A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

(47”) Reflexões sobre a Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Brasileira - SICVBrasil Os slides seguintes apresentarão a visão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "(47”) Reflexões sobre a Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Brasileira - SICVBrasil Os slides seguintes apresentarão a visão."— Transcrição da apresentação:

1 (47”) Reflexões sobre a Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Brasileira - SICVBrasil Os slides seguintes apresentarão a visão do Prof. Jorge H C Fernandes, acerca da sua contribuição específica, bem como da Universidade de Brasília, para construção do Sistema Brasileiro de Inventários de Ciclo de Vida: SICVBrasil, em construção a partir do grupo de pesquisadores e técnicos liderado pelo IBICT. O Professor Jorge H C Fernandes é Graduado em Ciências Biológicas pela UFRN, Mestre e Doutor em Engenharia de Software pelo Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco. Atua nos Departamentos de Ciência da Computação e Ciência da Informação da Universidade de Brasília, lecionando as Disciplinas de: Engenharia de Software Sistemas de Informação Programação Gestão da Segurança da Informação Atualmente realiza pesquisas nas áreas de: Sistemas de Inventário de Ciclo de Vida Televisão Digital Segurança da Informação Computador e Sociedade Processos de Negócios nas Organizações Prof. Dr. Jorge H C Fernandes Universidade de Brasília Professor de Engenharia de Software, Sistemas e Tecnologia da Informação A duração desta apresentação é estimada em 16 minutos

2 Reflexões sobre ao Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Nacional, por Jorge H C Fernandes, Outubro de 2006 (1’ 2”) O que Será o Sistema Brasileiro de Inventários de Ciclo de Vida - SICVBrasil? Visao Externa Básica Uma “Organização” Tecnológica que proverá, a Especialistas em ACV, acesso aos dados de inventários da indústria Brasileira Visão Interna Um Sistema de Informações, composto por: Sistema Gerenciador de Bases de Dados Software Pessoas (Gestores e Técnicos) Rotinas e Processos de Trabalho Duas visões são apresentadas para o entendimento do que é o SICVBrasil: Externa e Interna Na sua visão externa, o SICVBrasil é uma organização tecnológica, com característica próprias, cuja atuação é liderada pelos institutos de informação tecnológica do Governo Federal. Esta organização (sistema de informações) terá por missão apoiar a construção e uso de uma base de dados de inventário brasileira (Background LCI – Life Cycle Inventory Database), que será útil principalmente para os especialistas na realização de estudos de ACV para a indústria brasileira Na sua visão interna, o SICVBrasil é um sistema de informações, ou seja um sistema sócio-técnico, que agrega e suporta um trabalho de uma comunidade de envolvidos com o tema Avaliação de Ciclo de Vida, conforme detalhado posteriormente.

3 (22”) Opinião Pessoal sobre os Estudos de ACV no Brasil, HOJE
Antes de apresentar os detalhes de como o SICVBrasil poderá ser construído, farei uma descrição, do ponto de vista de um estudioso de sistemas e tecnologia da informação , de como hoje são realizados os estudos de avaliação de ciclo de vida.

4 Reflexões sobre ao Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Nacional, por Jorge H C Fernandes, Outubro de 2006 (1’31”) Estudos Brasileiros de ACV Atualmente Demandam Grandes Investimentos em Coleta de Dados Estudo ACV Estudo ACV Comunidade de Especialistas Alto $ Alto $ Indústria Brasileira Ambientalmente Consciente Solicita Estudo de ACV Os estudos de ciclo de vida de produtos, conforme a metodologia preconizada pelas normas ISO é hoje realizado por uma pequena rede de especialistas, que atuam de forma pontual em alguns segmentos da indústria brasileira, especialmente aqueles que precisam demonstrar que possuem uma consciência ambiental, principalmente devido à demanda de compradores estrangeiros, sobretudo da Europa. Estes estudos, feitos de forma pontual, demandam um elevado volume de coleta de dados, principalmente se o especialista for novo no segmento industrial demandante. Este grande volume de coleta de dados encarece o estudo e torna sua produção lenta. Encarecendo o investimento da indústria e dificultando o acesso das pequenas indústrias ao mercado internacional e nacional. Volume de Dados Coletados Solicita Estudo de ACV Volume de Dados Coletados

