A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

USB Wireless e Tecnologias 3G Leonardo Peres Diones Rossetto Programação de Periféricos 11/05/2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "USB Wireless e Tecnologias 3G Leonardo Peres Diones Rossetto Programação de Periféricos 11/05/2009."— Transcrição da apresentação:

1 USB Wireless e Tecnologias 3G Leonardo Peres Diones Rossetto Programação de Periféricos 11/05/2009

2 Roteiro USB Wireless (WUSB) Características Vantagens Desvantagens Tecnologia 3G Características Vantagens Desvantagens 3G no Brasil Pós 3G: 4G Características Vantagens

3 USB WIRELESS - WUSB

4 USB Wireless USB: Padrão industrial de extensão para a arquitetura atual dos PCs. Aumento da produtividade e da facilidade de integração entre sistemas. WUSB: Versão sem fios do USB para a transmissão de dados a curtas distâncias, utilizando sinais de baixa potência.

5 USB Wireless Características Em teoria, suporta taxas de transmissão de até 480 megabits a distâncias de até 3 metros e 110 megabits a até 10 metros. Opção ao uso do USB em todo tipo de periféricos, incluindo mouses, joysticks, impressoras, scanners, câmeras digitais, aparelhos de mp3 e até mesmo HDs externos. As taxas obtidas na prática, a distâncias maiores do que 3 ou 4 metros são muito inferiores, de forma que, em termos de velocidade, o WUSB atual não se compara diretamente ao USB 2.0.

6 USB Wireless

7 Características No topo, estão os 480 megabits brutos, que não são atingidos em situações reais, devido a uma série de fatores. No segundo nível estão as controladoras USB 2.0 cabeadas, que atingem taxas reais em torno de 270 a 320 megabits. O restante é perdido devido ao protocolo de sinalização usado, que garante que os dados sejam transmitidos de forma confiável. Na terceira camada está o desempenho atingido pelos dispositivos WUSB em condições ideais (curtas distâncias, sem obstáculos e sem interferências), onde se tem três possibilidades: a) Ao conectar dois dispositivos com transmissores nativos, é possível atingir taxas reais de até 200 megabits. Se a distância for maior que um ou dois metros, a taxa de transmissão cai sensivelmente, mas se mantêm em um valor razoável. b) Ao conectar um PC com um adaptador (WHA - pendrive) a um dispositivo com suporte nativo, ou um PC com um transmissor nativo a um dispositivo ligado a um WDA (hub), a taxa cai para a faixa dos 80 a 120 megabits. c) Finalmente, ao usar simultaneamente um WHA e um WDA temos overhead dos dois lados e a taxa de transmissão cai mais ainda, chegando à faixa dos 30 a 45 megabits.

8 USB Wireless - software

9 USB Wireless Vantagens WUSB não se destina a concorrer com as redes wireless, pois funciona a distâncias muito curtas. A maior utilidade do WUSB poderia ser o compartilhamento da conexão com a web entre dois notebooks, ou entre um PC e um palmtop usando o WUSB, por exemplo. É possível que o WUSB venha a substituir o Bluetooth em diversas aplicações dentro de alguns anos. A vantagem do WUSB sobre o padrão Bluetooth atual é que, além de ser brutalmente mais rápido, os transmissores consomem menos energia.

10 USB Wireless Desvantagens O maior problema é o WUSB é um padrão muito novo, cuja adoção ainda está indefinida, como qualquer nova tecnologia lançada atualmente. Custo dos transmissores precisa cair a uma faixa igual ou inferior ao que os transmissores Bluetooth custam hoje em dia, o que só acontece quando eles passam a ser produzidos em grande quantidade. Será que um volume suficiente de usuários aceitará pagar mais caro por dispositivos WUSB, ou será que continuarão preferindo usar cabos?

11 Tecnologias 3G

12 3G A tecnologia 3G é a terceira geração de padrões e tecnologias de telefonia móvel, substituindo o 2G. As redes 3G oferecem aumento na capacidade de voz e maiores taxas de transmissão de dados que as redes 2G e 2,5G, além de banda larga móvel para serviços multimídia e internet.

13 3G Com a 3G é possível se conectar a Internet e desfrutar de velocidades comparáveis à banda larga convencional em um computador ou laptop, utilizando modems ou cartões de dados. Com um smartphone 3G, pode-se ter acesso a s e pode-se navegar pela Internet com muito mais velocidade. No celular, a 3G torna muito mais rápidos os downloads de arquivos como jogos, músicas, vídeos e ainda permite aplicações como vídeo- chamada.

