A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OLEOQUÍMICA DA MAMONA Projeto Inhamuns-Ce Governo do Ceará – Secitece Padetec-Tecnoparque.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OLEOQUÍMICA DA MAMONA Projeto Inhamuns-Ce Governo do Ceará – Secitece Padetec-Tecnoparque."— Transcrição da apresentação:

1 OLEOQUÍMICA DA MAMONA Projeto Inhamuns-Ce Governo do Ceará – Secitece Padetec-Tecnoparque

2 Conceitos e Considerações Uma abordagem introdutória

3 O que é oleoquímica? Óleoquímica é a área da tecnologia industrial que trata de produtos e processos a partir de matérias graxas. Óleoquímica é a área da tecnologia industrial que trata de produtos e processos a partir de matérias graxas. Oleoquímica da mamona é a área que trata dos derivados do óleo de mamona Oleoquímica da mamona é a área que trata dos derivados do óleo de mamona Hoje já estende esse conceito para todos os lipídeos

4 Quando começou A oleoquímica da mamona iniciou na indústria no final do século XIX. Os principais países que desenvolveram esta área foram: Alemanha França Estados Unidos No Brasil iniciou-se apenas o plantio da mamona e posteriormente a produção do óleo, já na segunda metade do século XX.

5 ÓLEO DE MAMONA PRODUÇÃO MUNDIAL kton/ano

6 ÓLEO DE MAMONA CONSUMO MUNDIAL kton/ano

7

8

9 Por que o Brasil não tem oleoquímica da mamona! Primeiro o Brasil foi produtor de baga e depois de óleo; O país, por falta de uma política lúcida industrial e de comércio exterior, aumentou os preços incentivando a produção na Ásia; Quando houve a resposta de mercado, onde estava o controle total de compra, o país tentou reagir com estoques reguladores, o que não resolveu a situação; Com a crise que se implantou e por falta de política para o setor, houve a desativação da produção; Manteve-se, até recentemente, apenas a produção na Bahia, por interesse de multinacional lá implantada; Sem produção nacional de óleo disponível para implantar uma indústria competitiva, não foi implantada a oleoquímica da mamona.

10 É uma área de alto valor agregado 550 kT óleo US$ M Fator 4.92 MERCADO MUNDIAL 1995 O MERCADO MUNDIAL DE DERIVADOS DE ÓLEO DE MAMONA FOI DE APROXIMADAMENTE 2,3 US$ BILHÕES EM 1995 ÓLEO DE MAMONA MUS$ 360 DERIVADOS COMMODITIES MUS$ OUTROS MUS$ BASE 550 kton/ano EM ÓLEO DE MAMONA 550 kT óleo US$ M Fator 4.92

11

12 PRODUTOS DA MAMONA Baga de Mamona Matéria Vegetal (restante da planta) Torta de Mamona Óleo de Mamona Microconstituintes RaçãoAdubo

13 Rotas a Partir do Óleo de Mamona Uma abordagem lógica

14 Cadeia do ácido ricinoleico Rotas de Reação a Partir do Óleo de Mamona

15 ReaçãoTipos de Produtos Hidróliseác. Graxos, glicerol Esterificaçãoésteres Alcoóliseglicóis, ésteres Saponificaçãosais solúveis e insolúveis Reduçãoálcoois Amidaçãosais de amina, amidas Halogenaçãoác. graxos halogenados Oxidaçãoóleos polimerizados Hidrogenaçãohidroxiestearatos Epoxidaçãoóleos epoxidados Halogenaçãoóleos halogenados Adiçãoóleos polimerizados Sulfonaçãoóleos sulfonados Desidrataçãoóleo de mamona desidratado Fusão alcalinaác. sebácico, alcool caprílico Piróliseác. undecilênico, heptaldeído Halogenaçãoóleo de mamona halogenado Alcoxilaçãoóleo de mamona alcoxilado Esterificaçãoalquil ésteres, ésteres fosfatados Sulfataçãoóleo de mamona sulfatado Reações uretânicaspolímeros de uretana UNIDADESIND. Intermediários Químicos Ácidos graxos Ésteres Cêras graxas Amidas graxas Ác. Sebácico – ác. azelaico Ác. Undecilênico Heptaldeído Alcool caprílico Ésteres polifuncionais Poliols Especialidades Sistemas de poliuretana Surfactantes Dispersantes Plastificantes Lubrificantes Óleos isolantes Fluidos hidráulicos Poliésteres Nylon 11 Comodities Óleo de mamona refinado em várias especificações Óleo de mamona hidrogenado Óleos de mamona polimerizados Óleos secativos

