A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Certificação Ambiental Seminário apresentado por alunos do Curso de Ciências do Ambiente da UFCG – 2007 e 2008.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Certificação Ambiental Seminário apresentado por alunos do Curso de Ciências do Ambiente da UFCG – 2007 e 2008."— Transcrição da apresentação:

1

2 Certificação Ambiental Seminário apresentado por alunos do Curso de Ciências do Ambiente da UFCG – 2007 e 2008

3 CERTIFICAÇÕES AMBIENTAIS - SISTEMA BRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL 2 ISO

4 Certificação Ambiental : Comprovação de que determinado órgão empreendedor que se utiliza do meio ambiente para produzir está em conformidade com a Lei do Meio Ambiente n°6938/81, deixando-o na melhor condição possível a fim de obter um desenvolvimento sustentável. Certificação Ambiental : Comprovação de que determinado órgão empreendedor que se utiliza do meio ambiente para produzir está em conformidade com a Lei do Meio Ambiente n°6938/81, deixando-o na melhor condição possível a fim de obter um desenvolvimento sustentável.

5 Vantagens da Certificação Ambiental Melhor imagem junto a clientes e consumidores; Melhor imagem junto a clientes e consumidores; Maior qualidade do produto; Maior qualidade do produto; Adotada como estratégia de marketing, como uma oportunidade de mercado para diferenciar- se dos concorrentes; Adotada como estratégia de marketing, como uma oportunidade de mercado para diferenciar- se dos concorrentes; Contribui para inserção da marca em novos nichos de mercado com alta exigência ambiental; Contribui para inserção da marca em novos nichos de mercado com alta exigência ambiental;

6 CERTIFICAÇÃO ISO 14001: MUNDO 1 JAPÃO: UK: ALEMANHA: SUÉCIA: EUA: ESPANHA: TAIWAN: CHINA: CORÉIA: TAILÂNDIA: ÍNDIA: BRASIL ARGENTINA: JAPÃO: UK: ALEMANHA: SUÉCIA: EUA: ESPANHA: TAIWAN: CHINA: CORÉIA: TAILÂNDIA: ÍNDIA: BRASIL ARGENTINA: 145 FONTE: ISO (10 TH cycle); ISO WORLD

7 ISO 14001: BRASIL - CERTIFICADORAS FONTE: INMETRO

8

9

10

11 ISO A ISO (International Organization for Standartization) é um organismo não governamental, cuja sede está na cidade de Genebra na Suíça. No Brasil, a única representante da ISO e um dos seus fundadores é a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). As normas da ISO são uma família de normas que buscam estabelecer ferramentas e sistemas para a administração ambiental de uma organização, estabelecendo normas para a implantação de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA). A ISO (International Organization for Standartization) é um organismo não governamental, cuja sede está na cidade de Genebra na Suíça. No Brasil, a única representante da ISO e um dos seus fundadores é a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). As normas da ISO são uma família de normas que buscam estabelecer ferramentas e sistemas para a administração ambiental de uma organização, estabelecendo normas para a implantação de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA).

