A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Avaliação no processo de ensino-aprendizagem QUESTÕES DISCURSIVAS Salvador, 25 de julho de 2007 Professora Maria Mitsuko Okuda Professora Maria Mitsuko.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Avaliação no processo de ensino-aprendizagem QUESTÕES DISCURSIVAS Salvador, 25 de julho de 2007 Professora Maria Mitsuko Okuda Professora Maria Mitsuko."— Transcrição da apresentação:

1 Avaliação no processo de ensino-aprendizagem QUESTÕES DISCURSIVAS Salvador, 25 de julho de 2007 Professora Maria Mitsuko Okuda Professora Maria Mitsuko Okuda

2 ELABORAÇÃO DE QUESTÕES ALGUMAS RECOMENDAÇÕES GERAIS As questões das provas devem ser construídas conforme recomendações técnicas de cada formato (objetivas ou discursivas). a)Avaliar construção e produção de conhecimento. b)Avaliar habilidades e conteúdos trabalhados nas situações de ensino. c)Ser adequada ao nível de ensino, disciplina e período. d)Verificar se uma questão não contém elementos que respondem outra(s).

3 ELABORAÇÃO DE QUESTÕES ALGUMAS RECOMENDAÇÕES GERAIS EVITAR: a)Questões optativas b)Diferentes tipos de questões (objetivas e discursivas) numa mesma prova c)Tipos variados de itens numa mesma questão d)Enunciados que solicitem respostas pessoais e)Elementos não funcionais no enunciado Explorar textos, figuras, mapa, tabela etc, de modo conveniente, válido, adequado

4 QUESTÕES DISCURSIVAS Problema ou situação-problema em que o aluno constrói a resposta, com originalidade, e se expressa na forma escrita, idéias organizadas. A questão discursiva é apropriada para avaliar competências e habilidades como: apresentar ou propor explicações e soluções; aplicar o que aprendeu em situações novas; elaborar hipóteses; estabelecer relações de causa e efeito; traçar plano ou projeto;

5 QUESTÕES DISCURSIVAS fazer comparações; estabelecer relações entre conceitos, fatos, processos; estabelecer relação de causa e efeito; analisar informações, fatos ou fenômenos; apresentar argumentos favoráveis ou contrários a algum fato ou procedimento; defender idéias ou posições; formular conclusões.

6 ELABORAÇÃO DE QUESTÕES DISCURSIVAS A formulação do enunciado deve enfocar habilidades e conteúdos essenciais (impossibilidade de resposta memorizada ou por reprodução). permitir diferentes caminhos ou formas de solução no encaminhamento da resposta. incluir apenas dados e informações funcionais. favorecer a construção de resposta estruturada. ser independente de outras questões.

7 ELABORAÇÃO DE QUESTÕES DISCURSIVAS Formulações inadequadas: O que..., Quem..., Quando..., Onde..., Quais..., Cite..., Enumere... Quais são... (quando não há limite), Cite alguns..., Dê exemplos... Você acha que..., É possível..., É importante que..., Deve-se..., Você faria... (Resposta possível: Sim ou Não)

8 QUESTÕES DISCURSIVAS ENUNCIADOS: CUIDADOS TÉCNICOS 1.Definir claramente a(s) tarefa(s) pedida Abrangência da resposta e aspectos a abordar Estruturação em itens, se for possível 2.Incluir todas as informações necessárias Falta de dados e informações: prejudica a compreensão do problema pode conduzir a uma questão sem resposta

9 QUESTÕES DISCURSIVAS ENUNCIADOS: CUIDADOS TÉCNICOS Formulações inadequadas: resumidamente, em poucas linhas ou de maneira sintética Discuta..., O que você acha..., Fale sobre..., Disserte..., O que você pensa sobre..., Comente..., Dê sua opinião sobre..., O que você entende..., Discorra..., Teça comentários sobre..., O que você sabe sobre...

