, Biotecnologia etc.

6 Núcleo de Pós-Graduação 
Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia

7 Trata-se de um Consórcio entre 31 instituições do NE e do Estado do Espírito Santo (Universidades e Institutos de Pesquisa) Aprovado pela CAPES, Conceito 5 Modalidade: Doutorado Início do Curso: setembro de 2006

8 Universidade Estadual do Ceará
Coordenação Itinerante - IES Sede para o triênio : Universidade Estadual do Ceará Coordenador Geral: Prof. Dr. José Ferreira Nunes, UECE Vice-Coordenador Geral: Prof. Dr. Renato Azevedo Moreira, UNIFOR

9 Proposta do Colegiado para o triênio 2009-2012
Manter a Coordenação atual, pois qualquer mudança nesse momento é precoce o Programa ainda está se estruturando a Coordenação atual criou uma estrutura compatível com o tamanho e objetivos do Programa nenhum outro Ponto Focal está preparado para atender às necessidades do Programa

10 Eleger a próxima Coordenação até setembro de 2009, para que
atue de forma próxima à coordenação durante todo o triênio se estruture para assumir no triênio seguinte

11 Categorias de Instituições
Nucleadoras Colaboradoras Consorciadas

12 Instituições Nucleadoras
podem emitir diploma possuem pelo menos um Curso de Doutorado em área afim à Biotecnologia detêm número de docentes, permanentes e colaboradores, compatíveis para assumir a liderança e responsabilidade da área de concentração do programa

13 Instituições Nucleadoras
No triênio : Universidade Federal do Ceará Universidade Federal de Pernambuco Universidade Estadual do Ceará Universidade Federal do Rio Grande do Norte

14 Instituições Colaboradoras
participam de forma sistemática das atividades do Programa, mas não podem emitir diploma disponibilizam infra-estrutura e recursos humanos (membros do corpo docente, permanentes e colaboradores) contribuem para sucesso do Programa

15 Instituições Colaboradoras
Universidade Federal do Piauí (UFPI) Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Universidade Federal de Alagoas (UFAL) Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) Universidade Federal da Bahia (UFBA) Universidade Federal de Sergipe (UFS) Universidade Federal do Maranhão (UFMA) Universidade de Pernambuco (UPE) Universidade de Fortaleza (UNIFOR)

16 Universidade de Tiradentes (UNIT)
Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL) Centro de Pesquisas Gonçalo Muniz (FIOCRUZ-BA) Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária (IPA) EMBRAPA-Caprinos EMBRAPA-Meio-Norte EMBRAPA-Agroindústria Tropical (era consorciada no início)

17 Instituições Consorciadas
compreende instituições menores que, pelos critérios estabelecidos pela CBI, não conseguiram incluir nenhum professor com status de permanente ou colaborador, mas que têm interesse na área e já atuam em pós-graduação e/ou pesquisa, podendo contribuir para o programa via jovens pesquisadores que, em parceria com instituições nucleadoras e/ou colaboradoras, vão somar para o desenvolvimento científico do programa.

18 Instituições Consorciadas
Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães (FIOCRUZ-PE) EMBRAPA-Tabuleiros Costeiros EMBRAPA-Algodão (era colaboradora no início) Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (INCAPER) Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) Universidade Salvador (UNIFACS)

19 Deficiências do atual modelo:
não permite às instituições associadas gozarem da plenitude dos diretos de um programa de PG No Portal da CAPES: O PPGB-RENORBIO somente aparece na instituição coordenadora (FUNECE) No documento de informações gerais sobre o Programa, somente aparecem as nucleadoras

20 Questões apresentadas pelos pró-reitores na reunião da CAPES, mas discutíveis:
dificulta o usufruto de atividades administrativas, tais como: cotas de bolsas matrícula dos estudantes destinação de infra-estrutura apropriada para os discentes logística de tramitação de documentos, culminando na impossibilidade de emissão de diplomas e certificados oficiais para docentes e discentes

21 A concepção básica da rede é prejudicada, visto que as instituições associadas ficam desprovidas da sua condição de autonomia, mesmo possuindo vários cursos de pós-graduação stricto sensu. Algumas dessas instituições envolvidas alegam que por este modelo sentem-se desconfortáveis e desestimuladas a participar, dado que a maioria das atividades desenvolvidas por seus docentes e discentes não são contabilizados oficialmente para as mesmas.

