A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL: A história da farmácia está fortemente associada a magias, teologia, alquimia, dogmas e também à ciência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL: A história da farmácia está fortemente associada a magias, teologia, alquimia, dogmas e também à ciência."— Transcrição da apresentação:

1 A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL: A história da farmácia está fortemente associada a magias, teologia, alquimia, dogmas e também à ciência.

2 A arte de selecionar, extrair, preparar e manipular drogas de origem vegetal, animal e mineral é tão antiga quanto o aparecimento do homem na terra, de tal forma que a História da Farmácia se mistura com a História da nossa Civilização. O aparecimento da Farmácia se dá quando o homem começa a usar os recursos naturais como fonte medicinal contra dores, doenças, injúrias e até mesmo contra a morte. A arte de selecionar, extrair, preparar e manipular drogas de origem vegetal, animal e mineral é tão antiga quanto o aparecimento do homem na terra, de tal forma que a História da Farmácia se mistura com a História da nossa Civilização. O aparecimento da Farmácia se dá quando o homem começa a usar os recursos naturais como fonte medicinal contra dores, doenças, injúrias e até mesmo contra a morte. A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL

3

4 Até a chegada do século XX a farmácia era essencialmente magistral; as manipulações envolviam o uso da água, folhas, plantas, extratos de origem vegetal, mineral e animal, como medicamentos. Até a chegada do século XX a farmácia era essencialmente magistral; as manipulações envolviam o uso da água, folhas, plantas, extratos de origem vegetal, mineral e animal, como medicamentos. O conhecimento dos antigos era passado de geração a geração, resultando no aprimoramento destas técnicas. Este conhecimento era ainda enriquecido com algum mistério e magia, típicos da época. O conhecimento dos antigos era passado de geração a geração, resultando no aprimoramento destas técnicas. Este conhecimento era ainda enriquecido com algum mistério e magia, típicos da época. Muitos procedimentos eram descritos por tribos indígenas através de seus pajés e líderes. Muitos procedimentos eram descritos por tribos indígenas através de seus pajés e líderes. A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL

5

6 A arte dos boticários tem estado sempre associada a mistérios e ao mundo dos espíritos; uma estreita interface entre o real e o imaginário; A arte dos boticários tem estado sempre associada a mistérios e ao mundo dos espíritos; uma estreita interface entre o real e o imaginário; Na Bíblia encontramos a presença do boticário ou perfumista existindo vários relatos no Antigo Testamento que descrevem a arte de manipular; Na Bíblia encontramos a presença do boticário ou perfumista existindo vários relatos no Antigo Testamento que descrevem a arte de manipular; A profissão do boticário ou perfumista aparece então como uma das primeiras da humanidade. A profissão do boticário ou perfumista aparece então como uma das primeiras da humanidade. A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL

7 Relatos presentes no Antigo Testamento: 1- Êxodo 30:25. Manipulação do óleo da unção, preparado por Moisés: Com esses ingredientes (mirra de primeira qualidade, cana odorífera, óleo de oliva etc) farás o óleo para a sagrada unção, um ungüento composto segundo a arte do perfumista.

8 2- Ezequiel 47:12. Uso de plantas como remédio: E sobre ambas as margens do rio crescerão árvores frutíferas das mais variadas espécies, cujas folhas não murcharão e cujos frutos nunca acabarão; amadurecerão de mês em mês, pois aquelas águas vêm do Santuário. Os frutos servirão de alimento e as folhas de remédio.

9 2000 AC: Encontramos vários relatos da Civilização Chinesa (Imperadores Chineses SHEN NUNG, CHIN-NONG e outros) descrevendo a administração de drogas de origem vegetal sob a forma de extratos. Naquela época percebia-se que era bem mais fácil e agradável ingerir um extrato do que a planta na sua íntegra. Inicialmente, utilizou-se o processo mais simples de preparação, a maceração em água, e com o passar do tempo, foi-se associando a ação do calor assim como o uso de outros solventes (vinho e vinagre). Como formas farmacêuticas utilizadas existiam: cataplasmas, enemas, loções, infusões, decocções e outras.

10 1552 AC: Civilização Egípcia: coleção de cerca de 800 prescrições, na qual são citadas mais de 700 drogas (Ebers Papyrus). Como formas manipuladas são descritas: supositórios, enemas, formas para inalação, ungüentos, infusões, pílulas, colírios, emplastros etc). Encontramos também a descrição de equipamentos como: gral (mortar), moinhos manuais, peneiras e balanças..

