A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sociedade Secretas e Antropologia Faculdade Raimundo Marinho Penedo – 2011-1 FCJAL Prof. Mário Jorge S. Lessa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sociedade Secretas e Antropologia Faculdade Raimundo Marinho Penedo – 2011-1 FCJAL Prof. Mário Jorge S. Lessa."— Transcrição da apresentação:

1 Sociedade Secretas e Antropologia Faculdade Raimundo Marinho Penedo – FCJAL Prof. Mário Jorge S. Lessa.

2 Curriculum Mário Jorge Santos Lessa Promotor de Justiça Aposentado Graduação – CESMAC Pós-Graduação: Especialista Direito e Processo Penal - CESMAC Professor de: IED I, Processo Penal II, Penal IV, Ciências Políticas e Processo Civil IV - Direito Direito Civil e Comercial, Direito Administrativo e Constitucional – Administração Procurador-Geral do Município de Igreja Nova AL Advogado.

3

4 Sociedades Secretas na Pré-História Evolução para organizações de caridade e religiões. As associações secretas transformaram-se nas primeiras organizações de caridade e, posteriormente, nas primeiras sociedades religiosas – as precursoras das Igrejas. Finalmente, algumas dessas sociedades tornaram-se inter-tribais, formando as primeiras fraternidades internacionais.

5 Sociedades secretas e semi-secretas mais conhecidas AMORC - Antiga e Mística Ordem Rosacruz. Fundada nos EUA (1915) por Harvey Spencer Lewis, é a maior fraternidade Rosa-cruz existente, em número de membros e de países em que possui membros ativos.

6 Antiga e Mística Ordem Rosacruz AMORC é uma fraternidade formada por homens e mulheres, sem distinção de crença ou etnia, não religiosa, não dogmática, apartidária, que tem como objetivo o estudo das leis místicas universais, para o aperfeiçoamento da humanidade e de cada indivíduo

7 A Ordem Rosacruz, AMORC é uma organização internacional de caráter místico- filosófico, que tem por missão despertar o potencial interior do ser humano, auxiliando- o em seu desenvolvimento, em espírito de fraternidade, respeitando a liberdade individual, dentro da Tradição e da Cultura Rosacruz.

8 Cavaleiros Templários A Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão, conhecida como Ordem dos Templários, Ordem do Templo ou Cavaleiros Templários(Cavaleiros de Cristo, Cavaleiros do Templo, Pobres Cavaleiros, etc).

9 Cavaleiros Templários A mais famosas Ordem Militar de Cavalaria. Existiu por cerca de dois séculos na Idade Média, fundada no rescaldo da Primeira Cruzada de 1.096, cujo propósito original era proteger os cristãos voltavam da peregrinação à Jerusalém, após a sua conquista. Os seus membros fizeram voto de pobreza e castidade para se tornarem monges.

10 Templários Usavam característicos mantos brancos com a cruz vermelha de malta, e seu símbolo passou a ser um cavalo montado por dois cavaleiros. Sua sede (mesquita Al-Aqsa) onde no cume do monte existira o famoso Tmplo de Salomão em Jerusalém. Faziam voto de pobreza e da fé em Cristo, daí o nome Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão.

11 Conquistas dos Cavaleiros Templários O sucesso dos Cavaleiros Templários esteve vinculado ao das Cruzadas. Sua expansão tomava todo o Oriente médio. Com a queda da Terra Santa, o apoio aos Templários reduziu até findar.

12 Templários Rumores acerca da cerimônia de iniciação secreta dos Templários criaram desconfianças, e o rei Filipe de França, pressionou o Papa Clemente V, a tomar medidas contra eles. Em 1307, muitos dos membros da Ordem foram presos na França e queimados e empalados (transpassados em estacas. Em 1312, o Papa Clemente dissolveu a Ordem.

13 Templários O súbito desaparecimento da maior parte da infra-estrutura européia da Ordem dos Templários deu origem a especulações e lendas, que mantém o nome dos Templários vivo até os dias atuais.

14 Ku Klux Klan É uma organização que apoia e fomenta o racismo, o apartheid e a abolição dos direitos da população negra. É nome de várias organizações racistas dos Estados Unidos que pregam supremacia branca e o protestantismo.

15 Ku Klux Klan Tem como sua localização a região sul dos EUA (Texas e Mississipi). Seita americana é famosa por queimar cruzes e praticar atentados contra negros e judeus.