22 Solicitações ao Comitê de Biotecnologia:
Alterar a conformação do modelo atual de modo que reconheça a competência das instituições mencionadas solicitar ao MEC que os diplomas sejam emitidos pela instituição coordenadora e pelas instituições de ensino superior às quais pertencem os orientadores. Dessa forma, ter-se-ia um programa de doutorado interinstitucional no qual as instituições competentes partilhariam dos direitos e deveres inerentes às atividades da pós-graduação, preservando sua autonomia como IES.

23 Retirar a figura da “nucleadora” Inserir a figura da “certificadora”
IES que tenha pelo menos um curso de doutorado reconhecido pela CAPES e 3 professores permanentes Manter as demais categorias Colaboradoras – quando tiverem pelo menos um docente envolvido no PPGB-RENORBIO Consorciadas – quando não tiverem docentes envolvidos

24 Resposta Jorge Guimarães, relatada por Fátima Grossi
Para emitir diploma a instituição precisa ter pelo menos um curso de doutorado em área afim reconhecido pela CAPES e professor permanente

25 Nucleadoras para o novo triênio:
UECE UFC UFRN UFPE UFMA UFPI UFPB UFRPE UFS UFAL UFBA UFES

26 Organização Didático-administrativa

27 Órgão Superior Deliberativo
Colegiado do Programa Órgãos Executivos Coordenação Geral Coordenador Vice-Coordenador Secretária Executiva Pontos Focais Um Representante Estadual Um Suplente Um Coordenador da cada Área de Concentração

28 Câmaras de Área de Concentração
Biotecnologia em Saúde Biotecnologia em Agropecuária Biotecnologia Industrial Biotecnologia em Recursos Naturais Formadas pelos coordenadores de cada área de concentração de cada estado

29 Comissão de Bolsa Comissão de Seleção Vice-Coordenador
Representante Docente Representante do Colegiado Representante Discente Secretária Executiva Comissão de Seleção Coordenador Um membro de cada Área de Concentração

30 Comissão de Acompanhamento e Avaliação
especialistas não vinculados ao Programa (brasileiros e estrangeiros) com notória competência Finalidade: instituir e disciplinar processo de acompanhamento e avaliação dos docentes

31 Colegiado . Coordenador Geral . Vice-Coordenador Geral
. Coordenador Executivo do RENORBIO . Representantes estaduais (n=9) . Um representante de cada Câmara de Área de Concentração (n=4) . Dois representantes estudantis . Secretária Executiva (voz)

32 Disciplinas Disciplinas do Núcleo Comum (obrigatórias):
Avanços em Biologia Celular e Molecular Avanços em Bioquímica e Biofísica Bioinformática Bionegócios e Marcos Legais em Biotecnologia Atividades do Núcleo Comum: Seminários de Tese em Andamento I e II Seminário I e II Atividades de Pesquisa Estágio-Docência I e II

33 Disciplinas das áreas de concentração (eletivas):
Recursos Naturais 26 Saúde Agropecuária 16 Industrial 10

34 Disciplinas Total : 48 créditos
Disciplinas Obrigatórias (N=4): 14 créditos Disciplinas Eletivas: 14 créditos Estágio de Docência: 4 créditos Tese: 16 créditos Total : 48 créditos Atividade de acompanhamento das teses: Seminários de Tese em Andamento I (3º. Semestre) Seminários de Tese em Andamento II (5º. Semestre)

