A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Jorge Amado Itabuna - 1912/ Salvador 2001.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Jorge Amado Itabuna - 1912/ Salvador 2001."— Transcrição da apresentação:

1 Jorge Amado Itabuna / Salvador 2001

2 “Capitães da Areia”(1937): a vida em bando.
Romance Proletário & Denúncia Social

3 GERAÇÃO DE 30 & o romance de 30
Expressão de período histórico conturbado: CRISE DE 29; FASCISMO/NAZISMO/FRANQUISMO; CIZÂNIA POLÍTICA: esquerda x direita; BRASIL REVOLUÇÃO DE 30; PROBLEMAS SOCIAIS agudizam-se no Brasil; GETÚLIO VARGAS ASCENDE AO PODER;

4 ROMANCE DE 30 Aborda aspectos regionais do Brasil de modo realista, identificando relações entre poder político, estrutura econômica e desigualdades sociais.

5 Neorrealismo & verossimilhança
ROMANCE DE 30 Regionalismo Pode-se dizer que a obra de Jorge Amado, como um todo, é regionalista, porque representa o modo de vida e os costumes do povo baiano. Neorrealismo & verossimilhança Até 1958, é também neorrealista, uma vez que faz uma crítica severa das desigualdades sociais e aprofunda seus personagens psicologicamente, externando seus pensamentos e anseios.

6 Capitães da Areia – Jorge Amado
Tema : meninos de rua em Salvador Pedro Bala : líder, filho de ‘Loiro’, um líder sindical assassinado numa greve João Grande: forte e vice-líder do grupo. Tem poucas aptidões cognitivas, mas instintivamente defende os mais fracos Gato: malandro, sustentado em parte por uma prostituta (Dalva) Volta Seca: deseja tornar-se cangaceiro, odeia autoridade Professor: tenta fugir de sua condição pela leitura Pirulito: deseja ser padre Sem-Pernas: coxo, é o espião do grupo.

7 LINGUAGEM E ESTILO Oralidade: forma mais próxima do falar cotidiano, linguagem despojada, simples, uso do calão/palavrões, ditados populares; Pitoresco: gente, costumes e ambiente da Bahia vistos sob o prisma do exótico, do estranho; Sensualidade: forte temática sexual dos personagens e do ambiente; Socialismo/ denúncia da injustiça social: 1ª fase do autor, depois matizada.

8 ESTRUTURA DO ROMANCE Apresentação: – Reportagens que situam o leitor quanto ao grupo dos “Capitães de Areia”; Parte 1 - "Sob a lua, num velho trapiche abandonado“ Parte 2 – "Noite da Grande Paz, da Grande Paz dos teus olhos" Parte 3 – "Canção da Bahia, Canção da Liberdade"

9 Parte 1 - "Sob a lua, num velho trapiche abandonado“
algumas histórias sobre alguns dos principais Capitães da Areia (o grupo chegava a quase cem, morando num trapiche abandonado, e tinha alguns líderes que se destacavam).  os meninos se envolvem com um carrossel mambembe que chegou à cidade, e exercem sua meninez; a varíola ataca a cidade e acaba matando um deles, mesmo com Padre José Pedro tentando ajudá-los e se encrencando por isso

10 Infância Roubada O carrossel

11 Parte 2 - "Noite da Grande Paz, da Grande Paz dos teus olhos"
história de amor Pedro Bala & Dora, que torna-se a primeira "Capitã da Areia“; Pedro Bala X Professor: dois apaixonados; Relação da menina com os outros meninos: mãe/namorada; Prisão, sofrimento e amor: final trágico de Dora.

12 Parte 3 - "Canção da Bahia, Canção da Liberdade"
a desintegração dos líderes: Sem-Pernas se mata; Professor vai para o RJ, onde torna-se pintor famoso; Pedro Bala torna-se liderança política de viés comunista;

13 Capitães da Areia – Jorge Amado
Pitoresco: gente, costumes e ambiente da Bahia vistos sob o prisma do exótico, do estranho – atração pelo leitor estrangeiro Sensualidade: forte temática sexual dos personagens e do ambiente Socialismo/ denúncia da injustiça social: 1ª fase do autor, depois matizada. Oralidade: forma mais próxima do falar cotidiano

14 Capitães da Areia – Jorge Amado
Paralelo com romance Jubiabá-1935 Antônio Balduíno: órfão, vadio, lutador, operário, militante político Protegido por Jubiabá, pai de santo Balduíno – Lindinalva: morte da amada, casada com um advogado que trata mal Balduíno adota o filho de Lindinalva

