A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Primeiros grandes pensadores da Sociologia Émile Durkheim Max Weber Karl Marx.

Cópias: 1
Primeiros grandes pensadores da Sociologia Émile Durkheim Max Weber Karl Marx.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Primeiros grandes pensadores da Sociologia Émile Durkheim Max Weber Karl Marx."— Transcrição da apresentação:

1 Primeiros grandes pensadores da Sociologia Émile Durkheim Max Weber Karl Marx

2 ÉMILE DURKHEIM França ( ) Émile Durkheim nasceu em Épinal,, França, em 1858, e morreu em Paris em novembro de É considerado o fundador da escola francesa de sociologia, tendo deixado como legado uma série de estudos que se notabilizam pelo esforço de combinar pesquisa empírica e teórica. Preocupou-se em desenvolver metodologicamente a Sociologia.

3 A Sociologia de Durkheim A concepção da Sociologia de Durkheim se baseia em uma teoria do fato social. Seu objetivo é demonstrar que pode e deve existir uma sociologia objetiva e científica, conforme o modelo das outras ciências, tendo por objeto o fato social. Ele desejava que a sociologia tivesse um objeto específico que a distinguisse das outras ciências, que pudesse ser observado e explicado assim como o objeto das outras ciências.fato social

4 O Fato social O objeto da sociologia durkheimiana são os fatos sociais. Os fatos sociais têm três características fundamentais: – Coerção: exercem força sobre os indivíduos, levando-os a conformar-se às regras da sociedade em que vivem, são obrigados, independentemente de sua vontade e escolha. O grau de coerção de um fato social pode ser identificado pelas sanções sociais que ele provoca. As sanções podem ser legais e espontâneas) – São exteriores aos indivíduos (independem de sua consciência particular): existem e atuam sobre os indivíduos independentemente de sua vontade ou adesão consciente. – Generalidade: é social todo fato que é geral. Isto é, que se repete em todos os indivíduos ou, pelo menos, na maioria deles.

5 Solidariedade Mecânica e Orgânica MECÂNICA Solidariedade por semelhanças. Solidariedade característica das sociedades primitivas, em que existe pouca ou nenhuma divisão do trabalho (na maior parte das vezes encontra-se apenas uma divisão sexual). ORGÂNICA Solidariedade baseada no consenso É a solidariedade característica das sociedades avançadas (Europa industrializada do século XIX). Tais sociedades são marcadas por uma intensa divisão do trabalho social, que produz uma intensa especialização das funções, capaz de levar o indivíduo a vincular-se à coletividade - criando coesão e integração social - porque depende das partes que a compõem.

6 Fato Social e Consciência Coletiva Consciência Coletiva: conjunto de crenças e dos sentimentos comuns à média dos membros de uma mesma sociedade que forma um sistema determinado com vida própria. (A consciência coletiva é diferente da consciência particular dos indivíduos e não corresponde à soma destas. De uma certa forma, a consciência coletiva é a própria sociedade). São as crenças, os costumes, as idéias que todos que vivem em um mesmo grupo compartilham uns com os outros. A consciência coletiva é adquirida mediante os processos de socialização aos quais somos submetidos ao longo da nossa vida na sociedade. Como por exemplo: a educação. Consciência Individual é aquilo que é próprio do indivíduo, que o faz diferente dos demais. São crenças, hábitos, pensamentos, vontades que não são compartilhados pela coletividade, mas que são especificamente individuais.

7 A sociedade, como todo organismo, apresentaria estados normais (saudáveis) e patológicos (doentios). Estado Normal: é o fato que não extrapola os limites dos acontecimentos mais gerais de uma determinada sociedade e que reflete os valores e as condutas aceitas pela maior parte da população (consenso entre os indivíduos). Estado Patológico: é aquele que se encontra fora dos limites permitidos pela ordem social e pela moral (ruptura do consenso-anomia).

8 Principais Obras: Da divisão do trabalho social; As regras do método sociológico; O suicídio; Formas elementares da vida religiosa, Educação e Sociologia.