5 Reflexões sobre ao Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Nacional, por Jorge H C Fernandes, Outubro de 2006 (1’40”) Embora os Custos sejam Elevados, os Resultados Não São Necessariamente de Alta Qualidade ... Compatíveis? Comparáveis? Reconhecidos Internacionalmente? Além dos custos serem elevados, e do resultado ser demorado, a falta de integração de informações entre esta pequena rede de especialistas não contribui para que a qualidade dos estudos seja elevada, pois a coleta e análise de informações depende de uma miríade de fatores técnicos, conduzindo cada especialista a adotar métodos próprios de coleta, análise e avaliação de impacto. Em suma, os resultados dos diversos estudos, feito por cada especialista, são incompatíveis entre si, dificilmente possuirão uma base de comparações, devido a diferenças no uso de Métodos de medição, Escalas de medição, Formas de agregação de dados, Delimitação de escopo de estudos, Modelos de representação matemática, Modelos de intercâmbio de dados etc Enfim, os resultados são, globalmente, de baixa qualidade e põem em risco a competitividade da indústria brasileira. Metodologias de Coleta Similares? Unidades de Medida Similares? Escopos Similares? Modelos Matemáticos Similares? Dados Intercambiáveis entre Segmentos Industriais? Problemas com Confidencialidade de Informações?

6 (24”) Uma das soluções para o Problema é a Criação de uma Base de Inventários Brasileira “Background LCI Database” A principal solução que a maioria dos países industrializados adotou foi a criação de uma base de dados de inventário de background, como explicado adiante.

7 Reflexões sobre ao Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Nacional, por Jorge H C Fernandes, Outubro de 2006 (1’38”) Estudos Brasileiros de ACV usando Base de Inventários de “Background” Estudo ACV Melhor Comparáveis Mais Uniformes Mais Reconhecidos Maior QUALIDADE Estudo ACV Menor $ Menor $ A base de dados de inventários de background cria um DENOMINADOR COMUM dos dados que forma a base da indústria brasileira. Todos os segmentos industriais dependem de informações sobre combustíveis, transportes e energia elétrica. Segundo estimativas informais providas por especialistas da área, os dados dos processos industriais sobre estes três segmentos contribui para reduzir em mais de 75% o custo dos estudos de ACV. Pode-se fazer esta redução de custos hoje aproveitando dados de inventários estrangeiros, feitos na Suíssa, Japão etc. Mas tais dados não refletem a realidade brasileira e portanto estão sujeitos a contestações, bem como pouco contribuem para fortalecer o crescimento de uma rede de especialistas nacionais que venha a popularizar o uso da técnica e reduzir os custos dos estudos, que se mostram também fator estratégico de evolução da indústria nacional. MENOR Volume de Coleta Mais Rapidez na Preparação do Estudo Inventário “Background”, Criado com Metodologia Padronizada MENOR Volume de Coleta Mais Rapidez na Preparação do Estudo

8 Diante do cenário acima, propomos a construção do SICVBrasil, que é um sistema de informações que apoiará os processos técnicos e de articulação social necessários à criação da base brasileira de inventários de background. O Inventário de Background necessário para a indústria brasileira deverá levar vários anos (ou mesmo décadas) para ser construído, dependendo da estratégia adotada para sua construção. O atendimento dos seguintes requisitos definirá o maior ou menor grau de sucesso do projeto e do SICVBrasil: Os dados de inventário necessitam ser produzidos a partir de uma METODOLOGIA PADRONIZADA de coleta (quality guidelines) Os dados de inventário necessitam ser referendados e atualizados periodicamente pela rede de especialistas Os dados de inventário necessitam ser ÚTEIS para os especialistas em ACV A rede de especialistas precisa ser expandida, pois temos poucas pessoas no país que sabem fazer este tipo de estudo A indústria necessita dos estudos, não só para poder vender melhor seus produtos, mas também para aperfeiçoar suas técnicas de produção, a partir do entendimento e catalogação das melhores práticas industriais do país; Os dados sobre processos precisam ser agregados de forma a não apresentar a assinatura tecnológica das industriais e vir a prejudicar a confidencialidade dos processos, produzindo reação negativa quanto aos estudos A SOCIEDADE DE CONSUMO necessita valorizar os estudos e as empresas que o fazem (2’18”) SICVBrasil - SISTEMA DE INVENTÁRIO DO CICLO DE VIDA PARA A COMPETITIVIDADE AMBIENTAL DA INDÚSTRIA BRASILEIRA Um Sistema de Informações (Sócio-Técnico) para Viabilizar a Construção da Base de Dados de Inventário Brasileira

