A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Elaboração, Monitoramento e Avaliação de Projetos Sociais Profa. Márcia Moussallem São Paulo 2008 PROGRAMA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Elaboração, Monitoramento e Avaliação de Projetos Sociais Profa. Márcia Moussallem São Paulo 2008 PROGRAMA."— Transcrição da apresentação:

1

2 Elaboração, Monitoramento e Avaliação de Projetos Sociais Profa. Márcia Moussallem São Paulo 2008 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO PARA A REDE SOCIAL BELA VISTA

3 QUESTÕES INICIAIS VOCÊ JÁ TEVE ALGUMA EXPERIÊNCIA NA ELABORAÇÃO E AVALIAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS NO TERCEIRO SETOR? QUAIS SÃO AS SUAS DIFICULDADES OU DA ASSOCIAÇÃO? QUAIS SÃO AS SUAS EXPECTATIVAS COM RELAÇÃO A ESTE TEMA?

4 PROGRAMAÇÃO O QUE É PROJETO? A LEITURA DA REALIDADE E A IMPORTÂNCIA DOS CONCEITOS PARA ELABORA Ç ÃO DE PROJETOS SOCIAIS PASSOS PARA ELABORAR UM PROJETO SOCIAL ROTEIRO PARA A ELABORA Ç ÃO DE PROJETOS SOCIAIS

5 ELABORAÇÃO DE PROJETOS ELABOR-AÇÃO: palavra-Latim-elabore preparar, formar,ordenar AÇÃO: atuação, ato PRO-JETOS: palavra-Latim-Projetus PRO: Antes, para a adiante/ intenção de fazer e realizar.

6 PROJETOS Projetos nascem para dar respostas aos nossos problemas REALIDADE SOCIAL/PROBLEMAS ANGÚSTIA /INQUIETAÇÃO MATERIALIZAÇÃO DE UM SONHO

7 O QUE É PROJETO? PROJETOS SÃO EMPREENDIMENTOS PLANEJADOS QUE ABRANGE UM UNIVERSO DE ATIVIDADES INTER- RELACIONADAS E COORDENADAS, PARA QUE POSSAMOS ATINGIR OBJETIVOS ESPECÍFICOS, COM LIMITES DE TEMPO E ORÇAMENTO. (DEFINIÇÃO DA ONU)

8 ATENÇÃO PROJETO: É uma forma de organizar ações especificas, com objetivo claro e tempo definido. O projeto tem início, meio e fim. PROGRAMA: Aglutina uma série de ações(projetos), articula diferentes estratégias. O programa é contínuo.

9 CONCEITOS IMPORTANTES Cidadania Direitos Humanos Exclusão Social Pobreza Miséria Desenvolvimento Local Outros...

10 CONHECENDO OS CONCEITOS ESTAREMOS NA ESTRADA CORRETA CULTURA ORGANIZACIONAL= valores, visão, a ç ões PLANEJAMENTO ESTRAT É GICO: organiza ç ão FONTE DE RECURSOS HUMANOS E FINANCEIROS= informa ç ão, pesquisa INDICADORES SOCIAIS= dire ç ão,caminho, resultados

11 CONHECENDO A REALIDADE E OS CONCEITOS ESTAREMOS NA ESTRADA CORRETA TRABALHO COLETIVO: integração, compromisso CRIATIVIDADE = liberdade, sonhos, idéias,inovação. COMPETÊNCIA TÉCNICA= segurança, eficiência LIDERANÇA= habilidades, percepção

12 INDICADORES SOCIAIS QUANTITATIVOS/TANGÍVEIS: são aqueles que se referem às ocorrências concretas, podendo se medidos objetivamente. Ex: taxa de desemprego, taxa de evasão escolar, número de acidentes de trabalho etc.

13 INDICADORES SOCIAIS QUALITATIVOS/INTANGÍVEIS: São análises feitas a partir da avaliação das pessoas, com diferentes enfoques da realidade. Ex: índice de confiança nas instituições, auto-estima dos jovens, valores,participação etc.