35 Problemas com a grade de disciplinas:
Idéia original: professores ofertariam vagas nas disciplinas que ministravam em outros cursos de pós-graduação Mudanças sugeridas pelo Comitê da Capes condensaram excessivamente as disciplinas, dificultando a participação de professores e a oferta de disciplinas para os alunos Vários professores sem oferta de disciplina Mesma disciplina para vários professores Disciplinas diferentes como se fossem uma Poucas disciplinas eletivas em algumas áreas

36 No. Docentes com disciplina e com aluno 106
Atuação dos Docentes (quadro em março/2009) No. Docentes com disciplina e com aluno 106 No. Docentes com disciplina sem aluno 23 No. Docentes com aluno sem disciplina 19 No. Docentes sem aluno e sem disciplina

37 Abertura para a idéia original:
Aceitação do Presidente da Capes Carta do Secretário da SEPED aos professores sem disciplina ou aluno Aumento na ofertas de novas disciplinas

38 AÇÕES DO PPGB-RENORBIO:
Está cadastrando disciplinas novas, propostas pelos professores Reunirá as Câmaras de Área de Concentração para avaliar todas as disciplinas e reestruturar a grade curricular Descredenciará professores sem atuação no Programa

39 Recursos Humanos

40 Corpo Docente Total de 182 Docentes 80 Professores Permanentes
64% Bolsistas de Produtividade do CNPq 102 Professores Colaboradores 34% Bolsistas de Produtividade do CNPq

41 Corpo Discente corrigir 371 Discentes Turma 2008.1: 81 alunos

42 No. de Docentes e Discentes por Estado
No.Do- centes No.Dis- MA 9* 35 PI 14 36 CE 55 127 RN 13 24 PB 7 6 Estado No.Do- centes No.Dis- PE 32 52 AL 12 23 SE 14 BA 17 ES 8 15 *Pedido de descredenciamento de um docente UFMA

43 Pós-Doutoramento 3 pós-doutores UECE (início 2009)
UFBA – PNPD (início 2008) UFPB (início 2009) UECE (início 2009)

44 Sistema de Gestão do NPG
Sistema de vídeo-conferência pela RNP Sistema WEB de Gestão: Banco de dados: alunos, professores, disciplinas administra processo seletivo, matrícula on- line de alunos, oferta de disciplinas, entrega de notas e programas de disciplinas, cadastro de professor NAE (Núcleo de Apoio ao Ensino): Ambiente que integra alunos e professores por disciplina

45 NAE (Núcleo de Apoio ao Ensino)
Suporte aos docentes, para: emissão de freqüência e notas solicitação e recebimento de trabalhos quadro de aviso realização de enquetes etc. Suporte aos alunos: funcionalidades relacionadas à sala de aula comunicação entre colegas e professor sala de bate-papo ferramentas de mensagens informações sobre a vida acadêmica

46 Bolsas

47 Agência Total de Bolsas
CAPES 36* (Notícia de hoje – : +10) FUNCAP – CE (CAPES) = 50 FAPEMA - MA 13* (1 AP + 4 Pedidos) FAPEAL – AL 2 FAPITEC – SE 7 FAPES - ES 3 FAPEPI – PI FACEPE – PE 13 FAPERN - RN CNPq 17 EMBRAPA 1 FAPEAM DTI TOTAL 142

48 BOLSAS DOUTORADO-SANDUÍCHE
Agência Total de Bolsas CAPES 1 para 2009: Capes 2 Capes CGCI EMBRAPA TOTAL 5 PNPD - 1

49 DEMANDA DE BOLSAS Total - 57 MA 9 PI CE 19 RN 6 PB PE 7 AL 8 SE BA 4
PONTO FOCAL DEMANDA MA 9 PI CE 19 RN 6 PB PONTO FOCAL DEMANDA PE 7 AL 8 SE BA 4 ES Total - 57