16 POSSIBILIDADES TECNOLÓGICAS Há duas possibilidades para implantações industriais: Há duas possibilidades para implantações industriais: –Derivados de maior valor agregado e maior barreira tecnológica –Derivados de menor valor agregado e menor barreira tecnológica A opção assumida na proposta foi a primeira

17 CRITÉRIOS NA PROPOSTA Critérios na seleção de processos e produtos a serem propostos inicialmente: Critérios na seleção de processos e produtos a serem propostos inicialmente: Disponibilidade de insumos, utilidades e infra- estrutura;Disponibilidade de insumos, utilidades e infra- estrutura; Logística;Logística; Valor agregado que compense a localização;Valor agregado que compense a localização; Mercado e custos;Mercado e custos; Disponibilidade de tecnologia.Disponibilidade de tecnologia.

18 UNIDADES INDUSTRIAIS CONTEXTO Unidades de Extração Unidades de Produção Oleoquímica Oleoquímica MercadoMercado Laboratório de TecnologiaOleoquímica TecnologiaOleoquímica Consultoria em Engenharia e Tecnologia Consultoria em Engenharia e Tecnologia Consultoria em Mercado e Logística Consultoria em Mercado e Logística

19 Visão geral do projeto Projeto Oleoquímica da Mamona Inhamuns - Ceará Produtos da Mamona Produtos da Mamona Rotas a Partir do Óleo Rotas a Partir do Óleo Unidades Industriais Unidades Industriais Unidade II Unidade II Unidade III Unidade III Unidade IV Unidade IV Outras Unidades – Médio e Longo Prazo Outras Unidades – Médio e Longo Prazo Unidade I Unidade I

20 UNIDADES INDUSTRIAIS PROPOSTA GLOBAL Unidade I Unidade II Unidade III Unidade IV Intermediário Ác. Undecilênico Intermediário Ác. Sebácico Especialidade Nylon-11 Unidades a serem implantadas na região dos Inhamuns * Já existe uma unidade oleoquímica de intermediários e especialidades localizada em Maracanaú, para óleos especiais. Especialidade Poliuretana Unidade V Unidade VI Unidade VII Unidade VIII Curto Prazo Médio Prazo Ácido azelaicoPolioisAmidas graxasCêras graxas Unidade IX Unidade X Unidade XI Unidade XII Longo Prazo LubrificantesÓleos isolantesDispersantesPoliésteres

21 UNIDADES INDUSTRIAIS Etapa I – Curto Prazo Propostas das primeiras unidades oleoquímicas a serem implantadas.

22 Visão geral do projeto UNIDADE OLEOQUÍMICA - I Produtos Aplicações Mercado Produção Faturamento Investimento Necessidades Locais Necessidades Locais Tecnologia

23 DESCRIÇÃO DO PROJETO Unidade de produção verticalizada de derivados oleoquímicos da mamona, partindo da baga de mamona e atingindo produtos de alto valor agregado Unidade de produção verticalizada de derivados oleoquímicos da mamona, partindo da baga de mamona e atingindo produtos de alto valor agregado

24 Produtos Aplicações Primários Primários –Óleo de mamona tipo I –Óleo de mamona cristal (espec. farmacêutica) –Torta de mamona (adubo orgânico) –Torta desintoxicada (ração) Derivados: Derivados: –Glicerina bidestilada –Ácido undecilênico (gr. Técnico) –Ácido undecilênico (especificação farmacêutica) Óleo de mamona cristal Óleo de mamona cristal –Este produto é consumido na produção de veículos para a indústria cosmética, farmacêutica e alimentícia. Glicerina bidestilada Glicerina bidestilada –É aplicada nas formulações de produtos domessanitários, cosméticos e farmacêuticos. Ácido undecilênico (gr. técnico) Ácido undecilênico (gr. técnico) –Encontra aplicação como intermediário químico na produção de plásticos de engenharia e nylon 11, entre outras. Ácido undecilênico (gr. farmacêutico) Ácido undecilênico (gr. farmacêutico) –É aplicado na produção de antimicóticos e outros produtos antimicrobianos.