9 MAX WEBER Alemanha ( ) Sociólogo alemão, nasceu em21/04/1864 em Erfurt e morreu em 14/06/1920, em Munique, vítima de pneumonia aguda; Período histórico em que viveu: Unificação alemã com Bismarck (1871), I Guerra Mundial ( ). Principais Livros: A ética protestante e o espírito do capitalismo; Economia e sociedade; além de inúmeros ensaios publicados em coletâneas sobre o autor. De Família alemã; burgueses liberais e protestantes.

10 Características básicas Uma das diferenças existentes entre o positivismo/evolucionismo (FRANCÊS e INGLÊS) e o idealismo (ALEMÃO) é a importância que o segundo dá à história. Weber é defensor do IDEALISMO. Weber conseguiu desenvolver a perspectiva histórica e sociológica e tornou-se o sistematizador da sociologia na Alemanha. Para Weber a pesquisa histórica é essencial para a compreensão das sociedades. O conhecimento vem da experiência (vivência histórica). O papel do sociólogo não é entender, ou estabelecer uma relação de causa e efeito como nas exatas, e sim compreender.

11 Sociologia Compreensiva A realidade social não é única como no Positivismo. Devemos ter uma perspectiva histórica das sociedades a serem analisadas (cada sociedade é particular). Devemos compreender o que é valioso aos integrantes da sociedade (Cultura). A objetividade é impossível nas ciências sociais.

12 Ação Social Objeto de estudo; é a conduta humana, pública ou não; o homem dá sentido à sua ação social: estabelece conexão entre o motivo da ação, a ação e os seus efeitos. É uma ação com sentido. O sociólogo deve compreender o sentido que um sujeito atribui à sua ação e seu significado social. MOTIVO AÇÃO. Segundo Weber, cada indiv í duo age levado por quatro motivos que resultam da influência da tradi ç ão dos interesses racionais e da emotividade

13 Tipos puros de ações sociais Ação tradicional: motivada por costume ou hábito arraigado; existe e não é contestada (pai sobre o filho). Ação afetiva ou emocional: motivada por sentimentos (momentânea). Ação carismática: o líder possui um magnetismo sob os liderados (Ex: César, Napoleão, Hitler, Getúlio Vargas, e outros). Ação racional: se estabelece a partir de um acordo (chefe-funcionário).

14 A ética protestante e o espírito do capitalismo O protestantismo é relacionado ao capitalismo em formação. Valores como: a disciplina ascética, a vocação, o dever e a propensão ao trabalho, atuavam de maneira decisiva sobre os indivíduos. Nas famílias protestantes, os filhos eram criados para o ensino especializado e para o trabalho fabril, visando a obtenção do lucro

15 Relações entre religião e sociedade 1.A motivação do protestante, segundo Weber, é o trabalho. 2.O protestante puritano se adapta facilmente ao mercado de trabalho, acumula capital e o reinveste produtivamente. 3.Analisando os valores do catolicismo e do protestantismo, percebe-se que os últimos tem uma tendência ao racionalismo econômico, que é a base do capitalismo.

16 Relações entre religião e sociedade 4. A partir de estudos das características de atividades econômicas em épocas e lugares diferentes, Weber construiu o seu tipo ideal de capitalismo ocidental moderno. O capitalismo promove a separação entre empresa e residência, a utilização técnica de conhecimentos científicos e os surgimento do direito e da administração racionalizados.

17 O Estado e a Política Significante, também, é o ensaio de Weber sobre a política como vocação. O Estado é a entidade que possui o monopólio do uso legítimo da ação coercitiva. Weber também é conhecido pelo seu estudo da burocratização da sociedade.

18 Positivismo – Noel Rosa A verdade, meu amor mora num poço É Pilatos lá na Bíblia quem nos diz E também faleceu por seu pescoço O autor da guilhotina de Paris A verdade, meu amor mora num poço É Pilatos lá na Bíblia quem nos diz E também faleceu por seu pescoço O infeliz autor da guilhotina de Paris Vai, orgulhosa querida Mas aceita esta lição No câmbio incerto da vida A libra sempre é o coração O amor vem por princípio, a ordem por base O progresso é que deve vir por fim Desprezastes esta lei de Augusto Comte E fostes ser feliz longe de mim O amor vem por princípio, a ordem por base O progresso é que deve vir por fim Desprezastes esta lei de Augusto Comte E fostes ser feliz longe de mim Vai, coração que não vibra Com teu juro exorbitante Transformar mais outra vida Em dívida flutuante A intriga nasce num café pequeno Que se toma pra ver quem vai pagar Para não sentir mais o teu veneno Foi que eu já resolvi me envenenar

