A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FORMAÇÃO PARA CASAIS PILOTO. INTRODUÇÃO A PILOTAGEM DENTRO DO CONTEXTO DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FORMAÇÃO PARA CASAIS PILOTO. INTRODUÇÃO A PILOTAGEM DENTRO DO CONTEXTO DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA."— Transcrição da apresentação:

1 FORMAÇÃO PARA CASAIS PILOTO

2 INTRODUÇÃO A PILOTAGEM DENTRO DO CONTEXTO DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA

3 Formação Casal Piloto Aquele que se retrai, perde-se;aquele que se dá, ganha-se. O dom de si é ao mesmo tempo criador, seja em cada uma das personalidades, seja da comunidade. Pe. Henri Caffarel

4 Documentos da Pilotagem Manual de Pilotagem; 10 fascículos do Vem e Segue-me.

5 Proposta pedagógica da pilotagem Reunião de informação Reunião de lançamento de equipe O futuro Casal Piloto deverá participar deste momento de informação

6 Proposta pedagógica da pilotagem Trabalho conjunto do CP e SCE Motivações das reuniões Mística das equipes – Reunidos em nome de Cristo, Ajuda Mútua e Testemunho. Partilhar o carisma Conscientização dos casais Período da reunião formal

7 Método da reunião formal Explicação de cada parte da reunião Apresentação do casal animador Páginas verdes do vem e segue-me ( GRANDE ÊNFASE)

8 Método da Reunião Formal Disponibilidade do Casal Piloto Pasta Orientações ao Casal Animador Apresentação do Casal Ligação Guia das ENS

9 Providências do Casal Piloto Preparar pasta Lanche Manual do SCE Recebimento dos casais Ficar ao lado do SCE Pontualidade

10 Roteiro da reunião de lançamento – reunião zero Apresentação formal do Casal Piloto Invocação à Trindade Santa Citação de Mt 18,20 Oração das ENS ao Espírito Santo

11 Roteiro da reunião de lançamento – reunião zero Leitura de Jo 15, 12_16 Reflexão Participação do SCE

12 Roteiro da reunião de lançamento – reunião zero Escolha da invocação da Equipe Distribuição das cédulas Invocações já existentes no Setor Votação individual, secreta Apuração pelo SCE Queima dos votos Jaculatória da invocação pelo CP

13 Roteiro da reunião de lançamento – reunião zero Casal Formação/ Casal Expansão/ CRS Passa a condução da reunião ao Casal Piloto Casal Piloto entrega as pastas Calendário das reuniões Distribuição dos pratos Magnificat

14 Reuniões de pilotagem e suas motivações 1a. Reunião – comunidade - mística Levar os casais à descoberta da mística do Movimento. Propor: Escuta da Palavra, Meditação e Oração conjugal. Complemento: páginas verdes – origem do Movimento. Preparatória e casal animador

15 Reunião Preparatória Objetivo: Prepara a reunião mensal da Equipe. Quem Participa? Casal Animador, Casal Piloto e o SCE Casal animador: Começa a vida de equipe, o casal animador vai manter os demais casais ativos e preparados para sua participação na reunião mensal.

16 Reunião Preparatória Pontos Importantes: Realizar a reunião na casa do Animador; Se possível precedida por uma refeição onde participam o Casal Animador, sua família e o SCE; Analisar e avaliar a reunião passada; Prever o que for necessário para próxima reunião; O CP deve ter em mãos as folhas de resposta ao tema; O CP deve ajudar ao CA na elaboração do roteiro.

17 Reuniões de pilotagem e suas motivações 2a. Reunião: espiritualidade conjugal ( carisma ) Levar os casais a novas descobertas do ser casal Partilhar os três pontos apresentados, com ênfase na Escuta da Palavra, enfatizar: a gradualidade, a personalização e o esforço. Complemento: páginas verdes – propósito das ENS - SCE

18 Reuniões de pilotagem e suas motivações 3a. Reunião: atitudes de vida Levar os casais a descobrirem as 3 atitudes. Cultivar a assiduidade em nos abrirmos à vontade e ao amor de Deus. Desenvolver a capacidade para a verdade. Aumentar a capacidade de encontro e comunhão. Partilha dos três pontos com ênfase na Meditação. Complemento: expansão - estatutos

19 Reuniões de pilotagem e suas motivações 4a. Reunião: orientações de vida Sem as orientações de vida, torna-se difícil o caminho da felicidade e da santidade Partilhar os três pontos com ênfase na Oração Conjugal. Apresentar o Dever de sentar-se e a Regra de Vida. Complemento: ENS no Brasil

20 Reuniões de pilotagem e suas motivações 5a. Reunião: vida de equipe Mística da reunião de equipe No momento da partilha propor um dever de sentar-se em equipe, conduzindo para que os casais proponham pistas para a regra de vida. Complemento: por que formar equipe?