25 MERCADO Mercado para óleo de mamona tipo I Mercado para óleo de mamona tipo I –A indústria deverá consumir todo o óleo tipo I produzido e ainda comprar de terceiros Mercado para óleo de mamona cristal Mercado para óleo de mamona cristal –Já foram iniciados contatos para exportação do produto para os mercados Europeu e dos Estados Unidos. Mercado para torta de mamona Mercado para torta de mamona –A torta deverá ser consumida na agricultura local e como ração na pecuária da região Mercado para ácido undecilênico Mercado para ácido undecilênico –O produto deverá ser exportado para a Europa e Estados Unidos, nas suas duas especificações

26 TECNOLOGIA Tecnologia de derivados primários e glicerina bidestilada: Tecnologia de derivados primários e glicerina bidestilada: –Já foram desenvolvidos contatos com empresas de engenharia que disponibilizam a tecnologia. –Padetec dispõe de tecnologia para transferência Tecnologia para ácido undecilênico: Tecnologia para ácido undecilênico: –Já foi identificada tecnologia a ser adquirida –Padetec dispõe de tecnologia para transferência

27 CAPACIDADE DE PRODUÇÃO Produção de óleo de mamona tipo I Produção de óleo de mamona tipo I –1.800 t/ano Produção de torta Produção de torta –2.386 t/ano Produção de óleo de mamona cristal Produção de óleo de mamona cristal –300 t/ano Produção de ácido undecilênico Produção de ácido undecilênico –1.000 t/ano Produção de ácido undecilênico (EF) Produção de ácido undecilênico (EF) –200 t/ano Produção de glicerina bidestilada Produção de glicerina bidestilada –200 t/ano

28 CAPACIDADE DE FATURAMENTO Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK Óleo de mamona tipo I Produção: t/ano Preço: (consumo interno) Faturamento: (consumo interno) Torta de mamona: Produção: t/ano Preço: US$ 30.00/t Faturamento: US$ 71,580 Óleo de mamona cristal Produção: 300 t/ano Preço: US$ 2,100/t Faturamento: US$ 630,000 Ácido undecilênico Produção: t/ano Preço: 6,000/t Faturamento: 6,000,000 Ácido undecilênico (EF) Produção: 200 t/ano Preço: US$ 8,000/t Faturamento: US$ 1,600,000 Glicerina bidestilada Produção: 200 t/ano Preço: US$ 1,100/t Faturamento: US$ 220,000 Capacidade Total de Faturamento: Capacidade Total de Faturamento: –US$ 8,52 M

29 INVESTIMENTO Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK INVESTIMENTO DE CAPITAL FIXO RUBRICAS VALORES R$ Obras e Serviços de Utilidade Unidade de Processo Utilidades Industriais Laboratórios Infra-estrutura e Prédios Engenharia e Custos de Implantação Custos de Montagem e Instalação Total

30 NECESSIDADE DE INFRA ESTRUTURA LOCAL Área Construída total de m2. Área Construída total de m2. Área total do terreno: m2 Área total do terreno: m2 Água Água Energia Elétrica (AT e rebaixada) Energia Elétrica (AT e rebaixada) Sistema de Tratamento de Efluentes e Resíduos Sistema de Tratamento de Efluentes e Resíduos Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK

31 Visão geral do projeto UNIDADE OLEOQUÍMICA II Produtos Aplicações Mercado Produção Faturamento Investimento Necessidades Locais Necessidades Locais Tecnologia

32 DESCRIÇÃO DO PROJETO Unidade de produção de ácido sebácico e álcool caprílico, a partir de óleo de mamona. Unidade de produção de ácido sebácico e álcool caprílico, a partir de óleo de mamona.

33 Produtos Aplicações Derivados: Derivados: –Glicerina bidestilada –Ácido sebácico (gr. Técnico) –Álcool caprílico (gr. Técnico) Glicerina bidestilada Glicerina bidestilada –É aplicada nas formulações de produtos domessanitários, cosméticos e farmacêuticos. Ácido sebácico (gr. técnico) Ácido sebácico (gr. técnico) –Encontra aplicação como intermediário químico na produção de plastificantes para baixa temperatura, lubrificantes sintéticos e poliésteres. Álcool caprílico Álcool caprílico –É aplicado na produção de essências sintéticas, anti- espumantes e plastificantes.