19 KARL MARX Alemanha ( ) Principais obras: Manuscritos econômico- filosóficos (Ökonomisch-philosophische Manuskripte), 1844; A Guerra Civil na França; Crítica da Filosofia do Direito de Hegel; A Sagrada Família (Die heilige Familie), 1845; A Ideologia Alemã (Die deutsche Ideologie), ; Miséria da Filosofia (Das Elend der Philosophie), 1847; Manifesto do Partido Comunista (Manifest der Kommunistischen Partei), 1848; Entre vários outros.... Marx nasceu numa família de classe média. Seus pais eram judeus que tiveram que se converter ao cristianismo em função das restrições impostas à presença de membros de etnia judaica no serviço público.

20 Crítica radical ao capitalismo: antagonismo, contradição e transitoriedade. Explicação da realidade na totalidade – macrosociologia Teoria ligada à prática/ciência ligada aos interesses de classe – Relação sujeito-objeto. Conhecimento = instrumento político para a transformação. Foco de pensamento: contradições do capitalismo a) luta de classes X harmonia b) divisão do trabalho gera exploração, antagonismo e alienação c) Burguesia X proletariado - dominação econômica (meios de produção) - dominação política (Estado) - dominação cultural ( ideologia, valores) Visão de Sociedade

21 De acordo com Marx, o motor da história é a eterna luta de classes, entre aqueles que detêm os modos de produção e aqueles que possuem apenas a força de trabalho para vender. De acordo com Marx, com o Capitalismo há o desvirtuamento do trabalho humano com a conseqüente servilização do proletário. Luta de Classes e o Trabalho

22 A revolução proletária levaria a um regime intermediário e de caráter provisório, a ser conhecido como ditadura do proletariado. Nesse momento, passando de despossuídos a detentores do poder, o proletariado trataria de arrancar pouco a pouco o capital das mãos dos burgueses, centralizando os instrumentos de produção nas mãos do Estado para, enfim, chegar ao comunismo completo, em que os meios de produção serão repassadas a associações. Revolução do Proletariado

23 O Materialismo histórico-dialético A realidade imaterial: que se refere ao nível político- ideológico, comumente chamado de Superestrutura. É constituído: pela estrutura jurídico-política representada pelo Estado e pelo direito. pela estrutura ideológica referente às formas de pensamento, sentimento e consciência social, tais como: Filosofia; Literatura; Estética; Ciência; Religião; Moral; Arte; Educação; Música.

24 O Samba da Mais-valia Síntese de muitas determinações A realidade social é feita de contradições Mas a árvore não pode esconder o arvoredo Vem o grande analista, revela o segredo da acumulação de capital É mais-valia pra cá, É mais-valia pra lá. Capitalismo é selvagem, É global. É mais-valia pra cá, É mais-valia pra lá, Tempo roubado do trabalho social. Mercadoria é alienação, Trabalho, salário: a danação A grana diz trabalho sozinha, A fórmula é DMD. Síntese de muitas determinações A realidade brasileira é feita de contradições Mas o grande analista indicou o caminho Ninguém pode vencer essa luta sozinho. É luta de classes e coração. Tem a novela, meu bem E tem a Xuxa, também. Proselitismo tem no Jornal Nacional. Tem desemprego, meu bem E tem a dengue, também. Desigualdade e tortura federal No Brasil todo foi um ti-ti-ti Todo mundo pensando Do Oiapoque ao Chuí Mas agora é a hora da transformação, O carnaval traz nossa revolução. Síntese de muitas determinações A realidade social é feita de contradições Mas a árvore não pode esconder o arvoredo Vem o grande analista, revela o segredo da acumulação de capital. O manifesto falou, o comunismo escutou: Tem que seguir o movimento popular. O grande mestre mostrou, A grande escola ensinou: Dizer o samba no pé, se revoltar Lá no rio vermelho, Na Filosofia Descobrir o pandeiro, a cuíca, a magia. Mas agora é a hora da transformação: O carnaval traz nossa revolução


Carregar ppt "Primeiros grandes pensadores da Sociologia Émile Durkheim Max Weber Karl Marx."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google