11 1552 AC Curiosidades da civilização egípcia: fórmulas para estancar hemorragias; para tratar o diabetes, diarréias; fórmulas para impedir o choro descontrolado de crianças; prevenir o aparecimento de cabelos brancos; fórmulas para fazer crescer cabelo; fórmulas para conservação dos dentes e outras.

12 AC: A era de Hipócrates Teoria Hipocrática dos humores: o primeiro passo para o sucesso do tratamento é a purificação do corpo. Defende o uso de sangrias, purgativos, eméticos, enemas e sudoríferos. Hipócrates: o pai da medicina

13 AC: A era de Hipócrates Hipócrates fundamentou a sua prática médica (e a sua forma de compreender o organismo humano, incluindo a personalidade) na teoria dos quatro humores corporais (sangüíneo, fleumático, biliar ou bílis amarela e atrabiliar ou bílis negra) que, consoante as quantidades relativas presentes no corpo, levariam a estados de equilíbrio (eucrasia) ou de doença e dor (discrasia). Hipócrates fundamentou a sua prática médica (e a sua forma de compreender o organismo humano, incluindo a personalidade) na teoria dos quatro humores corporais (sangüíneo, fleumático, biliar ou bílis amarela e atrabiliar ou bílis negra) que, consoante as quantidades relativas presentes no corpo, levariam a estados de equilíbrio (eucrasia) ou de doença e dor (discrasia). personalidadehumoreseucrasiadoençadordiscrasia personalidadehumoreseucrasiadoençadordiscrasia

14 Início da era do Cristianismo 100 DC Dioscorides: farmacêutico botânico. Discutiu a origem egípcia de 80 drogas vegetais na publicação De materia medica libri quinque (publicação de 5 volumes). Curiosidade: Foi o primeiro a usar o vinho como anestésico e como cauterizador de feridas.

15 DC: A era de Galeno Claudius Galeno foi o maior médico grego depois de Hipócrates. Claudius Galeno foi o maior médico grego depois de Hipócrates. Foi um dos autores mais produtivos de todas as épocas, tendo escrito cerca de 500 tratados médicos, além de 250 publicações em áreas como filosofia, direito e gramática. Foi um dos autores mais produtivos de todas as épocas, tendo escrito cerca de 500 tratados médicos, além de 250 publicações em áreas como filosofia, direito e gramática. Suas publicações incluem descrições de numerosas drogas, assim como fórmulas e métodos de manipulação. Suas publicações incluem descrições de numerosas drogas, assim como fórmulas e métodos de manipulação.

16 DC: A era de Galeno Galeno foi um marco dentro da farmácia, principalmente devido ao grande número de formulações por ele desenvolvidas. Em sua homenagem temos os termos: Farmácia Galênica, Produtos Galênicos, Desenvolvimento Galênico, dentre outros. Galeno foi um marco dentro da farmácia, principalmente devido ao grande número de formulações por ele desenvolvidas. Em sua homenagem temos os termos: Farmácia Galênica, Produtos Galênicos, Desenvolvimento Galênico, dentre outros. Dentre estas muitas formulações temos o cold cream (Galens Cerate), base de creme desenvolvida originalmente por Claudius Galen e utilizada até os dias de hoje. Dentre estas muitas formulações temos o cold cream (Galens Cerate), base de creme desenvolvida originalmente por Claudius Galen e utilizada até os dias de hoje.

17 COLD CREAM (F. BRAS. I) FÓRMULA Cera de abelhas % Óleo mineral % Borato de sódio % Água destilada q.s.p % Indicação: hidratação das camadas superiores da epiderme, reforço da função de « barreira » protetora da pele.

18 1240: A Farmácia é separada da Medicina na Europa Separação feita pela primeira vez pelo Imperador Alemão Frederick II, que entendendo o crescimento da complexidade e variedade do número de drogas, exigiu que aqueles que fossem trabalhar com estas substâncias se especializassem e dedicassem total atenção a esta arte. Separação feita pela primeira vez pelo Imperador Alemão Frederick II, que entendendo o crescimento da complexidade e variedade do número de drogas, exigiu que aqueles que fossem trabalhar com estas substâncias se especializassem e dedicassem total atenção a esta arte. Começam a aparecer as primeiras farmácias na Europa. Começam a aparecer as primeiras farmácias na Europa.

19 1498 Publicada a Primeira Farmacopéia: The Nuovo Receptario (Florence, Italy); Publicada a Primeira Farmacopéia: The Nuovo Receptario (Florence, Italy); É dado status oficial a profissão farmacêutica e todos os boticários devem segui-la. É dado status oficial a profissão farmacêutica e todos os boticários devem segui-la.

