A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL Estatística Básica. Etapas da pesquisa Definição do problema e objetivo; Definir claramente o problema a ser pesquisado requer.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL Estatística Básica. Etapas da pesquisa Definição do problema e objetivo; Definir claramente o problema a ser pesquisado requer."— Transcrição da apresentação:

1 PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL Estatística Básica

2 Etapas da pesquisa Definição do problema e objetivo; Definir claramente o problema a ser pesquisado requer adequada revisão de literatura; Formulação dos objetivos - objetivos bastante claros (a conclusão basicamente responde os objetivos); Planejamento da pesquisa; Execução da pesquisa; Coleta de dados; Análise de dados; Resultados; Conclusões;

3 TIPOS DE PESQUISA Pesquisa de levantamento – Observam-se diversas caracerísticas dos elementos de uma certa população ou amostra, utilizando-se questionários ou entrevistas. A observação é feita naturalmente e sem interferência do pesquisador. Pesquisa experimental – O pesquisador exerce controle sobre o tratamento que vai ser aplicado a cada elemento da amostra. Ha, portanto, interferência do pesquisador.

4 QUEM SE VAI PESQUISAR População – todas as possíveis realizações; Recomendada: População pequena, características de fácil mensuração, necessidade de alta precisão (censo-IBGE) Amostra – parte da população, sendo esta representativa (tecnicas de amosragem); Recomendada: Economia, tempo, confiabilidade e operacionalidade

5 COLETA DE DADOS Dados primários – diretamente coletados pelo pesquisador; Dados secundários – obtidos de outras fontes (Ex: Depto. Pessoal)

6 Elaboração de um questionário 1- Separar as características a serem levantadas para se atingir os objeivos; 2- Detectar, através da revisão bibliográfica, as formas de mensurar as variáveis em estudo (ex: IBGE); 3- Estabelecer as formas de mensuração das variáveis quantitativas (peso, altura, idade) e qualitativas (satisfação); 4- Elaborar uma ou mais perguntas para cada variável; 5- Verificar se a pergunta esta suficientemente clara; 6- Verificar se a pergunta esta induzindo a alguma resposta; 7- Verificar se a pergunta não é obvia; OBS: O questionário deve ser o mais completo para capturar todas as informações relevantes, no entanto, deve ser o mais curto possível. Relatórios longos geralmente perdem a confiabilidade das respostas.

7 Exercício Elaborar um esboço de questionário visando avaliar a relação entre a satisfação com o curso e o desempenho acadêmico. Explique por que questionários longos perdem confiabilidade das respostas.

8 Técnicas de amostragem Amostra aleatória simples Qualquer subconjuno da população com mesmo número de elementos, tem a mesma probabilidade de fazer parte da amostra. Em particular, temos que cada elemento da população tem a mesma probabilidade (n/N) de pertencer a amostra. Amostragem sistemática Retirar uma amostra de 1000 fichas, dentre uma população de 5000 fichas. Retira-se sistematicamente 1 a cada 5. A amostragem sistemática poder ser tratada como uma amostra aleatória simples se os elementos da população estiverem ordenados aleaóriamente.

9 Técnicas de amostragem Amostragem estratificada Divisão da população em estratos homogêneos internamentes (Ex: separação dos empregados por nível de instrução). Estratificada proporcional – semelhante a anterior, no entanto, a proporção de cada estrato é mantida na amostra (ex: eleição na escola - % diferentes para professores, servidores e alunos. Amostragem de conglomerados Em uma população de domicílios residenciais de uma cidade, os quarteirões formam conglomerados de domicilios. Em um primeiro estágio são selecionados alguns quarteirões e em um segundo estágio, faz-se nova selação aleatória.

10 Ténicas de amostragem Amostragem não aleatória Amostragem por cotas – semelhante à amostagem estratificada proporcional, onde seleciona-se uma cota de cada subgrupo, proporcional ao seu tamanho. Diferente da estratificada proporcional, a seleção não precisa ser aleatória. Para compensar a não aleatoriedade faz um grande número de divisão em subgrupos. Ex: divisão por localidade, nível de instrução e renda. Amostragem por julgamento Os elementos escolhidos são aqueles julgados como típicos da população que se deseja estudar. Ex: produção científica dos departamentos de uma instituição.

11 TAMANHO DE UMA AMOSTRA PARÂMETRO – medida que descreve características de uma população. ESTATÍSTICA – medida que descreve as caraceristicas de uma amostra. ESTIMADOR – estatística utilzada para avaliar um parâmetro da população.

12 Tamanho de uma amostra ERRO AMOSTRAL – é a diferença entre uma estatística e o parâmetro que se quer estimar. Para a determinação do tamanho de uma amostra, o pesquisador precisa especificar o erro amostral tolerável, ou seja, o quanto se admite errar. Ex: pesquisa eleitoral. 2% de erro. Candidato com 20% (18-22%)

13 Tamanho de uma amostra Uma formula sem o conhecimento do tamanho da população: n 0 = 1/E 2 0 N 0 – tamanho da amostra; E 2 0 – Erro amostral tolerável Se a população for muito grande (maior que vinte vezes o valor calculado N 0 ) então N 0 pode ser usado. Caso contrario sugere-se a seguinte correção: N = N x N 0 / N + N 0

14 Tamanho de uma amostra População = 200 Erro amostral de 4% e 95% de probalididade de estar correto n 0 = 1/E 2 0 n 0 = 1/(0,04) 2 = 625 Corrigindo em função do tamanho n = N x N 0 / N + N 0 N = 200 x 625/ = 152 Se a população fosse de – n = x625/ = 623


Carregar ppt "PLANEJAMENTO EXPERIMENTAL Estatística Básica. Etapas da pesquisa Definição do problema e objetivo; Definir claramente o problema a ser pesquisado requer."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google