21 Reuniões de pilotagem e suas motivações 6a. Reunião: Pontos Concretos de Esforço Conscientizar os casais que os PCEs são pontos a serem vividos. Partilhar os cinco pontos com ênfase no dever de sentar-se Complemento: hospitalidade - contribuição

22 Reuniões de pilotagem e suas motivações 7a reunião: partilha Levar os casais a descoberta da partilha vivenciada não é uma simples prestação de contas Dar enfase na Regra de Vida e apresentar o PCE – Retiro, convidando-os para o próximo. Complemento: co-participação – correção fraterna

23 Reuniões de pilotagem e suas motivações 8a reunião: atitudes de vida – partilha e PCEs Conscientizar os casais da importância dos PCEs Complemento: momentos da reunião

24 Reuniões de pilotagem e suas motivações 9a. Reunião: a responsabilidade no movimento – CRE – CL Levar os casais à descoberta da importância da doação gratuita ao serviço Complemento: estrutura do movimento, por que um SCE na equipe.

25 Reuniões de pilotagem e suas motivações 10a reunião: missão e engajamento Conscientizar os casais da sua vocação como batizado e como casado Eleição do 1o. CRE Complemento: a 2a inspiração

26 Tema de Estudo após a Pilotagem Após as 10 reuniões de Pilotagem, o movimento sugere que a nova equipe faça o estudo do livro Amor, felicidade e santidade

27 Contribuição Financeira A Carta das ENS, documento de 1947 diz: Dar a cada ano, a título de contribuição, o produto de um dia de trabalho para assegurar a vida material e a expansão do movimento ao qual, devem, de certo modo, o próprio enriquecimento espiritual

28 Contribuição Financeira Na prática: Para equipes que se reúnem 10 vezes por ano: O Casal Piloto deve buscar conscientizar os casais para que percebam que mais importante do que a matemática é a generosidade. CONTRIBUIÇÃO MENSAL = Renda do Casal / 300

29 Contribuição Financeira Igualmente importante é explicar que: Os recursos arrecadados são aplicados no custeio da estrutura administrativa do Movimento, em formação de casais que se dispõe ao serviço; na carta mensal e na expansão do movimento pelos mais longínquos locais do país. Cartas mensais de junho-julho (ver balanço)

30 Contribuição Financeira Ainda, a nível de esclarecimento: Das 10 contribuições arrecadadas, 8 são destinadas a Super-Região e 2 ficam destinadas a suprir as necessidades dos setores.

31 Contribuição Financeira Cabe ainda ao Casal Piloto: Mostrar que se a equipe se assim desejar, poderá optar por manter uma caixinha para fazer face as necessidades da equipe. Ex. EACRE, Lembranças, cartões, flores, outras... Neste caso é bom que haja entre os membros da equipe um tesoureiro que auxilie o CRE.

32 Carta Mensal O Casal Piloto, deve mostrar alguns exemplares e avisar que em breve, cada casal, também estará recebendo o seu exemplar pelos correios. Deve ainda o Casal Piloto, motivá-los a leitura.

33 Carta Mensal Objetivos alimento espiritual Ser um alimento espiritual, real e concreto para a vida de fé de todos os membros do movimento; fonte de vida Ajudar a levar a diante reflexões e compreender melhor o espírito dos métodos e orientações que nos são propostos, de modo que sejam para nós fonte de vida; alma do movimento Vivificar a alma do movimento, ressaltando a riqueza e o dinamismo que resultam do fato de pertencer a um grande corpo como as ENS.

34 Carta Mensal Valorização à leitura A equipe amadurece, a medida em que os casais se interessam pela leitura da Carta Mensal e co-participam uns com os outros dos artigos que julgarem mais interessantes na reunião formal.

35 Eleição do CRE Escolha Votação em um casal da equipe Clima de ofertório Cédulas – individual Apuração pelo SCE - Voto de Minerva Queima dos votos

36 Oração do casal responsável Obrigado senhor ! aceitamos com amor o seu chamado e a confiança dos irmãos para assumirmos o período de responsabilidade, a partir de _____. bem sabemos que muitos são chamados, porém poucos são os escolhidos, por isso nos colocamos com toda humildade a sua disposição. Queremos, com todo nosso amor, carinho e disponibilidade, colaborar na construção dos benefícios que nos trazem os pontos concretos de esforço. Senhor.... Aí está o nosso sim. Derrame sobre nós e todos os nossos irmãos, as tuas bençãos. Amém !

37 Formação Casal Piloto Deus pede mais a quem ele deu mais. Quem recebe mais recebe para os outros.Não é nem maior nem melhor; é mais responsável.Deve servir mais. Viver para servir. Dom Helder Câmara


Carregar ppt "FORMAÇÃO PARA CASAIS PILOTO. INTRODUÇÃO A PILOTAGEM DENTRO DO CONTEXTO DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google