A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

II WORKSHOP GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Mesa Redonda 3 Avaliação de Projetos Luiz Henrique Ceotto

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "II WORKSHOP GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Mesa Redonda 3 Avaliação de Projetos Luiz Henrique Ceotto"— Transcrição da apresentação:

1 II WORKSHOP GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Mesa Redonda 3 Avaliação de Projetos Luiz Henrique Ceotto Porto Alegre, 22 de novembro de 2002

2 O QUE SIGNIFICA A FUNÇÃO PROJETO?

3 EMPREENDEDOR Eu tenho uma idéia economicamente viável

4 O QUE SIGNIFICA A FUNÇÃO PROJETO? EMPREENDEDOR Eu tenho uma idéia economicamente viável PROJETISTA Preciso colocar essa idéia no papel

5 O QUE SIGNIFICA A FUNÇÃO PROJETO? EMPREENDEDOR Eu tenho uma idéia economicamente viável PROJETISTA Preciso colocar essa idéia no papel Ambiente regulatório

6 O QUE SIGNIFICA A FUNÇÃO PROJETO? A transformação da idéia do empreendedor (público ou privado) em planos, especificações e desenhos que viabilizem tecnologicamente a construção, dentro das premissas adotadas, obedecendo todas as regulamentações pertinentes. A transformação da idéia do empreendedor (público ou privado) em planos, especificações e desenhos que viabilizem tecnologicamente a construção, dentro das premissas adotadas, obedecendo todas as regulamentações pertinentes. É também a principal atividade de comunicação do processo de empreender. É também a principal atividade de comunicação do processo de empreender.

7 O QUE SE ESPERA DA FUNÇÃO PROJETO? Garantia das expectativas do cliente (idéia do empreendedor). Garantia das expectativas do cliente (idéia do empreendedor). Garantia dos custos orçados (custos potenciais). Garantia dos custos orçados (custos potenciais). Garantia da construtibilidade, da operacionalidade e da manutenibilidade. Garantia da construtibilidade, da operacionalidade e da manutenibilidade. Garantia da obediência do ambiente regulatório. Garantia da obediência do ambiente regulatório. Garantia dos prazos de projeto. Garantia dos prazos de projeto.

8 O QUE SE ESPERA DO COORDENADOR DE PROJETO? É responsável por todas as soluções de projeto adotadas (específicas e de concepção)? É responsável por todas as soluções de projeto adotadas (específicas e de concepção)? É responsável pela solução das interferências entre projetos? É responsável pela solução das interferências entre projetos? É responsável pela verificação de cotas? É responsável pela verificação de cotas? É responsável por atrasos de projeto? É responsável por atrasos de projeto? Qual o nível de superposição entre o Coordenador de Projeto e o Arquiteto? Qual o nível de superposição entre o Coordenador de Projeto e o Arquiteto?

9 NO MÍNIMO SE ESPERA: A garantia das premissas de cada projeto específico (briefing). A garantia das premissas de cada projeto específico (briefing). Auditorias de soluções específicas nas partes mais importantes do projeto. Auditorias de soluções específicas nas partes mais importantes do projeto. Ações enérgicas e antecipadas para a garantia de prazo nas etapas de entrega. Ações enérgicas e antecipadas para a garantia de prazo nas etapas de entrega. Informação a alta gerência de qualquer meta importante (item do briefing, prazos, etc.) que não poderá ser atingida. Informação a alta gerência de qualquer meta importante (item do briefing, prazos, etc.) que não poderá ser atingida.

10 PRINCIPAIS PROBLEMAS NA COORDENAÇÃO Falta de processo de coordenação sistematizado. Falta de processo de coordenação sistematizado. Falta de premissas de projeto (briefing). Falta de premissas de projeto (briefing). Coordenador sem experiência em projeto e/ou sem vivência em obras. Coordenador sem experiência em projeto e/ou sem vivência em obras. Falta de participação dos engenheiros de obra na etapa de projeto. Falta de participação dos engenheiros de obra na etapa de projeto. Empreendedor sem clareza de objetivos. Empreendedor sem clareza de objetivos. Construtora sem processo construtivo sistematizado. Falta de manual de projetos. Construtora sem processo construtivo sistematizado. Falta de manual de projetos. Falta de profissionalismo dos projetistas. Falta de profissionalismo dos projetistas. Falta de avaliação de projetistas. Falta de avaliação de projetistas. Práticas deficientes enraizadas. Práticas deficientes enraizadas.

11 QUEM DEVE FAZER A COORDENAÇÃO DE PROJETOS? O autor do projeto arquitetônico? O autor do projeto arquitetônico? Arquiteto/Engenheiro específico da construtora? Arquiteto/Engenheiro específico da construtora? Profissional externo? Profissional externo?

