A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gilmara David Lemos Maria Luíza Coelho da Rocha Raul Bardini Bressan.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gilmara David Lemos Maria Luíza Coelho da Rocha Raul Bardini Bressan."— Transcrição da apresentação:

1 Gilmara David Lemos Maria Luíza Coelho da Rocha Raul Bardini Bressan

2 Sumário O que são bioindicadores? Quais os tipos? Vantagens; Características de um bom indicador; Utilização (água, ar e solo)

3 O que são? Bioindicadores são fatores bióticos empregados para o reconhecimento de condições (passadas, presentes ou futuras) de ecossistemas. As espécies estão adaptadas para sobreviver, se reproduzir e realizar relações ecológicas em condições ambientais específicas. Desta forma, a presença de cada tipo de ser vivo indica características físicas, químicas e estruturais do ambiente em que se encontra.

4 Tipos: organismos nos 5 reinos.

5 Por que usar bioindicadores? 1) Eles fornecem sinais rápidos sobre problemas ambientais, mesmo antes do homem saber sua ocorrência e amplitude; 2) Permitem que se identifiquem as causas e os efeitos entre os agentes estressores e as respostas biológicas; 3) Oferecem um panorama da resposta integrada dos organismos e modificações ambientais; 4)Permitem avaliar a efetividade de ações mitigadoras tomadas para contornar os problemas criados pelo homem.

6 Bioindicadores para testar produtos Allium cepa Bioindicadores para avaliar toxicidade Scenedesmus subspicatus

7 Bioindicadores para avaliar degradação ambiental

8 Tipos de Biondicadores: sentinelas: introduzidas para indicar níveis de degradação e prever ameaças ao ecossistema; detectoras: são espécies locais que respondem a mudanças ambientais de forma mensurável; exploradoras: reagem positivamente a perturbações; acumuladoras: permitem a verificação de bioacumulação; bio-ensaio: usados na experimentação; sensíveis: modificam acentuadamente o comportamento.

9 Características dos melhores bioindicadores: limites de tolerância estreitos – sensíveis a pequenas mudanças ambientais; Abundância; Identificação fácil e rápida; Bem conhecidos (biologia e ecologia); Pouca mobilidade

10 Microrganismos bioindicadores São unipresentes. Encontrados em grandes quantidades. Fácil amostragem. Respondem rapidamente a mudanças no ambiente. Alguns apresentam exigências específicas, que afetam sua presença ou abundância em determinado ambiente. Tudo depende do objetivo!

11 Um bom exemplo – Escherichia coli e análise da qualidade microbiológica da água Microrganismos bioindicadores Objetivo Detectar presença de coliformes fecais na água. Vantagens Útil para todos os tipos de água; Sempre presente onde estão os patógenos entéricos Sua abundância na água é proporcional ao grau de contaminação fecal

12 Água Componente indispensável para os organismos vivos. Menos de 3% água doce. Crescimento populacional falta de água potável Preocupação com o tratamento de esgoto Rio Yamuna, Índia Bioindicadores da qualidade da água

13 Estudo de Caso Estudar comunidade de protozoários ciliados em trechos do Rio Paraibuma (MG) que recebem diferentes níveis de lançamento de esgoto doméstico, a fim de se avaliar a composição dessas comunidades e a viabilidade da utilização dos ciliados como indicadores de qualidade da água

14 Vantagens do uso de protozoários ciliados Abundância Tempo de geração curto Sensíveis a pequenas alterações na cadeia trófica Facilmente mantidos em laboratório Bioindicadores da qualidade da água Estudo de Caso

15 Bioindicadores da qualidade da água Estudo de Caso Amostragem em 1 área rural, que recebe baixa carga de esgosto, e em 2 áreas urbanizadas, com alta carga de esgoto doméstico

16 Espécies de ambientes anóxicos Presença nas áreas com alta taxa de esgosto doméstico RESULTADOS

17 Espécies tolerantes

18 Bioindicadores da qualidade da água Estudo de Caso Os baixos valores de oxigênio dissolvido e os altos valores de condutividade elétrica registrados nas estações 2 e 3, juntamente com a comunidade dos protozoários destas estações, confirmaram as altas cargas de esgoto recebidas nestas estações.

