A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Contabilidade Social e Ambiental Cesar Eduardo Stevens Kroetz Novembro/2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Contabilidade Social e Ambiental Cesar Eduardo Stevens Kroetz Novembro/2009."— Transcrição da apresentação:

1

2 Contabilidade Social e Ambiental Cesar Eduardo Stevens Kroetz Novembro/2009

3 PRODUÇÃO DE BENS/SERVIÇOS BENS NATURAIS PROCESSOS + ENERGIAPRODUTOS RESÍDUOSRESÍDUOS NATUREZA

4

5 Reduzir, Reciclar, Reutilizar

6

7

8

9 Fonte: IARSE

10

11 MAIOR COMPROMETIMENTO DAS EMPRESAS COM OS AGENTES ECOLÓGICO HUMANO INDIVIDUAL SOCIAL MERCADOS DECISÃO CIENTIFICO TECNOLÓGICO EXPANSÃO DA CONTABILIDADE

12 Falta de confiança nas informações Falta de confiança nas prestações de contas Baixo nível de transparência organizacional Pouca participação e controle externo Falta de confiabilidade das auditorias Crise de credibilidade das organizações Também, vivemos crises de responsabilidades!

13 O mundo é das organizações... Peter Drucker

14 PROSPERIDADE FINALIDADE BÁSICA SOCIAL

15 Por que as empresas poluem? Poluem porque necessitam livrar-se dos lixos que produzem e a forma mais barata de o fazer é largá-los na natureza!

16 Lógica pertencente a visão econômica empresarial, que busca saber: a) O que produzir? b) Como produzir? c) Para quem produzir? A postura nesta visão é: - Tratamento ao final do processo - Busca atender padrões - Observa apenas exigências legais

17 Responsabilidade Social Corporativa e Desenvolvimento sustentável O conceito de responsabilidade social corporativa pressupõe que a organização não seja somente um agente econômico, produtor de riqueza e gerador de lucros, mas também um agente social, com participação e influência sobre seu entorno.

18 Desenvolvimento sustentável: visão de longo prazo, que busca assegurar às gerações futuras uma melhor qualidade de vida. (Comisión Brundtlandt) Desenvolvimento sustentável na empresa: um processo contínuo de gestão que busca o equilíbrio entre objetivos econômicos + sociais + ambientais, para a geração de riqueza.

19 ... estabelece que o poluidor potencial deve agir de modo a prevenir (evitar) a poluição e que o poluidor de fato pagará pelos custos de remediação e recuperação decorrentes de qualquer poluição por ele causada. Princípio do poluidor pagador

20 Responsabilidade Continuada do Produtor A RCP baseia-se na premissa de que os efeitos nocivos dos produtos sobre o ambiente são da responsabilidade do produtor, dentro e fora da fábrica e durante todo o ciclo de vida do produto, inclusive suas partes e embalagens. O governo fica com a responsabilidade de editar medidas coerentes, amplas e compreensivas, para determinar a responsabilidade.

21 Desafios...

22 O que começa a mudar com a inclusão da RSC? 1. A RSC passa a incorporar o Planejamento Estratégico 2. Indicadores sociais e ambientais são solicitados conjuntamente aos informes contábeis. 3. Temas como Passivos e Ativos Ambientais são discutidos 4. O mercado de capitais começa a exigir maiores informações

23 5. O sistema contábil necessita de ajustes para atender estas demandas – iniciando pelo PGC 6.O triple resultado passa a ser o verdadeiro resultado 7. Novas demonstrações contábeis devem ser elaboradas 8. O tema de custos ambientais aparece 9. Novos modelos de auditoria e controles internos são requisitados 10. Novos modelos de análises, incorporando informações sociais e ambientais

24 Responsabilidade social e ambiental Os pequenos atos que se executam são melhores que todos aqueles grandes que se planejam. George C. Marshall Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo final. Chico Xavier


Carregar ppt "Contabilidade Social e Ambiental Cesar Eduardo Stevens Kroetz Novembro/2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google