12 QUEM DEVE FAZER A COORDENAÇÃO DE PROJETOS? O autor do projeto arquitetônico? O autor do projeto arquitetônico? –Arquiteto da fase de concepção não se envolve com a fase executiva. –Coordenação da fase executiva terceirizada. –Pouco conhecimento dos arquitetos com as soluções construtivas e com a cultura construtiva da empresa construtora. –Tende a privilegiar as soluções arquitetônicas. –Precisa haver muito conhecimento do processo construtivo a ser utilizado. –Solução muito usado nos E.U.A. e na Europa.

13 QUEM DEVE FAZER A COORDENAÇÃO DE PROJETOS? Arquiteto/Engenheiro específico da construtora? Arquiteto/Engenheiro específico da construtora? –Conhece bem o processo construtivo. –Conhece bem a cultura construtiva. –Atividades muito sobreposta as do arquiteto. –Tende a privilegiar a construtibilidade e o custo em detrimento da solução arquitetônica. –Solução adotada por empresas maiores.

14 QUEM DEVE FAZER A COORDENAÇÃO DE PROJETOS? Profissional externo? Profissional externo? –Profissionais com bom nível técnico. –Dificuldade de dominar o processo construtivo definido pela construtora. –Desconhecimento da cultura construtiva da construtora. –Não participou da fase de concepção. –Solução usada por pequenas construtoras.

15 AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO PROJETO Avaliação do desempenho dos projetistas. Avaliação do desempenho dos projetistas. Avaliação do Coordenador de projetos. Avaliação do Coordenador de projetos. Avaliação do Projeto. Avaliação do Projeto.

16 AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO PROJETO Avaliação do desempenho dos projetistas: Avaliação do desempenho dos projetistas: –Cumprimento de prazos (quantitativo). –Cumprimento do briefing (quantitativo). –Agilidade nas informações e nas soluções (quantitativo/qualitativo). PROCEDIMENTO AVALIAÇÃO

17

18

19 AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO PROJETO Avaliação do Coordenador de Projetos: Avaliação do Coordenador de Projetos: –Atendimento aos prazos (quantitativo). –Agilidade no processo de coordenação (quantitativo). –Atendimento as questões construtivas (qualitativo). –Minimização de não conformidades (quantitativo). –Avaliação tem que ser feita pelos projetistas e pela obra.

20 AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO PROJETO Avaliação do Projeto: Avaliação do Projeto: –Atendimento ao briefing (quantitativo/ imperativo). –Atendimento a índices de desempenho (quantitativo/ espectativa): Ac/Ap Ac/Ap Área de circulação/ Área privativa Área de circulação/ Área privativa Hierarquia e proporcionalidade de ambientes Hierarquia e proporcionalidade de ambientes Índice de compacidade do edifício Índice de compacidade do edifício Ambientais: superfície escavada/superf. Total, Quant. Vegetação Preservada/Quant. Total Ambientais: superfície escavada/superf. Total, Quant. Vegetação Preservada/Quant. Total –Avaliação Pós-ocupação

21 AVALIAÇÃO DA FUNÇÃO PROJETO (INPAR) Avaliação do Projeto/Produto: Avaliação do Projeto/Produto: –Atendimento ao briefing Atendimento aos objetivos do empreendedor. –Atendimento a legislação/normalização prioridade no conforto térmico e acústico, no quadro de áreas e na acessibilidade deficientes (laudos). –Avaliação Pós-ocupação Confirmação do atendimento as expectativas do cliente. –Avaliação Pós-ocupação Avalia outras áreas da empresa:Depto Atendimento a Cliente, Depto Assist. Técnica, Soluções de projeto e especificações, execução de obras. –Atendimento a índices de desempenho: Não é feita, exceto aqueles prescritos no briefing.

22 ALGUMAS QUESTÕES PARA DEBATE Temos processos de coordenação eficazes? Temos processos de coordenação eficazes? Qual a formação e o perfil necessário para o Coordenador de Projeto? Um arquiteto tem essa formação? Qual a formação e o perfil necessário para o Coordenador de Projeto? Um arquiteto tem essa formação? Será que para receber um projeto bem compatibilizado e no prazo, as construtoras terão que assumir a função de coordenação? Será que para receber um projeto bem compatibilizado e no prazo, as construtoras terão que assumir a função de coordenação?

23 ALGUMAS QUESTÕES PARA DEBATE Seria importante a seleção de alguns indicadores de eficiência de projeto para benchmark entre empresas? Quais? Seria importante a seleção de alguns indicadores de eficiência de projeto para benchmark entre empresas? Quais? Como fazer com que o conhecimento adquirido em um projeto seja aproveitado em outro? Como fazer com que o conhecimento adquirido em um projeto seja aproveitado em outro?

24 EXEMPLO DE UMA BOA COORDENAÇÃO DE PROJETO

25

26 FIM


Carregar ppt "II WORKSHOP GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETOS NA CONSTRUÇÃO DE EDIFÍCIOS Mesa Redonda 3 Avaliação de Projetos Luiz Henrique Ceotto"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google