14 INDICADORES SOCIAIS NÃO ESQUEÇA QUE OBJETIVOS CLAROS E PRECISOS, FACILITAM A CONSTRUÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

15 NÃO ESQUEÇA!!! LOAS ECA Política Nacional de Assistência Social Agenda 21 Estatuto do idoso Outros...

16 CAMINHOS PARA COMEÇARMOS A ELABORAR PROJETOS SOCIAIS

17 PASSOS IMPORTANTES * A escolha dos métodos de planejamento: marco lógico, ZOOP-planejamento orientado por objetivos, PES-planejamento estratégico situacional etc. OBS: O método não é uma receita pronta. Não existe nem o melhor ou pior. Todos tem a sua importância conforme a realidade/ambiente

18 CAMINHOS PARA COMEÇARMOS ELABORAR PROJETOS ATENÇÃO: FIO LÓGICO Quais são os nossos problemas? Quem sofre com esses problemas? Quais as causas e efeitos desses problemas? Quais são as necessidades deste público? Quais as necessidades que a organização poderá suprir?

19 CAMINHOS PARA COMEÇARMOS ELABORAR PROJETOS O que podemos esperar com a realização deste projeto? Quais os recursos humanos e materiais que iremos utilizar? Qual será o impacto do projeto? Quanto custará o projeto? Como será o processo de monitoramento e avaliação?

20 ATENÇÃO O fio lógico é importante para começarmos a compor o roteiro do projeto e o plano de de captação de recursos É flexível e evita receitas de métodos muitas vezes complexos para a equipe da organização. É importante que seja trabalhado por um facilitador que entenda de técnicas de trabalho em equipe

21 AUXILIANDO A DEFINIÇÃO DE CADA OBJETIVO E DEFININDO PROBLEMAS CENTRAIS DIAGRAMA DE CAUSA E EFEITO ÁRVORE DE PROBLEMAS

22

23 RESUMINDO OS PASSOS QUE DEVEMOS SEGUIR Elaboração do planejamento estratégico (arrumar a casa) Definir as áreas dos projetos a partir do P.E Escolha dos métodos de planejamento/projeto Fio lógico/ árvore de problemas Priorizar os problemas Análise/diagnóstico do problema Elaborar o projeto Estratégias para viabilizar os objetivos do projeto Monitoramento e Avaliação

24 ROTEIRO PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS TÍTULO PERFIL DA ORGANIZAÇÃO HISTÓRICO DO PROJETO OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS METAS

25 ROTEIRO DO PROJETO JUSTIFICATIVA METODOLOGIA/ESTRATÉGIAS ORÇAMENTO CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO PARCERIAS PLANO DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO

26 MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO BREVE HISTÓRICO PESQUISA AVALIATIVA: Graunt (1962) Holley(1963) Tradição americana. 1960: Aplicação e métodos para pesquisa social de programas de ação comunitária. BRASIL: DÉCADA DE 70 – avaliação focada em estudos de caso(saúde e educação) BRASIL: DÉCADA DE 80- influência do positivismo (avaliação como elemento de controle e fiscalização. Brasil: ÚLTIMAS DÉCADAS- dissiminação do conceito de avaliação no terceiro setor/transparência e sustentabilidade

27 IMPORTÂNCIA DO MONITORAMENTO Acompanha sistematicamente as atividades, ações, resultados e impactos do projeto. Auxilia os processos de avaliação Ferramenta necessária para o projeto Obs: É importante envolver pessoas que conheçam as técnicas de monitoramento. (relatórios, fichas, cadastros etc.)

28 PLANO DE MONITORAMENTO O que vamos monitorar? Que instrumentos de monitoramento vamos utilizar? Quando monitorar? Quem participará do processo de monitoramento? Onde ocorrerá o processo de monitoramento?

29 FACILITANDO O MONITORAMENTO Matriz de Monitoramento Obje- tivos especí ficos MetaIndica dores Fontes De Coleta Freqüên- cia Respon- sável Ponto de Parti- da

30 IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO É um dever ÉTICO. Revela Transparência. Denota Credibilidade. Contribui para a Sustentabilidade. Revela Profissionalismo. É estratégia de aprendizado coletivo. Serve para corrigir e melhorar. É uma prestação de contas à sociedade. Contribui para o planejamento futuro.