50 Produção e Projetos

51 No. de Docentes por quantidade de artigos por Qualis
Critérios No. previsto No. com  3 artigos  B1 40% 32 27 (+6 patentes=33)*  B2 60% 48 59  B4 80% 64 66 *Proposta a ser aprovada pelo CTC-Capes

52 Livros e Capítulos de Livros
Categoria Total Permanente com 3 prod.  B1 13 Permanente sem 3 prod.  B1 22 Colaboradores 51 86

53 Patentes Categoria Total Com aluno Permanentes 13 3 Colaboradores 5
(6 não tinham 3 prod.  B1) 3 Colaboradores 5 Alunos envolvidos 10

54 Patentes Há produtos patenteáveis em andamento, envolvendo
várias instituições da Rede. Exemplo: Projeto “Biossensor para detecção de ricina” envolve professores e alunos das seguintes instituições: EMBRAPA Tropical, UECE, UPE, UNIFOR e UNICAMP.

55 806 Projetos financiados Agências financiadoras CNPq (187 projetos) FAPS NE e ES (97 projetos) FINEP (50 projetos) CAPES (30 projetos BNB (13) Hoffman La Roche Fundação Vitae Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Sergipe Companhia de Desenvolvimento dos Vales São Francisco e Parnaíba Fundacion Bbva Centro Nacional de Pesquisa de Solos

56 Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Norte Technical University of Denmark Academic Cenre for Dentistry Well Come Trust Instituto Parreira Horta European Comission Petrobras Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Sincrotron Ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Agência de Defesa Pecuária da Bahia Associação de Criadores de Avestruzes da Bahia Lund University World Bank Zentaris Alexander von Humbolt-Stiftung

57 Outras Informações Relevantes

58 Cooperações Nacionais:
Vários projetos envolvem outros grupos nacionais. Por exemplo: Edital CT-Hidro – Subrede Genética Molecular de Recursos Pesqueiros – UNIT e UFPR Edital do Genoma do Guaraná - REALGENE – UFMA, INPA, UFAM, UFPA, UFTO, etc Projeto Biota – UFC, UNESP Araraquara, USP Sao Carlos

59 Cooperações Nacionais:
Chamada pública ação transversal pesquisa clínica (MCT/MS/FINEP) – UFC, UFMA, UFRJ, USP, UFGRS etc. Instituto Nacional de Bioimagem e Bioeletrônica – 9 milhões. Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Inovação Farmacêutica – 7 milhões

60 Cooperações Internacionais:
Instituto Superior Técnico de Lisboa, Lisboa - PORTUGAL Chiba University, Chiba – JAPÃO Superior de Engenharia do Porto/Portugal REQUIMTE/ Universidade do Porto/Portugal Referees de revistas internacionais: Journal of Ethnopharmacology Journal of Food Science Bioorganic & Medicinal Chemistry Asian Journal of Pharmaceuticals

61 Cooperações Internacionais:
Membro de corpo editorial: Recent Plant Revies on Anti-Infective Drug Discovery Journal of Basic and Apllied Pharmaceutical Sciences Journal of Electroanalytical Chemistry Phytochemical Analysis

62 Cooperações Internacionais envolvendo diretamente o Programa:
Convênio com a Universidad de Panamá Convênio com a UCDavis – em andamento Projeto de caprinos transgênicos Convênio com a Universidad de Zulia (Maracaibo, Venezuela) – em conversação

63 Parcerias com empresas:
Em andamento: Incubada do PADETEC se transformando em empresa industrial: APC biotecnologia Industrial – start-up criada para o desenvolvimento da água de coco em pó para blends com frutas tropicais e outras aplicações tecnológicas – envolve 6 teses do PPGB-RENORBIO

64 Teses de alunos. Exemplos:
Marcelo Róseo – Carlucio+Izabel, envolve UECE-UFPE-UFBA-UFC (física) Tecia – PADETEC Produto farmacêutico, em processo de patenteamento pela UECE – financiado pelo BNB até chegar à indústria. (Anto.Carlos)