9 (2’08”) SICVBrasil: Um Sistema de Informações (Sócio- Técnico)
Reflexões sobre ao Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Nacional, por Jorge H C Fernandes, Outubro de 2006 (2’08”) SICVBrasil: Um Sistema de Informações (Sócio- Técnico) Gestão do SICVBrasil Produção de Inventários Consumo de Dados de Inventários Formação de Rede de Especialistas Sistema de Informações Disseminação da Informação Consumo Sustentável e Pensamento Sistêmico Dados os requisitos anteriormente mencionados, a figura acima apresenta uma visão pictórica do tipo de apoio o SICVBrasil dará à comunidade do inventário brasileiro. Destacam-se entre as funções técnicas providas pelo sistema: Apoio direto à produção e manutenção de inventários (Distribuição de guias de qualidade para construção de inventários, Gestão da rede de especialistas de produção de inventários, Suporte à importação de dados de inventário, Armazenamento de dados sobre processos em formato padronizado, Apoio às rotinas de análise, depuração e harmonização dos dados, cálculo matemático dos valores cumulativos dos processos, apoio à documentação dos inventários, suporte à manutenção dos dados - versões com correções, adaptações e expansão de escopo) Apoio direto ao consumo de inventários (Registro e licenciamento de usuários dos dados, publicação e distribuição de versões dos inventários, coleta de feedback dos usuários) Gestores do SICVBrasil– Analises estatísticas e de apoio à tomada de decisões sobre a evolução do inventário Além das funções acima mencionadas, o SICVBrasil, como um sistema social, também fornecerá suporte a grupos como: Rede de Especialistas em Ciência, Tecnologia, Indústria e Meio Ambiente – Estudos estratégicos, eco-design, indicadores de impacto Rede de Consumidores – Tecnologia dos processos industriais brasileiros, importância do consumo sustentável, indústria e meio ambiente Diversas Comunidades de Interesse: Especialistas de ACV, Ambientalistas, Economistas, Estudantes, Consumidores Metodologia Padronizada (Quality Guidelines) Inventário “Background” SISTEMA DE INVENTÁRIO DO CICLO DE VIDA PARA A COMPETITIVIDADE AMBIENTAL DA INDÚSTRIA BRASILEIRA: SICVBrasil

10 Tecnologia da Informação
Reflexões sobre ao Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Nacional, por Jorge H C Fernandes, Outubro de 2006 (3’31”) Elementos de Tecnologia da Informação no SICVBrasil Sistemas de Informação Tecnologia da Informação Visto como um artefato tecnológico de tratamento da informação, o SICVBrasil é composto por vários elementos, dentre os quais se destacam: FATORES Técnicos SGBD – O Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados do SICVBrasil é o “contêiner” ou depósito, que armazenará as informações sobre inventários de forma organizada e que permitirá a recuperação eficiente das informações sobre processos, fluxos de materiais, cadeias de processos, rede de especialistas, áreas de inventário etc Software – O Software do SICVBrasil é o “estoquista” que faz a interface entre os usuários do sistema e o SGBD, flexibilizando a criação de mecanismos de navegação dentro da informação, recebendo dados de origem externa e produzindo saídas de dados adequadas às necessidades dos vários usuários Computadores e Redes – São o “caminhão” e a “estrada’ através do qual os dados de inventário do SGBD poderão ser operados e acessados na Internet. FATORES Organizacionais Operações – são as atividades rotineiras do SICVBrasil, que necessitam ser estabelecidas em um ambiente tecnológico, como backup, monitoramento, atendimento a usuários, tratamento de incidentes e problemas de operação, gestão e implantação das mudanças em SGBD, software, computadores, redes, manutenção de acordos de níveis de serviço (disponibilidade, capacidade, confidencialidade, integridade) Projetos – São as atividades que produzem evolução do SICVBrasil, como desenvolvimento de novas versões de inventários, novos modelos de dados, interfaces de software e melhoria de em geral. FATORES Humanos Clientes – são os e apoiadores do funcionamento do SICVBrasil – Governo e Indústria Nacioanl Usuários – São os produtores e consumidores dos dados de inventário (especialistas) Gerentes e Técnicos – Mantém o sistema em funcionamento e melhoria contínua Projetos Operações Clientes SGBD Software Usuários Hardware Gerentes Rede Técnicos SICVBrasil

