A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INGURGITAMENTO Carmen Silvia M. Figueiredo. RESULTA DE DE UMA PRODUÇÃO ACIMA DA NECESSIDADE DO BEBE, ASSOCIADO A FATORES DE DIFICULDADE DE ESVAZIAMENTO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INGURGITAMENTO Carmen Silvia M. Figueiredo. RESULTA DE DE UMA PRODUÇÃO ACIMA DA NECESSIDADE DO BEBE, ASSOCIADO A FATORES DE DIFICULDADE DE ESVAZIAMENTO."— Transcrição da apresentação:

1 INGURGITAMENTO Carmen Silvia M. Figueiredo

2 RESULTA DE DE UMA PRODUÇÃO ACIMA DA NECESSIDADE DO BEBE, ASSOCIADO A FATORES DE DIFICULDADE DE ESVAZIAMENTO DAS MAMAS. RESULTA DE DE UMA PRODUÇÃO ACIMA DA NECESSIDADE DO BEBE, ASSOCIADO A FATORES DE DIFICULDADE DE ESVAZIAMENTO DAS MAMAS.

3 CAUSAS CONGESTÃO CONGESTÃO VASCULARIZAÇÃO AUMENTADA VASCULARIZAÇÃO AUMENTADA ACÚMULO DE LEITE MATERNO ACÚMULO DE LEITE MATERNO EDEMA – OBSTRUÇÃO DA DRENAGEM LINFÁTICA EDEMA – OBSTRUÇÃO DA DRENAGEM LINFÁTICA

4 NORMAL? NORMAL? INDICA LACTAÇÃO PRECOCE? INDICA LACTAÇÃO PRECOCE? SINAL OU GARANTIA DE BOA OU FARTA PRODUÇÃO DE LEITE ? SINAL OU GARANTIA DE BOA OU FARTA PRODUÇÃO DE LEITE ?

5 NÃO CONFUNDIR APOJADURA COM INGURGITAMENTO !

6 APOJADURA APOJADURA PRECOCE : 2º AO 4º DIAS PÓS-PARTO PRECOCE : 2º AO 4º DIAS PÓS-PARTO AUMENTO DO TAMANHO AUMENTO DO TAMANHO PESADAS PESADAS LIGEIRAMENTE MAIS QUENTES QUE O RESTO DO CORPO LIGEIRAMENTE MAIS QUENTES QUE O RESTO DO CORPO ÁREAS DOLOROSAS E COM AUMENTO EXAGERADO DE VOLUME ÁREAS DOLOROSAS E COM AUMENTO EXAGERADO DE VOLUME MÃE ESTÁ BEM MÃE ESTÁ BEM INGURGITAMENTO INGURGITAMENTO SURGE DO 2º AO 10º DIAS PÓS- PARTO SEGUE-SE À APOJADURA DOR GENERALIZADA NAS MAMAS CALOR E EDEMA GENERALIZADOS NAS MAMAS (BILATERAL) MAL-ESTAR, IRRITABILIDADE FEBRE OCASIONAL

7 CARACTERÍSTICAS DE MAMA CHEIA E MAMA INGURGITADA CHEIA CHEIA QUENTE QUENTE VOLUMOSA VOLUMOSA ENDURECIDA ENDURECIDA NÃO DOLOROSA NÃO DOLOROSA NÃO EDEMATOSA NÃO EDEMATOSA LEITE FLUI BEM LEITE FLUI BEM PEGA FÁCIL PEGA FÁCIL SEIOS MACIOS E CONFORTÁVEIS APÓS A MAMADA SEIOS MACIOS E CONFORTÁVEIS APÓS A MAMADA AUSÊNCIA DE VERMELHIDÃO AUSÊNCIA DE VERMELHIDÃO AUSÊNCIA DE BRILHO AUSÊNCIA DE BRILHO INGURGITADA INGURGITADA QUENTE,VOLUMOSA EDEMATOSA DOLOROSA PONTOS ENDURECIDOS ENDURECIDA, TENSA MAMILO APAGADO LEITE NÃO FLUI OU FLUI COM DIFICULDADE DECONFORTO APÓS A MAMADA VERMELHA BRILHANTE PEGA DIFÍCIL