34 Mercado para ácido sebácico Mercado para ácido sebácico –Já foram estabelecidos contatos para exportação do produto para o mercado dos Estados Unidos. O mercado europeu também é comprador potencial. Mercado para álcool caprílico Mercado para álcool caprílico –O mercado brasileiro e europeu deverão ser os principais compradores. Mercado para glicerina bidestilada Mercado para glicerina bidestilada –A glicerina bidestilada deverá ser consumido parcialmente no Brasil. O mercado dos Estados Unidos é ávido pelo produto. MERCADO

35 Tecnologia para ácido sebácico, álcool caprílico e glicerina bidestilada: –Já foram desenvolvidos contatos com empresas de engenharia que disponibilizam a tecnologia para glicerina bidestilada; –Já foi identificada tecnologia a ser adquirida para o ácido sebácico e álcool caprílico; –Padetec dispõe de tecnologia para transferência TECNOLOGIA

36 Produção de ácido Sebácico Produção de ácido Sebácico –500 t/ano Produção de álcool caprílico Produção de álcool caprílico –300 t/ano Produção de glicerina bidestilada Produção de glicerina bidestilada –150 t/ano CAPACIDADE DE PRODUÇÃO

37 Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK Ácido sebácico Ácido sebácico Produção: 500 t/anoProdução: 500 t/ano Preço: 5,800/tPreço: 5,800/t Faturamento: 2,900,000Faturamento: 2,900,000 Álcool caprílico Álcool caprílico Produção: 300 t/anoProdução: 300 t/ano Preço: US$ 1,300/tPreço: US$ 1,300/t Faturamento: US$ 390,000Faturamento: US$ 390,000 Glicerina bidestilada Glicerina bidestilada Produção: 150 t/anoProdução: 150 t/ano Preço: US$ 1,100/tPreço: US$ 1,100/t Faturamento: US$ 165,000Faturamento: US$ 165,000 Capacidade Total de Faturamento: Capacidade Total de Faturamento: –US$ 3,45 M CAPACIDADE DE FATURAMENTO

38 Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK INVESTIMENTO DE CAPITAL FIXO RUBRICAS VALORES R$ Obras e Serviços de Utilidade Unidade de Processo Utilidades Industriais Laboratórios Infra-estrutura e Prédios Engenharia e Custos de Implantação Custos de Montagem e Instalação Total INVESTIMENTO

39 Área Construída total de m2. Área Construída total de m2. Área total do terreno: m2 Área total do terreno: m2 Água Água Energia Elétrica (AT e rebaixada) Energia Elétrica (AT e rebaixada) Sistema de Tratamento de Efluentes e Resíduos Sistema de Tratamento de Efluentes e Resíduos Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK NECESSIDADE DE INFRA ESTRUTURA LOCAL

40 Visão geral do projeto UNIDADE OLEOQUÍMICA III Produtos Aplicações Mercado Produção Faturamento Investimento Necessidades Locais Necessidades Locais Tecnologia

41 Unidade de produção de sistemas de poliuretanas, a partir de óleo de mamona. Unidade de produção de sistemas de poliuretanas, a partir de óleo de mamona. DESCRIÇÃO DO PROJETO

42 Derivados: Derivados: –Sistemas de poliuretana CT –Sistemas de poliuretana EG Sistemas PU - CT Sistemas PU - CT –São aplicados para a produção de resinas de recobrimento. Tem como principal segmento cliente, o de tintas de alta desempenho. Sistemas PU - EG Sistemas PU - EG –Encontram aplicação na fabricação de plásticos de engenharia. Produtos Aplicações

43 Mercado para Sistemas PU – CT: Mercado para Sistemas PU – CT: –O mercado nacional deve absorver totalmente a produção. O mercado europeu também é comprador potencial. Mercado para Sistemas PU – EG: Mercado para Sistemas PU – EG: –O mercado brasileiro e europeu deverão ser os principais compradores. MERCADO

44 Tecnologia para resinas de poliuretana: Tecnologia para resinas de poliuretana: –Já foram desenvolvidos contatos com empresas de engenharia que disponibilizam a tecnologia para PU; –Padetec dispõe de tecnologia para transferência. TECNOLOGIA

45 Produção de Sistemas PU - CT Produção de Sistemas PU - CT –1.000 t/ano Produção de Sistemas PU - EG Produção de Sistemas PU - EG –500 t/ano CAPACIDADE DE PRODUÇÃO