65 Parcerias com empresas:
Acordo com Koppert (Empresa holandesa especializada em controle biológico de pragas), em negociação com o Estado do Ceará para trabalhar na área de floricultura e fruticultura Proposta Biominas Projeto FINEP (encomenda) – Estudo para o Estabelecimento de Pólos de Biotecnologia no NE e ES, como resultante das Ações da RENORBIO

66 Outras Informações - Enxoval-tese para os alunos. 2006
Outras Informações - Enxoval-tese para os alunos Futuro edital para docentes em torno de R$5 milhões público alvo: professor com disciplina e aluno - Projeto para criar o SIBRATEC-RENORBIO levar o RENORBIO para o topo da pirâmide

67 Dificuldades Enfrentadas

68 Falta de Estrutura dos Pontos Focais: - Secretaria
- Sala de vídeo-conferência Falta de pessoal de apoio qualificado nas IES para a gestão Comunicação - Lentidão nas respostas dos participantes - Número grande de dados para relatórios

69 Resistência institucional aos novos paradigmas
- Mudança de normas - Mudança no sistema acadêmico informatizado Falta de planos governamentais para programas em rede - Recursos voltam-se para pesquisa - Gestão demanda mais recursos que cursos locais - Sistemas eletrônicos dos órgãos fomento: ex. Cursos Recomendados, Coleta-Capes, bolsas sanduíche

70 Limitação do PROAP - Entra no sistema da universidade
- Sofre as restrições institucionais Ex. Situação atual do PPGB-RENORBIO: Alunos – OK Professores da UECE – OK Professores, visitantes e técnicos em viagem para Fortaleza – OK Professores de outras instituições em deslocamento para outras localidades – NÃO Visitantes para outras localidades – NÃO Pulverização do PROAP pode não ser solução

71 Questões a serem resolvidas

72 Diplomação Proposta: institucionalização do PPGB-RENORBIO
necessidade de estruturação das IES para incorporar a seus bancos os dados do PPGB-RENORBIO modelo do diploma RENORBIO (numeração própria ?) Proposta: usar Portal RENORBIO Matrícula Histórico senhas institucionais para capturar dados relativos aos seus alunos

73 Portal RENORBIO - segurança segue padrão em termos de código
servidor - LOCAWEB - é o mais seguro do Brasil, líder de mercado em termos de hospedagem backups diários quaisquer mudanças que alterem os dados do banco são registrados

74 Secretarias dos Pontos Focais
espaço próprio secretário fixo telefone (ligação interurbana) salas de vídeo-conferência disponíveis NITs Apoio Projeto FINEP para organização dos NITs Precisam funcionar: primeira tese RENORBIO teve patente UFRPE ou RENORBIO não entraram na patente Protocolo de Intenções

75 Candidatos à Coordenação para o triênio
Solicitar CAPES forma de incluir no seu Portal, nos item Cursos Recomendados, o PPGB-RENORBIO em todas as instituições associadas Formar comissão com reitores para solicitar cota de bolsa Buscar de verba para gestão

76 Candidatos à Coordenação para o triênio 2012-2015 Critérios:
DELIBERAÇÕES DA REUNIÃO DE AVALIAÇÃO DO PPGB-RENORBIO COM PRÓ-REITORES DO NE E ES Critérios: Nucleadora: Pelo menos 1 doutorado Pelo menos 3 professores permanentes, dos quais pelo menos 1 bolsista Pq/DT CNPq Coordenadora: Coordenador: Bolsista Pq/DT CNPq Infraestrutura: Secretaria Gestão

77 Renovação de credenciamento de docentes
Participação – disciplinas e orientação Financiamentos Produção Plano de trabalho VER REGIMENTO art. 13 No. orientandos por orientador: 2 por ano Máximo de 6 alunos simultâneos. Casos excepcionais serão avaliados conforme capacidade de orientação demonstrada pelo orientador