12 SC.1: SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL SC.1: SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NORMAS ISO WG 1: ESPECIFICAÇÕES (14001) WG 2: DIRETRIZES GERAIS (14004) SC.2: AUDITORIAS AMBIENTAIS E INVESTIGAÇÕES AMBIENTAIS RELACIONADAS WG 1: PRINCÍPIOS GERAIS DE AUDITORIA (14010) WG 2: PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA (14011/1) WG 3: CRITÉRIO DE QUALIFICAÇÃO DE AUD (14012) WG 4: AVALIAÇÕES AMBIENTAIS DE SÍTIOS (14015) SC.4: AVAL. DE DESEMPENHO AMBIENTAL WG 1 E 2: AVAL DESEMPENHO AMBIENTAL (14031) SC.5: ANÁLISE DE CICLO DE VIDA (LCA) WG 1: PRINCÍPIOS E ESTRUTURA DO LCA (14040) WG 2 E 3: ANÁL DE INVENTÁRIO DE CICLO DE VIDA...(14041) WG4: AVAL DE IMPACTOS DO CICLO DE VIDA (14042) WG 5: INTERPRETAÇÃO DO LCA (14043) SC.6: TERMOS E DEFINIÇÕES WG 1: TERMOS E DEFINIÇÕES (14050) WG 1: GUIA PARA A INCLUSÃO DE ASPECTOS AMBIENTAIS EM NORMAS DE PRODUTOS - (GUIA 64) SC.3: SELOS AMBIENTAIS WG 1: PRINCÍPIOS, PRÁTICAS E CRITÉRIOS ORIENTATIVOS PARA PROGRAMAS BASEADOS EM CRITÉRIO MÚLTIPLO (14024) WG 1: SELO TIPO III (14025) WG 2: AUTO DECLARAÇÃO - TERMOS E DEFINIÇÕES...(14021) WG 2: SELOS ECOLÓGICOS - SÍMBOLOS (14022) WG 2: METODOLOGIAS DE ENSAIO E VERIFICAÇÃO....(14023) WG 3: OBJETIVOS E PRINCÍPIOS (14020)

13 POR QUE A SÉRIE ISO FOI CRIADA ? Crescentes pressões das comunidades de diferentes países Preocupação com a proteção ao meio ambiente Surgiram várias padronizações regionais e nacionais com respeito à Gestão e Rotulagem Ambiental (Globalização): BS-7750 Inglaterra Norma BS-7750 sobre Gestão Ambiental. Canadá, a Canadian Standards Association, normalizou um modelo próprio de Gestão Ambiental. C.E.E. - Comunidade Econômica Européia, formulou normas para rotulagem, gestão e auditoria ambiental. Países como EUA, Alemanha e Japão criaram programas nacionais de rotulagem ambiental. 12

14 O ORGANISMO DE NORMALIZAÇÃO (ISO) Internacional Organization for Standardization ISO significa Internacional Organization for Standardization Organização Internacional de Normalização Setor privado, com sede em Genebra, Suíça Fundada em 1947 Sua atribuição é promover a harmonização e o desenvolvimento de normas para produtos, processos, sistemas de gestão etc. 13

15 Objetivos da ISO Através da ISO cria-se a certificação por meio de rótulos ecológicos, possibilitando identificar aquelas empresas que atendem à legislação ambiental e cumprem os princípios de desenvolvimento sustentável.

16 O QUE A NORMA ISO REQUER? COMPROMISSO À MELHORIA CONTÍNUA COMPROMISSO À MELHORIA CONTÍNUA COMPROMISSO À PREVENÇÃO DA POLUIÇÃO COMPROMISSO À PREVENÇÃO DA POLUIÇÃO COMPROMISSO AO CUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃO E OUTROS REQUISITOS COMPROMISSO AO CUMPRIMENTO DA LEGISLAÇÃO E OUTROS REQUISITOS NÃO EXIGE A ADOÇÃO DA MELHOR TECNOLOGIA DISPONÍVEL NÃO EXIGE A ADOÇÃO DA MELHOR TECNOLOGIA DISPONÍVEL

17 Benefícios da ISO Existe um comprometimento da administração para atender às disposições de sua política, objetivos e metas; Existe um comprometimento da administração para atender às disposições de sua política, objetivos e metas; É dada maior ênfase à prevenção do que às ações corretivas; É dada maior ênfase à prevenção do que às ações corretivas; Podem ser oferecidas evidências de atuação cuidadosa e de atendimento aos requisitos legais; Podem ser oferecidas evidências de atuação cuidadosa e de atendimento aos requisitos legais; A concepção de sistemas incorpora o processo de melhoria contínua. A concepção de sistemas incorpora o processo de melhoria contínua.