46 Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK Sistemas PU – CT Sistemas PU – CT Produção: t/anoProdução: t/ano Preço: 2,500/tPreço: 2,500/t Faturamento: 2,500,000Faturamento: 2,500,000 Sistemas PU – EG Sistemas PU – EG Produção: 500 t/anoProdução: 500 t/ano Preço: US$ 3,000/tPreço: US$ 3,000/t Faturamento: US$ 1,500,000Faturamento: US$ 1,500,000 Capacidade Total de Faturamento: Capacidade Total de Faturamento: –US$ 4,00 M CAPACIDADE DE FATURAMENTO

47 Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK INVESTIMENTO DE CAPITAL FIXO RUBRICAS VALORES R$ Obras e Serviços de Utilidade Unidade de Processo Utilidades Industriais Laboratórios Infra-estrutura e Prédios Engenharia e Custos de Implantação Custos de Montagem e Instalação Total INVESTIMENTO

48 Área Construída total de m2. Área Construída total de m2. Área total do terreno: m2 Área total do terreno: m2 Água Água Energia Elétrica (AT e rebaixada) Energia Elétrica (AT e rebaixada) Sistema de Tratamento de Efluentes e Resíduos Sistema de Tratamento de Efluentes e Resíduos Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK NECESSIDADE DE INFRA ESTRUTURA LOCAL

49 Produtos Aplicações Mercado Produção Faturamento Investimento Necessidades Locais Necessidades Locais Tecnologia Visão geral do projeto UNIDADE OLEOQUÍMICA IV

50 Unidade de produção de nylon-11, a partir de óleo de mamona. Unidade de produção de nylon-11, a partir de óleo de mamona. DESCRIÇÃO DO PROJETO

51 Derivados: –Nylon 11 granulado Nylon 11 granulado (em várias especificações) –O nylon 11 é aplicado principalmente na produção de materiais poliméricos e compostos, com requerimentos especiais de propriedades: –Tubos –Fios –Revestimentos –Placas –Peças Produtos Aplicações

52 Mercado para Nylon: Mercado para Nylon: –O mercado nacional deve absorver parcialmente a produção. –Os mercado europeu e da América do Norte também são compradores em potencial. MERCADO

53 Tecnologia para nylon 11: Tecnologia para nylon 11: –Já foram desenvolvidos contatos com empresas de engenharia que disponibilizam a tecnologia para Nylon 11; –Padetec dispõe de tecnologia para transferência. TECNOLOGIA

54 Produção de nylon 11 –200 t/ano CAPACIDADE DE PRODUÇÃO

55 Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK Nylon 11 Granulado Nylon 11 Granulado Produção: 200 t/anoProdução: 200 t/ano Preço: 18,000/tPreço: 18,000/t Faturamento: 3,600,000Faturamento: 3,600,000 Capacidade Total de Faturamento: Capacidade Total de Faturamento: –US$ 3,60 M CAPACIDADE DE FATURAMENTO

56 Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK INVESTIMENTO DE CAPITAL FIXO RUBRICAS VALORES R$ Obras e Serviços de Utilidade Unidade de Processo Utilidades Industriais Laboratórios Infra-estrutura e Prédios Engenharia e Custos de Implantação Custos de Montagem e Instalação Total INVESTIMENTO

57 Área Construída total de m2. Área Construída total de m2. Área total do terreno: m2 Área total do terreno: m2 Água Água Energia Elétrica (AT e rebaixada) Energia Elétrica (AT e rebaixada) Sistema de Tratamento de Efluentes e Resíduos Sistema de Tratamento de Efluentes e Resíduos Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK NECESSIDADE DE INFRA ESTRUTURA LOCAL

58 DIFICULDADES NOS EMPREENDIMENTOS Mercado: Mercado: –Os mercados precisam ser trabalhados dentro das suas características, com parcerias solidamente estabelecidas, pois os eventuais compradores e concorrentes são fortes e tem história. Fornecimento de Matéria-prima: Fornecimento de Matéria-prima: –É preciso que haja, para evitar repetir erros históricos, um planejamento estratégico que compatibilize: Produção agrícola;Produção agrícola; Produção industrialProdução industrial Mercado de derivados e óleo de mamona.Mercado de derivados e óleo de mamona.

