A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Giácomo Balbinotto Neto (UFRGS) Ricardo Letizia Garcia (UERGS) CUSTOS E CARGA DA DOENÇA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Giácomo Balbinotto Neto (UFRGS) Ricardo Letizia Garcia (UERGS) CUSTOS E CARGA DA DOENÇA."— Transcrição da apresentação:

1 Giácomo Balbinotto Neto (UFRGS) Ricardo Letizia Garcia (UERGS) CUSTOS E CARGA DA DOENÇA

2 2 Cost of Illness (CoI) Um estudo do custo da doença (COI) visa determinar o impacto econômico total (custo) de uma doença ou condição de saúde sobre a sociedade, através da identificação, medição e avaliação de todos os custos diretos e indiretos. Esta forma de estudo enfoca os custos mas não aborda questões em relação a eficiência do tratamento.

3 3 Cost of Illness (CoI) Os estudos COI fornecem uma estimativa (em termos monetários) do impacto econômico total para sociedade, de uma doença em particular.

4 4 Cost of Illness (CoI) As análise do tipo CoI representam a primeira forma de avaliação econômica no setor saúde. O principal objetivo da CoI é avaliar os custos ou a carga econômica que uma doença impõe sobre a sociedade em termos de consumo recursos de cuidados de saúde e perda de produção.

5 5 Cost of Illness (CoI): Origens Os primeiros estudos utilizando a abordagem CoI remotam aos anos Os estudos modernos utilizando a CoI tiveram impulso com os trabalhos seminais de Fein, Mushkin, Weisbrod, Rice e outros no final dos anos 1950 e início dos 1960.

6 6 Cost of Illness (CoI): Origens Em 1966, Dorothy Rice publicou um trabalho que propos um método para se estimar os custos da informação disponível com base nos dados existentes. Este trabalho tornou-se um padrão para trabalhos futuros utilizando a metodologia CoI. Ele estimava os custos da doença utilizando duas categorias analíticas: os custos diretos e indiretos.

7 7 Cost of Illness (CoI) CoI utiliza os dados referente ao uso dos recursos em saúde para traduzi-los em termos monetários (colocando uma unidade de custos em cada elemento de gastos).

8 8 Os Custos da Doença (Cost of Illness) Os estudos dos custos da doença (Cost- of-illness studies) são usados e demandados, de um modo geral, pelos formuladores de política governamental e não governamental, pesquisadores e companhias farmacêuticas.

9 9 As análises do tipo custo da doença são importantes para criar um conjunto de informações necessárias tanto à decisão sobre prioridades de investimento em saúde quanto para verificar o impacto da implantação de ações e programas no setor da saúde. Os Custos da Doença (Cost of Illness)

10 10 Os Custos da Doença (Cost of Illness) : Definições Custos da doença: são custos econômicos impostos por uma doença devido a prevenção, tratamento e perda de produto em termos de economia. Elementos chaves: - custo para o setor saúde e perda de produto; - custo do tratamento e prevenção (vetor de controle); - custos do tratamento por caso e agregados para o país; - custos em termos de idade: crianças e adultos.

11 11 Os Custos da Doença (Cost of Illness) Usos: Mostra a importância relativa das doenças; Informa sobre as escolhas de tratamento; Informa sobre os custos da prevenção e tratamento, bem como no desenvolvimento de novas abordagens (vacinas)

12 12 Os Custos da Doença (Cost of Illness) Dados: Definições consistentes; Custos por episódio de tratamento ou por ano ou por estágio ou ainda por tipo de doença; Incidência / Prevalência; Opções potenciais e correntes, custo e efetividade.

13 13 Os Custos da Doença (Cost of Illness) Estudos baseados na prevalência: buscam estimar todos os custos para uma população numa dada área geográfica para um dado período de tempo (geralmente um ano). Tais estudos são úteis para os formuladores de política econômica em saúde para o planejamento econômico e decisões orçamentárias.

14 14 Os Custos da Doença (Cost of Illness) Prevalência – é o número de pessoas, em uma determinada população, que têm uma doença específica ou condição em um ponto do tempo, geralmente o tempo em que um inquérito é feito. Incidência - é a frequência (número) de novas ocorrências de doenças, lesão ou morte, isto é, o número de transições de saudável para doente, de não lesado para lesado ou de vivo para morto, na população estudada, durante o período de tempo que está sendo estudado.

15 15 Os Custos da Doença (Cost of Illness) Estudos baseados na incidência buscam estimar os custos ao longo da vida para novos pacientes com doenças, do diagnóstico a cura ou, no caso de doenças crônicas, até o desfecho (morte). Estes estudos são úteis quando se estima os efeitos de um tratamento sobre os custos futuros.

16 16 Os Custos da Doença (Cost of Illness) Top-down-studies utilizam bancos de dados estatísticos e registros para estimar os custos para uma dada amostra de prevalência (prevalence sample). O problema com esta abordagem é que em muitos países os custos não são encontrados nos registros e os custos totais serão subestimados.

17 17 Os Custos da Doença (Cost of Illness) Botton-up studies – os custos são coletados diretamente de uma amostra de pacientes, tanto retrospectivamente usando prontuários e questionários como prospectivamente utilizando uma amostra para um dado período de tempo. O problema com esta abordagem é a de assegurar que a amostra seja não viesada e representativa para o total dos pacientes na população.

