A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ENINC Encontro Nacional para Inovação da Construção Civil Perspectivas Oportunidades Desafios.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ENINC Encontro Nacional para Inovação da Construção Civil Perspectivas Oportunidades Desafios."— Transcrição da apresentação:

1 ENINC Encontro Nacional para Inovação da Construção Civil Perspectivas Oportunidades Desafios

2 CENÁRIO – Construção Civil Obras do PAC Copa do Mundo Olimpíadas Programa Minha Casa, Minha Vida –Acesso a 1 milhão de moradias para as pessoas com renda de até 10 salários mínimos.

3 Número de unidadesFaixa de renda familiar bruta 200 mil6 a 10 sm 400 mil3 a 6 sm 400 mil0 a 3 sm

4 FATOS POSITIVOS –Estabilidade Econômica –Retomada do Crescimento –Recuperação do Clima de Confiança –Crédito com Recursos Carimbados –Crescente Ritmo de Contratações

5 DESEMPENHO Contratações Efetuadas em 2009 – Unidades Habitacionais –R$ 27,36 Bilhões Aplicados PMCMV - Já Contratadas – UH Propostas Recebidas na CAIXA – Unidades Habitacionais – UH CONSTRUCARD – 205 mil contratos – 2,5 Bi aplicados

6 DESAFIOS A SUPERAR Regras e Limites – Tamanho – Valor – Infra Terrenos Super Valorizados Tempo – 2010 = Ano Eleitoral Parcerias – Cartórios – IAP – Prefeituras Qualidade dos Projetos Velocidade das Aprovações

7 A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas. »(Horácio)

8 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA

9

10

11 CONTRATAÇÃO POR UF (EMPREENDIMENTOS E PF)

12 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA PRINCIPAIS OBJETIVOS DO PROGRAMA Política Social Aumentar o acesso à casa própria, reduzindo o déficit habitacional Política de Desenvolvimento Aumentar o investimento na construção civil e a geração de emprego

13 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Viabilizar o acesso a 1 milhão de moradias por parte de famílias com renda até 10 SM –Famílias com renda bruta até 3 salários mínimos – aumento substancial do subsídio para habitações de interesse social –Famílias com renda bruta até 6 salários mínimos – aumento substancial do subsídio em financiamentos –Famílias com renda bruta até 10 salário mínimos – estímulo à compra de moradia com redução dos custos do seguro e acesso ao fundo garantidor

14 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA AMPLIAÇÃO DO ACESSO À CASA PRÓPRIA Mais subsídio para baixa renda Maior acesso a financiamento pelo FGTS Redução do risco do financiamento Redução do prêmio do seguro – MIP e DFI

15 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA EM QUE CONSISTE O PROGRAMA Programa Nacional de Habitação Urbana – PNHU – para famílias com renda bruta mensal até 10 SM Fundo Garantidor de Habitação Popular – FGHab – para famílias com renda bruta mensal até 10 SM Programa Nacional de Habitação Rural – PNHR – para famílias com renda bruta anual até ,00 Programa com recursos do OGU, aportados ao FAR – para famílias com renda bruta até 3 SM Programa com recursos do OGU, aportados ao FDS – para famílias com renda bruta até 3 SM

16 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA EM QUE CONSISTE O PROGRAMA Programa Nacional de Habitação Urbana - PNHU – O programa atende famílias com renda bruta até 10 SM. Com concessão de subsídio pela União, em conjunto com o FGTS, para famílias com renda bruta de até seis salários mínimos ampliando a capacidade financeira. Fundo Garantidor da Habitação Popular - FGHab – redução do custo final do financiamento habitacional para as famílias com renda bruta até 10 salários mínimos: –dispensa da contratação de seguro habitacional (MIP e DFI). –cobertura da dívida em caso de morte ou invalidez permanente –cobertura das despesas de recuperação do imóvel financiado –cobertura de pagamento de prestações em caso de desemprego ou perda de renda Normas: Lei de 07/07/09 – Decreto 6819/09 – Decreto 6820/09

17 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA PROGRAMA COM RECURSOS DO OGU APORTADOS AO FAR (famílias com renda de 0 a 3 SM) (famílias com renda de 0 a 3 SM) Municípios acima de 50 mil habitantes

18 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Fase de aquisição e produção Empresas e construtoras Capitais estaduais e suas RM Municípios com mais de 50 mil habitantes Portaria 484 MCidades (municípios com menos de 50 mil habitantes) Fase de Alienação dos imóveis concluídos Famílias com renda até 3 salários mínimos A quem se destina / beneficiário

19 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Proponente Construtoras Regime de Construção Empreitada Global Certificação PBQP-H A (ou D exclusivamente para o 1º. Empreendimento com a Caixa) Conceito de Risco de Crédito