59 Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK Esta proposta está fundamentada em consistente experiência na área do empreendimento, tendo já sido feitas análises de mercado e econômicas, bem como estudos da tecnologia. EXPERIENCIA E FUNDAMENTOS

60 Instruções: Exclua o ícone do documento de exemplo e substitua-o pelos do documento de trabalho: Crie um documento no Word. Retornar ao PowerPoint. Em 'Inserir', selecione 'Objeto'... Clique em 'Criar do arquivo' Localize o nome do arquivo em 'Arquivo' A caixa 'Exibir ícone' deve estar selecionada. Clique em OK Selecione o ícone Em 'Apresentações', selecione 'Configurar ação'. Em 'Ação do objeto', selecione 'Editar' Clique em OK A capacidade de faturamento, embora grande em relação ao investimento, somente deverá ser atingida após a introdução do produto no mercado, o que no total é estimado em média em 6 anos. RETORNO

61 15 % Capac. 30 % Capac 50 % Capac 75 % Capac Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 6 Saldo anterior considerados juros ,582, ,717, ,194, ,528, , Investimento-4,020, Faturamento0.003,706, ,412, ,354, ,531, ,531, Resultado operacional , ,037, ,976, ,335, ,335, Saldo-4,020, ,138, ,679, ,218, , ,255, EXEMPLO DE FLUXO DE CAIXA Fluxo de caixa simplificado, ilustrativo, considerando: - Projeto I - Tomada de crescimento em 6 anos - Juros (e outras despesas) de 14% ao ano

62 EFEITO MULTIPLICADOR CLUSTERS DEVERÃO SURGIR Unidade NYLON-11 Unidade NYLON-11 Unidade I Unidade I Unidade II Unidade II Unidade III Unidade III Unidade IV Unidade IV Médio Prazo Médio Prazo TUBOS FIOS PLACASPEÇAS

63 DESENVOLVIMENTO DOS INHAMUNS CRIAÇÃO DE UM NOVO MODELO DE DESENVOLVIMENTO AGRO-INDUSTRIAL PARA A REGIÃO DOS INHAMUNS-CE, LASTREADO NA OLEQUÍMICA DA MAMONA. CRIAÇÃO DE UM NOVO MODELO DE DESENVOLVIMENTO AGRO-INDUSTRIAL PARA A REGIÃO DOS INHAMUNS-CE, LASTREADO NA OLEQUÍMICA DA MAMONA. GERAÇÃO DE UM POLO DE INDÚSTRIAS DE BASE TECNOLÓGICA UTILIZANDO MATÉRIAS PRIMAS E INSUMOS NACIONAIS VISANDO PRINCIPALMENTE O MERCADO EXTERNO. GERAÇÃO DE UM POLO DE INDÚSTRIAS DE BASE TECNOLÓGICA UTILIZANDO MATÉRIAS PRIMAS E INSUMOS NACIONAIS VISANDO PRINCIPALMENTE O MERCADO EXTERNO. TECNOLOGIA E EQUIPAMENTOS INTEIRAMENTE DESENVOLVIDOS E PRODUZIDOS NO CEARÁ SOBRE A SUPERVISÃO DO PADETEC E TECNOPARQUE. TECNOLOGIA E EQUIPAMENTOS INTEIRAMENTE DESENVOLVIDOS E PRODUZIDOS NO CEARÁ SOBRE A SUPERVISÃO DO PADETEC E TECNOPARQUE. POLO INDUSTRIAL ALTAMENTE RENTÁVEL VALORIZANDO O PRODUTOR LOCAL DE MAMONA E AUMENTANDO A PAUTA DE EXPORTAÇÃO DO ESTADO. POLO INDUSTRIAL ALTAMENTE RENTÁVEL VALORIZANDO O PRODUTOR LOCAL DE MAMONA E AUMENTANDO A PAUTA DE EXPORTAÇÃO DO ESTADO. CRIAÇÃO DE CLUSTERS INDUSTRIAIS AO REDOR DOS EMPREENDIMENTOS PRINCIPAIS. CRIAÇÃO DE CLUSTERS INDUSTRIAIS AO REDOR DOS EMPREENDIMENTOS PRINCIPAIS. EXISTÊNCIA DE EMPRESÁRIOS DISPOSTOS A INVESTIR NESTE MODELO IMEDIATAMENTE. EXISTÊNCIA DE EMPRESÁRIOS DISPOSTOS A INVESTIR NESTE MODELO IMEDIATAMENTE. MODELO PERMITIRÁ VIABILIZAR TAMBEM O TECNOPARQUE DA UECE. MODELO PERMITIRÁ VIABILIZAR TAMBEM O TECNOPARQUE DA UECE.


Carregar ppt "OLEOQUÍMICA DA MAMONA Projeto Inhamuns-Ce Governo do Ceará – Secitece Padetec-Tecnoparque."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google