31 IMPORTÂNCIA DA AVALIAÇÃO Prestação de contas com a sociedade Mostra onde estamos errando e acertando Contribui para o planejamento futuro

32 AVALIAÇÃO A avaliação é a atribuição de valor sobre o grau de eficiência, eficácia e efetividade de políticas, programas e projetos sociais (Brant de Carvalho,1997). Eficiência: É a correlação entre os custos e benefícios do projeto Eficácia: É o alcance dos objetivos e metas previstos do projeto Efetividade: É impacto dos objetivos do projeto na realidade social

33 AVALIAÇÃO A avaliação buscará explicações para os resultados, analisando as atividades executadas e os objetivos elaborados no projeto, estando presente do inicio ao fim do projeto.

34 PROCESSOS DE AVALIAÇÃO Planejamento Levantamento dos dados Sistematização e Processamento dos dados Análise das informações Elaboração de relatórios Disseminação e uso das conclusões/públicos

35 PLANO DE AVALIAÇÃO O que avaliar? Por que avaliar? Como será a avaliação? Quem irá participar da avaliação? Quando será feita a avaliação? Qual o tipo de avaliação que será adotado?

36 AVALIAÇÃO: INTERNA OU EXTERNA? INTERNA: realizada por profissionais da própria organização EXTERNA: realizada por um consultor externo ou alguém de fora do projeto.

37 A AVALIAÇÃO PODERÁ SER AVALIAÇÃO DE RESULTADOS: * Alcance das metas e dos objetivos AVALIAÇÃO DE IMPACTO: * Mudanças na realidade

38

39 TIPO DE ABORDAGEM Quantitativa Qualitativa Pluralista ( quali-quanti)

40 TIPOS DE AVALIAÇÃO Método de avaliação formativo: - avaliação ex-ante - avaliação de monitoramento - avaliação ex-post Outras: Avaliação Participativa, Comparativa, Colaborativa etc.

41 CUIDADO! PROBLEMAS ENCONTRADOS NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS * PROJETOS QUE FOGEM DA MISSÃO E OBJETIVOS DA ORGANIZAÇÃO. * FALTA DE CLAREZA E OBJETIVIDADE. * FRAGILIDADE E CONFUSÃO NOS CONCEITOS SOCIAIS.

42 CUIDADO! PROBLEMAS ENCONTRADOS NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS * FALTA DE PROFISSIONAIS ESPECIFICOS PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS. * FALTA DE UM TÉCNICO ( CONTADOR) PARA ORGANIZAR A PRESTAÇÃO DE CONTAS DA ENTIDADE.

43 CUIDADO! PROBLEMAS ENCONTRADOS NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS * AUSÊNCIA DE UM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL. * FALTA DE INFORMAÇÕES SOBRE OS FINANCIADORES.

44 CUIDADO! PROBLEMAS ENCONTRADOS NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS * AUSÊNCIA DE UM PROCESSO PARTICIPATIVO E DEMOCRÁTICO. * DIFICULDADES EM COMPREENDER OS TIPOS DE INDICADORES SOCIAIS.

45 CUIDADO! PROBLEMAS ENCONTRADOS NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS * FALTA DE ENVOLVIMENTO E COMPROMISSO DA EQUIPE. * FRAGILIDADE E FALTA DE HABILIDADES NA GESTÃO DE PROJETOS.

46 CUIDADO! PROBLEMAS ENCONTRADOS NA ELABORAÇÃO DE PROJETOS * AUSÊNCIA DE UM PROCESSO PARTICIPATIVO E DEMOCRÁTICO. * MEDO, INSEGURANÇA E RESISTÊNCIA EM ADOTAR PROCESSOS DE MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO.

47 Tristes de nós de trazermos alma vestida Fernando Pessoa OBRIGADA!


Carregar ppt "Elaboração, Monitoramento e Avaliação de Projetos Sociais Profa. Márcia Moussallem São Paulo 2008 PROGRAMA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google