18 FARMACÊUTICA BRISTOL - MYERS SQÜIB FLORESTAL BAHIA SUL CELULOSE DURATEX RIOCELL CENIBRA PAPELES BIO-BIO (CHILE) SANTA FÉ (CHILE) MINERAÇÃO E METALURGIA CVRD (CARAJÁS - PA) CVRD (SUTEC) CBMM (ARAXÁ - MG) REFERÊNCIAS BUREAU VERITAS EMPRESAS CERTIFICADAS ISO 14001

19 QUÍMICA E PETROQUÍMICA OPP COPESUL PETROQUÍMICA CUYO (ARGENTINA) HENKEL SIDERURGIA USIMINAS BELGO-MINEIRA TRATAMENTO DE EFLUENTES CETREL VIDROS CEBRACE BLINDEX REFERÊNCIAS BUREAU VERITAS EMPRESAS CERTIFICADAS ISO PNEUS FIRESTONE PIRELLI

20 REFERÊNCIAS BUREAU VERITAS EMPRESAS CERTIFICADAS ISO AUTOMOBILÍSTICO SCANIA LATIN AMERICA FIAT AUTOMÓVEIS BEBIDAS SPAL (COCA-COLA) BRAHMA (MG) ELETRO-ELETRÔNICA NEC DO BRASIL ABB (CRAVINHOS-SP) ABB (GUARULHOS-SP) ABB (CAHOEIRINHA-RS) PETRÓLEO PETROBRAS E&P - AM PETROBRAS E&P - RN/CE PETROBRAS SEGEN-CONOR PETROBRAS FRONAPE IPIRANGA MÁQUINAS XEROX

21 SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA (SÉRIE ISO )

22 Gestão Ambiental : Consiste em conjunto de medidas e procedimentos definidos e adequadamente aplicados que visam a reduzir e controlar os impactos introduzidos por empreendimento sobre o meio ambiente. Gestão Ambiental : Consiste em conjunto de medidas e procedimentos definidos e adequadamente aplicados que visam a reduzir e controlar os impactos introduzidos por empreendimento sobre o meio ambiente.

23 ISO Gestão Ambiental A série ISO pode ser resumida, para gestão ambiental, em seis grupos de normas divididos em dois grandes blocos,um direcionado para o produto, outro para a organização. Avaliação da Organização: Sistema de Gestão Ambiental;Auditoria Ambiental;Avaliação do Desempenho Ambiental. Avaliação da Organização: Sistema de Gestão Ambiental;Auditoria Ambiental;Avaliação do Desempenho Ambiental. Avaliação do produto : Rotulagem Ambiental; Análise do ciclo de vida; Aspectos Ambientais de Normas de Produtos. Avaliação do produto : Rotulagem Ambiental; Análise do ciclo de vida; Aspectos Ambientais de Normas de Produtos.

24 Sistema de Gestão Ambiental O Sistema da Gestão Ambiental é o conjunto de responsabilidades organizacionais, procedimentos, processos e meios que adotam para a implantação da uma política ambiental em determinada empresa ou unidade produtiva. Um SGA é a sistematização da gestão ambiental por uma organização determinada. É o método empregado para levar uma organização a atingir e manter-se em funcionamento de acordo com as normas,estabelecidas, bem como para alcançar os objetivos definidos pela em sua política ambiental

25 Vantagens da Gestão Ambiental Melhora no desempenho ambiental; Melhora no desempenho ambiental; Redução do consumo de recursos energéticos; Redução do consumo de recursos energéticos; Redução nos custos em geral; Redução nos custos em geral; Otimização do processo produtivo; Otimização do processo produtivo; Melhora as relações indústria/governo; Melhora as relações indústria/governo; Entre outras; Entre outras;

26 Implantação do Sistema de gestão Ambiental A família de normas ambientais tem como eixo central a norma ISO , que estabelece os requisitos necessários para a implantação de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA). E tem como objetivo conduzir a organização dentro de um SGA certificável, estruturando e integrando à atividade geral de gestão, especificando os requisitos que deve apresentar e que sejam aplicáveis a qualquer tipo e tamanho de organização.