18 18 Prevalência e Custos de Doenças nos EUA

19 19

20 20 Os Custos da Doença: Estágios A essência dos métodos empregados na avaliação dos custos das doenças (cost of illness - COI studies) é: Reconhecimento dos casos; Identificação dos custos; Listagem dos custos; Medição dos custos; Avaliação. dos custos gerados por uma doença.

21 21 Os Custos da Doença: Reconhecimento dos Casos Isto é feito com base em estatísticas nacionais, se disponíveis, ou por extrapolação para toda a população, a partir de um survey (amostra); Este estágio sofre das limitações de dados epidemiológicos sobre os quais é baseado, tal como a dificuldade de definição da doença, conhecimento incompleto sobre a história natural da doença, não notificação de casos etc.

22 22 Os Custos da Doença: Identificação dos Custos Este estágio consiste em identificar os custos gerados por todo os caso da doença.

23 23 Implicações da CoI - provê dados que permitem uma avaliação econômica posterior; - leva a um aumento da consciência dos formuladores de política econômica sobre determinadas doenças; - pode levar a decisões incorretas e,m termos de política econômica, visto que ela se concentra apenas nos custos e não nos custos e benefícios.

24 24 Críticas ao CoI A metodologia COI tem sido criticada devido ao fato de que leva em conta apenas os custos dos recursos e não os ganhos de utilidade da redução da doença. Os estudos que utilizam a abordagem COI não comparam os usos alternativos dos recursos, e portanto, não podem ser adequados para medirem os custos de oportunidade.

25 25 Críticas ao CoI A abordagem CoI estima os custos médicos diretos associados com uma doença, bem como os custos indiretos resultantes da perda de rendimentos. Contudo eles não incluem e não levam em conta os custos intangíveis resultantes da dor e sofrimento, o valor da perda do tempo de lazer e os benefícios das medidas preventivas para reduzir o risco das doenças.

26 26 Os Estudos dos Custos da Doença e suas Perspectivas

27 27 Sugestões de Leitura &lng=pt&nrm=iss &lng=pt&nrm=iss

28 Burden of Illness (BoI):

29 29 Burden of Illness (BoI) Os estudos BoI reportam os números de pacientes afetados por uma doença, os dias usados em hospitais, visitas médicas, cuidados de enfermagem, uso de medicamentos, etc.

30 30 Burden of Illness (BoI) BoI não consistem em avaliações econômicas – eles não medem os efeitos sobre uma intervenção – e nem examinam as mudanças marginais nos custos e resultados dos cuidados em saúde. Eles não ajudam os tomadores de decisão a usar os recursos de modo mais eficiente, mas descrevem os níveis correntes de uma doença e os custos que surgem e resultam dela.

31 31 Burden of Illness (BoI): Medição Risco ou incidência cumulativa, é uma medida da ocorrência de novos casos da doença de interesse em uma população. O risco é a proporção de indivíduos livres de eventos que, em média, irão contrair uma doença em um determinado período de tempo. R = (novos casos/pessoas em risco). O risco de uma doença situa-se entre [0, 1].

32 32 Burden of Illness (BoI): Medição Prevalência: existência da doença numa população; descreve o número de casos registrados numa população durante um dado período de tempo. A prevalência é a proporção de uma população que tem a doença de interesse em um determinado momento. A prevalência varia entre [0, 1].

33 33 Burden of Illness (BoI): Medição Incidência: descreve o número de novos casos de uma doença que ocorre numa população num dado período de tempo. A taxa de incidência mede a rapidez com que se desenvolvem novos casos da doença em interesse.

34 34 Burden of Illness (BoI): Medição Sobrevida: é a probabilidade de permanecer vivo por um período de tempo. Para uma doença crônica, por exemplo, a sobrevida e em cinco anos são usadas como indicador da gravidade da doença e do prognóstico.

35 35 Burden of Illness (BoI): Medição Coeficiente de letalidade: é a propensão de uma doença em causar a morte dos pacientes afetados.

36 36 Burden of Illness (BoI): Medição Mortalidade – número de mortes causados por um doença; Morbidade – descreve a ocorrência de uma doença numa população (consultas primárias, número de admissões em hospitais);

37 37 Uma medida de carga da doença A medida de carga da doença, proposta por Murray e Lopez, associa o número de anos perdidos por incapacidade (API) com os anos potenciais de vida perdidos (APVP) em conseqüência de mortalidade precoce, resultando no conceito de anos de vida ajustados por incapacidade (AVAI), que pode ser resumido pela fórmula:fórmula AVAI = API + APVP O conceito de AVAI corresponde ao de disability-adjusted life years (DALY). Esse indicador de carga da doença tem a vantagem de unir uma medida de morbidade a uma de mortalidade, além de permitir avaliar a gravidade de doenças altamente incapacitantes, mas que possuem baixa letalidade.

38 38 Burden of disease attributable to contraception by WHO region, 2004

39 FIM Giácomo Balbinotto Neto (UFRGS) Ricardo Letizia Garcia (UERGS) CUSTOS E CARGA DA DOENÇA


Carregar ppt "Giácomo Balbinotto Neto (UFRGS) Ricardo Letizia Garcia (UERGS) CUSTOS E CARGA DA DOENÇA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google