A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Intermediação Financeira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Intermediação Financeira."— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Intermediação Financeira

2 Ativos reais? Ativos financeiros? Intermediação Financeira – O papel do Intermediário Financeiro Unidades deficitárias Unidades superavitárias Como obter recursos Como aplicar recursos PROBLEMA SOLUÇÃO Intermediação Financeira

3 Intermediação Financeira – Mercado.... Lei da oferta e da demanda. OFERTADEMANDA Uso do $ no tempo

4 Mercado Financeiro – Taxa de Juros Representa: os termos em que se podem fazer transferências intertemporais de recursos Devem remunerar: o risco a perda de poder de compra custo de oportunidade despesas operacionais. A determinação da taxa de juros será influenciada pela política monetária do governo

5 Mercado Financeiro - Conceito O mercado financeiro é composto pelo conjunto de instituições e instrumentos financeiros destinados a possibilitar a transferência de recursos dos ofertantes para os tomadores, criando condições de liquidez no mercado.

6 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DE CURTO PRAZO ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

7 ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS O objetivo das demonstrações financeiras é fornecer informações sobre a posição financeira, o desempenho e as mudanças na posição financeira da entidade, dando suporte a avaliações e tomada de decisão econômica. Nelas a administração apresenta os resultados de sua gestão e presta conta dos recursos a ela confiados. A análise tem por objetivo mensurar, interpretar e avaliar o desempenho econômico e financeiro da entidade. As decisões econômicas tomadas pelos usuários das demonstrações financeiras partem da avaliação da capacidade de geração de caixa em: a) posição financeira: pelos recursos econômicos controlados; estrutura financeira; liquidez e solvência, capacidade de adaptação às mudanças do ambiente em que opera; b) desempenho econômico: pela rentabilidade e suas tendências; c) mutações na posição financeira nas atividades de: investimentos, financiamentos e operacionais.

8 REGULAÇÃO DA LEI SOCIETÁRIA BRASILEIRA REGULAMENTAÇÃO: Lei nº de 15/12/ básica Lei nº de 31/10/2001 Lei nº de 28/12/2007 e IFRS MP nº 449/08 e CVM e CPC - Comitê Pronunciamentos Contábeis. IASB(International Accountig Standards Board) desenvolve normas contábeis globais. O Brasil (2010) começa a alinhar as normas e práticas contábeis brasileiras às normas internacionais. Esse processo de convergência às normas internacionais é instruído pelas Normas Internacionais de Relatórios Financeiros – IFRS (International Financial Reporting Standards) DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (art. 176): Balanço patrimonial (art. 178 a 185); Demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados (art. 186); Demonstração do resultado do exercício (art. 187); Demonstração dos fluxos de caixa Demonstração do valor adicionado, se for companhia aberta; § 4º Notas explicativas e outros quadros analíticos

9 BALANÇO PATRIMONIAL Classifica os elementos do patrimônio, por ordem decrescente de liquidez, para conhecimento e análise da situação financeira da companhia. ESTRUTURA DO GRUPO DE CONTAS ATIVO a) Ativo circulante b) Ativo não-circulante: ativo realizável a longo prazo, investimentos, imobilizado e intangível. PASSIVO a) Passivo circulante b) Passivo não-circulante c) Patrimônio líquido: capital social, reservas de capital, ajustes de avaliação patrimonial, reservas de lucros, ações em tesouraria e prejuízos acumulados.

10 BALANÇO PATRIMONIAL. APLICAÇÃO DE RECURSOS ORIGEM DE RECURSOS ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE Disponível Aplicações financeiras Valores a receber Estoques Outros ativos Circul Total AC ATIVO NÃO CIRCULANTE RLP: Créditos tributários Impostos/Contr. Dif Outros RLP AP: Investimentos Ágios Imobilizado Intangível Total Não Circulante ATIVO TOTAL PASSIVO CIRCULANTE Fornecedores Contas a pagar/Impostos Empréstimos/Financ Total PC PASSIVO NÃO CIRCULANTE - ELP Empréstimos/Financ Debêntures IR/Contr. Sociais Dif Provisões e outros Total Não circulante PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital Reservas/Lucros retidos Partic.Acionistas Minorit Total PL PASSIVO TOTAL

11 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO O DRE discriminará: a) A receita bruta das vendas e serviços b) Impostos, Deduções e Abatimentos c) Receita líquida das vendas d) O custo das mercadorias e serviços vendidos e) Lucro Bruto f) Despesas com as vendas, despesas financeiras deduzidas das receitas financeiras, despesas gerais e administrativas e outras despesas / receitas operacionais; g) Lucro ou Prejuízo Operacional h) Outras Despesas e Outras Receitas não Operacionais i) Resultado do exercício antes do imposto de renda e da contribuição social sobre o lucro j) Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro k) Participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, fundos de assistência e previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa. l) Lucro ou prejuízo líquido do exercício e lucro por ação.

12 DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS R$ % R$ % RECEITA BRUTA DAS VENDAS ,5% ,7% (-) Impostos e deduções de vendas(4.817) 11,5%(3.570) 11,7% RECEITA LÍQUIDA DAS VENDAS ,0% ,0% (-) Custo das vendas (31.019) 74,0%23.134) 75,6% LUCRO BRUTO ,0% ,4% (-) Despesas com vendas (691) 1,7% ( 620) 2,0% (-) Despesas administrativas(2.323) 5,5%(1.914) 6,2% (-) Outras receitas (despesas) operacionais 66 0,2% (157) 0,5% LUCRO OPERACIONAL ,0% ,7% (+) Resultado Equivalência Patrimonial 123 0,3% 118 0,4% (+) Receitas Financeiras 549 1,3% 866 2,8% (-) Despesas Financeiras(1.754) 4,2% (1.210) 4,0% (+) Variação Cambial/ ganhos e perdas derivativos (1.098) 2,6% 725 2,3% LUCRO ANTES DOS IMPOSTOS ,8% ,2% (-) Imposto de Renda e Contribuição Social (918) 2,2% ( 968) 3,1% LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO ,6% ,1% Lucro por ação (R$) 4,60 4,94


Carregar ppt "SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL Intermediação Financeira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google