19 CONCLUSÕES Bioindicadores da qualidade da água Estudo de Caso Método biológico + análise físico-química = método eficiente na análise da qualidade de água É um método simples, rápido e de baixo custo Pode ser aplicado em estações de tratamento de esgoto, como forma de se verificar a eficiência de tal processo Apresenta grande potencial deutilização em tomadas de decisões relativas à conservação de nascentes e recuperação de ambientes degradados.

20 Alguns microrganismos produzem proteínas de estresse quando expostos a certos contaminantes, como metais pesados. Outra aplicação...

21 Bioindicadores de poluentes do ar Por que monitorar? As medidas de bioindicadores têm sido usadas para apontar a probabilidade de um agente estressor (contaminante) causar efeito adverso no ambiente e nas populações. Agentes Poluentes: - Gases emanados de indústrias - Fumaça de chaminés domésticas - Gases de veículos automotivos - Gases vulcânicos Principal responsável: Homem

22 Bioindicadores de poluentes do ar Leveduras: Por que é utilizada? Pois é simples, rápido e não requer equipamentos sofisticados (baixo custo). As leveduras do gênero Sporobolomycetes são sensíveis ao dióxido de enxofre e dióxido de carbono, que é a poluição do ar. A presença delas em folhas de Ipê amarelo ou roxo se dá em áreas com menores índices de poluição do ar.

23 Bioindicadores de poluentes do ar Metodologia: - Coleta-se folhas de Ipê em diferentes pontos da cidade - As amostras são colocadas em meio de cultura e incubadas por 12 horas no escuro. - Em seguida, são viradas de ponta cabeça e incubadas por mais 24 horas. - Após esse período, conta-se o número de colônias de leveduras (fungos rosados),que crescem no meio e são de fácil visualização. - Por fim, relaciona-se o número de colônias por cada área da cidade amostrada. As áreas mais poluídas das cidade eliminam as leveduras.

24 Bioindicadores de poluentes do ar Líquens: São plantas resultantes da associação mutualística entre fungos e algas, cuja coloração predominante é verde amarelado ou verde acizentado. Por que os Líquens? - Os impactos dos poluentes sobre os organismos vivos não podem ser precisamente medidos. - Os líquens são sensíveis à poluição do ar, principalmente a dióxido de enxofre, fluoretos e ozônio. - A morfologia dos líquens não varia com as estações, permitindo que a acumulação decorra todo o ano.

25 Bioindicadores de poluentes do ar - Estes organismos têm uma longevidade considerável, o que permite que sejam utilizados como integradores a longo prazo da deposição atmosférica. - Uma grande concentração dessas plantas num tronco de árvore exposto à poluição aérea, é um indicativo de que nesse local o nível de poluição do ar está baixo e a qualidade do ar está adequada para as plantas e ser humano. Metodologia - Variável para o local de estudo - Usar árvores similares (diâmetro, com líquens em seus troncos expostos a poluição) - Frequência de ocorrência das espécies

26 Bioindicadores de poluentes do solo Qualidade do solo seria sua capacidade de funcionar dentro dos limites dos ecossistemas para: - Sustentar a produtividade biológica; - Manter a qualidade da água e do ar; - Promover a saúde humana, de plantas e de animais.

27 Bioindicadores de poluentes do solo Dificuldades: - Multiplicidade de fatores químicos, físicos e biológicos que controlam os processos biogeoquímicos e suas variações em função do tempo e espaço; - Complexidade do solo; Quais indicadores? - Bactérias, fungos e arqueabactéria Por que utilizar? - O uso de agrotóxicos e pesticidas poluem o solo; - Permitem verificar a qualidade do solo, pois englobam atributos físicos, químicos e biológicos que são necessários.

28 O que é analisado? - Biomassa microbiana - Atividade microbiana ou estado metabólico (determinação de C e N) - Atividade Enzimática - Posição trófica Fatores Limitantes: - Ph, Deficiências Nutricionais, Presença de Metais Pesado, Queimada. Importância: - Fazem parte da fração viva da matéria orgânica do solo, sendo responsáveis pelo processo de formação do solo, decomposição de resíduos orgânicos, ciclagem de nutrientes, biorremediação de poluentes e agrotóxicos. - Uma alta diversidade microbiana garante a estabilidade do ecossistema, pois ela produz um efeito tampão no solo contra os estresses ambientais ou causados pelo homem.

29 Referências: =993 =993


Carregar ppt "Gilmara David Lemos Maria Luíza Coelho da Rocha Raul Bardini Bressan."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google