78 Exigências para o Ponto Focal
Comprovação de espaço dedicado especificamente ao renorbio Recursos humanos para a secretaria Telefone/fax (ligação interurbana) salas de aula/vídeo-conferência disponíveis Sala de estudo Matrícula dos alunos nas instituições Ofertas no Portal renorbio Matrícula no Portal renorbio Senhas institucionais Diploma Diplomas das instituições, com selo da renorbio

79 Recursos do PPGB-RENORBIO
Exemplo 2008: Recursos de matrícula: 272 alunos x 120,00 (jan2008) ,00 272 alunos x 120,00 (ago2008) ,00 348 alunos x 120,00 (jan2009) ,00 Recursos de inscrição de seleção: 121 candidatos x 80,00 (set2008) ,00 PROAP (jun2008-mai2009) ,00 TOTAL de recursos ,00

80 Custos do PPGB-RENORBIO
Despesas em geral: Questões acadêmico-administrativas: - planejamentos administrativo-financeiros - participação em reunião para discutir o Programa (SUDENE, BNB, governadores, FAPs, etc.) - reuniões do Colegiado - reuniões para o Coleta - reunião com as Câmaras de AC - reunião com técnicos dos Pontos Focais - visitas aos Pontos Focais - produção de material gráfico Deslocamentos de aluno para disciplinas obrigatórias - eventuais deslocamentos para pesquisa e evento

81 Custos do PPGB-RENORBIO
Deslocamentos de professor e convidados para ministrar disciplinas Deslocamentos de professor e convidados para defesa de tese Realização de evento (Seminário de Teses em Andamento) Publicação de livro Material de Consumo Serviços de terceiro Correios

82 Custo do PPGB-RENORBIO
Despesas em geral: (valores ainda a serem complementados) Questões acadêmico-administrativas ,76 Deslocamentos de aluno ,45 Deslocamentos de professor ,11 Defesa de Tese ,52 Realização de evento internos ,26 Publicação de livro ,00 Material de Consumo ,40 Serviços de terceiro ,00 Correios ,90 TOTAL ,40

83 Custos do PPGB-RENORBIO
Despesas não incluídas no orçamento: (valores aproximados) SBBiotec:(projetos) Pessoal administrativo Coordenação ,00 Manutenção do Portal ,00 Estrutura SBBiotec ,00 RNP – vídeo-conferência (custo de manutenção e operação da MCU) ,00 TOTAL ,00 UECE: luz, pessoal, telefone interurbanco – não estimado

84 Custos do PPGB-RENORBIO
Cenário para : Recursos das Matrículas (não permitido mais) ,00 PROAP ,00 Projeto: Suplemento Financeiro para Operacionalização da Rede Nordeste de Biotecnologia – RENORBIO Enxoval Tese (alunos ) ,65 Reuniões ,37 Eventos ,98 Publicações ,00 Portal ,00 Total ,00

85 Possíveis Soluções A curto prazo:
solicitar à Capes para transferir a verba do PROAP da Universidade para a SBBiotec utilizar a SBBiotec como gestora da RENORBIO como um todo (convênio RENORBIO-SBBiotec) criar um Conselho das instituições associadas estabelecer contribuição anual de cada instituição para garantir infraestrutura mínima

86 Possíveis Soluções A médio e longo prazo:
firmar planos governamentais que tenham verba fixa para programas em rede buscar parcerias com bancos (e.g. BNB), empresas (e.g. FIEC) e FAPs

87 SBBiotec – Sociedade Brasileira de Biotecnologia
OSCIP Funcionamento de baixo custo (10.000,00/mês) Tem feito a gestão de vários projetos da RENORBIO Estruturação da Rede Salas de vídeo-conferência Outros pequenos projetos para manutenção da Rede Tem feito a gestão da verba de matrícula e inscrição de processo seletivo do PPGB-RENORBIO

88 OBRIGADA !


Carregar ppt "Ajustes Acadêmicos e Operacionais do PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google