11 Reflexões sobre ao Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Nacional, por Jorge H C Fernandes, Outubro de 2006 (42”) Foco das Etapas da Construção do Sistema de Banco de Dados para Armazenamento de Inventários de Ciclo de Vida 1 - PROJETOS: Desenvolvimento do Sistema Informatizado de Apoio à Gestão do Projeto SICVBrasil 2 - SGBD: Análise do domínio dos sistemas de bancos de dados de ICV/ACV e formulação de um modelo de informações para sistemas de inventário 3 - SOFTWARE: Identificação, análise, seleção e especificação dos modelos matemáticos para representação e manipulação de inventários 4 - SGBD: Desenvolvimento do esquema de dados do sistema de gerenciamento de banco de dados de inventários 5 - SGBD E SOFTWARE: Criação da massa de testes do sistema de inventário 6 - SOFTWARE: Desenho da arquitetura detalhado do sistema de gerenciamento de banco de dados de inventário 7 - OPERAÇÃO: Especificação do plano de operação e testes do sistema gerenciador de banco de dados de inventário 8 - USUÁRIOS: Desenvolvimento do Portal da Comunidade de Avaliação de ciclo de vida 9 - SGBD, SOFTWARE: Implementação e Testes do sistema de gerenciamento de banco de dados de inventário 10 - USUÁRIOS: Consistência e harmonização dos dados de inventário inseridos no banco 11 - USUÁRIOS, OPERAÇÃO: Criação dos manuais de usuário, operação e manutenção do sistema de inventário 12 - CLIENTES, OPERAÇÃO: Formulação do conceito operacional do sistema de inventários (análise e especificação de rotinas de submissão, validação, etc) 13 - SOFTWARE, SGBD, GERENTES E TÉCNICOS: Implantação e testes de operação do banco de dados de inventário 14 - GERENTES E TÉCNICOS: Lançamento e Operação do banco de dados de inventário Posto que o provimento de uma base de dados de inventário é o foco de todo o projeto, o desenvolvimento do SGBD está integralmente associado ao funcionamento operacional completo do SICVBrasil. As etapas planejadas para a construção do banco de dados de inventário são apresentadas, onde se indica a ênfase de cada um dos aspectos que constituem os elementos de Tecnologia da Informação apresentados no slide anterior. 1 - O SICVBrasil é um sistema com elevada complexidade, e será preciso criar um suporte de gerenciamento de projetos adequado ao tamanho da empreitada 2 - As tecnologias de SGBD usadas em sistemas de inventário serão analisadas e um modelo de informações para o SICVBrasil será formulado 3 - Os algoritmos e programas de tratamento matemático dos inventários serão a pedra fundamental para construção do sistema tecnológico 4 - O esquema de banco de dados será o modelo físico de armazenamento das informações no “contêiner” que é o SGBD 5 - Para que o modelo de dados e o software seja posto à prova será necessário criar uma massa de dados de testes com exemplos de inventários que cubram a complexidade do modelo de informações 6 – A arquitetura (desenho) do software web que apoiará a construção e uso do inventário será concebida e validada pelos potenciais usuários 7 – O plano de operação técnica do SICVBrasil será descrito, para que os futuros operadores técnicos do sistema adquiram uma visão de seu funcionamento 8 – Criação de um portal para agregar a comunidade de especialistas, usuários e indústrias que se agregarão em torno do SICVBrasil 9 – O banco de dados e o software serão implementados e testados apenas com massa de testes 10 – Dados de inventário produzidos pelos especialistas serão inseridos no SGBD e novos testes serão realizados 11 – Manuais diversos serão criados e validados conforme o perfil 12 – O conceito das operações de manutenção dos dados de inventário será validado pelos especialistas em inventário 13 – O SICVBrasil será posto em operação piloto 14 – O SICVBrasil será lançado para uso público. Mais detalhes (4’31”)

12 (32”) Reflexões sobre a Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Brasileira - SICVBrasil A visão aqui definida emergiu a partir da interação com especialistas de ACV agregados pela coordenação do IBICT, especialmente bem sucedida devido à atuação de Celina Maria. Prof. Dr. Jorge H C Fernandes Universidade de Brasília Professor de Engenharia de Software, Sistemas e Tecnologia da Informação


Carregar ppt "(47”) Reflexões sobre a Construção do Sistema de Inventários de Ciclo de Vida da Indústria Brasileira - SICVBrasil Os slides seguintes apresentarão a visão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google