A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nas medições e cálculos das médias de elevação, é importante levar em consideração os efeitos locais (erosão, atividades humanas, engenharia e ocupações)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nas medições e cálculos das médias de elevação, é importante levar em consideração os efeitos locais (erosão, atividades humanas, engenharia e ocupações)"— Transcrição da apresentação:

1 Nas medições e cálculos das médias de elevação, é importante levar em consideração os efeitos locais (erosão, atividades humanas, engenharia e ocupações) e o efeito global, que é o aquecimento do planeta. Também existem variações temporais do nível do mar que podem influir nos números de longos períodos. OS NÍVEIS DA ÁGUA DO MAR Os Níveis da Água do Mar

2 O fenômeno do derretimento das geleiras acontece no Pólo Norte e no Pólo Sul. O mais preocupante com relação ao aumento do nível global dos oceanos é o derretimento das camadas de gelo na Antártica, no Pólo Sul, porque as geleiras estão sobre um continente enquanto o gelo do Pólo Norte está sobre a água. A Antártida reúne cerca de 90% de todo o gelo da Terra e, segundo projeções do IPCC, se todo este gelo fosse derretido o mar subiria 60 metros. É preocupante também o derretimento das geleiras montanhosas. A água que desce das montanhas contribui para aumentar o nível do mar. O DERRETIMENTO DO GELO O Derretimento do Gelo

3 A cobertura de gelo da Antártida, que guarda 70% da água doce do planeta, diminuiu nos últimos quatro anos. Entre abril de 2002 e agosto de 2005, a massa de gelo reduziu em um ritmo de 80 a 152 quilômetros cúbicos por ano - o suficiente para abastecer uma cidade como Los Angeles, com cerca de 4 milhões de habitantes, por 36 anos. Fonte: - ZeroHora - 03/03/2006. GELO DA ANTÁRTIDA DERRETE RÁPIDO Gelo da Antártida Derrete Rápido

4 Pouco se conhece sobre os efeitos das mudanças climáticas globais nos diversos ecossistemas brasileiros. Apesar de alguns fenômenos observados evidenciarem uma relação entre as mudanças climáticas globais e alterações na biodiversidade dos ecossistemas, as informações não são muito precisas. Provavelmente, a seca na região do semi-árido nordestino será mais intensa, mas as conseqüências exatas sobre as espécies de plantas e animais desse ecossistema ainda são uma incógnita. Além disso, já foi atribuída às mudanças climáticas a proliferação de certas espécies de insetos. Algumas Conseqüências

5 Entre outubro e novembro de 1998 deixou muitas destruições e mortes. Ventos de 170 e 200 km/h e chuvas torrenciais assolaram a Nicarágua e Honduras, e mais tarde a Guatemala, El Salvador e o sul do México. Pelo menos pessoas morreram. Furacão Mitch - América Central Nos últimos verões, os Estados Unidos registraram temperaturas recordes, que custaram a vida de mais de 140 pessoas. A seca implicou na perda de cultivos da agricultura, assim como importantes incêndios florestais que arrasaram com milhares de hectáres de bosques no oeste do país. Onda de calor nos E.U.A. CATÁSTROFES Catástrofes

6 Dezembro de 1999, chuvas intensas e atípicas afetam o litoral central, em especial o Estado Vargas até a capital Caracas, destruindo metade dessa zona turística e matando entre e pessoas. Chuvas torrenciais na Venezuela Os gelos Antárticos se derretem As temperaturas ao redor da Antártida têm aumentado 5 vezes mais que a média global nos últimos 50 anos. O fenômeno também tem registro no Oceano Ártico. CATÁSTROFES Catástrofes

7 Os meteorologistas dizem que o tipo de tormentas e inundações que afetaram várias zonas das ilhas britânicas no ano passado, serão mais frequentes no futuro. Se medidas rápidas de prevenção não forem tomadas, zonas mais baixas serão cobertas. Inundações na Grã Bretanha Inundacões em Moçambique A dimensão da catástrofe em vidas humanas e perdas materiais, deixou claro a falta de uma infra- estrutura adequada para fazer frente a mudanças drásticas das condições climáticas. CATÁSTROFES Catástrofes

8 As terras baixas de Bangladesh e as regiões vizinhas do sul da Ásia estão expostas a inundações costeiras causadas por chuvas mais intensas e frequentes, que têm provocado a morte de milhares de pessoas nos últimos anos. Basta que o nível da água aumente em 1m para que os 17,5% do país desapareça. Inundacões costeiras em Bangladesh Os incêndios florestais no sul da Europa e na Costa Mediterrânea causaram estragos no verão passado. Incêndios na Europa CATÁSTROFES Catástrofes