20 Paracelso é o pseudônimo do suíço pseudônimo Phillipus Aureolus Theophrastus Bombastus von Hohenheim. Phillipus Aureolus Theophrastus Bombastus von Hohenheim. Médico aos 23 anos fez avançar grandemente os estudos da química, introduzindo o uso de substâncias químicas (enxofre, mercúrio, sal) para a cura de doenças. Médico aos 23 anos fez avançar grandemente os estudos da química, introduzindo o uso de substâncias químicas (enxofre, mercúrio, sal) para a cura de doenças. química 1540: A era de Paracelso

21 Paracelso também introduziu na terapêutica o preparo e o uso medicinal de tinturas e extratos alcoólicos. Paracelso também introduziu na terapêutica o preparo e o uso medicinal de tinturas e extratos alcoólicos. Seus estudos vieram a constituir uma das bases da química moderna e da farmacologia. Seus estudos vieram a constituir uma das bases da química moderna e da farmacologia. 1540: A era de Paracelso

22 1617 Organizada a primeira sociedade de farmacêuticos em Londres: Master, Wardens and Society of the Art and Mystery of the Apothecaries of the City of London Organizada a primeira sociedade de farmacêuticos em Londres: Master, Wardens and Society of the Art and Mystery of the Apothecaries of the City of London

23 Séculos XVII e XVIII nos E.U.A.: Em 1640, John Winthrop, primeiro governador de Massachusetts, importou drogas e plantas nativas da Nova Inglaterra, para que fossem manipuladas segundo a arte e o mistério dos boticários e utilizadas pelos cidadãos americanos. Foram manipuladas substâncias como: cobre, enxofre e ferro; preparações de antimônio e mercúrio; drogas vegetais, dentre outras. Em 1640, John Winthrop, primeiro governador de Massachusetts, importou drogas e plantas nativas da Nova Inglaterra, para que fossem manipuladas segundo a arte e o mistério dos boticários e utilizadas pelos cidadãos americanos. Foram manipuladas substâncias como: cobre, enxofre e ferro; preparações de antimônio e mercúrio; drogas vegetais, dentre outras. 1752: Surge a primeira Farmácia Hospitalar Americana (medicamentos manipulados e drogas manufaturadas), na Filadélfia. 1752: Surge a primeira Farmácia Hospitalar Americana (medicamentos manipulados e drogas manufaturadas), na Filadélfia.

24 Século XIX: Publicação da Farmacopéia Americana (1820). Publicação da Farmacopéia Americana (1820). Verifica-se nos séculos XVIII e XIX um grande número de drogas sendo utilizadas, a maioria de origem vegetal, tais como: cáscara sagrada, gelsemium, tabaco, erva santa etc. Verifica-se nos séculos XVIII e XIX um grande número de drogas sendo utilizadas, a maioria de origem vegetal, tais como: cáscara sagrada, gelsemium, tabaco, erva santa etc.

25 A Revolução Industrial: A revolução industrial, associada a descoberta de novas drogas de origem sintética, começa a mudar o cenário farmacêutico; A revolução industrial, associada a descoberta de novas drogas de origem sintética, começa a mudar o cenário farmacêutico; O isolamento dos constituintes ativos das drogas de origem vegetal permite identificar a estrutura química destas, fazendo surgir uma nova fonte de drogas: aquelas obtidas por reações químicas conduzidas em laboratório. O isolamento dos constituintes ativos das drogas de origem vegetal permite identificar a estrutura química destas, fazendo surgir uma nova fonte de drogas: aquelas obtidas por reações químicas conduzidas em laboratório.

26 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s Década de – Descontinuidade da manipulação. Década de – Descontinuidade da manipulação. Grande fomento do Processo Industrial - manipulação cede espaço a remédio feito por máquina. Grande fomento do Processo Industrial - manipulação cede espaço a remédio feito por máquina. Perda da personalização e desaparecimento paulatino da Atenção Farmacêutica. Perda da personalização e desaparecimento paulatino da Atenção Farmacêutica. Farmacêuticos perdem o referencial da assistência humanística. Farmacêuticos perdem o referencial da assistência humanística.

27 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s 1930s: cerca de 75% das prescrições eram manipuladas; 1930s: cerca de 75% das prescrições eram manipuladas; 1950s: este número cai para 26%; 1950s: este número cai para 26%; 1962: somente 3 a 4 % são manipuladas; 1962: somente 3 a 4 % são manipuladas; 1973: menos de 1% se destinam a Farmácia Magistral. 1973: menos de 1% se destinam a Farmácia Magistral.