27

28 De um modo bastante simplificado, o SGA deve cumprir requisitos quanto a: Política ambiental Política ambiental Planejamento Planejamento Implementação e operação Implementação e operação Verificação e ação corretiva Verificação e ação corretiva Revisão pela gerência Revisão pela gerência

29 a) Seja apropriada a natureza, escala e impactos ambientais da suas atividades, produtos ou serviços; b)Inclua o comprometimento com a melhoria contínua e com a prevenção da poluição; c)Inclua o comprometimento com o atendimento à legislação e às normas ambientais aplicáveis e aos demais requisitos subscritos pela organização; d)Forneça a estrutura para o estabelecimento e a revisão dos objetivos e das metas ambientais; e)Seja documentada, implantada, mantida e comunicada a todos os empregados; f)Esteja disponível para o público.

30 a)Estabelecer e manter procedimento(s) para identificar os aspectos ambientais de suas atividades, produtos ou serviços que tenham impactos significativos no meio ambiente; b)Identificar e ter acesso à legislação e a outros requisitos, aplicáveis aos aspectos ambientais de suas atividades, produtos e serviços; c)Estabelecer e manter objetivos e metas ambientais documentados; d)Manter programa de gestão ambiental para atingir os objetivos;

31 a)As funções,responsabilidades e autoridades devem ser definidas para facilitar a gestão. b)Treinamento, conscientização e competência para todo o pessoal envolvido. c)Comunicação:com relação aos seus aspectos ambientais e sistema de Gestão Ambiental,a organização deve estabelecer e manter procedimentos para a comunicação interna entre vários níveis e funções da organização; d)Controle operacional:identificação daquelas operações e atividades associadas aos aspectos ambientais significativos identificados com sua política,objetivos e metas. e)Preparação e atendimento a emergências:através de procedimento para identificar e atender a acidentes e situações de emergência.

32 a)Monitoramento e medição: manter procedimentos documentados para monitorar e medir suas operações e atividades de significação ambiental. b)Não-conformidade e ações corretivas e preventivas para mitigar quaisquer impactos imprevistos; c)Registros de treinamentos e resultados de auditorias e análises críticas; d)Auditorias periódicas do Sistema de Gestão Ambiental.

33 Quanto à revisão pela gerência, a alta administração da organização, em intervalos por ela determinados, deve analisar criticamente o sistema de gestão ambiental, para assegurar sua conveniência, adequação e eficácia contínuas. A análise crítica deve abordar a eventual necessidade de alterações na política, objetivos e outros elementos do sistema de gestão ambiental, da mudança das circunstâncias e do comprometimento com a melhoria contínua.

34 AUDITORIAS AMBIENTAIS 33

35 Auditoria Ambiental Conceito: De acordo com a NBR ISO 14010(ABNT), auditoria ambiental é o processo sistemático e documentado de verificação, executado para obter e avaliar,de forma objetiva,evidências de auditoria para determinar se as atividades,eventos,sistema de gestão e condições ambientais especificados ou as informações relacionadas a estes estão em conformidade com os critérios de auditoria,e para comunicar os resultados deste processo ao cliente. Conceito: De acordo com a NBR ISO 14010(ABNT), auditoria ambiental é o processo sistemático e documentado de verificação, executado para obter e avaliar,de forma objetiva,evidências de auditoria para determinar se as atividades,eventos,sistema de gestão e condições ambientais especificados ou as informações relacionadas a estes estão em conformidade com os critérios de auditoria,e para comunicar os resultados deste processo ao cliente.

