A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Estagiários-docentes(Programa de Pós- Graduação em Eng. Civil e Ambiental): José Augusto de Souza Marcondes Loureiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Estagiários-docentes(Programa de Pós- Graduação em Eng. Civil e Ambiental): José Augusto de Souza Marcondes Loureiro."— Transcrição da apresentação:

1 Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Estagiários-docentes(Programa de Pós- Graduação em Eng. Civil e Ambiental): José Augusto de Souza Marcondes Loureiro de C. Batista Universidade Federal de Campina Grande – UFCG

2 N ECESSIDADES B ÁSICAS DOS S ERES V IVOS

3

4 Um milhão de anos após ter se formado, a Terra era rochosa e quente, com alguma água acumulada na superfície. Sua atmosfera era provavelmente constituída por metano, amônia, gás hidrogênio e vapor d'água, entre outros compostos. À medida que o planeta foi se esfriando, acumulou-se água nas depressões da crosta, e assim se originaram os primeiros lagos e mares da Terra. Com o aparecimento dos seres vivos, uma nova camada passou a fazer parte da constituição da Terra: além da litosfera, constituída pelas rochas e pelo solo, da hidrosfera, constituída pelas águas, e da atmosfera, constituída pelo ar, passou a existir a BIOSFERA, representada pelos seres vivos e pelo ambiente em que vivemos

5

6 NECESSIDADES BÁSICAS DOS SERES VIVOS

7 CARACTERÍSTICAS DOS SERES VIVOS

8 NECESSIDADES BÁSICAS DOS SERES VIVOS O PLANETA DEVE OFERECER MEIOS QUE SATISFAÇAM AS NECESSIDADES BÁSICAS DOS SERES VIVOS NUTRIÇÃO PROTEÇÃO REPRODUÇÃO

9 SERES PRODUTORES Também chamados de AUTÓTROFOS. São capazes de produzir o próprio alimento, através do processo da FOTOSSÍNTESE Também chamados HETERÓTROFOS. Não produzem seu próprio alimento e precisam se alimentar de autótrofos ou outros heterótrofos para obter energia necessária à sua sobrevivência. SERES CONSUMIDORES

10 Consiste na obtenção de matéria e energia pelos seres vivos; Extremamente importante na estrutura das comunidades, uma vez que boa parte da vida dos seres vivos é utilizada na nutrição; Meio ambiente fator preponderante para que os seres possam produzir ou sintetizar seu próprio alimento; Tipos: Autotrófica (ex.: vegetais clorofilados); Heterotrófica (ex.: animais). NUTRIÇÃO

11 NUTRIÇÃO HETEROTRÓFICA O homem se destaca como o consumidor heterotrófico mais relevante, chegando a consumir mais compostos orgânicos do que a quantidade usada como alimento. CONSEQUÊNCIAS: desmatamento; poluição hídrica; poluição do ar; extinção de espécies; etc.

12 PROTEÇÃO Mecanismo utilizado pelos seres vivos para se protegerem dos seus inimigos e das intempéries. VEGETAIS crescimento de espinhos, perda de folhas, desenvolvimento de substâncias urticantes. ANIMAIS agressão, fulga, construção de abrigos, aparência transitória e a camuflagem.

13 REPRODUÇÃO Meio pelo qual os seres vivos geram seus descendentes, dando continuidade a sua espécie; Depende das condições do ambiente (vento, água, temperatura, presença de outros organismos polinizadores ou não); O ambiente deve ser capaz de satisfazer às necessidades de cada espécie para garantir a continuidade da vida; Tipos: Assexuada (ex.: bactérias e alguns protozoários); Sexuada (ex.: maioria dos seres vivos).