10 QUESTÕES DISCURSIVAS: CHAVE DE CORREÇÃO a)Resposta esperada ou resposta-padrão Partes essenciais da resposta esperada b)Critério de atribuição de pontos Valor atribuído a diferentes níveis de resposta, considerando: abrangência, profundidade, abordagem e desenvolvimento da resposta esperada número de itens e complexidade partes essenciais e complexidade

11 QUESTÕES DISCURSIVAS: CHAVE DE CORREÇÃO Permite corrigir falhas na construção da questão: redação inadequada ausência de dados, informações importantes inadequação do grau de dificuldade/complexidade possibilidade de baixa discriminação inexistência de resposta ou solução impossível Procedimentos de correção: Corrigir as provas sem identificar os alunos. Corrigir por questão, sem interrupção. Comentar o resultado com os alunos.

12 CONTEÚDOS/HABILIDADES – ENADE/2004 (Q-4) Odontologia Pediátrica. Capacidade de organizar, expressar e comunicar o pensamento. Observação, interpretação e análise de dados e informações e avaliá-los objetivamente. Assimilação, articulação e sistematização de conhecimentos teóricos e práticos para o exercício da profissão. Colher, observar e interpretar dados para a construção de um diagnóstico. Elaborar e executar o plano de tratamento proposto.

13 Ex. QUESTÃO DISCURSIVA – ENADE/2004 (Q-4) Criança do sexo feminino, 5 anos de idade, sem comprometimento sistêmico, relata dor espontânea no elemento dentário 75. Ao exame clínico, o dente apresenta destruição coronária por cárie, com possibilidade de ser restaurado, ausência de mobilidade e presença de fístula. O exame radiográfico mostra área radiolúcida restrita ao periápice, sem comprometimento da região de furca e ausência de reabsorção radicular interna ou externa. Diante das informações clínicas e radiográficas,

14 Ex. QUESTÃO DISCURSIVA – ENADE/2004 (Q-4) a) indique o tratamento para o elemento 75; (v: 5,0 pts) b) descreva as etapas para a realização deste procedimento. (valor: 5,0 pontos) a) Tratamento: Pulpectomia ou Necropulpectomia b) Etapas: Anestesia infiltrativa local; Isolamento do campo operatório; Tratamento endodôntico incluindo obturação da câmara pulpar / canais com pasta reabsorvível; Restauração do dente com amálgama, resina composta ou coroa de aço; Acompanhamento.

15 Ex. QUESTÃO DISCURSIVA – ENADE/2004 (Q-4) EstatísticasIngressantesConcluintesTotal Média 6,5 69,0 35,4 Desvio-padrão 15,9 25,4 37,5 Nota mínima 0,0 Mediana 0,0 80,0 10,0 Nota máxima 95,0100,0

16 CONTEÚDOS/HABILIDADES – ENADE/2004 (Q-3) Odontologia em Saúde Coletiva. Capacidade de organizar, expressar e comunicar o pensamento. Raciocínio crítico na identificação e solução de problemas, exercendo sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social. Capacidade de lidar com situações novas, desconhecidas e inesperadas. Assimilação, articulação e sistematização de conheci- mentos teóricos e práticos p/ o exercício da profissão. Planejar e administrar programas e serviços de saúde coletiva.

17 Ex. QUESTÃO DISCURSIVA – ENADE/2004 (Q-3) O Programa de Saúde da Família (PSF), oficializado pelo Ministério da Saúde em 1994, está pautado na reorientação do modelo assistencial a partir da atenção básica, ocorrendo, desde 2000, através da inserção das Equipes de Saúde Bucal (ESB) nas Equipes de Saúde da Família. Considerando-se os objetivos e estratégias deste modelo de atenção à saúde bucal, indique 4 informações necessárias para a elaboração de um planejamento anual para a atuação da ESB no PSF. (valor: 10,0 pontos) O estudante deverá indicar 4 dentre as informações a seguir. Caracterização da área geográfica; Cadastramento das famílias;

18 Ex. QUESTÃO DISCURSIVA – ENADE/2004 (Q-3) Situação epidemiológica de saúde bucal da população adscrita; Serviços de saúde existentes na área; Estabelecimentos de ensino e ambientes comunitários; Infra-estrutura disponível. EstatísticasIngressantesConcluintesTotal Média 7,6 22,1 14,3 Desvio-padrão14,5 21,9 19,7 Nota mínima 0,0 Mediana 0,0 20,0 0,0 Nota máxima85,0100,0

19 CONSIDERAÇÕES FINAIS Uma prova de qualidade, com questões tecnica- mente bem elaboradas, é condição necessária, mas não suficiente, para os propósitos da avalia- ção, no processo de ensino-aprendizagem. A avaliação da aprendizagem alcançará sua verdadeira extensão se produzir: conseqüências positivas (high stakes) para: projeto pedagógico do curso, alunos e proposta da IES efeitos sobre a qualidade do ensino, transformações no sentido educacional e social.