28 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s Como conseqüência destes acontecimentos: Entre as década de 60 e 80 o currículo de FARMÁCIA nos coloca apenas com uma perspectiva industrial da profissão.Entre as década de 60 e 80 o currículo de FARMÁCIA nos coloca apenas com uma perspectiva industrial da profissão.

29 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s A reforma Universitária de 1968 ( lei 5540 de 1968 ), é realizada segundo um entendimento de obediência aos preceitos contidos no acordo MEC/USAID.A reforma Universitária de 1968 ( lei 5540 de 1968 ), é realizada segundo um entendimento de obediência aos preceitos contidos no acordo MEC/USAID. Foi elaborada uma resolução, que estabeleceu o currículo mínimo para os cursos de farmácia.Foi elaborada uma resolução, que estabeleceu o currículo mínimo para os cursos de farmácia.

30 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s A preocupação do relator fixou-se em justificar o desvio completo das atividades da Farmácia, quando conclui que a industria farmacêutica moderna é essencialmente uma industria de transformação (..) e (...) a farmácia é um estabelecimento predominantemente comercial, com artesanato técnico em involução

31 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s A sociedade organizada reage de forma lenta as modificações A sociedade organizada reage de forma lenta as modificações Esta mesma sociedade foi verificando que as necessidades terapêuticas não eram atendidas pela oferta industrial ao longo destes quase 30 anos de predominância industrial absoluta. Esta mesma sociedade foi verificando que as necessidades terapêuticas não eram atendidas pela oferta industrial ao longo destes quase 30 anos de predominância industrial absoluta. Aparece a oportunidade para suprir esta demanda reprimida e fundamentalmente necessária. Aparece a oportunidade para suprir esta demanda reprimida e fundamentalmente necessária.

32 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s Escassez de novas descobertas pelos processos tradicionais de síntese química; Escassez de novas descobertas pelos processos tradicionais de síntese química; Efeitos secundários decorrentes do uso de fármacos sintéticos; Efeitos secundários decorrentes do uso de fármacos sintéticos; Mudança no perfil do consumidor; Mudança no perfil do consumidor; Necessidade de ajuste de doses (retorno das receitas personalizadas). Necessidade de ajuste de doses (retorno das receitas personalizadas).

33 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s Ressurge a farmácia com manipulação e ocupa um espaço importante na Assistência Farmacêutica. Ressurge a farmácia com manipulação e ocupa um espaço importante na Assistência Farmacêutica. Passaram a ser economicamente viáveis e seu crescimento é bastante acentuado. Passaram a ser economicamente viáveis e seu crescimento é bastante acentuado. O trabalho começa empírico com Boas Práticas baseadas no bom senso e responsabilidade profissional. O trabalho começa empírico com Boas Práticas baseadas no bom senso e responsabilidade profissional.

34 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s Ao longo destes quase vinte anos, o trabalho prossegue de forma empírica, sem qualquer respaldo legal, o que provocou algumas intercorrências. O Faz-se segundo a arte estava dicotomizado dos modernos modelos de qualidade agora vigentes (normas ISO).

35 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s Começa a preocupação com as Boas Práticas tanto por parte do segmento quanto por parte dos órgãos fiscalizadores. Surge a RDC 33/2000 – Regulamentação de cunho rigoroso elaborada com a intenção de definir o lugar e os limites que a Farmácia deveria ocupar para produzir com qualidade e segurança.

36 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s Isto permitiu a percepção de um grande potencial de ajuda na terapêutica e foi bastante incentivado por determinadas especialidades médicas. Fármacos até então negligenciados pela cadeia produtiva passaram a ser utilizados e alguns tiveram o seu retorno na produção industrial. Fármacos até então negligenciados pela cadeia produtiva passaram a ser utilizados e alguns tiveram o seu retorno na produção industrial. Sulfasalasina / hidroxizine / oxoralem etc... Sulfasalasina / hidroxizine / oxoralem etc...

37 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s A farmácia com manipulação com o seu lugar diferenciado garantido, começa a buscar novos espaços. Alguns aspectos técnicos de Boas Práticas ainda não estavam de todo sedimentados e compreendidos e outros verificou-se a necessidade de aperfeiçoar. Alguns aspectos técnicos de Boas Práticas ainda não estavam de todo sedimentados e compreendidos e outros verificou-se a necessidade de aperfeiçoar.