36 É NECESSÁRIO AUDITAR / AVALIAR ? MELHORAR A IMAGEM PÚBLICA AUMENTAR A CONSCIENTIZAÇÃO E O ENTENDIMENTO DO RISCO REDUZIR A EXPOSIÇÃO DOS EMPREGADOS E DA COMUNIDADE AOS IMPACTOS AMBIENTAIS MELHORAR A CONDIÇÃO DE CONFORMIDADE COM A LEGISLAÇÃO REDUZIR A OCORRÊNCIA DE PENALIZAÇÕES REDUZIR CUSTOS ATRAVÉS DE UMA OPERAÇÃO EFICIENTE E SEGURA POR QUE AUDITAR ? 35

37 Objetivos da Auditoria Ambiental Avaliação de impacto ambiental após implantação de um empreendimento; Avaliação de impacto ambiental após implantação de um empreendimento; Verificação do cumprimento da legislação aplicável existente; Verificação do cumprimento da legislação aplicável existente; Determinação das causas de um acidente; Determinação das causas de um acidente; Analisar riscos de provável acidente e conseqüentemente,os riscos jurídicos,econômicos e financeiros; Analisar riscos de provável acidente e conseqüentemente,os riscos jurídicos,econômicos e financeiros; Entre outras. Entre outras.

38 Normas de Auditoria Ambiental da ABNT NBR ISO Diretrizes gerais NBR ISO Diretrizes gerais NBR ISO Procedimentos para auditoria NBR ISO Procedimentos para auditoria NBR ISO Critérios de qualificação NBR ISO Critérios de qualificação

39 Avaliação de Desempenho Ambiental Uma Avaliação de Desempenho Ambiental (ADA) é um processo de gestão interna à empresa, constituindo-se em ferramenta destinada em prover a gestão da empresa com informações reais e mensuráveis em relação a uma base e/ou critérios estabelecidos, que mostrarão se, ao longo do tempo, o desempenho ambiental da empresa está indo ao encontro desses parâmetros.

40 Áreas de avaliação/Indicadores Sistemas de gestão: implantação de políticas e de programas,conformidades,desempenho financeiro,relações com a comunidade. Sistemas de gestão: implantação de políticas e de programas,conformidades,desempenho financeiro,relações com a comunidade. Sistema operacional: quantidade de materiais utilizados no processo; quantidade de energia utilizada nos processos; serviços de suporte às operações da empresa; infra-estrutura e equipamentos utilizados pela empresa; fornecedores e clientes; produtos; serviços executados pela empresa; resíduos da produção; emissões. Sistema operacional: quantidade de materiais utilizados no processo; quantidade de energia utilizada nos processos; serviços de suporte às operações da empresa; infra-estrutura e equipamentos utilizados pela empresa; fornecedores e clientes; produtos; serviços executados pela empresa; resíduos da produção; emissões. Meio ambiente: ar; água; solo; fauna; flora; seres humanos; comunidade; estética; etc. Meio ambiente: ar; água; solo; fauna; flora; seres humanos; comunidade; estética; etc.

41 DUAS GRANDES MENTIRAS DA AUDITORIA AS DUAS GRANDES MENTIRAS DA AUDITORIA Bom dia, vim para ajudar ! Seja bem -vindo ! AUDITOR AUDITADO 40

42 Rotulagem Ambiental O que é: A rotulagem ambiental da série ISO é a certificação de produtos adequados ao uso, que apresentam menor impacto no meio ambiente em relação a produtos comparáveis disponíveis no mercado. Objetivo: Promover a melhoria da Qualidade Ambiental de produtos e processos mediante a mobilização das forças de mercado pela conscientização de consumidores e produtores.