20 ATIVIDADE PRÁTICA 1. Trabalho de grupo Elaborar uma questão em função de habilidades e conteúdos pré-definidos Elaborar a chave de correção Resposta esperada Critério de atribuição de pontos 2. Exercício coletivo a)Apresentação da produção de cada grupo b)Análise e discussão da produção Observações, comentários e sugestões dos demais grupos (aprimoramento do item)

21 ATIVIDADE PRÁTICA As questões não apresentadas no exercício coletivo, por falta de tempo, poderão ser enviadas para com os nomes dos professores participantes do grupo e os respectivos endereços eletrônicos. Resposta com os comentários por .

22 COMPETÊNCIAS E HABILIDADES – ENADE/2004 a)respeito aos princípios éticos e bioéticos inerentes ao exercício profissional; b)capacidade de organizar, expressar e comunicar o pensamento; c)capacidade de atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente, utilizando raciocínio lógico e análise crítica no exercício profissional; d)raciocínio crítico na identificação e solução de problemas, exercendo sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social;

23 COMPETÊNCIAS E HABILIDADES – ENADE/2004 e)capacidade de argumentação e de reflexão crítica; f)capacidade de lidar com situações novas, desconhecidas e inesperadas; g)observação, interpretação e análise de dados, informações e avaliá-los objetivamente; h)assimilação, articulação e sistematização de conhecimentos teóricos e práticos para o exercício da profissão; i)leitura crítica de artigos científicos, utilizando conhecimentos de metodologia científica;

24 COMPETÊNCIAS E HABILIDADES – ENADE/2004 j)capacidade de atuar na promoção e manutenção da saúde com extrema produtividade, baseado em evidências científicas, com cidadania e ética; k)reconhecer a saúde como direito a condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos exigidos para cada caso, em todos os níveis de complexidade do sistema; l)colher, observar e interpretar dados para a construção de um diagnóstico;

25 COMPETÊNCIAS E HABILIDADES – ENADE/2004 m)identificar as doenças prevalentes do complexo bucomaxilofacial; n)elaborar e executar o plano de tratamento proposto; o)realizar a prevenção das doenças bucais e a manutenção da saúde; p)comunicar-se com os pacientes, profissionais da saúde e com a comunidade em geral, dentro de preceitos ético-legais; q)planejar e administrar programas e serviços de saúde coletiva.

26 CONTEÚDOS – ENADE/2004 I. Ciências Biológicas e da Saúde – incluem-se os conteúdos de base moleculares e celulares dos processos normais e alterados, da estrutura e função dos tecidos, órgãos, sistemas e aparelhos, aplicados às situações decorrentes do processo saúde-doença no desenvolvimento da prática assistencial de Odontologia. II. Ciências Humanas e Sociais – incluem-se os conteúdos referentes às diversas dimensões da relação indivíduo/sociedade, contribuindo para a compreensão dos determinantes sociais, culturais, comportamentais, psicológicos, ecológicos, éticos e legais, nos níveis individual e coletivo, do processo saúde-doença.

27 CONTEÚDOS – ENADE/2004 III. Ciências Odontológicas – incluem-se os conteúdos de: a) Propedêutica clínica: conhecimentos de patologia bucal, semiologia e radiologia; b) Clínica odontológica: conhecimentos de materiais odontológicos, oclusão, dentística, endodontia, Periodontia, prótese, implantodontia, cirurgia e traumatologia buco-maxilo-mandibular; c) Odontologia pediátrica: conhecimentos de patologia, clínica odontopediátrica e medidas ortodônticas preventivas; d) Odontologia em Saúde Coletiva: conhecimentos de aspectos preventivos, sociais, deontológicos, legais e de orientação profissional em Odontologia.


Carregar ppt "Avaliação no processo de ensino-aprendizagem QUESTÕES DISCURSIVAS Salvador, 25 de julho de 2007 Professora Maria Mitsuko Okuda Professora Maria Mitsuko."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google