15 Capitães da Areia – Jorge Amado
Tema : meninos de rua em Salvador Grupo: Pedro Bala : líder, filho de um líder sindical assassinado numa greve João Grande: forte e vice-líder do grupo. Tem poucas aptidões cognitivas, mas instintivamente defende os mais fracos O gato: malandro, sustentado em parte por uma prostituta (Dalva) Volta Seca: deseja tornar-se cangaceiro, odeia autoridade Professor: tenta fugir de sua condição pela leitura Pirulito: deseja ser padre Sem-Pernas: coxo, é o espião do grupo.

16 Capitães da Areia – Jorge Amado
Narrativa : coletânea de acontecimentos Salvador: meninos de rua interagem com os personagens da cidade, mães de santo, policiais, capoeiristas, comerciantes... Exemplo de ação: estupro de uma menina de 15 anos;

17 Capitães da Areia – Jorge Amado
“era uma negrinha bem jovem, talvez tivesse apenas quinze anos como ele. Mas os seios saltavam pontiagudos e as nádegas rolavam no vestido(...) E o desejo cresceu dentro de Pedro Bala. -Mas que é que tu viu, cabocla? Tu pensa que eu vou te deixar antes de tu me dar? Deixa de orgulho. Teu macho não vai saber, ninguém fica sabendo. E tu vai ver o que é um homem bom. -Me deixa, que eu sou virgem. Tu pode ser bom, não me querer; depois tu encontra outra. Eu sou donzela, tu vai me fazer mal. -Só boto atrás. -Não, não. -Tu fica virgem igual. Não tem nada.(...) Mas ele a acarinhava, uma cócega subiu pelo corpo dela. Começou a compreender que se não o satisfizesse como ele queria, sua virgindade ficaria ali. E quando ele prometeu(...) -Se doer eu tiro... – ela consentiu.

18 Capitães da Areia – Jorge Amado
Ação dos personagens: é motivada pela sobrevivência / luta contra as forças sociais da cidade Indivíduo X sistema: tema principal da literatura de caráter socialista Moralidade ? Vista como burguesa Regras de convívio social? Vistas como meros sistemas de dominação Sem-Pernas: infiltra-se numa família como menino pobre desamparado, para depois o grupo poder roubar. É bem cuidado pelo casal Dona Ester e Dr. Raul, que tinham perdido seu filho natural. Rouba a casa mesmo assim, embora tenha chorado depois de remorso Ação individual ? Menos importante que a força do grupo e o sistema

19 Capitães da Areia – Jorge Amado
Relação entre Dora X Pedro Bala: Entra para o grupo e torna-se “irmã” de Pedro Bala, posteriormente cuida dele como mãe Dora fica doente e é possuída por Bala no leito. Morre pouco depois. Pedro Bala : assume uma consciência política Greve: grupo torna-se um grupo paramilitar para conter a ação dos furagreves. Alberto, estudante e João de Adão, estivador, estimulam Bala a tornar-se militante Capitães da Areia = torna-se um grupo político

20 Capitães da Areia – Jorge Amado
“Dentro de Pedro Bala uma voz o chama: voz que traz para a canção da Bahia, a canção da liberdade. Voz poderosa que o chama. Voz de toda a cidade pobre da Bahia, voz da liberdade. A revolução chama Pedro Bala”. Oralidade da narrativa: falar cotidiano Sexualização: tom crítico à “moralidade burguesa” Meio = determina o comportamento individual Indivíduo = toma consciência pela ação política Fim último da narrativa : revolução social Maniqueísmo : classe oprimidas = boas X classes opressoras e o sistema = maus

21 Capitães da Areia – Jorge Amado
Compare os dois romances, O Cortiço e Capitães da Areia, em relação a temática, forma e bases ideológicas.

22 Capitães da Areia – Jorge Amado
Compare os dois romances, O Cortiço e Capitães da Areia, em relação a temática, forma e bases ideológicas Tema: classes oprimidas Forma: romance, Oralidade modernista X narrativa cientificista do XIX Bases ideológicas Determinismo: século XIX X Socialismo: opressão X sistema “determinismo”: indivíduo oprimido pelo sistema ou pela raça/meio X escolha individual, psicologia complexa.


Carregar ppt "Jorge Amado Itabuna - 1912/ Salvador 2001."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google