16 Ku Klux Klan no Brasil A Polícia Civil e o Ministério Público Estadual estão investigando as atividades em São Paulo de uma organização que seria ligada à seita racista americana Ku Klux Klan, grupo que defende a superioridade da raça branca.

17 Ku Klux Klan Membros do grupo Imperial Klans of Brazil estariam tentando arregimentar simpatizantes em grupos de discussão na internet. No Site da organização, afirmam que seguem os mesmos passos dos colegas americanos, famosos por queimar cruzes e praticar atentados contra negros, judeus e homossexuais.

18 Maçonaria Maçonaria, é uma associação de caráter universal, cujos membros cultivam a filantropia, justiça social, humanidade, os princípios da liberdade, democracia e igualdade, aperfeiçoamento intelectual e fraternidade.

19 Maçonaria A Maçonaria é uma associação iniciática, com forte princípio filosófico. Pratica a filantrópica educativa, se empenhando em servir ao próximo. A origem da palavra maçom está no inglês, mason, que quer dizer pedreiro. A lenda mais famosa conta que a origem da maçonaria está na construção do grande templo de Salomão, em Jerusalém, narrada no Velho Testamento.

20 Iluminati Illuminati, sociedade secreta fundada para combater a tirania. Illuminati, do plural illuminatus (aquele que é iluminado), é o nome dado a diversos grupos, alguns históricos outros modernos, poucos verdadeiros e muitos fictícios.

21 Iluminati Eles são a uma organização conspiracional que controlaria os assuntos mundiais secretamente, normalmente como versão moderna ou como continuação dos Illuminati bávaros. Illuminati, sinônimo de Nova Ordem Mundial, é uma organização de pessoas consideradas satanistas por ter sua origem na palavra Satan vem do Shaitan, que quer dizer Opositor.

22 Illuminati Opositor da igreja, cujo propósito e pregações, objetiva unir o mundo em uma única regência (A Nova Ordem Mundial) que se baseia em um modelo político onde todos são iguais. FIAT JUSTITIA, RUAT COELUM – Faça- se a justiça, mesmo que desabem os céus. A Ordem Illuminati é uma associação animada por dois princípios: igualdade e justiça.

23 Iluminati A Ordem se propõe a levar o mundo a uma Nova Ordem e para isso conta com as forças motrizes da sociedade como um todo, independente de ideologias e religiões. Todo iluminado é formado de modo a oferecer o máximo de si, para todos. Sua única vinculação é com a verdade inscrita no templo chamado Natureza.

24 Fatos Modificadores da Sociedade O Festival de Woodstock surgiu dos esforços de Michael Lang, John P. Roberts, Joel Rosenman e Artie Kornfeld.

25 Woodstock, 15 a 18 de agosto de 1969.

26

27

28

29 Festival de Woodstock O evento conhecido como: Exposição Aquariana: 3 Dias de Paz & Música. Organizado na Fazenda de Max Yasgur na cidade de Bethel, no estado de Nova York, nos Estado Unidos.Foi realizado entre os dias 15 a 18 de agosto de O festival deveria ocorrer na de Woodstock (Nova York) cidade natal de Bob Dylan, mas a população não aceitou, o que levou a ser realizado em Bethel. No festival eclodiu a era hippie e a contracultura.

30 Organizado para cobrar ingressos, mais de 500,000 pessoas compareceram, derrubando cercas e tornando o festival um evento gratuito. Paz, Sexo e Rock Rool, transformou-se em Sexo, Drogas e Rock Rool.

31 Movimento de Contracultura - Hippie Movimento de contracultura oshippies que teve inicio nos anos 1960, surgido nos EUA. Teve muita influência no Brasil na década de 70. O movimento foi encerrado no Brasil na década de 80, (1982 a 1990), por força da repressão militarista. O presidente da época não estava aturando o uso excessivo de drogas lícitas e ilícitas, além de provocações verbais com os cidadãos que não eram a favor.

32 A frase idiomática associada a este movimento foi a célebre Paz e Amor. As questões ambientais, a prática de nudismo, a emancipação sexual eram outras idéias respeitadas e recorrentemente por estas comunidades. A vida comunitário, com predominância socialista- anarquista e estilo de vida nômade e à vida em comunhão com a natureza.

33 Os hippies pregavam a liberdade sexual, a não- discriminação das minorias, o ambientalismo e o misticismo. Ainda hoje, no Brasil existem algumas comunidades Hippies espalhadas por praias e comunidades alternativas. Neste contexto, destacam-se a cidade mineira de São Tome das Letras, o vilarejo Trindade em Parati, RJ, Pirenópolis, em Goiás, Trancoso na Bahia, e Tababa, na Pb., etc.

