A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O SETOR DA CONSTRUÇÃO NO BRASIL

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O SETOR DA CONSTRUÇÃO NO BRASIL"— Transcrição da apresentação:

1

2 O SETOR DA CONSTRUÇÃO NO BRASIL

3 ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DO SETOR DA CONSTRUÇÃO
TRANSITORIEDADE DE PROCESSOS E INSTALAÇÕES OPERA SOB INTENSA PRESSÃO DE TEMPO E CUSTOS EMPREGO INTENSIVO DE MÃO-DE-OBRA PRECARIEDADE NA CONTRATAÇÃO DE TRABALHADORES

4 ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DO SETOR DA CONSTRUÇÃO
TERCEIRIZAÇÃO EXCESSO DE JORNADA DE TRABALHO BAIXA QUALIDADE DE VIDA NOS CANTEIROS DE OBRA POUCO INVESTIMENTO EM S.S.T. E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

5 SITUAÇÃO DO SETOR ANO OCUPADOS NO SETOR % DE MÃO-DE-OBRA % PIB 1999
6,60 8,94 2002 7,11 7,49 2003 6,50 6,77 2004 6,31 7,28 2005 6,45 7,32 OBS.: 2004 e 2005 os dados são preliminares

6 POSIÇÃO DAS OCUPAÇÕES - 2005 BRASIL
EMPREGADOS 48,8% - Com Carteira Assinada 22,6% - Sem Carteira Assinada 26,2% TRAB. POR CONTA PRÓPRIA 43,6% EMPREGADORES 4,5% OUTROS 3,1% TOTAL 100% FONTE: PNAD 2005

7 POSIÇÃO DAS OCUPAÇÕES - 2005 ESTADO DE SÃO PAULO
EMPREGADOS 45,4% - Com Carteira Assinada 22,0% - Sem Carteira Assinada 23,4% TRAB. POR CONTA PRÓPRIA 46,0% EMPREGADORES 70.373 5,2% OUTROS 43.819 3,3% TOTAL 100% FONTE: PNAD 2005

8 TRABALHADORES NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO
ANOS BRASIL SÃO PAULO % 1999 27,62 2000 28,22 2001 26,84 2002 26,44 2003 26,39 2004 25,49 2005 26,61% 2006 FONTE: RAIS

9 PERCENTUAL DE CONCENTRAÇÃO DAS EMPRESAS POR REGIÃO GEOGRÁFICA EM 2002

10 REGIÕES SUDESTE 51,68 56,46 - São Paulo 28,50 29,10 - Rio de Janeiro
% ESTABELECIMENTOS POSTOS DE TRABALHO SUDESTE 51,68 56,46 - São Paulo 28,50 29,10 - Rio de Janeiro 8,45 12,08 - Minas Gerais 12,15 12,52 - Espírito Santo 2,58 2,76 SUL 22,33 13,23 NORDESTE 16,10 19,47 CENTRO-OESTE 6,30 7,29 NORTE 3,59 3,55

11 JORNADA DE TRABALHO 48% dos Trabalhadores do Setor da Construção excedem a Jornada de Trabalho de 44:00 horas semanais, sendo que para 22% a Jornada é prolongada por mais de 49:00 horas semanais.

12 RENDIMENTOS 46,63% dos Trabalhadores do Setor da Construção do Estado de São Paulo possuem um Rendimento de até 02 (dois) Salários Mínimos R$ 520,00 OBS.: Salário Mínimo de Nov/2004

13 97,40% são Homens e apenas 2,60% são mulheres
GÊNERO E ESCOLARIDADE 97,40% são Homens e apenas 2,60% são mulheres 49% dos Trabalhadores está situada na faixa com quatro anos de Escolaridade

14 ESTATÍSTICA DA O.I.T Número de acidentes fatais na Construção Civil no mundo, conforme OIT, é de 60000/ano; 1 acidente a cada 10 minutos; 17% (1 em cada 6) são acidentes fatais do setor; Estimativa para total C.C.

15 ACIDENTES DO TRABALHO BRASIL – 1998 a 2005

16 ACIDENTES DO TRABALHO - BRASIL
ANO TOTAL TÍPICO TRAJETO D.O. ÓBITOS 1998 36.114 30.489 3.793 1999 37.513 23.903 3.896 2000 39.300 19.605 3.094 2001 38.799 18.487 2.753 2002 46.881 22.311 2.968 2003 49.642 23.858 2.674 2004 60.335 30.194 2.839 2005 67.456 30.334 2.708 FONTE: Previdência Social

17 ACIDENTES DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

18 FONTE: Previdência Social
CONSTRUÇÃO - BRASIL ANO TOTAL TÍPICO TRAJETO D.O. ÓBITOS 1999 27.826 24.950 2.008 868 407 2000 25.536 22.637 2.112 787 325 2001 25.446 22.557 2.154 735 382 2002 28.484 25.029 2.532 923 375 2003 25.980 22.686 2.421 873 326 2004 28.875 24.985 2.838 1.052 318 2005 28.987 25.106 3.007 874 303 FONTE: Previdência Social

