A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Avaliação de atributos dos sistemas de informação da Vigilância Epidemiológica Agnaldo Orrico Sanitarista Gt-dengue/DIVEP/CODTV/SUVISA/SESAB.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Avaliação de atributos dos sistemas de informação da Vigilância Epidemiológica Agnaldo Orrico Sanitarista Gt-dengue/DIVEP/CODTV/SUVISA/SESAB."— Transcrição da apresentação:

1 Avaliação de atributos dos sistemas de informação da Vigilância Epidemiológica Agnaldo Orrico Sanitarista Gt-dengue/DIVEP/CODTV/SUVISA/SESAB

2 Fonte: SINAN (disponível em acessado em 18/10/2012) e Planilha Paralela da GT-dengue/ DIVEPhttp://www.saude.gov.br/sinan

3 DENGUE VETOR VÍRUS IMUNIDADE Pé mais fraco? Suporte da dengue

4 Modelo lógico Objetivos Reduzir a oferta de criadouros; Tratar química e mecanicamente os criadouros; 1 - Diminuir a população de Aedes aegypti; 2 – Detectar precocemente a transmissão; 3 – Fomentar ações de comunicação e mobilização social Atividades Resultados intermediários Implantar notificação negativa; detectar unidades silenciosas estabelecer fluxo de comunicação entre US e VE; PRODUZIR CONHECIMENTOS Criar núcleos de EDC em saúde; Articular com os meios de comunicação para disseminar informações; Resultados finais redução do IIP REDUZIR A INCIDÊNCIA DOS CASOS DE DENGUE REALIZAÇÃO DE BLOQUEIOS DE TRANSMISSÃO MAIS OPORTUNAS. aumento da sensibilidade do SVE maior disseminação das informações de prevenção e controle; Maior mobilização da comunidade para ações de prevenção;

5 Fonte:

6 Pergunta avaliativa: Estamos produzindo conhecimentos úteis para controlar a dengue?

7 Indicadores usados na avaliação: Oportunidade da notificação = mediana do número de dias entre a data de início de sintomas e a data de NOTIFICAÇÃO da FIN do SINAN; Oportunidade da digitação = mediana do número de dias entre a data de início de sintomas e a data de DIGITAÇÃO da FIN do SINAN; % de não preenchimento do campo NM_BAIRRO = (Nº de campos NM_BAIRRO vazios no SINAN/Nº de registros no SINAN)*100 % de não preenchimento do campo NU_NUMERO = (Nº de campos não preenchidos ou inválido (preenchido com raracteres. Ex. SN, S/N, etc) NU_NUMERO no SINAN/Nº de registros no SINAN)*100

8 Oportunidade da notificação...

9 Oportunidade da notificação nos municípios e DIRES da Bahia em 2012 Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

10 Oportunidade da digitação

11 Casos de dengue segundo mês de início de sintomas de 2012 e digitação por DIRES da Bahia Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

12 Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

13 Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

14 Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

15 Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

16 Oportunidade da digitação nos municípios e DIRES da Bahia em 2012 Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

17 % de não preenchimento do campo NM_BAIRRO

18 Dos registros de casos suspeitos de dengue na Bahia em 2012, 53.62% têm o campo nm_bairro vazio Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

19 % de campos NM_BAIRRO vazios Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

20 Dos registros analisados, 37,86% têm o campo NU_NUMERO vazio Fonte: SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012http://www.saude.gov.br/sinan

21 1 – NENHUMA INCONSISTÊNCIA DETECTADA PELO SISTEMA; 2 – MENOS DE 10% DE AMOSTRAS ENVIADAS AO LACEN PARA SOROLOGIA DE DENGUE; 3 – NENHUMA AMOSTRA ENVIADA AO LACEN ESTADUAL PARA SOROLOGIA DE DENGUE; 4–NENHUMA NOTIFICAÇÃO NO SINAN, APESAR DE TER ENVIADO AMOSTRA PARA SOROLOGIA DE DENGUE; 5 – NENHUMA NOTIFICAÇÃO E NENHUMA AMOSTRA ENVIADA AO LACEN; 6 – O NÚMERO DE AMOSTRAS ENVIADA AO LACEN PARA SOROLOGIA É MAIOR QUE O NÚMERO DE CASOS NOTIFICADOS NO SINAN; Fonte: SMART (LACEN) e SINAN - disponível em acessado em 18/10/2012.http://www.saude.gov.br/sinan Situações detectadas através do relacionamento de dados do SINAN com dados do LACEN (central), Bahia 2012.

22 Pergunta avaliativa: Estamos produzindo conhecimentos úteis para controlar a dengue?

23 Julgamento: 1. Com base nos indicadores mensurados, os dados considerados mais imprescindíveis para produzir informações e conhecimentos úteis ao controle da dengue na Bahia são insuficientes na maioria do municípios. 2. A insipiente agilidade na consolidação dos dados inviabiliza a produção oportuna de conhecimentos relativos à dengue na maioria dos municípios da Bahia. 3. A eficiência e efetividade dos processos de produção e utilização de conhecimentos relativos à dengue no estado da Bahia são muito baixas e inviabiliza a utilização desses recursos para controlar adequadamente o agravo.

24 Orientações Redirecionar as estratégias de captação e consolidação dos dados das notificações de dengue; Monitorar sistematicamente o tempo médio entre a data de início de sintomas e a data de digitação das FIN; Garantir o preenchimento de todos os campos da FIN necessários às ações de bloqueio de transmissão (bairro, rua, número dá residência, ponto de referência, nome do paciente e de sua mãe); Produzir e divulgar sistematicamente informações sobre a distribuição espaço-temporal da dengue;

25 Fonte:


Carregar ppt "Avaliação de atributos dos sistemas de informação da Vigilância Epidemiológica Agnaldo Orrico Sanitarista Gt-dengue/DIVEP/CODTV/SUVISA/SESAB."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google