34 Gírias da era Hippies As gírias hippies surgiram no Brasil principalmente nos anos 70 e se tornaram tendência entre os jovens e atualmente são usadas com menos frequência, mas muitas nunca deixaram de ser usadas por jovens e coroas (gíria hippie). Paz e amor - Tranquilo, tudo bem (!) (?) Arquibaldo - Torcedor de arquibancada Até Mais

35 Bichogrilês Barra – Dificuldade; Bicho – Amigo; Parada – Negócio; Bicho Grilo – Hippie; Bichogrilês - Idioma dos Hippies Biônico - Político nomeado pelo governo Bode - Confusão Patota - Galera Capanga - Bolsa

36 Chacrinha - Conversa sem objetivos Coroa - pessoa não-jovem (mais de 50 anos) Dar o cano - quebrar compromissos Dar um giro - sair, passear Eu tô que tô - Eu Estou bem Fazer a cabeça - mudar a cabeça de alguém Parafrentex - Atual Psicodélico - Estranho

37 Geraldino - Torcedor de geral Goiaba - Bobo Jóia - Tudo bem Podes crer - Acredite Repeteco - Repetição Cara - pessoa, usado para mulheres e homens com mais de 50 anos Sacar - entender

38 Pô - Exclamação de contrariedade Meu - pessoa, cara Massa - Legal Não dá nada - não tem problema Corta essa! - desiste, muda (exclamação) Mudar a cabeça - mudar o modo de pensar Acertar as cabeças - combinar (pessoas) Falou e disse - disse tudo

39 Velha e velho - pai e mãe Véio - amigo Caô - conversa fiada; mentira Falou – Tchau. Movimento musical do Brasil: Secos e Molhados, os tropicalistas (Caetano, Gil, etc), Novos Baianos, os Mutantes e Zé Ramalho, entre outros.

40 Estudo das culturas brasileiras Cavalgada em Pirenópolis, Goiás. Folclore de origem portuguesa, onde Mascarados durante a execução do Hino do Divino. Dentre os diversos povos que formaram o Brasil, foram os europeus aqueles que exerceram maior influência na formação da cultura brasileira, principalmente os de origem portuguesa. Durante 322 anos o território foi colonizado por Portugal, o que implicou a transplantação tanto de pessoas quanto da cultura da metrópole portuguesa para as terras de além-mar (sul-americanas)

41 A Miscigenação Baiana tradicional vestida a caráter A cultura africana chegou ao Brasil com os povos escravizados vindos da África no período negro do Brasil. A diversidade cultural da África refletiu-se na diversidade dos escravos, pertencentes a diversas etnias com idiomas diferentes e trouxeram tradições distintas. Assim como a indígena, a cultura africana foi geralmente suprimida pelos colonizadores. Na colônia, os escravos aprendiam o português e eram batizados com nomes portugueses e obrigados a se converter ao catolicismo. Os africanos contribuíram para a cultura brasileira em uma enormidade de aspectos: dança, musica, religião, culinária e idioma. Essa influência se faz notar em grande parte do país; a cultura é particularmente destacada em virtude da migração dos escravos.

42 Capoeira Os bantos, nagôs e ieies, no Brasil colonial criaram o candomblé, religião afro-brasileira, culto aos orixás praticada atualmente em todo o território. A umbanda uma religião sincrética que mistura elementos africanos com o catolicismo e o espiritismo. Os santos católicos com os orixás. A influência africana na culinária regional, especialmente na Bahia, onde foi introduzido o dendezeiro, uma palmeira africana da qual se extrai o azeite-de-dendê, utilizado em vários pratos de influência africana como o vatapá, caruru e o acarajé.

43 Na música a cultura africana contribuiu com os ritmos que são a base de boa parte da música popular brasileira. Gêneros musicais coloniais de influência africana, v.g., samba, choro, bossa-nova, etc. Vários instrumentos musicais brasileiros, como o berimbau, o afoxé, o agogô, são de origem africana.

44 O berimbau é o instrumento utilizado para criar o ritmo que acompanha os passos da capoeira, mistura de dança e arte marcial criada pelos escravos no Brasil colonial. O afoxé ou Candomblé de rua, é um cortejo de rua que sai durante o carnaval. Afoxé filhos de Gandhi, bloco carnavalesco que todo ano sai no carnaval da Bahia.