38 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s A Farmácia começa a avançar no sentido de diversificar seu potencial. Passa a manipular um grande número de fármacos dos mais diversos grupos farmacológicos e formas farmacêuticas seguindo prescrições médicas. Com estes avanços em seu espaço de atuação torna- se necessário se avaliar os novos critérios de Boas Práticas que irão nortear o trabalho de manipulação no sentido de garantir qualidade e menor risco sanitário. ( RDC 354 ).

39 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s A partir de 2004 a Anvisa entende ser necessário um aperfeiçoamento das regras de Boas Práticas. Preocupa-se principalmente com a manipulação de substâncias tais como hormônios e antibióticos. Decide pela divisão em novos níveis de complexidade e após um longo e extenuante debate (CP 31) a Diretoria Colegiada da Anvisa promulga a RDC 214/2006, extinguindo as RDC 33 e RDC 354.

40 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s RDC 67 / 2007 RDC 67 / 2007

41 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s Pontos críticos ainda são objetos de cuidado tais como: 1. Armazenamento de insumos –Infra-estrutura de 1. Armazenamento de insumos –Infra-estrutura de estoque, laudo de análise, fracionamento de estoque, laudo de análise, fracionamento de matéria prima,teste de identificação etc.. matéria prima,teste de identificação etc.. 2.Tratamento de água – cuidados com o 2.Tratamento de água – cuidados com o sistemas (pops mais rigorosos) sistemas (pops mais rigorosos)

42 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s 4. Garantia da qualidade – documentação – rastreabilidade. rastreabilidade. 5. Controle de qualidade – área ou local definido, procedimentos e metodologia, novos ensaios obrigatórios tais como uniformidade de conteúdo 5. Controle de qualidade – área ou local definido, procedimentos e metodologia, novos ensaios obrigatórios tais como uniformidade de conteúdo 6. Instalações – Plantas desatualizadas,adaptadas, área de paramentação, sistemas de exaustão etc.. 6. Instalações – Plantas desatualizadas,adaptadas, área de paramentação, sistemas de exaustão etc..

43 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s A realidade do ressurgimento deste segmento e o direito inalienável de atuar (a exemplo do que ocorre em todos os países do mundo).A realidade do ressurgimento deste segmento e o direito inalienável de atuar (a exemplo do que ocorre em todos os países do mundo). A necessidade de sua atividade como elemento de apoio na Assistência e Atenção Farmacêuticas, permitindo uma melhor interação médico-farmacêutico – paciente (personalização do medicamento) A necessidade de sua atividade como elemento de apoio na Assistência e Atenção Farmacêuticas, permitindo uma melhor interação médico-farmacêutico – paciente (personalização do medicamento)

44 A Manipulação nos Dias de Hoje (Séc: XXI): O número de prescrições manipuladas vem crescendo largamente nos dias de hoje. Esta é uma tendência mundial que se justifica, dentre outros fatores, pela grande versatilidade que a farmácia magistral possui. O número de prescrições manipuladas vem crescendo largamente nos dias de hoje. Esta é uma tendência mundial que se justifica, dentre outros fatores, pela grande versatilidade que a farmácia magistral possui. Farmacêuticos são criativos e têm a habilidade de formular preparações individualizadas e específicas para cada paciente. Farmacêuticos são criativos e têm a habilidade de formular preparações individualizadas e específicas para cada paciente. É nossa obrigação produzir medicamentos de alta qualidade, estando sob a nossa responsabilidade a integridade e a qualidade do produto final, seja ele manipulado por nós ou por técnicos treinados e supervisionados por farmacêuticos. É nossa obrigação produzir medicamentos de alta qualidade, estando sob a nossa responsabilidade a integridade e a qualidade do produto final, seja ele manipulado por nós ou por técnicos treinados e supervisionados por farmacêuticos.

45 O Renascimento da Farmácia Magistral: 1980s A incapacidade da Atividade Industrial de prover os medicamentos na dose e nas formas farmacêuticas necessárias aos diversos tipos de tratamento e que podem ser plenamente satisfeitas com o exercício magistral. Que a segurança de suas ações advirá de uma adaptação a uma legislação, bem elaborada e tecnicamente exeqüível, devendo desta forma determinar as limitações necessárias a sua atividade magistral, não objetivando o cerceamento ou o impedimento de sua autonomia. Que a segurança de suas ações advirá de uma adaptação a uma legislação, bem elaborada e tecnicamente exeqüível, devendo desta forma determinar as limitações necessárias a sua atividade magistral, não objetivando o cerceamento ou o impedimento de sua autonomia.

46 OBRIGADO


Carregar ppt "A HISTÓRIA DA FARMÁCIA MAGISTRAL: A história da farmácia está fortemente associada a magias, teologia, alquimia, dogmas e também à ciência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google