19 INCAPACIDADE PERMANENTE
CONSTRUÇÃO - BRASIL ANO AFASTAMENTO + 15 DIAS INCAPACIDADE PERMANENTE 1999 12.060 1.566 2000 11.465 1.378 2001 12.337 1.106 2002 13.161 1.470 2003 11.624 1.224 2004 9.926 1.190 2005 10.544 1.273

20 ESTADO DE SÃO PAULO ANO TOTAL TÍPICO TRAJETO D.O. ÓBITOS 1999 10.832
9.765 650 417 105 2000 9.143 8.308 621 214 56 2001 7.914 7.093 620 201 85 2002 9.210 8.170 758 282 94 2003 8.205 7.251 689 265 64 2004 8.376 7.248 808 320 65 2005 8.861 7.704 907 250 63

21 INCAPACIDADE PERMANENTE
ESTADO DE SÃO PAULO ANO AFASTAMENTO + 15 DIAS INCAPACIDADE PERMANENTE 1999 4.133 341 2000 3.929 378 2001 4.087 305 2002 4.330 359 2003 3.696 365 2004 3.271 351 2005 3.104 370

22 ACIDENTES FATAIS NA CIDADE DE SÃO PAULO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

23 O QUE MAIS MATA NA CONSTRUÇÃO
QUEDA DE ALTURA SOTERRAMENTO CHOQUE ELÉTRICO

24 ANO TOTAL QUEDA FUNDAÇÃO CHOQUE 1996 36 16 6 4 1997 32 3 1998 35 13 2 1999 23 9 2000 29 11 2001 22 5 2002 21 1 2003 15 2004 12 2005 2006

25 O SETOR DA CONSTRUÇÃO APRESENTA UM ALTO ÍNDICE DE ACIDENTES GRAVES E FATAIS
ANO ACIDENTES ÓBITOS TX. DE MORTALIDADE 1999 27.826 407 38,84 2000 25.536 325 29,69 2001 25.446 382 33,72 2002 28.484 375 33,90 2003 25.980 326 32,84 2004 28.875 318 28,43 2005 28.987 303 24,33

26 TAXA DE MORTALIDADE Estado de São Paulo ANO ACIDENTES ÓBITOS
TX. DE MORTALIDADE 1999 10.832 105 36,27 2000 9.143 56 18,13 2001 7.914 85 27,95 2002 9.210 94 32,14 2003 8.205 64 24,43 2004 8.376 65 22,80 2005 8.861 63 19,01

27 TAXA DE MORTALIDADE COMPARANDO: ANOS BRASIL SÃO PAULO 1999 38,84 36,27
2000 29,69 18,13 2001 33,72 27,95 2002 33,90 32,14 2003 32,84 24,43 2004 28,43 22,80 2005 24,33 19,01

28 Santos, Cubatão, São Vicente, Praia Grande e Mongaguá
ANOS A.T. TÍPICO TRAJETO DOENÇA DO TRABALHO ÓBITOS 2003 3.083 2.463 522 98 21 2004 3.679 2.906 656 117 2005 3.998 3.109 733 156 23

29 DADOS ESTATÍSTICOS ANEXO I e II
– Envio do Anexo I até 10 dias após o dia do acidente; – Envio do Anexo II até o último dia de fevereiro do ano subseqüente; – Obrigação da FUNDACENTRO em publicar até o dia 30 de junho.

30 POR QUE NÃO FUNCIONA: EMPRESA M.T.E. SINDICATOS
- Não preenchem e não enviam para a FUNDCENTRO, mostrando a falta de gestão em SST, ignorando a importância dos Anexos - Não fiscaliza o item por entender que não é prioridade no Canteiro de Obra - Não orientam seus Filiados da importância que é termos Estatísticas confiáveis na Indústria da Construção

31 DADOS ESTATÍSTICOS – 1998/2003 1998 1999 2000 2001 2002 2003 ANEXO I
2.093 1.757 1.706 1.510 1.304 1.379 ANEXO II 10.464 14.822 9.185 6.939 12.810 18.065 ACIDENTES INSS 31.959 27.826 25.536 25.446 28.484 21.972

32 RESULTADO INEFICIÊNCIA DAS AÇÕES PROGRAMADAS E LOCALIZADAS

33 SUBITENS MAIS AUTUADOS DA NR-18 PELO MTE – DRT/SP

34 SUBITENS 2001 2002 2003 2004 Comunicação de Obra 37 48 67 47 PCMAT 30 32 53 Áreas de Vivência/Vestimenta 248 204 173 139 Escavações/Fundações 9 7 6 4 Carpintaria/Armação 19 38 39 29 Escadas 16 13 26 15 Proteção contra Quedas 87 99 140 105 Elevadores de Obra 85 61 70

35 SUBITENS 2001 2002 2003 2004 Andaimes 57 66 53 72 Instalações Elétricas 42 34 39 Máquinas 14 13 20 23 EPI 100 92 124 89 Treinamento 32 36 CIPA 10 22 15 Diversos 55 82 83 TOTAL 858 812 932 802

36 FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO DO ESTADO DE SÃO PAULO ROBINSON LEME Diretor de Educação e Saúde Técnico de Segurança do Trabalho


Carregar ppt "O SETOR DA CONSTRUÇÃO NO BRASIL"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google