8 TIPOS AREOLAR AREOLAR IMPOSSIBILIDADE DE PEGA IMPOSSIBILIDADE DE PEGA DOR INTENSA DOR INTENSA OBSTRUÇÃO À SAÍDA DE LEITE OBSTRUÇÃO À SAÍDA DE LEITE PERIFÉRICO PERIFÉRICO AUMENTO DA VASCULARIZAÇÃO E EDEMA AUMENTO DA VASCULARIZAÇÃO E EDEMA

9 CONFORME LOCALIZAÇÃO LOBULAR LOBULAR CAROÇOS DOLORIDOS CAROÇOS DOLORIDOS LOBAR LOBAR ÁREAS EXTENSAS ÁREAS EXTENSAS GLANDULAR GLANDULAR TODA MAMA EMPEDRADA E DOLORIDA TODA MAMA EMPEDRADA E DOLORIDA

10 FATORES ASSOCIADOS MAMADAS EM HORA PREDETERMINADAS MAMADAS EM HORA PREDETERMINADAS CONTROLE DO TEMPO DE SUCÇÃO CONTROLE DO TEMPO DE SUCÇÃO SUTIÃ APERTADO SUTIÃ APERTADO INICIO TARDIO DA AMAMENTAÇÃO INICIO TARDIO DA AMAMENTAÇÃO PEGA INEFICAZ PEGA INEFICAZ USO DE BICOS, MAMADEIRAS E CHUCAS USO DE BICOS, MAMADEIRAS E CHUCAS QUEDA DA MAMA SOBRE SUA PARTE ANTERIOR QUEDA DA MAMA SOBRE SUA PARTE ANTERIOR BEBÊ PREMATURO BEBÊ PREMATURO SOBRA DE LEITE NAS MAMAS SOBRA DE LEITE NAS MAMAS

11 TRATAMENTO TRANQUILIZAR A MÃE TRANQUILIZAR A MÃE TRANQUILIZAR A FAMÍLIA TRANQUILIZAR A FAMÍLIA CONDIÇÃO TEMPORÁRIA CONDIÇÃO TEMPORÁRIA FÁCIL MANEJO FÁCIL MANEJO FÁCIL SOLUÇÃO FÁCIL SOLUÇÃO

12 TRATAMENTO ENSINAR E ESTIMULAR O AUTO CUIDADO COM AS MAMAS: ENSINAR E ESTIMULAR O AUTO CUIDADO COM AS MAMAS: PALPAÇÃO PALPAÇÃO MASSAGENS CONSTANTES MASSAGENS CONSTANTES TÉCNICA DE ORDENHA TÉCNICA DE ORDENHA APOIO ADEQUADO PARA AS MAMAS: APOIO ADEQUADO PARA AS MAMAS: SUTIÃ DE ALÇAS LARGAS SUTIÃ DE ALÇAS LARGAS TAMANHO MAIOR QUE O HABITUAL SUFICIENTE PARA ACOMODAR AS MAMAS VOLUMOSAS TAMANHO MAIOR QUE O HABITUAL SUFICIENTE PARA ACOMODAR AS MAMAS VOLUMOSAS

13 NÃO UTILIZAR SUTIÃS APERTADOS NÃO UTILIZAR SUTIÃS APERTADOS

14 TRATAMENTO REPOUSO REPOUSO ORDENHAS FREQUENTES ORDENHAS FREQUENTES ANALGÉSICOS: ANALGÉSICOS: PARACETAMOLPARACETAMOL DIPIRONADIPIRONA OUTROSOUTROS

15 TRATAMENTO MAMADAS FREQUENTES: MAMADAS FREQUENTES: NÃO SUSPENDER A AMAMENTAÇÃO AO SEIO NÃO SUSPENDER A AMAMENTAÇÃO AO SEIO LOCAL TRANQUILO LOCAL TRANQUILO EVITAR VISITAS EM NÚMERO EXCESSIVO EVITAR VISITAS EM NÚMERO EXCESSIVO

16 NÃO APLICAR COMPRESSAS QUENTES DIRETAMENTE SOBRE AS MAMAS INGURGITADAS NÃO APLICAR COMPRESSAS QUENTES DIRETAMENTE SOBRE AS MAMAS INGURGITADAS MAIOR RISCO DE QUEIMADURA MAIOR RISCO DE QUEIMADURA MAIOR AUMENTO DA PRODUÇÃO MAIOR AUMENTO DA PRODUÇÃO TRATAMENTO