43 Pontos básicos a ressaltar sobre rotulagem: difere da Certificação convencional de produtos que adotam Normas (requisitos mínimos de qualidade ) família de produtos comparáveis é efetuada em relação a critérios bem definidos difere das Etiquetas de Advertência (Ex.. cigarros) ou Etiquetas Informativas (Ex.. Simbologia de Reciclável) é um mecanismo de informação ao consumidor é um instrumento de Marketing para as Empresas

44 Rótulos Ambientais Primeiras Iniciativas: Alemanha (1977) - Blue Angel. Certificou mais de 3000 produtos Canadá (1988) - Environmental Choice. Certificou detergentes, fraldas, material de construção, embalagens comerciais... Japão (1989) - Eco-Mark. Certificou detergente, tintas, baterias, pesticidas, artigos eletrônicos, óleos lubrificantes... Características: abordagem inicial "Simples". grande número de Famílias de Produtos. dirigidos para produtos de consumo.

45 A Agência Americana de Proteção Ambiental ( USEPA ) Identifica a rotulagem ambiental dos produtos, dividida em categorias baseadas em três atributos- chaves: Identifica a rotulagem ambiental dos produtos, dividida em categorias baseadas em três atributos- chaves: 1. Todos os programas de rotulagem que são independentes dos fabricantes e vendedores podem ser considerados como da terceira parte; 2. A participação pode ser voluntária ou obrigatória; 3. Os programas de rotulagem podem ser positivos, negativos ou neutros.

46 Tipos de programas de rotulagem ambiental pela USEPA Selos de aprovação – identifica os produtos que são menos prejudiciais ao meio ambiente Selos de aprovação – identifica os produtos que são menos prejudiciais ao meio ambiente Certificado simples atributo – indica que uma terceira parte independente validou um aspecto particular do produto, permitindo que seja usado como único aspecto com apelo ambiental Certificado simples atributo – indica que uma terceira parte independente validou um aspecto particular do produto, permitindo que seja usado como único aspecto com apelo ambiental Relatório – fornece ao consumidor informações do produto e da empresa Relatório – fornece ao consumidor informações do produto e da empresa Divulgação de informação - apresenta fatos sobre um produto que não seria divulgado pela empresa Divulgação de informação - apresenta fatos sobre um produto que não seria divulgado pela empresa Avisos de perigo - são uma exigência legal, contendo avisos obrigatórios, relacionado com o efeito do produto. Avisos de perigo - são uma exigência legal, contendo avisos obrigatórios, relacionado com o efeito do produto.

47 Tipos de programas de rotulagem ambiental Tipo de rótulo PositivoNeutroNegativoVoluntárioObrigatório Selo de aprovação x x Certificação de simples atributo x x Relatórios x x Divulgação de informação x x Avisos de perigo x x

48 ROTULAGEM AMBIENTAL NO BRASIL (Selo Verde) ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS FÓRUM NACIONAL DE NORMALIZAÇÃO ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO

49 ENTIDADE PRIVADA, SEM FINS LUCRATIVOS FUNDADA EM 1940 RECONHECIDA PELO GOVERNO COMO FÓRUM NACIONAL DE NORMALIZAÇÃO (órgão responsável pela normalização técnica voluntária no Brasil) ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO CREDENCIADO O que é a ABNT

50 u Natureza voluntária u Consideração da legislação u Seletividade u Critérios ambientais do produto - Consideração do ciclo de vida - Revisão periódica dos critérios u Característica funcional do produto u Consulta aberta e ampla u Avaliação da conformidade u Transparência u Aspectos comerciais internacionais u Acessibilidade u Objetividade, imparcialidade e base científica u Não existência de conflitos de interesses u Custos u Confidencialidade u Reconhecimento mútuo Princípios do Rótulo ABNT- Qualidade Ambiental

51 ABNT representa o Brasil na INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION - ISO INTERNATIONAL ELECTROTECHNICAL COMMISSION - IEC COMISSÃO PANAMERICANA DE NORMAS TÉCNICAS - COPANT ASSOCIAÇÃO MERCOSUL DE NORMALIZAÇÃO - AMN

