A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

As origens de São José dos Campos remontam ao final do século XVI como a Aldeia do Rio Comprido, uma fazenda jesuítica. Em 1611 os jesuítas fossem expulsos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "As origens de São José dos Campos remontam ao final do século XVI como a Aldeia do Rio Comprido, uma fazenda jesuítica. Em 1611 os jesuítas fossem expulsos."— Transcrição da apresentação:

1

2 As origens de São José dos Campos remontam ao final do século XVI como a Aldeia do Rio Comprido, uma fazenda jesuítica. Em 1611 os jesuítas fossem expulsos e os aldeãos espalhados. Os jesuítas voltaram e fundaram o núcleo que deu origem à cidade, onde atualmente é a Igreja Matriz. Em 27 de julho de 1767 a aldeia foi elevada à categoria de Vila, com o nome de São José do Paraíba. No século XIX, cresceu pela expressiva produção de algodão. No período áureo do café no Vale do Paraíba, viveu a chamada fase sanatorial, e em 1924 foi inaugurado o Sanatório Vicentina Aranha, o maior do país.

3 O processo de industrialização da cidade tomou impulso a partir da instalação do Centro Técnico Aeroespacial – CTA, em 1950 e da inauguração da Rodovia Presidente Dutra (1951). Nas décadas seguintes, com a consolidação da economia industrial, São José dos Campos apresentou um crescimento demográfico expressivo que também acelerou o processo de urbanização no município. A partir dos anos 90, São José dos Campos passou por um importante incremento no setor terciário, que pode ser demonstrado pelo fato da cidade ser hoje um centro regional de compras e serviços do Vale do Paraíba e Sul de Minas Gerais, atendendo uma população de aproximadamente 2 milhões de habitantes.

4 Área do Município (km²) Total1.099,60 Urbana361,95 Rural734,39 Expansão Urbana II (São Francisco Xavier)3,26 Área de Proteção Ambiental52,36 % Marco Zero da CidadeIgreja Matriz de São José Latitude Sul23º 1047 Longitude Oeste45º 5314 Clima (Classificação de Koeppen é de CWA)Mesotérmico Úmido com estação seca no inverno Altitude (cidade)Média de 600 m Municípios Limítrofes: NorteCamanducaia, Sapucaí Mirim (MG) SulJacareí, Jambeiro LesteMonteiro Lobato, Caçapava OesteIgaratá, Joanópolis, Piracaia Distâncias: Brasília (DF)1.087 km São Paulo (SP)97 km Rio de Janeiro (RJ)343 km

5 CENSO 2010 – PRIMEIROS RESULTADOS Dados já disponibilizados pelo IBGE para São José dos Campos Total da População Total de Homens Total de Mulheres Total da população urbana Total da população rural Média de moradores por domicílio3,32 Taxa de crescimento anual 2000 – 2010 (%)1,53 Evolução Populacional Pirâmide Etária ( ) Esperança de Vida ao Nascer (anos) ,89 Densidade Demográfica (Estimativa 2009)575,20 hab/km² Taxa de Urbanização ,78%

6

7 IDHM ANO ÍndiceRanking Geral0,84911º Longevidade0,81548º Educação0,9335º Renda0,80018º Índice de Gini ,58 Taxa de Alfabetização ( População de 15 anos e mais ) ,40% Média de Anos de Estudo ( População de 10 anos e mais ) ,74 Taxa de Mortalidade Infantil ( por mil nascidos vivos ) ,43 Lixo Reciclável ( ton/dia ) ,00 Esgoto Sanitário Tratado ,00% Número de Habitantes por Automóvel ,23

8

9 O Plano diretor do Município de São José dos Campos tem um capítulo específico, o de número 6, que trata sobre o Sistemas de Informação Municipal, onde dá muita ênfase para o SIG. CAPÍTULO VI DO SISTEMA MUNICIPAL DE INFORMAÇÃO Art. 84. O Executivo manterá atualizado, permanentemente, o sistema municipal de informações sociais, culturais, econômicas, financeiras, patrimoniais, administrativas, físico- territoriais, inclusive cartográficas e geológicas, ambientais, imobiliárias e outras de relevante interesse para o município, progressivamente georreferenciadas em meio digital.