17 TRATAMENTO COMPRESSAS: COMPRESSAS: USO CONTROVERSO USO CONTROVERSO FRIA OU QUENTE : PROPICIA ALÍVIO MOMENTANEO FRIA OU QUENTE : PROPICIA ALÍVIO MOMENTANEO RESPOSTA INDIVIDUALRESPOSTA INDIVIDUAL USADA AO REDOR DA MAMA PARA PROMOVER O RELAXAMENTO DA MUSCULATURA PEITORAL USADA AO REDOR DA MAMA PARA PROMOVER O RELAXAMENTO DA MUSCULATURA PEITORAL

18 TRATAMENTO TÉCNICA DE MOVIMENTO DAS MAMAS TÉCNICA DE MOVIMENTO DAS MAMAS (TÉCNICA DE MOHRI)(TÉCNICA DE MOHRI) Massagem delicada e gentil (SEM DOR !) Massagem delicada e gentil (SEM DOR !) Realizada para estimular a circulação veno-linfática com massagem manual, circular Realizada para estimular a circulação veno-linfática com massagem manual, circular Relaxa a musculatura peitoral e torna a mama macia Relaxa a musculatura peitoral e torna a mama macia Facilita a ordenha das mamas proporcionado o relaxamento e o conforto para a nutriz. Facilita a ordenha das mamas proporcionado o relaxamento e o conforto para a nutriz.

19 1 - Movimentação das mamas em sentido circular - movimento horário e anti-horário 1 - Movimentação das mamas em sentido circular - movimento horário e anti-horário

20 2 – Movimento de lateralização das mamas 2 – Movimento de lateralização das mamas

21 3 – Deslizar os dedos da raiz da mama para o mamilo 3 – Deslizar os dedos da raiz da mama para o mamilo

22 4 – Expressão com o dedo indicador e polegar 4 – Expressão com o dedo indicador e polegar

23 PREVENÇÃO AMAMENTAÇÃO PRECOCE AMAMENTAÇÃO PRECOCE

24 ESVAZIAR AS MAMAS APÓS CADA MAMADA ESVAZIAR AS MAMAS APÓS CADA MAMADA SUTIÃ ADEQUADO SUTIÃ ADEQUADO MASSAGEM NO PESCOÇO, OMBROS E COSTAS – MAIOR PRODUÇÃO OCITOCINA MASSAGEM NO PESCOÇO, OMBROS E COSTAS – MAIOR PRODUÇÃO OCITOCINA

25 CONFIANÇA EM AMAMENTAR CONFIANÇA EM AMAMENTAR APOIO APOIO

26 OBRIGADO !

27 (Aliança mundial pró Aleitamento Materno) (Aliança mundial pró Aleitamento Materno) LANA, A.P.B. Ingurgitamento dos seios. In: O livro de estímulo a amamentação. Atheneu, LANA, A.P.B. Ingurgitamento dos seios. In: O livro de estímulo a amamentação. Atheneu, THOMSON, Z. Problemas precoces e tardios das mamas. In: REGO, J.D. Aleitamento Materno, Atheneu, 2002 THOMSON, Z. Problemas precoces e tardios das mamas. In: REGO, J.D. Aleitamento Materno, Atheneu, BASILE, A.L. O. Centro de parto normal intra-hospitalar. São Caetano do Sul – SP, Yendis Editora, BASILE, A.L. O. Centro de parto normal intra-hospitalar. São Caetano do Sul – SP, Yendis Editora, MEZZACAPPA, M.A. M dos S.; MEZZACAPPA FILHO,F. Lactação: fisiologia e assistência. In: NEME, B. Obstetrícia Básica. São Paulo, Sarvier,2006 MEZZACAPPA, M.A. M dos S.; MEZZACAPPA FILHO,F. Lactação: fisiologia e assistência. In: NEME, B. Obstetrícia Básica. São Paulo, Sarvier,2006


Carregar ppt "INGURGITAMENTO Carmen Silvia M. Figueiredo. RESULTA DE DE UMA PRODUÇÃO ACIMA DA NECESSIDADE DO BEBE, ASSOCIADO A FATORES DE DIFICULDADE DE ESVAZIAMENTO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google