14 PROCESSOS ENERGÉTICOS DO SERES VIVOS Sol principal fonte de energia (vida); Radiação solar influi diretamente na vida do planeta (fonte de energia para a realização de todas as atividades básicas dos seres vivos); Variação de sua incidência e intensidade propicia a distribuição das diferentes formas de vida;

15 PROCESSOS ENERGÉTICOS DO SERES VIVOS Todos os seres vivos retiram do ambiente a energia e as substâncias necessárias ao seu metabolismo. BIOSSÍNTESE (síntese ou composição do alimento) Fotossíntese (c/ energia luminosa); Quimiossíntese (c/ energia de ligações químicas). BIODEGRADAÇÃO (degradação ou decomposição do alimento) Respiração Aeróbia (aceptor é o oxigênio); Respiração Aneróbia (aceptor é diferente do oxigênio livre); Fermentação (não existe aceptor).

16 FOTOSSÍNTESE

17 A quimiossíntese é uma reação que produz energia química, convertida da energia de ligação dos compostos inorgânicos oxidados. Sendo essa liberada, empregada na produção de compostos orgânicos e gás oxigênio (O2), a partir da reação entre o dióxido de carbono (CO2) e água molecular (H2O), - Primeira etapa Composto Inorgânico + O2 Compostos Inorgânicos oxidados + Energia Química - Segunda etapa CO2 + H2O + Energia Química Compostos Orgânicos + O2 Esse processo autotrófico de síntese de compostos orgânicos ocorre na ausência de energia solar. É um recurso normalmente utilizado por algumas espécies de bactérias e arqueobactérias (bactérias com características primitivas ainda vigentes), recebendo a denominação segundo os compostos inorgânicos reagentes, podendo ser: ferrobactérias e nitrobactérias ou nitrificantes.

18 Nódulos de bactérias fixadoras de nitrogênio associadas à raiz vegetal.

19 COMO A ENERGIA É ARMAZENADA NA CÉLULA? Nas ligações fosfato da molécula de ATP.

20 ATP ATP = Adenosina tri-fosfato Armazena nas suas ligações fosfatos a energia liberada na quebra da glicose. Quando a célula precisa de energia para realizar alguma reação química, as ligações entre os fosfatos são quebradas, energia é liberada e utilizada no metabolismo celular. ACEPTORES INTERMEDIÁRIOS DE H NAD e FAD são aceptores intermediários de hidrogênio, ligando-se a prótons H+ produzidos durante as etapas da respiração e cedendo-os para o oxigênio, que é aceptor final de hidrogênios

21 PROCESSOS DE LIBERAÇÃO DE ENERGIA: Aeróbios Aeróbios: ocorre com a participação do oxigênio. Ele é o aceptor final de elétrons e hidrogênios. Anaeróbios Anaeróbios: Também chamado de FERMENTAÇÃO. Acontece sem a utilização de oxigênio. Os aceptores finais dependem do tipo de fermentação.

22 FERMENTAÇÃO É o processo de degradação incompleta de substancias orgânicas com liberação de energia e realizada principalmente por fungos e bactérias. Existem diversos tipos de fermentação, que variam quanto ao produto final. No processo de fermentação o aceptor final de hidrogênios é o produto final. Pode ser de dois tipos: Fermentação Alcóolica Fermentação Alcóolica Fermentação Láctica Fermentação Láctica

23 Fermentação Alcóolica Produtos Finais: etanol, CO 2 e 2 ATPs Realizada por leveduras que é utilizada na produção pouco eficaz no que diz respeito à liberação de energia, pois uma molécula de glicose só rende 2 ATPs Utilização pelo homem

24 Fermentação Láctica Realizada por bactérias do leite que é empregada na preparação de iogurtes e queijos. Também ocorre em nossos músculos em situações de grande esforço físico. Também rende 2 ATPs por molécula de glicose.

25 RECICLAGEM Todo processo de biossíntese deve corresponder um processo de biodegradação; É o resultado da interação entre os processos de biossíntese e biodegração da matéria: (Biossíntese x Biodegradação = Reciclagem) Garantia do equilíbrio de materiais; Condição fundamental para a continuidade da vida.

26


Carregar ppt "Professora: Márcia M. Rios Ribeiro Estagiários-docentes(Programa de Pós- Graduação em Eng. Civil e Ambiental): José Augusto de Souza Marcondes Loureiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google