9 El Niño afeta Indonésia Quando o fenômeno El Niño afetou o arquipélago asiático, causou a pior seca dos últimos tempos na região. Os cultivos de arroz foram arruinados e os incêndios florestais causaram uma crise de contaminação em várias cidades do país. A mudança climática também afeta os recifes de corais e seus ecossistemas. Um informe do grupo ambientalista Greenpeace diz que a grande barreira de corais da Austrália morrerá dentro de 30 anos se não forem adotadas medidas urgentes para conter os efeitos da mudança climática, a contaminação e o turismo insustentável. Investigações recentes indicam que as temperaturas acima de 29ºC prejudicam os corais e podem intensificar as concentrações de toxinas que provocam suas descolorações e mortes. A grande barreira de corais, na Austrália CATÁSTROFES Catástrofes

10 Prejuízos causados por furacões batem recordes Pesquisadores das companhias de seguro não têm dúvida de que existe uma correlação entre mudanças climáticas e a multiplicação dos furacões no mundo. Danos afetam economias nacionais e pessoas individualmente. O ano de 2005 bateu todos os recordes em ciclones. Neste ano foram registrados 22 tempestades tropicais, uma a mais do que em 1933, considerado até agora o ano recordista. Entre eles, Wilma, o furacão mais violento de todos os tempos, bem como Rita, em quarto, e Katrina, em sexto lugar na escala. Wilma, o mais violento de todos os tempos Prejuízos causados por furacões

11 O Katrina causou prejuízos de mais de 100 bilhões de dólares para as economias nacionais e superiores a 30 bilhões de dólares para os assegurados. Se contarmos ainda os outros furacões, chegamos a mais de 50 bilhões em prejuízos para pessoas individualmente e 200 bilhões para as economias dos países afetados. Até agora, o ano mais caro em conseqüência de tragédias naturais tinha sido 1995, com o terremoto em Kobe, no Japão, mas 2005 foi muito pior. Nova Orleans depois do Katrina Prejuízos causados por furacões (cont.)

12 Furacão Katrina, Nova Orleans, EUA, 2005 Furacão Katrina

13 Furacão Rita, Texas, EUA, 2005 Furacão Rita

14 Centro Histórico de Dresden – Alemanha, em agosto de 2002 Imagem

15 Fogo e enchente na Europa: sinais do aquecimento global Enquanto os rios voltam aos níveis normais nas regiões alagadas no sul da Alemanha, pesquisadores do clima voltam a advertir para a importância da prevenção de catástrofes. Já nem é mais possível evitar por completo as conseqüências negativas do aquecimento global. Sinal disso é o aumento da quantidade de chuvas torrenciais, secas e tormentas em todo o mundo. Cidade Eschenlohe na Baviera, alagada. Sinais do Aquecimento Global

16 Apesar dos grandes alagamentos enfrentados pela Alemanha em 1999 e 2002, União e Estados não colocaram em prática as medidas necessárias para evitar novas catástrofes. Os canais continuam sendo ampliados e as curvas dos rios continuam sendo corrigidas, embora os rios alemães disponham hoje de apenas 20% de suas áreas naturais de inundação. Um agravante é que a cada dia na Alemanha uma área correspondente a 150 campos de futebol é compactada de tal forma que não permite mais a absorção da água pelo solo. Sinais do Aquecimento Global (cont.)

17 Locais atingidos: Indonésia / Phuket Island / Tailândia / Sri Lanka / Índia / Maldivas / Seychelles / a parte leste de Madagascar e Somália. Pelo menos pessoas morreram ou foram declaradas desaparecidas no norte da ilha Indonésia de Sumatra, segundo novos números do ministério da Saúde. Naquele país, as autoridades afirmaram que cerca de mil corpos são encontrados por dia entre os escombros. No Sri Lanka, o balanço continua sendo de mortos e desaparecidos. Na Índia, o número chega a Já na Tailândia, o número de mortos é de Nas Maldivas, na Malásia e em Mianmar, as mortes chegam a 82, 68 e 62, respectivamente. Em Bangladesh, duas pessoas morreram. Na Somália, 298 pessoas morrera. Na Tanzânia ocorreram dez mortes, e uma morte no Quênia. TSUNAMI Tsunami

18 O que é O tsunami é uma onda gigante gerada por distúrbios sísmicos, que possui alto poder destrutivo quando chega à região costeira. A palavra vem do japonês "tsu" (porto, ancoradouro) e "nami" (onda, mar); Quais são as causas Terremotos e erupções subaquáticas, assim como meteoritos, podem provocar as ondas gigantes COMO OCORRE UM TSUNAMI Como Ocorre um Tsunami

19 TSUNAMI Ásia – Dez./04 Imagens

20 Como se Forma


Carregar ppt "Nas medições e cálculos das médias de elevação, é importante levar em consideração os efeitos locais (erosão, atividades humanas, engenharia e ocupações)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google