10 Bairros (nomes e limites ) Hidrografia (lagos, represas, rios e córregos)

11 Topografia (curvas de nível e pontos cotados) Limites Administrativos (município, regiões e distritos)

12 Arruamento e Estradas Municipais Planta de Zoneamento

13 Rodovias Imagem de satélite de alta resolução (Satélite QuickBird)

14 Secretaria de Planejamento Urbano Projeto de Macrodrenagem O cruzamento das informações levantadas dará condições para a interpretação das necessidades e das ações necessárias para a adoção de medidas estruturais e não estruturais em cada bacia hidrográfica, pontuando e priorizando-as em função de sua criticidade. Com isto cria-se o planejamento de obras contra enchente, obras de macrodrenagem, obras de galerias de águas pluviais e propostas de mudança de legislação, tanto no Plano Diretor quanto na Lei de Uso e Ocupação do Solo e Código de Edificações. Este banco de dados gerado, aliado a outras bases de dados do município como o censo demográfico dentre outros, que estarão incorporados na base de dados do Geoprocessamento em implantação no Município, trará inúmeros desdobramentos nas diversas Secretarias Municipais.

15

16 Secretaria da Educação Tem um projeto que busca fornecer de forma criativa os dados para o projeto de Macrodrenagem. Envolve os discentes e docentes da rede municipal para coletar dados pluviométricos para o programa Programa de Observação de Chuvas Realizado desde 2001, o programa instalou pluviômetros em escolas municipais de ensino fundamental e educação infantil, além de outros locais como UBS, Postos da Guarda Municipal e algumas residências nas regiões mais isoladas. Este programa irá fornecer dados para o Projeto Macrodrenagem e Macrozoneamento Hidrográfico de São José dos Campos.

17 Objetivos Implantada na Rede Municipal de Ensino, com o envolvimento dos Corpos discente e docente que elaborarão propostas de trabalhos diferenciados nas áreas de Ciências, Geografia, Matemática e outras. Implantação de equipamentos Levantamento de dados pluviométricos Implantação de equipamentos Levantamento de dados pluviométricos Digitalização dos dados e inserção dos dados coletados no Programa de Macrodrenagem Disponibilização dos dados entre escolas Desenvolvimento das atividades pedagógicas propostas

18 Implantação de Equipamentos O Projeto Piloto do Programa de Macrodrenagem iniciou com a implantação de 30 pluviometros do padrão de agricultor, sendo: 19 Escolas Municipais 2 Postos de Saúde 1 Sub-Prefeitura (Distrito de Eugenio de Melo) 1 Posto da Guarda Municipal 1 Pavilhão de Exposições 1 Associação dos Servidores Municipais - Sede de Campo 5 Residencias em zona rural Hoje conta com 70 pluviômetros Secretaria Municipal de Saúde Está começando um trabalho onde já inclui nos recursos estratégicos da secretaria a inserção dos indicadores de Saúde no Programa Geoprocessamento do Município;

19 Prefeitura inicia plano de combate às queimadas Com o objetivo de reunir esforços para um trabalho preventivo, representantes da Secretaria de Meio Ambiente, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Ambiental se reuniram na segunda-feira (16) para definir um plano de ação para o combate às queimadas em São José dos Campos. Além disso, a Prefeitura planeja traçar um mapa das queimadas no município, sistematizando informações georeferenciadas para identificar os locais com maior incidência desses acidentes. Dentre as ações propostas está o reforço na notificação de proprietários de lotes e terrenos baldios, um dos principais focos de queimadas provocadas, para que seja efetuada a limpeza e o cercamento dessas áreas. Também estão previstas ações conjuntas para conscientização da população, campanhas nas escolas, UBSs, comércio, zona rural e uma campanha massiva na mídia. Em 2010, 44% das notificações realizadas pela fiscalização ambiental foram referentes a atos de queimada. O Corpo de Bombeiros atendeu mais de 700 ocorrências na cidade. Os infratores são convocados para participar de palestra na Secretaria de Meio Ambiente sobre os riscos desta prática. Durante a época da estiagem, especialmente de junho a setembro, aumenta a incidência de queimadas em função das condições climáticas. Mas os principais fatores causadores de grandes incêndios em áreas urbanas ou de florestas estão associados a pequenas queimadas provocadas pelo homem. Entre as mais comuns estão a queima de lixo, de restos de poda e capina, queimada para limpeza de terrenos e para a preparação para agricultura ou pastagem e até mesmo pontas de cigarro jogadas aleatoriamente. As queimadas são um dos problemas ambientais mais graves, pois são extremamente prejudiciais à qualidade do ar, contribuindo para o desequilíbrio ambiental, além de agravar problemas respiratórios na população, principalmente de crianças e idosos. Além disso, as queimadas, principalmente as urbanas, aumentam o calor na cidade e causam poluição do ar pela geração de fumaça e liberação de gases. Elas são ainda, freqüentemente grandes causadoras de graves acidentes nas estradas, vias públicas municipais e de morte da fauna e flora. Os bombeiros realizam o atendimento de emergência para apagar os focos de incêndio na cidade e na mata e contam com o auxílio do Centro de Operações Ingradas da Prefeitura (COI). As denúncias devem ser feitas pelo telefone 190