14 3G - Características Transmissão de 384 kilobits por segundo para sistemas móveis e 2 megabits por segundo para sistemas estacionários. Roaming global entre diferentes redes 3G. Número de assinantes 3G no mundo chegou a 200 milhões correspondendo a 6,7% do total de assinantes de celular (3 bilhões), dados de junho de 2007.

15 3G Vantagens A 3G suporta um número maior de clientes de voz e dados se comparada a Wi-Fi. Acesso rápido a Internet via celular. Downloads de dados via celular mais rápidos. Acesso a vídeo-chamada via celular.

16 3G Desvantagens Taxas caras de entrada para o serviço de licenças 3G e falta de cobertura em muitas áreas. Numerosas diferenças em termos de licença. Grande quantidade de dívida atualmente sustentada por muitas empresas de telecomunicações, o que a torna um desafio para construir a infra-estrutura necessária para 3G. Telefones celulares 3G são muito mais caros se comparados aos demais. Alta dos preços dos serviços móveis 3G em alguns países, incluindo o acesso à Internet.

17 3G no Brasil A primeira operadora a oferecer 3G no Brasil foi a vivo em 2004 que atingia uma velocidade de até 2 megabits por segundo, no entanto a cobertura ficou limitada a poucas cidades as quais muitas possuíam apenas cobertura parcial.

18 3G no Brasil No final de 2007 as operadoras Claro e Telemig Celular lançaram suas redes 3G antecipando-se ao leilão. Em dezembro de 2007 foi realizado o leilão das faixas de frequência no Brasil, desta forma as três principais Vivo, Claro e TIM conseguiram cobertura nacional.

19 3G no Brasil Oi obteve licenças nas regiões I e III e com a compra da Brasil Telecom, que atuava somente na região II, vai ter cobertura nacional. A Telemig Celular e a BRT obtiveram a cobertura em suas respectivas regiões.

20 3G no Brasil Nesse mesmo leilão, a operadora CTBC também adquiriu a tecnologia para sua área de concessão: Triangulo Mineiro e parte dos estados de Goiás, Mato Grosso do sul e São Paulo. A Sercomtel Celular utilizará a tecnologia 3G em cidades do Paraná.

21 Pós 3G: 4G

22 4G 4G é o termo usado para descrever a próxima completa evolução da comunicação sem fio. O sistema 4G vai ser uma troca completa das redes atuais e será capaz de oferecer uma solução de IP seguro capaz de oferecer acesso a internet em uma taxa de transferência de dados bem maior que suas gerações anteriores.

23 4G A 4G estará baseada totalmente em IP sendo um sistema de sistemas e uma rede de redes, alcançando a convergência entre as redes de cabo e sem fio assim como computadores, dispositivos eletrônicos e tecnologias da informação para prover velocidades de acesso entre 100 megabits por segundo em movimento e 1 gigabit por segundo em repouso, mantendo uma qualidade de serviço (QoS) de ponta a ponta (ponto-a-ponto) de alta segurança para permitir oferecer serviços de qualquer tipo, a qualquer momento e em qualquer lugar.

24 Sistema de eficiência espectral. Alta capacidade de rede, mais usuários simultâneos. Uma taxa de dados nominal de 100 megabits por segundo enquanto o cliente estiver se movendo a uma alta velocidade relativa à estação, e 1 gigabit por segundo enquanto o cliente e a estação estiverem em uma posição relativamente fixa. 4G – Características

25 Uma taxa de transferência de pelo menos 100 Mbps entre dois pontos do mundo. Suporte de alta qualidade de serviço para a próxima geração multimídia. Roaming global através de múltiplas redes. Interoperabilidade com todos os padrões de rede sem fio existentes. Compatível com IPV6

26 4G Vantagens: Alta taxa de transferência de dados, muito superior as versões anteriores. Interoperabilidade com os padrões existentes. Alta qualidade de serviço. Rede de alta capacidade. Taxa mínima de transferência de 100 Mbps. Convergência de uma grande variedade de serviços até então somente acessíveis na banda larga fixa. Redução de custos e investimentos para a ampliação do uso de banda larga.

27 Referências Norton, Peter. Desvendando periféricos e extensões. Rio de Janeiro: Campus, http//oglogo.globo.com/economia/mat/2007/12/18/ asp, acesso em 04/05/09 acesso em 04/05/09 ?p=cap3-20, acesso em 04/05/09 acesso em 04/05/09 acesso em 04/05/09 acesso em 04/05/09

28 FIM


Carregar ppt "USB Wireless e Tecnologias 3G Leonardo Peres Diones Rossetto Programação de Periféricos 11/05/2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google