20 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Modalidade Aquisição de terreno e produção de empreendimentos habitacionais Situação do Terreno Propriedade da Construtora Opção ou Promessa de Compra e Venda Propriedade do Poder Público (Compra e Venda ou Doação)

21 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Características dos Projetos Unidades habitacionais – 2 quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço Desejável aquecimento solar (*) Infra-estrutura Licenciamento Ambiental e Documento de Origem Florestal Equipamento Comunitário

22 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Casas Área útil de 32 m² Desejável aquecimento solar Cobertura em telha de barro ou com desempenho equivalente Forro ou laje Valor Máximo – R$ ,00 Apartamentos Área privativa útil de 37 m² Medidores individuais – água e gás Cobertura de fibrocimento Laje em todos os pavimentos Desejável – aquecimento solar, descarga com duplo acionamento e armazenamento de recicláveis Valor Máximo – R$ ,00

23 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Limites de unidades no Projeto ou Município Dentro das Metas do Programa (até 20% do déficit habitacional) Além dessa meta – mediante posicionamento do MCidades Prazos 12 meses para construção 03 meses para legalização

24 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Estimativa de Custos – SINAPI Habitação Infra-estrutura Equipamento Comunitário Terreno Outras Despesas BDI 16% (adesão ao RET) asp (preços de insumos e serviços)http://www1.caixa.gov.br/download/index. asp

25 Déficit Habitacional Carência na base da pirâmide – 0 – 10 salários mínimos (concentração 0 – 3 salários mínimos) Favelas –Grandes Centros –Regiões Metropolitanas –Cidades com mais de 50 mil habitantes Desafios

26 Dificuldade de organização da população de baixa renda Falta de dados confiáveis para o déficit/carência habitacional dos municípios –Dificuldade de dimensionamento da demanda Desafios

27 Aspectos legais difíceis de implementar –Redução de custas cartorárias –Licenciamentos (velocidade) –Regularização fundiária Elevado custo do terreno nos grandes centros Desafios

28 (construtoras) Adequação às exigências para crédito –Análise de Risco de Crédito –PBQP-H –Consistência de documentação técnica Necessidade de adequação à composição de custos/valor de venda Necessidade de utilizar BDI diferente do utilizado para a classe média

29 Desafios Falta de experiência para atuação com a baixa renda –Muitos anos sem concentração de esforços/destinação de recursos para o segmento envolvendo a iniciativa privada PARCERIA Poder Público x Iniciativa Privada - Imperativo para atuação com segmentos de baixa renda

30 Necessidade de ganho em escala Segmento oferece rentabilidade mais baixa Segmento exige atuação diferenciada da atuação dedicada à classe média Desafios

31 de casas – 2 anos Déficit habitacional PMGE Contribuição para o desenvolvimento Segmento da Construção Civil valorizado nas políticas públicas Oportunidades

32 Otimismo do Governo Federal quanto ao potencial do segmento Aposta no setor da Construção Civil como indutor do desenvolvimento Profissionalização e qualificação do setor – PBQP-H Responsabilidade Social do Segmento E a vida continua... Oportunidades

33 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Parcerias Caixa Grandes empresas construtoras Correspondente bancário

34 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Madeira Legal Comprovação do uso de madeira legal em empreendimentos financiados

35 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Meio Ambiente Planejamento 2008 / 2010 – ações de curto e médio prazo para preservação do meio ambiente Política de Crédito e Política Ambiental Produtos e serviços socioambientais (Faz parte da política ambiental da Caixa ser o principal agente financeiro executor das políticas públicas de meio ambiente e indutor do desenvolvimento de cidades sustentáveis)

36 PROGRAMA MINHA CASA, MINHA VIDA Energia Convênios – Eletrobrás e Ministério de Minas e Energia (MME) Facilitar o desenvolvimento de projetos de eficiência energética Ações conjuntas – uso eficiente de energia elétrica e água em projetos ligados a infra- estrutura, edificações e programas de caráter social Financiamento a aquecedores solares a famílias de baixa renda

37 RESPONSABILIDADE SÓCIO-AMBIENTAL DA CAIXA Descarte correto Descarte adequado de equipamentos tecnológicos Parceria para venda e reciclagem de produtos Investimento dos recursos em projetos sociais Anualmente 25% do parque tecnológico da empresa é substituído – 30 mil equipamentos – reciclados e doados para projetos de inclusão digital

38 Economia de Água Unidades Caixa adequadas para aproveitamento de água da chuva – armazenagem, filtratem e distribuição para uso em limpeza e irrigação. RESPONSABILIDADE SÓCIO-AMBIENTAL DA CAIXA

39

40

41


Carregar ppt "ENINC Encontro Nacional para Inovação da Construção Civil Perspectivas Oportunidades Desafios."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google