20 Devemos considerar que a implantação do SIG na cidade de São José dos Campos está sendo feita com propriedade e de forma aprimorar a gestão do município pelo seus responsáveis. Prevê uma disponibilização aos munícipes o que torna o processo democrático e útil. A atuação na macrodrenagem se mostra de extrema importância para o poder público, considerando a situação geográfica de São José dos Campos, que é extremamente banhada por rios e córregos, formando o que é denominado de Banhadão, área baixa e alagadiça, que causa muitos problemas na época das chuvas. A iniciativa de conscientizar as crianças na coleta de dados para alimentar o SIG, mostra a visão de futuro que os responsáveis têm do sistema. Por outro lado, ainda tem muita coisa por fazer para atingir seus objetivos de forma plena.

21 GEOPROCESSAMENTO. In: SECRETARIA DO PLANEJAMENTO URBANO. Base de Dados da Prefeitura de São José dos Campos, Disponível em Acesso em:30 março ASSESSORIA DE GEOPROCESSAMENTO. In: SECRETARIA DO PLANEJAMENTO URBANO. Base de Dados da Prefeitura de São José dos Campos, Disponível em Acesso em:30 março HISTÓRICO DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS. In: A CIDADE. Base de Dados da Prefeitura de São José dos Campos, Disponível em Acesso em 30 março 2011http://www.sjc.sp.gov.br/acidade/index.asp MACRODRENAGEM. In: SECRETARIA DO PLANEJAMENTO URBANO. Base de Dados da Prefeitura de São José dos Campos, Disponível em Acesso em:30 março COMENTARIOS FINAIS. In: SECRETARIA DO PLANEJAMENTO URBANO. Base de Dados da Prefeitura de São José dos Campos, Disponível em Acesso em 30 março PROGRAMA DE OBSERVAÇÃO DE CHUVAS. In: SECRETARIA DO PLANEJAMENTO URBANO. Base de Dados da Prefeitura de São José dos Campos, Disponível em Acesso em 31 março 2011http://www.sjc.sp.gov.br/spu/macro_8.asp AEROFOTOGRAMETRIA. In: SECRETARIA DE OBRAS. Base de Dados da Prefeitura de São José dos Campos, Disponível em Acesso em 31 março 2011http://www.sjc.sp.gov.br/so/aero.asp MAPAS DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS. In: SECRETARIA DE OBRAS. Base de Dados da Prefeitura de São José dos Campos, Disponível em Acesso em 31 março 2011http://www.sjc.sp.gov.br/so/mapas.asp PLANO DIRETOR DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS. Lei Complementar 306/06 de 17/11/2006 In: SECRETARIA DO PLANEJAMENTO URBANO. Base de Dados da Prefeitura de São José dos Campos, Disponível em Acesso em 31 março 2011

22 Trabalho de SIG: José Angel Lobato Camesele nr. 25 Paulo Ricardo Zemella Miguel nr. 27


Carregar ppt "As origens de São José dos Campos remontam ao final do século XVI como a Aldeia do Rio Comprido, uma fazenda jesuítica. Em 1611 os jesuítas fossem expulsos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google