52 ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO CREDENCIADO pelo INMETRO - Instituto Nacional de Metrologia e Qualidade Industrial, membro do IAF-International Accreditation Forum. Acordos Internacionais: ALEMANHA (Tüv Bayern)ARGENTINA (iram) COLÔMBIA (icontec) ESPANHA (aenor/iqnet) FRANÇA (afnor) PORTUGAL (ipq) URUGUAI (unit)USA (Factory Mutual)

53 Uso posterior Reciclável Com refil Reutilizável Embalagem Reciclado Não aerossol Distribuição Uso eficiente de energia Uso eficiente de recursos Matéria prima Natural Isento de petróleo baseado na fábrica Manufatura/produção Não poluente Não branqueado Isento de pesticida Marketing Ético Informativo Relacionado à Causa Em uso pouca fumaça Não tóxico Não corrosivo Fabricante Socialmente responsável Rótulos e Declarações Ambientais

54 Comitês Técnicos de Certificação ABNT/CTC-01 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO ABNT/CTC-02 - SISTEMAS DE GESTÃO (QUALIDADE / AMBIENTAL) ABNT/CTC-03 - AMBIENTAL/COURO E CALÇADO ABNT/CTC-04 - AÇOS LONGOS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL ABNT/CTC-05 - AMBIENTAL/FLORESTAS (ABNT/CERFLOR) ABNT/CTC-06 - AÇOS PLANOS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL ABNT/CTC-07 - PLÁSTICOS REFORÇADOS ABNT/CTC-08 - GÁS LIQÜEFEITO DE PETRÓLEO ABNT/CTC-09 - MEIOS DE HOSPEDAGEM DE TURISMO ABNT/CTC-10 - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E AUTOMAÇÃO ABNT/CTC-11 - PRODUTOS DE FIBROCIMENTO ABNT/CTC-12 - MOBILIÁRIO ABNT - Qualidade Ambiental

55 Obtenção e manutenção da Certificação Produtores Solicitam a certificação Encaminha processo com parecer ABNT/DTC Avalia baseando-se nos critérios: - Análise da documentação -Inspeção -Auditorias -testes Aprova Certificação ABNT/CTC Propõe aprovação ABNT/CC Contrato Licença de uso da Marca Examina e avalia processo ABNT/DTC - Gerência de Certificação ABNT/CC - Comissão de Certificação ABNT/CTC - Comitê técnico de Certificação ABNT/DTC Acompanhamento: Testes e auditorias periódicas ABNT - Qualidade Ambiental

56

57 Rótulo: Características Principais: multicriteriosos; consideração do Ciclo de Vida; certificados por entidades independentes

58 Análise do Ciclo de Vida de um produto ou Serviço (Lyfe Cycle Assessment) Compatibiliza os impactos ambientais decorrentes de todas as etapas envolvidas,Do Berço ao Túmulo, quer dizer, desde a sua concepção mercadológica, planejamento, extração e uso de matérias-primas, gasto de energia, transformação industrial, transporte, consumo, até seu destino final (no caso de embalagens), pela disposição em aterro sanitário ou a sua reciclagem O monitoramento de aspectos indiretos envolvidos com estas etapas do processo são relevantes, como : identificação e quantificação das emissões gasosas, o tratamento de efluentes e resíduos sólidos finais

59 CICLO DE VIDA DO PRODUTO DESNV.DE PROCESSOS MATERIAS- PRIMAS PROCES. DE PRODUÇÃO EMBALAGENS DISTRIBUIÇÃO CONSUMO DO PRODUTO DISPOSIÇÃO FINAL MARKETING

60 Resíduos (emissões) Recursos Naturais e Matérias Primas RefinariaRefinariaReduçãoRedução AluminioPrimárioAluminioPrimário Transfor- mação Reabilitação de Áreas MineradasReabilitação Mineradas Mineração de Bauxita Mineração ClientesTransportesTransportes EmbalagensEmbalagens Constr. Civil IndustrialIndustrial EletricidadeEletricidade Reciclagem O Ciclo de Vida do Alumínio Energia Hidrelétrica