45 Agogô O agogô é um instrumento musical formado por um único ou múltiplos sinos originado da musica tradicional da África Ocidental. O agogô é o instrumento mais antigo utilizado no samba brasileiro.

46 Maracatu Maracatu é uma manifestação cultural da música folclórica pernambucana de origem afro-brasileira. É formada por uma percussão que acompanha um cortejo real. É uma mistura das culturas indígena. Africana e européia. Surgiu em meados do século XVIII. Para formar uma crítica às cortes portuguesas.

47 Os Maracatus mais antigos do Carnaval do Recife, também conhecidos como Maracatu de Baque Virado ou Maracatu Nação, nasceram da tradição do Rei do Congo, implantada no Brasil pelos portugueses.

48 A população brasileira no séc. XIX, composta em sua maiorias por negros e mestiços. Para povoar o território, suprir o fim da mão- de-obra escrava mas também para branquear a população e cultura brasileiras, foi incentivada a imigração da Europa para o Brasil. Dentre os diversos grupos que aportaram no Brasil, foram os italianos os de maior número, entre 1870 e 1950.

49 O imigrante germânico O imigrante germânico e suas tradições: Oktoberfest em Santa Cruz do Sul, SC. As causas deste processo podem ser encontradas nos freqüentes problemas sociais que ocorriam na Europa e a fartura de terras no Brasil. Atualmente, estima-se que 18 milhões ou 10% dos brasileiros têm antepassado alemão

50 Os Alemães Os alemães chegaram em um fluxo contínuo desde o ano de Se fixaram primariamente na Região Sul, onde preservam sua cultura e influências germânicas. No início do séc. XIX, passava por desenvolvimentos econômicos: a industrialização teve um grande impulso, e necessitava de mão-de-obra especializada, o que causou a ruína de muitos artesãos e trabalhadores da indústria doméstica. Os imigrante supriram esta mão-de-obra.

51 Os imigrantes se fixaram na zona rural do Brasil meridional, vivendo em pequenas propriedades familiares (sobretudo alemães e italianos), conseguiram manter seus costumes do país de origem, criando no Brasil uma cópia das terras que deixaram na Europa. Alguns povoados fundados por colonos europeus mantiveram a língua dos seus antepassados durante muito tempo.

52 Em contrapartida, os imigrantes que se fixaram nas grandes fazendas e nos centros urbanos do Sudoeste (portugueses, italianos, espanhóis e árabes), rapidamente se integraram na sociedade brasileira, perdendo muitos aspectos da herança cultural do país de origem. A contribuição asiática veio com a imigração japonesa. V.g.: Bairro da Liberdade São Paulo SP.

53 A imigração européia e de outras regiões do mundo influenciaram todos os aspectos da cultura brasileira. Na culinária, foi notável a influência italiana, que transformou os pratos de massas e a pizza em comida popular em quase todo o Brasil. Também houve influência na língua portuguesa em certas regiões, especialmente no sul do território.

54 Imigração Italiana Entre os anos de 1880 a 1930, foi o ápice da imigração Italiana, segundo a da embaixada italiana no Brasil, vivem hoje, no Brasil cerca de 25 milhões de descendentes de italianos, os ítalo-brasileiros vivem hoje nos estados do Sul e Sudoeste. Quase metade vivem no estado de São Paulo. Os ítalo- brasileiros são considerados a maior população de descendente italianos fora da Itália.

55

56 A imigração o para o Brasil foi impulsionada pelas transformações socioeconômicas em curso no Norte da península itálica, que afetaram sobretudo a propriedade da terra. Ocorreu pouco após a unificação da Itália (1871), fazendo que a identidade nacional desses imigrantes se forjassem no Brasil.

57 Referências DALLARI, Dalmo de Abreu. Elementos de Teoria Geral de Estado. 27 ed. São Paulo: Editora Saraiva, DARWIN,Charles. Viagem de um naturalista ao redor do mundo. Vol. II. Porto Alegre: DEL VECCHIO, Giorgio. O Estado e suas Fontes do Direito. Belo Horizonte: ROUSSEAU, Jean-Jacques. O Contrato Social. 2º ed. São Paulo: Editora Escala, 2008.


Carregar ppt "Sociedade Secretas e Antropologia Faculdade Raimundo Marinho Penedo – 2011-1 FCJAL Prof. Mário Jorge S. Lessa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google