61 Reciclagem O aluminio é o metal mais facil de ser reciclado, O aluminio é o metal mais facil de ser reciclado, É infinitamente reciclado, sem perder suas caracteristicas fisico-quimicas, É infinitamente reciclado, sem perder suas caracteristicas fisico-quimicas, Importante fator na análise do ciclo de vida de produto, Importante fator na análise do ciclo de vida de produto, Apêlo social muito forte Apêlo social muito forte

62 Reciclagem de latas – liderança do Brasil.11.

63 Conservação de energia e emissões A reciclagem de alumínio requer até 95% menos energia do que a necessária para produção do alumínio primário. As emissões de gás estufa praticamente eliminadas

64 É possível economizar de 6 a 8% de combustível para cada 10% de redução do peso do veículo, sem comprometer o seu rendimento e segurança. Veículos mais leves…

65 1 kg de alumínio utilizado para substituir materiais convencionais mais pesados nos veículos, Tem o potêncial de reduzir 20 kg de CO 2 durante a vida média dos veículos. Veículos mais leves…

66 Vantagens da utilização da Análise do Ciclo de Vida a)a visão sistêmica do setor em relação ao impacto ambiental b) propiciar a identificação das partes críticas da produção e do uso, orientando as ações voltadas à melhoria do sistema c) sensibilizar todos os componentes do sistema para os problemas ambientais envolvidos d) oferecer elementos para a orientação de discussões no âmbito sistêmico do processo, em detrimento a pontos específicos e) proporcionar informações básicas para a discussão e avaliação de assuntos ambientais

67 ECOPRODUTOS Características: Características: 1. Reduzido consumo de matérias-primas e elevado índice de conteúdo reciclável; 2. Produção não poluidora e matérias não tóxicas; 3. Não realiza testes desnecessários com animais e cobaias; 4. Não produz impacto negativo; 5. Baixo consumo de energia durante seu ciclo de vida; 6. Embalagem mínima ou nula; 7. Possibilita o reuso; 8. Tem período longo de uso; 9. Permite coleta; 10. Possibilita reutilização.

68 MARKETING ECOLÓGICO PESQUISAS REALIZADAS NO MERCADO NORTE AMERICANO SOBRE MERCADO VERDE PARTICIPAÇÃO DE NOVOS PRODUTOS VERDES: % 1.1 % 2.0 % 2.8 % 4.5 % 13.4 % 11.4 % MARKET SHARE DE PRODUTOS VERDES EM RELAÇÃO A TODOS OS NOVOS LANÇAMENTOS CRESCIMENTO DA PROPAGANDA VERDE: MÍDIA MUDANÇA IMPRESSA % TV %

69 CONSUMIDOR VERDE CARACTERÍSTICAS: CARACTERÍSTICAS: 1. Busca a qualidade evitando produtos com impactos ambientais negativos 2. Recusa produtos derivados de espécies em extinção; 3. Observa os selos verdes; 4. Leva em conta a biodegradabilidade do produto; 5. Escolhe produtos isentos de alvejantes e corantes; 6. Admite sobrepreço relativo à qualidade ambiental; 7. Não compra produtos com embalagens excessivas; 8. Prefere produtos com embalagens recicláveis;

70 O conceito de eco-eficiência Apelo para assegurar que seus sistemas de produção, produtos e serviços estão comprometidos com uma performance econômica e ambiental corretas Condutas que a empresa adota na busca pela eco-eficiência minimização do consumo de matérias-primas virgens e sua substituição por materiais reciclados concentração de esforços para diminuir a toxicidade de seus produtos, aumentando-lhes sua vida útil redução de gasto de energia em seus processos


Carregar ppt "Certificação Ambiental Seminário apresentado por alunos do Curso de Ciências do Ambiente da UFCG – 2007 e 2008."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google